Arquivo | 8 de janeiro de 2012

Justin Bieber toma sol sem camisa e clica a namorada, Selena Gomez, de biquíni


Exclusivo do TUDO sobre o nosso MUNDO

Reprodução

Justin Bieber tomou sol sem camisa, com a perna enfaixada, e clicou a namorada, Selena Gomez, mostrando as curvas em um biquíni azul. Os dois curtiram a folga, nesta quarta-feira (7), em uma piscina na cidade de Los Cabos, no México. Mais cedo, o casal circulou e a atriz exibiu um anel suspeito, possivelmente de noivado. As informações são do site “Just Jared”.

Sorridentes, os dois curtiram o dia tirando fotos e mexendo em seus celulares. Em outubro, o casal esteve no Brasil, quando o cantor fez shows no Rio de Janeiro, em São Paulo e outro em Porto Alegre. Entre os passeios, os dois foram jogar golfe no interior paulista, saíram para jantar, e conheceram pontos turísticos na Cidade Maravilhosa. Ainda, durante sua passagem, o canadense postou uma mensagem para os fãs: “Eu amo você, Brasil“.

   Reprodução    Reprodução

   Reprodução

   Reprodução

   Reprodução

   Reprodução

   Reprodução

Beber cerveja todo dia faz bem e combate até diabetes


AVISO:  DO TUDO sobre nosso MUNDO

Para as mulheres são dois copos pequenos da bebida; para os homens, três

 

Cerveja

Todos os dias: assim como o vinho, a cerveja deve ser consumida com moderação

“Sabemos que a cerveja não é a culpada pela obesidade, já que ela tem cerca de 200 calorias por caneca – o mesmo que um café com leite integral”

 

A cerveja foi elevada ao status do vinho no que diz respeito aos benefícios à saúde. Um novo estudo espanhol comprovou que tomar uma caneca da bebida por dia combate diabetes, evita ganho de peso e previne contra hipertensão. Além de ter graduação alcoólica baixa, a cerveja contém ainda ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio – nutrientes que protegem o sistema cardiovascular.

“Nesse estudo, nós conseguimos banir alguns mitos. Sabemos que a cerveja não é a culpada pela obesidade, já que ela tem cerca de 200 calorias por caneca – o mesmo que um café com leite integral”, destaca a médica Rosa Lamuela, uma das responsáveis pela pesquisa feita em parceria entre a Universidade de Barcelona, o Hospital Clínico de Barcelona e o Instituto Carlos III de Madri.

Os especialistas afirmam também que a cerveja não é a responsável pelo aumento da gordura abdominal. A culpa, na verdade, seria dos aperitivos gordurosos, como salgadinhos e frituras, que grande parte das pessoas consome junto à bebida.

O estudo, realizado com 1.249 homens e mulheres acima de 57 anos, indica que mulheres podem tomar dois copos pequenos de cerveja por dia, enquanto para os homens estão liberados até três copos. Contudo, o hábito deve estar associado a uma dieta saudável e a exercícios físicos regulares.

UFC ao vivo na TV aberta ainda é sonho distante


             

A Rede TV deu o primeiro passo para a popularização no Brasil do MMA (Mixed Martial Arts – conhecido como Vale Tudo). Comprou os direitos de imagens de lutas antigas do UFC (Ultimate Fighting Championship). Contratou comentaristas. Um locutor do ramo. E desde a semana retrasada exibe aos sábados combates históricos do maior evento de MMA do planeta na grade da TV aberta.

O segundo passo, mostrar o UFC ao vivo, ainda está longe de acontecer.

Fernando Navarro, comentarista e produtor do programa UFC Sem Limites, da Rede TV, sabe que, por ora, o canal está focado em exibir apenas lutas antigas. Mas, prometeu batalhar para um dia passar o evento ao vivo:

“Acredito que o “Gol” de toda emissora é transmitir eventos ao vivo, mas esse é um novo mercado para RedeTV e também para o público brasileiro. Certamente estaremos batalhando para passar o programa ao vivo, mas isso quem decide é a emissora e tudo dependerá das futuras negociações com o UFC”, revelou Navarro.

Uma fonte do Sportv (canal de esportes) que preferiu falar sob a condição de ser mantida no anonimato explicou que dificilmente a RedeTV exibirá algum dia o UFC ao vivo. Segundo essa fonte, a RedeTV comprou um produto da rede SpikeTV chamado UFC Unleashed restrito a lutas antigas. O canal FX (tv à cabo) também passa esse programa. A negociação para a exibição do UFC ao vivo não estaria, segundo o que foi apurado pelo blog, nos planos da Rede TV.

O UFC Sem Limites do próximo sábado, às 23h30, mostrará algumas lutas épicas. George St-Pierre, atual campeão dos meio médios, encara Sean Sherk em combate ocorrido há mais de três anos e válido pela 56ª edição do UFC. Uma luta pelo cinturão dos médios entre Anderson Silva vs Rich Franklin travada três anos atrás no UFC 64 fecha o programa.

O UFC Sem Limites é comandado por Cris Lyra, com comentários de Fernando Navarro e Eduardo Grimaldi e narração de Marco Túlio Reis.

Atualização das 18h20 – Vale lembrar que o canal de TV por assinatura mais popular é a Globo News, que mal passa de 1 ponto de audiência. O Premiere Combate (canal de lutas da Globosat) tem 34 mil assinantes e mais uns 40 mil que o assistem de forma pirata. Então, passar lutas antigas do UFC na Rede TV é um avanço e tanto para o MMA.

UFC Sem Limites com audiência turbinada, Sensei Sportv completa 1 ano



Edu e Navarro

Com média de cinco pontos de audiência, o programa UFC Sem Limites já é o terceiro mais visto da Rede TV, apesar de estar no ar há menos de quatro meses.
Segundo os empresários e comentaristas Fernando Navarro e Eduardo Grimaldi, responsáveis por levar o UFC para a TV aberta, a direção da Rede TV tem planos de exibir um dia as lutas de MMA ao vivo.
Navarro e Edu são praticantes de artes marciais e sócios da marca Naja Extreme – uma empresa focada nos esportes radicais do segmento fight wear. Foram eles que patrocinaram a seleção brasileira de MMA que disputou a Copa do Mundo da M1 Global este ano.
Em entrevista ao blog Mano a Mano, Edu e Navarro falaram sobre o ibope do UFC na TV aberta. Contaram quais são os planos para o futuro do programa. E falaram sobre seus ídolos no MMA.
O UFC Sem Limites é o 1º programa de MMA da TV aberta. Navarro e Edu são os comentaristas das lutas.
O programa vai ao ar todo sábado, às 23h. Na edição que será exibida amanhã, serão mostradas as lutas BJ Penn X Georges ST Pierre (vulgo GSP). BJ Penn X Joe Stevenson valendo o cinturão e GSP X Matt Hughes, também pelo título de campeão. Vale conferir.
Segue a entrevista:
Blog Mano a Mano: Navarro e Eduardo, como anda o ibope do UFC sem limites?
Edu: Guga essa é uma informação que todos querem saber. Não podemos lhe dar detalhes sobre o IBOPE, pois isso é assunto da assessoria de imprensa da RedeTV! O que podemos afirmar é que estamos entre os três melhores programas da casa e os números de audiência sobem a cada sábado. O Rio de Janeiro é a principal praça, seguido de São Paulo. O programa está um sucesso e a Redetv está muito satisfeita com os resultados. Como andamos muito no setor de lutas, temos um feedback enorme e sentimos que estamos agradando desde os lutadores até pessoas que não tinham o mínimo contato com o MMA.
Eu li que a média de audiência é de 5 pontos, confere?
Navarro: Não podemos confirmar se é verdade. (Entretanto, uma fonte do canal garantiu a este blog que os números são esses).
Qual a chance de a Rede TV passar o UFC ao vivo?
Navarro: Acreditamos que o gol de qualquer emissora é transmitir eventos ao vivo, os empresários da emissora são muito visionários e inteligentes e certamente estão medindo níveis de audiência para viabilizar a transmissão ao vivo. As chances de isso acontecer são reais visto que os grandes campeões do UFC são brasileiros e pelo histórico do programa quando temos brasileiros no UFC Sem limites a audiência sobe ainda mais.
Quando acaba o contrato com a Rede TV para a exibição do UFC Sem Limites? Se renovar o contrato, será por quantos anos?
Edu: Essa resposta é exclusiva dos diretores da casa.
Quem sustenta o UFC Sem Limites? Tem alguma verba publicitária que não venha da Naja?
Navarro:
O UFC Sem limites é um programa da RedeTV que tem núcleo e direção próprio, são muitas pessoas trabalhando para levar todo conforto e entretenimento a seus lares todo sábado às 23:30. A Naja Extreme, empresa focada no mundo extreme da qual somos sócios é uma grande anunciante e parceira do programa.
Há alguma negociação para que o programa passe a contar com novos patrocinadores?
Eduardo: Empresários visionários já estão de olho no mundo do MMA. Na América temos grandes empresas como a Harley Davidson, Burger King, entre outras que são anunciantes do UFC, aqui no Brasil certamente não será diferente, temos que dar tempo ao tempo e seguir explicando que o MMA não é um esporte violento, é apenas um esporte polemico que atrai grandes multidões por estar no DNA humano.
Quais os ídolos de vocês no MMA?
Navarro: Sou brasileiro de alma e coração, atualmente meus ídolos são todos os brasileiros que representam nossa nação. O povo brasileiro tem mania de endeusar os gringos, mas esquecem de toda dificuldade que o povo brasileiro tem de chegar lá e mostrar seu valor, não temos que ter vergonha de nossa origem e de ter ídolos brasileiros.
Eduardo: Sem dúvida nenhuma Randy Couture, um atleta de 46 anos em um esporte de alta performance merece todo o meu respeito e Admiração, mas não podemos esquecer que temos uma Safra de lutadores Brasileiros de altíssimo nível, e em minha opinião Anderson Silva está um passo a frente.
Quem vocês acham que vencerá o combate entre Lyoto e Shogun?
Navarro: Acho o Lyoto um atleta mais completo atualmente, franco-favorito para o combate, mas o Shogun é uma grande fera, ex-campeao do Pride e está com muita moral após convincente nocaute em cima de Chuck Lidell. Tenho certeza que essa será uma das melhores lutas de 2009.
Eduardo: Shogun vencerá, o estilo do Lyoto é cansativo e pouco agressivo, e acredito que Shogun tirará proveito disso.
Vocês sentem que o MMA está se tornado cada dia mais socialmente aceito entre os brasileiros?
Navarro: Com certeza sim, como embaixadores do MMA em canal aberto temos a missão de educar o publico brasileiro a conhecer esse novo esporte e entender que a arte marcial, é o único esporte que ensina e educa o jovem. Não vejo atletas de outros esportes pedindo permissão para entrar em campo assim como fazemos no tatame ou octagon, não vemos também atletas de outros esportes reverenciando seus técnicos assim como nós da luta fazemos com nossos mestres.
Eduardo: Venho defendendo a tese que a Arte Marcial deve se tornar matéria no currículo escolar em todas as escolas desde o ensino fundamental até o ensino médio, esta será a única “disciplina que realmente disciplina “, além de ajudar na formação de caráter de crianças e jovens.

Atualização das 19h30 – Para os fãs de MMA, vale conferir logo mais, a partir de 00h30, o programa Sensei SPORTV, que completa um ano de existência com a edição de hoje.

O Sensei trará um programa especial, com uma longa entrevista com Rodrigo Minotauro, um dos nomes mais idolatrados do MMA nacional.

O programa resgatou a imagem dos atletas das artes marciais, ao apresentar o lutador de forma mais humanizada, com todos os altos e baixos que um atleta de ponta vive.

O Sensei é apresentado por Mário Filho e editado por Ana Hissa. É uma das maiores audiências do SPORTV.

UFC fecha novo contrato com a RedeTV!


Nota do site oficial do UFC

A Rede TV! e o UFC fecharam novo contrato para 2010 que permite ao canal aberto exibir qualquer luta 21 depois da exibição inédita e ao vivo no Combate. Com isso, o programa UFC Sem Limites poderá trazer eventos mais atuais e produzir especiais com atletas, entrevistas exclusivas, filmagens de treinos do mais famoso campeonato de MMA do mundo, sempre destacando os lutadores brasileiros. Novos quadros serão criados com participação do telespectador que poderá ganhar diversos brindes com a marca UFC.

Uma equipe da RedeTV! estará em todos os eventos do UFC ao redor do mundo fazendo a cobertura jornalística. “Vamos tratar o UFC como esporte de verdade, com cobertura diária nos telejornais!”, comemora Terence Paiva, diretor de esporte do canal, que garante que todos os telejornais da casa trarão notícias do esporte, um espaço que o MMA nunca teve em TV aberta.

O UFC Sem Limites é exibido sempre aos sábados, às 23h30. O programa é apresentado por Cris Lyra, com narração e comentários de Fernando Navarro e Eduardo Grimaldi.

Faça seu comentário

Plantas Medicinais


INTRODUÇÃO

Eu escolhi o tema “Plantas Medicinais” para realizar este trabalho porque o achei interessante. Acho interessante saber como utilizar muitas das “ervas daninhas”, frutos, legumes e flores que encontramos nos nossos quintais, nas nossas florestas, nas nossas hortas, para cuidar da nossa saúde, em vez de recorrer aos remédios químicos que se vendem nas farmácias, e que muitas vezes têm mais contra-indicações do que benefícios.

Neste trabalho, para além de definir o conceito de “Planta Medicinal”, também enumero vários tipos de plantas medicinais, nomeadamente as que se encontram no nosso país, mais precisamente na nossa região. Também irei explicar como são usadas e para que tratamentos são utilizadas.

O QUE SÃO PLANTAS MEDICINAIS?

As plantas medicinais são plantas que contêm substâncias bio activas com propriedades terapêuticas (ajudam a tratar das doenças), profilácticas (previnem doenças ou contágios) ou paliativas (podem não curar doenças muito fortes, mas acalmam as doenças, normalmente são de eficiência apenas temporária).

Muitas destas plantas são venenosas ou pelo menos levemente tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado.

Existe um grande número de espécies em todo o mundo, usadas desde tempos pré-históricos na medicina popular dos diversos povos. As plantas medicinais são utilizadas pela medicina actual e as suas propriedades são estudadas em laboratórios de empresas farmacêuticas, a fim de isolar as substâncias que lhes dão propriedades medicinais, e assim, produzir novos produtos farmacêuticos.

Estas plantas também podem ser usadas em casa, de forma simples e bastante eficaz. Basta recorrer às receitas das nossas avós!

O AGRIÃO

Nome científico: Nasturtium Officinalis.

Indicações terapêuticas: O agrião é rico em ferro e outros minerais. Purifica o sangue e é bom para o coração. As suas folhas são ricas em vitamina C. Pode ser utilizado para tratar: tuberculose, afecções pulmonares, tosse e bronquite.

Modo de utilização: Pode ser utilizado cru, em saladas, ou cozido/fervido, na sopa ou em chá.

Contra indicações: O seu uso interno em grandes quantidades pode provocar irritações na mucosa do estômago e nas vias urinárias.

O ALHO

Nome científico: Allium Sativum.

Indicações terapêuticas: Os bolbos do alho têm acção contra vermes e parasitas, hipertensão, picada de insecto, contra ácido úrico, gripe, resfriado, tosse, rouquidão, dor de ouvido, arteriosclerose.

Modo de utilização: Pode ser utilizado cru ou fazer chá com os bolbos.

Contra-indicações: Contra indicado para pessoas com problemas estomacais e de úlceras, inconveniente para recém-nascidos e mães em amamentação e em pessoas com dermatites. Em doses muito elevadas, pode provocar dor de cabeça, de estômago, dos rins e até tonturas.

A CAMOMILA

Nome científico: Matricaria Chamomilla.

Indicações terapêuticas: Ansiedade, insónia, síndromes febris, flatulência, náusea, vómito, inflamação bucal, dores de origem reumática e menstruais.

Modos de utilização: A partir da flor podem ser feitos chás, infusões para o banho, unguentos e bálsamos para a pele e para o cabelo.

O DENTE-DE-LEÃO

Nome científico: Taraxacum Officinale.

Indicações terapêuticas: É diurética e combate o reumatismo, a gota, os eczemas, a prisão de ventre e as insónias. A raiz aumenta a produção da bílis e purifica o sangue.

Modo de utilização: As folhas podem ser utilizadas em salada, as flores podem ser transformadas em vinho e as raízes podem ser usadas como vegetal ou em infusões.

O ALECRIM

Nome científico: Rosmarinus Officinalis.

Indicações terapêuticas: Estimula a circulação, aumenta o fluxo sanguíneo, ajuda a digestão e alivia a tosse.

Modo de utilização: As folhas podem-se utilizar em infusões ou no banho.

A ERVA-CIDREIRA

Nome científico: Melissa Officinalis.

Indicações terapêuticas: Alivia o catarro provocado pela bronquite crónica, as constipações febris e as dores de cabeça.

Modo de utilização: Utilizam-se as folhas em infusão.

A ALFAZEMA

Nome científico: Lavandula Angustifolia.

Indicações terapêuticas: Alivia as dores de cabeça e acalma o nervosismo. Também ajuda nas insónias, nos problemas digestivos e mau hálito.

Modo de utilização: Utilizam-se a flor em chá.

O LOURO

Nome científico: Laurus Nobilis.

Indicações terapêuticas: Ajuda a digestão e estimula o apetite.

Modo de utilização: Utiliza-se a folha em infusão.

HORTELÃS

A Hortelã-verde e a Hortelã-pimenta são ambas conhecidas por “menta” e, por isso, são confundidas. De facto, ambas pertencem ao género Mentha, porém têm sabor e odor totalmente distintos, e por isso têm usos bem diferentes.

HORTELÃ VERDE

Nome científico: Mentha Spicata.

Indicações terapêuticas: Ajuda a digestão.

Modo de utilização: Utiliza-se a folha em infusão.

HORTELÃ-PIMENTA

Nome científico: Mentha x Piperita.

Indicações terapêuticas: Ajuda no combate a constipações, gripes e catarro. O seu óleo é um antiséptico e é usado para aliviar a comichão e como insecticida.

Modo de utilização: Utiliza-se a folha em infusão e o óleo.

A SALSA

Nome científico: Petroselinum Crispum.

Indicações terapêuticas: Refresca o hálito e contribui para uma pele saudável.

Modo de utilização: Mastiga-se a folha crua.

A VIOLETA-DE-CHEIRO

Nome científico: Viola Odorata.

Indicações terapêuticas: Combate a tosse, a bronquite, as dores de cabeça e a insónia, acalma os nervos e actua como um laxante. Alivia o catarro e a bronquite.

Modo de utilização: A flor pode ser tomada fresca ou seca, em infusão ou xarope. A raiz seca pode ser tomada em infusão.

CONCLUSÃO

Enquanto realizava este trabalho, apercebi-me da perfeição da Natureza.

Nos meus passeios pelo campo, nunca imaginei que todas aquelas plantinhas e flores que eu via, podiam ser tão importantes. Eu pensava que elas serviam simplesmente para enfeitar o planeta ou eventualmente para alimentar os bichos (incluindo nós), mas verifiquei que elas podem até ser o nosso “médico” e tratar-nos por dentro e por fora.

Daqui em diante procurarei respeitar ainda mais estas pequenas maravilhas da Natureza.

BIBLIOGRAFIA

Bremness, Lesley, Plantas Aromáticas, Guia Prático, Editora Civilização.

Azevedo, João; Santana, Paula; Teixeira, Carlos; CIÊNCIAS, 6º ano, Texto Editores.

WEBOGRAFIA

http://www.naturlink.pt

pt.wikipedia.org

http://www.chi.pt

http://www.uni-graz.at

Andamentos Musicais


Andamento Lento

Italiano

Português

Batidas por minuto

Gravissimo

Extremamente Lento

Menos de 40

Grave

Muito vagarosamente

40

Larghissimo

Muito lento

40-60

Largo

Lento e severo

40-60

Larghetto

Suave e ligeiro

60-66

Lento

Lento

60-66

Adagio mlencolico

Lento e triste

64-70

Adagio

Vagaroso e meigo

66-76

Adagietto

Vagaroso

66-76

Andamento Medio

Italiano

Português

Batidas por minuto

Andante

Agradável e belo

76-108

Andante Cantabile

Calmo e moderado

78-102

Andantino

Agradável e compassado

84-112

Moderato

Moderado

108-120

Allegretto

Alegre mas não muito

112-120

Andamento Rápido

Italiano

Português

Batidas por minuto

Allegro

Alegre

120-168

Allegro Moderato

Alegre Moderado

120-168

Vivace

Vivo

152-168

Vivacissimo

Muito vivo

168-180

Presto

Rápido

168-200

Presto con fuoco

Rápido e intenso

170-202

Prestissimo

Rapidíssimo

200-208

Outros Andamento

Os compositores punham termos nas partituras para indicar quando queriam alterar a velocidade da música para mais rápido ou mais lento.

De rápido para lento utilizavam ritardando, allargando, slargando e rallentando. E de lento para mais rápido utilizavam accelerando, animando e affrettando.

Ou então quando queriam aumentar a velocidade utilizavam più animato, se a primeira parte da música fosse lenta e a segunda mais rápida ou più presto para ser mais veloz.

No final do século XIX, os compositores começaram a juntar outras palavras aos andamentos como assai (bastante), poco (pouco), molto (muito) e ma non troppo (mas não muito).

Módulo 13: TIC Aplicadas ao Turismo


1. Tecnologias da informação na indústria turística

1.1. A internet e o turismo

A tecnologia abriu novas perspectivas ao mundo dos negócios. Podemos constatar as suas vantagens nos países desenvolvidos e um pouco pelo mundo em geral. Através dela as empresas obtêm retornos acrescidos, e geralmente contribuem para uma melhoria do modo de vida das pessoas.

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) proporcionaram a abertura da Internet, permitindo um fluxo global de informação. Calcula-se em 2001 interligará cerca de 400 milhões de indivíduos e vários negócios através de ligações de um computador em casa ou portátil, via telemóvel, via satélite, via T.V. Cabo, etc.. No futuro surgirão de certeza novas formas de “estar ligado”, ser “info-incluído”. Estas principais forças tecnológicas tiveram um significativo impacto positivo no intercâmbio de conhecimentos, nas ofertas de produtos e prestação de serviços mais transparentes e análogos, proporcionando aos clientes um maior controlo sobre a escolha e no caso do turismo poderem preparar, organizar e comprar directamente as suas viagens e serviços incluídos com benefícios, como a facilidade de reserva dos serviços e rapidez, alguma confiança porque a informação é “directa”, sem intermediários, e obtendo uma sensação de eficácia permitindo ao cliente obter o serviço desejado.

A possibilidade de efectuar negócios a partir de casa ou de uma praia longínqua, permitiu um fusão possível entre os negócios e a vida privada, facilitando a difusão do tele-trabalho. Apesar desta revolução tecnológica permitir que actualmente consigamos obter informação de um modo mais rápido que nunca e de permitir também que a quantidade de informação relevante aumentasse, é necessário considerar que a quantidade de informação irrelevante também aumentou.

Este trabalho é uma tentativa de identificação e análise da influência das TIC no turismo. Uma vez que o turismo é uma actividade transversal englobando todas as actividades, serviços e indústrias que oferecem uma experiência de viagem: transportes, alojamento, estabelecimentos de bebidas e comidas, locais de animação/equipamentos de lazer, lojas de comércio diverso, etc., justifica-se uma abordagem pelos diferentes componentes que estão interligados, sendo o turismo a base comum a todos eles, e que permite essa ligação.

Desta forma, pretende-se com este trabalho obter uma perspectiva global, ainda que de menor alcance e profundidade, do fenómeno do turismo no contexto actual, caracterizado pela revolução tecnológica.

1.1. A importância da Internet e do comércio electrónico na Web

Em termos de distribuição têm aparecido operadores mais pequenos com actividades de mercado para os quais Portugal está muito vocacionado. Além disso não nos podemos esquecer que há outros meios de distribuição que estão a crescer imenso, essencialmente a Internet.

Na rede existem vários programas de procura automática que podem pesquisar sítios de determinados produtos e depois avisar quando for encontrado o produto mais barato a nível mundial, ou seja, presente na rede. Convertem os preços para a moeda do local de onde partiu o pedido e acrescentam inclusive as taxas de importação e os custos de entrega. Em turismo, o factor preço nem sempre é o factor que determina a escolha do destino mas pode ser no caso de certos serviços de turismo como o aluguer de carros. Hoje em dia é possível com a Internet alugar um carro através de filiais nos EUA onde os preços são mais competitivos e escolher um carro numa filial local. A Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor (ARAC), já percebeu a mais-valia que a Internet pode proporcionar. Assim, e com o objectivo de prestar aos seus associados melhores serviços, assinou um protocolo com a “Ciberguia – Serviços Internet, L.da”, que irá fomentar a utilização da Internet junto dos seus associados, na base do qual todas as empresas associadas da ARAC poderão ter acesso à obtenção dos serviços comercializados em condições preferenciais.

A Internet é particularmente útil para reservas de última hora porque é possível comprar «on-line» e directamente, quando as recepções e os agentes estão fechados.

As “cyber viagens” na Internet podem agora ser transformadas em viagens reais… basta um PC e uma ligação à Internet para o acesso a uma imensa quantidade de informações: alojamento, dados sobre voos, destinos, mapas, meteorologia, câmbios, eventos… e acesso a catálogos de diversas agências de viagens, que desta forma podem ser permanentemente actualizados.

O Comércio Electrónico

O comércio electrónico é uma nova forma de realizar transacções comerciais. Apesar de o comércio electrónico se estar perfilando como o paradigma do canal comercial, a que toda a gente poderá aceder de uma forma extremamente simples, parece que a realidade está muito distante dessa ideia pré-concebida. O comércio electrónico não é um conceito fácil de assumir tecnologicamente falando.

Existem certas barreiras para entrar no comércio electrónico pela Internet, nem todo o mundo vai poder entrar de uma forma simples como se assegura. Também se afirma que a Internet dará igualdade de oportunidades a todas as empresas e isso é mentira. A entrada na Internet não é tão trivial como se assegura, por outro lado, é necessário que a empresa que ofereça os seus produtos pela Internet tenha a sua oferta totalmente actualizada e junte um valor acrescentado que a diferencie da concorrência.

A indústria hoteleira não deve poupar esforços para ultrapassar a relutância geral em investir em novas tecnologias, descobrindo e adoptando as aplicações mais eficazes para conduzir a uma maior produtividade e a mais elevados lucros. A utilização de todos os canais de distribuição mais eficazes, incluindo agências e intermediários que possam desenvolver as fontes de informação dos clientes bem como os meios tecnológicos on-line capazes de levar até junto dos clientes, em qualquer parte do globo, o que eles mais precisam e querem em termos de serviços, inovação e satisfação.

Na Internet multiplicam-se lojas virtuais, promovendo produtos e serviços. Podemos facilmente comprar um livro ou um disco, realizar uma transferência, bancária, fazer as compras do supermercado, encomendar um novo computador ou visitar um museu. Tudo sem sairmos de casa, tudo no mundo Inteiro.

Internet

Pode-se considerar a Internet como uma rede de redes em que dezenas de milhares de computadores comunicam uns com os outros através de uma linguagem (protocolo de comunicações) comum. As diversas redes que compõem a Internet são operadas por múltiplas e diferentes organizações, desde universidades, organismos governamentais, instituições militares, empresas, pessoas individuais, etc..

Deste modo, é muito difícil conhecer cada um dos computadores que está ligado à Internet e o seu número total de utilizadores. Existem diversos números, alguns contraditórios.

Segundo Susan Briggs a Internet está actualmente a crescer a um índice de 120% e esta percentagem está a crescer exponencialmente. Calcula-se que no ano 2001 mais de 400 milhões de pessoas terão acesso à Internet. No ano 2005, é provável que quase todas as pessoas dos países desenvolvidos tenham algum tipo de acesso à Internet. No entanto, o mais certo é que isto não se faça exactamente da maneira actual, mas sim recorrendo a métodos muito mais rápidos destinados a um mercado de massas. Apesar de tal quantidade de pessoas poder ter acesso à Internet, isso poderá não se traduzir num uso efectivo e sistemático da rede.

Actualmente a Internet permite dois métodos para troca de informação que tanto empresas como particulares podem utilizar. O e-mail ou correio electrónico está a evoluir muito rapidamente, e essa evolução vai provavelmente continuar, como aconteceu com os faxes em meados dos anos oitenta. O segundo método é a World Wide Web (www), um conjunto de páginas com imagem e texto, de utilização fácil. Esta é a parte da Internet que está a crescer a mais velocidade. (Susan Briggs, op. cit.) A Internet desafia o quadro jurídico existente em áreas como a Tributação, Propriedade Intelectual, Direitos de Consumidor, Criminalidade e Privacidade, porque é descentralizada e um pouco anárquica. Não existe um organismo central encarregado da sua manutenção como um todo, nem pelo estabelecimento de regras. Existem tão somente apelos a códigos de conduta e a um comportamento ético por parte dos seus utilizadores.

A Internet está presente na grande maioria das iniciativas e medidas públicas da sociedade de informação, pretendendo desenvolver a educação, a ciência e a tecnologia.

Utilizadores da Internet

A Internet tem uma vasta comunidade de utilizadores. Esta diversidade e quantidade de utilizadores fica a dever-se à suas vantagens. Dessas vantagens podemos enumerar a uniformidade de aplicações que existe em toda a rede, independentemente do local, ou país donde se utilize; os custos reduzidos para aceder à informação, normalmente nulos se excluirmos os custos das telecomunicações e os vastos recursos de informação sobre qualquer assunto imaginável.

Neste momento os utilizadores da Internet em geral são pessoas com idades entre os 18 e 45 anos e com rendimentos elevados. A maioria dos utilizadores pertencem ao sexo masculino, mas o perfil dos utilizadores está a alargar-se e é provável que se atinja um equilíbrio entre os dois sexos muito em breve (Susan Briggs, op. cit.).

A utilização das tecnologias terá como vantagens:

1. Maior eficácia na obtenção da informação,

2. Consequente aumento da competitividade da empresa,

3. Criação de maiores oportunidades de negócio,

4. Maior capacidade de a empresa de adaptar às características e às necessidades específicas dos seus clientes.

No entanto haverá também desvantagens na utilização das TIC, tais como:

1. O investimento necessário em equipamentos e software,

2. A incerteza quanto ao futuro das TIC. Neste momento a evolução tecnológica é extremamente rápida o que faz com que a obsolescência dos componentes se acentue muito rapidamente.

3. O investimento necessário em formação dos utilizadores.

1.2. O impacto do uso da internet sobre os canais tradicionais

O papel actualmente desempenhado pelas Agências de Viagens compreende quatro grandes actividades:

- informar, aconselhar, reservar e vender. O potencial das novas tecnologias informáticas e a facilidade de adaptação dos consumidores a estas, aponta para que as novas tecnologias venham a substituir progressivamente o papel do agente de Viagens:

- Ao nível da informação e aconselhamento existem terminais interactivos, catálogos em CD-ROM, serviços on-line que disponibilizam informação rápida ao cliente. O desenvolvimento de sistemas inteligentes ainda que por vezes limitados poderão vir a substituir parte das actividades desenvolvidas actualmente pelo Agente de Viagens.

- Em termos de reservas e venda, os obstáculos que inicialmente existiam começam a ser ultrapassados: os programas de reserva directa oferecidos pelos próprios operadores ou por CRSs (Computerised Reservation System) são já bastante fáceis de usar e os sistemas de transacção monetária cada vez mais seguros.

2. Principais tendências do mercado

As novas tecnologias podem em parte ser utilizadas para optimizar o trabalho de uma agência, ou para se criar um novo canal de venda. Nesta perspectiva são diversas as áreas que as novas tecnologias poderão influenciar:

- Redução de custos – a comunicação efectuada através do correio electrónico quer dentro da empresa (entre sede e filiais) quer entre a agência e os seus fornecedores começa a ser implementada por um grande número de empresas e permite reduzir grande parte dos custos de comunicação e de impressão. Também num futuro que se prevê próximo será possível viajar sem bilhete permitindo igualmente reduzir grande parte dos custos de impressão (desmaterialização).

- Aumento da produtividade – a utilização de GDS introduziu um ganho de tempo. O facto de o terminal ser um microprocessador permite automatizar numerosas funções tais como a facturação, a contabilidade, os mailings de informação.

- Melhor gestão dos clientes – através do microprocessador pode ser construída uma base de dados de clientes, que permitirá uma gestão inteligente dos contactos com clientes antigos em função dos produtos que anteriormente consumiram, ou de informação de que se disponha acerca dos próprios clientes (por exemplo, estar a par da data em que fazem anos de casados).

- Melhor serviço de venda – a utilização de tecnologias multimédia como os CD-ROM e brevemente a realidade virtual, vêm suportar o processo de venda; mostrar a um cliente o quarto que este vai ocupar ou apresentar os diferentes serviços que um navio ou cruzeiro oferece são informações que poderão impressionar um cliente. Estas tecnologias são também uma ferramenta bastante útil para incentivar o cliente a adquirir um produto de valor superior ao que ele previa inicialmente.

- Maior informação – o acesso à Internet permite às Agências de Viagens procurar novos fornecedores e conhecer os seus produtos de um modo muito mais rápido; bem como procurar operadores turísticos que possam vir a ser parceiros nos países dos destinos que divulga. Permite também à Agência de Viagens recolher actividades culturais, de animação, restauração, entre outros, possibilitando-lhe assim a oferta de mais informação ao cliente. Deste modo as Agências de Viagens terão maior facilidade na montagem dos seus próprios produtos, podendo assim libertar-se da dependência dos operadores turísticos.

Como canal de venda a Internet vem permitir às Agências de Viagens oferecerem os seus serviços on-line, e no domicilio do comprador. O potencial de desenvolvimento do comércio electrónico, começa a ser percebido por muitas Agências de Viagens que instalaram os seus sítios na Web, permitindo informar os seus clientes sobre os seus produtos, promoções de última hora, conselhos de viagem, e até mesmo fazer a encomenda de um produto ou serviço por correio electrónico. O sector do turismo tem vindo a aumentar e prevê-se uma intensificação deste crescimento nos próximos anos;

3. Características de um site turístico

Os instrumentos promocionais são as ferramentas que permitem enviar mensagens a um público determinado.

O logótipo

Um logótipo chama a atenção sobre as mensagens que deseja comunicar, identificando o seu emissor, capaz de associar a ele certas ideias, e gerar opiniões e atitudes.

A marca

A marca identifica o produto e facilita a decisão de compra. A marca deve ser percebida pelo cliente como uma oferta diferente da concorrência, sendo capaz de satisfazer as necessidades dos consumidores da forma mais eficiente. Os estudos de mercado têm demonstrado que a percepção do “valore funcional” varia quando se conhece a marca.

Enquanto instrumento promocional, a Internet é um meio de comunicação recente, mas que pelo seu poder não ser ignorado. Ao contrário do material impresso tradicional, a Internet não dá acesso à informação de uma forma sequencial. As páginas não são apresentadas automaticamente aos utilizadores.

Estes têm de procurar o que querem, por isso a utilização é mais activa e os investigadores podem investigar vários sítios e páginas, mudando de uns para outros. A Internet também utiliza imagens animadas e som para dar vida às páginas.

Utilizar a Internet como meio promocional tem várias vantagens:

- Pode alcançar uma audiência directamente nos seus locais de trabalho ou nas suas casas.

- Poder utilizar imagens animadas, fotografias, pequenos filmes, texto e som para transmitir a mensagem.

- Poder avaliar a utilização dos sítios e obter bastantes dados sobre o utilizador

- Poder funcionar como meio de distribuição e de comunicação, com a possibilidade de se poder fazer reservas «on-line». (Briggs:1999:118)

Os Hotéis, os Operadores turísticos e os destinos turísticos podem beneficiar de uma apresentação mais imaginativa e prática dos produtos. Os utilizadores poderão fazer um «download» de imagens e vídeos de instalações e destinos turísticos para que possam ver o que vão comprar.

A publicidade na Internet está cada dia que passa mais sofisticada. Podem reunir-se grandes quantidades de informação sobre os utilizadores da Internet, baseada no tipo de sítios a que os utilizadores têm acesso com maior frequência, definindo os seus interesses e padrões de utilização. Pela primeira vez os anúncios são criados imediatamente para uma audiência muito específica. Por exemplo os motores de pesquisa«carregam» um anúncio de forma a condizer com a pesquisa pedida pelo utilizador. (Susan Briggs, op. cit.)

Recentemente surgiu o que podemos designar por “Marketing Multimédia”. Um dos aspectos mais importantes desta forma de marketing é que permite uma relação personalizada e interactiva com os clientes. Um outro, refere-se à utilização de microcomputadores para aplicações específicas, os CD’s (para apresentação de catálogos de produtos ou outras informações igualmente relevantes para os clientes) e a Internet. Ao contrário das formas tradicionais da publicidade o Marketing Multimédia fornece aos clientes a possibilidade de uma resposta imediata que, apesar das dificuldades que ainda existem é possível de medir em cada instante. A utilização da multimédia desenvolveu-se devido a vários factores de entre os quais:

- Factores tecnológicos, o desenvolvimento das redes das comunicações e das tecnologias de informação, permite a armazenagem de bases de dados, com custos cada vez mais baixos, de informações importantes dos clientes.

- Factores sociais, o modo de vida das pessoas hoje em dia leva a que as vendas à distância (quer seja por correspondência através de catálogos, entregas ao domicilio) aumentem.

- O interesse dos clientes, os clientes hoje em dia têm acesso a muito mais informações, fazendo os seus próprios estudos de mercado sobre preços e características dos produtos/serviços e ainda acesso às recomendações das associações de consumidores.

Preço

Um dos aspectos mais preocupantes para os hoteleiros está no pricing, isto é, toda a metodologia que leva a determinar o preço para uma noite num quarto de hotel. Deve ter em conta o que está a fazer a concorrência e o comportamento da procura como factores externos. Internamente, tem tudo a ver com ocupação prevista para determinado momento e de orçamentos, cuja descodificação está por vezes só ao alcance dos directores de hotéis e dos accionistas, e de múltiplos factores que levam a que determinado quarto, em determinado dia, a determinado cliente tenha um preço estrategicamente calculado. Há ainda o glamour que faz com um hotel de cinco estrelas não seja comparável com um de três. Aqui entra localização, arquitectura, decoração, marca, qualidade oferecida e percebida pelos hóspedes que os leva a estar dispostos a pagar um preço por aquilo tudo.

4. Principais aplicações informáticas utilizadas na actividade turística.

Newhotel

Software é sinónimo de experiência, know-how especializado e inovação tecnológica bem como a marca reconhecida internacionalmente como das mais sofisticadas famílias de aplicações informáticas para gestão de Hotéis, Cadeias Hoteleiras e áreas relacionadas. Internacionalização Newhotel goza de sólida reputação como um software recomendado para as mais exigentes e completas instalações hoteleiras do Mundo. Permite perfeita adaptação às regras de negócio, modelos de gestão, impostos e requisitos de qualquer região ou país. Integração Hotéis, grupos, centrais de reservas, restaurantes, bares,

centros de convenções, eventos, spa, wellness, golf e outros negócios de turismo podem ser geridos de forma separada ou totalmente integrada pelo software Newhotel, assegurando excelentes níveis de gestão, controlo e serviço ao cliente.

Multi-idioma Todos os módulos de software Newhotel estão disponíveis em múltiplos idiomas, permitindo a vários utilizadores operar simultaneamente no mesmo computador ou rede, cada um utilizando o seu próprio idioma para dialogar com o sistema.

Multi-moeda Preços, contratos, relatórios financeiros, vendas e facturação podem ser aplicados em diferentes moedas dentro de uma mesma instalação. Também suporta o uso de duas moedas base, prática corrente em vários países.

Inovação Durante 25 anos o software Newhotel tem estado na primeira linha da evolução no que toca a tecnologia aplicada ao mercado hoteleiro. Foi, por exemplo, uma das empresas pioneiras no mercado internacional a oferecer uma arquitectura integrada completamente desenvolvida em ambiente Microsoft.

Sistema Central Galileo

O Sistema Central Galileo é um conjunto de diferentes produtos, especialmente, desenhados e concebidos para satisfazerem as necessidades dos Agentes de Viagens em qualquer parte do mundo, formando o 1º Sistema Global de informação e distribuição de produtos e serviços de viagens, tais como reservas Aéreas, Hotéis, Rent-a-Car, Espectáculos, Cruzeiros, Tours, Limusinas, entre outros. O Sistema Galileo é um CRS -Computer Reservation System, também conhecido por GDS – Global Distribution System.Os CRS’s surgem na década de 40 numa altura em que as viagens de avião começaram a tornar-se banais, tendo algumas Companhias Aéreas começado a ter necessidade de gerir a capacidade de lugares nos seus voos. O 1º CRS a surgir é o PANAMAC, da PAN AMERICAN, seguido logo por outros, como o Sistema APOLLO da UNITED AIRLINES, do SABRE da AMERICAN AlRLINES e do PARS da TRANS WORLD AIRLINES.

No inicio estes Sistemas serviam exclusivamente para a gestão e controle interno das reservas de lugares das próprias Companhias Aéreas. Com o passar do tempo, e fruto do avanço tecnológico surgem, também, bases de dados de tarifas e informações internas variadas. Em 1949, 11 Companhias Aéreas fundam a SITA -Sociedade Internacional de Telecomunicações Aeronáuticas, no intuito de rapidamente obterem uma solução económica e segura para as suas necessidades de telecomunicações. É através desta entidade que se processam a quase totalidade das telecomunicações entre Companhias Aéreas. Na década de 70 os Sistemas de Reservas começaram a incluir a distribuição de reservas de Hotéis e Carros. Estes Sistemas de reservas começaram a ser utilizados nas Agências de Viagem, levando ao surgimento de outras necessidades como é o caso da automatização do TIM (Travel Information Manual), a verificação automática de Cartões de Crédito, entre outras. Até há pouco tempo os Sistemas de Reservas que existiam nas Agências de Viagem eram pertença de uma Companhia Aérea em particular, e, obviamente, visavam unicamente aumentar as vendas nessa Companhia Aérea. Em 1987 surge o Sistema Galileo, sendo este o primeiro Sistema de Reservas ou CRS especificamente desenhado e desenvolvido para satisfazer as necessidades das Agências de Viagem. Em 1992, torna-se o 1º CRS Global, a nível Mundial, posição que detêm até à actualidade. No mercado Português, Portugal Continental e ilhas da Madeira e Açores, o Galileo detêm actualmente 97% de quota de mercado.

Amadeus

Nas últimas duas décadas, o Amadeus tem sido um dos líderes na distribuição global de reservas aéreas. Agora somos muito mais. A nossa tecnologia potencia um grande número de negócios relacionados com a indústria das viagens a nível mundial. Em Portugal somos um dos parceiros tecnológicos de referência para as agências de viagens, sejam pequenas agências ou grandes grupos, sejam tradicionais ou on-line, independentemente do tipo de clientes para os quais orientam o seu negócio.

Um vasto conjunto de soluções tecnológicas, desenhadas para melhorar os resultados das agências através do aumento da produtividade e da optimização de custos, todas elas com o máximo nível de qualidade de serviço.

Com a nossa carteira de produtos procuramos dar resposta a todas as necessidades das agências de viagens, através da disponibilidade de uma oferta mais ampla e fiável que outros provedores de viagens: ferramentas orientadas para a optimização dos processos de venda através de todos os canais possíveis; soluções desenhadas para melhorar a gestão interna das agências, equipamento informático e comunicações para obter o máximo rendimento do sistema Amadeus.

5. Tecnologias da informação

5.1. Companhias aéreas

( ANALISAR COM OS FORMANDOS SITES DE COMPANHIAS AÉREAS)

5.2. Hotéis e empreendimentos turísticos

( ANALISAR COM OS FORMANDOS SITES DE EMPREENDIMENTOS TURISTICOS)

5.3. Operadores de turismo

( ANALISAR COM OS FORMANDOS SITES DE OPERADORES TURISTICOS)

5.4. Agências de viagens

( ANALISAR COM OS FORMANDOS SITES DE AGENCIAS DE VIAGENS)

5.5. Destinos

( ANALISAR COM OS FORMANDOS SITES DE DESTINOS TURISTICOS)

Infância


Jean Piaget

. Nascimento a 9 de Agosto de 1896 (Neuchâtel, Suíça).

. Morte a 17 de Setembro de 1980 (Suíça, na cidade de Genebra).

. Fundador da Psicologia Genética e da Epistemologia Genética, estudando sobretudo o desenvolvimento cognitivo da criança e do adolescente.

Desenvolvimento Cognitivo

O que é?

É o desenvolvimento do ser humano em termos cognitivos, dos seus conhecimentos e das capacidades. Este desenvolvimento vai da infância até à idade adulta.

Jean Piaget a partir das experiências que realiza com crianças, conclui que elas não têm apenas menos conhecimento que os adultos mas que possuem diferentes estruturas cognitivas.


Estádios de desenvolvimento – Segundo Piaget

Estádio Sensório – Motor: Neste estádio a criança desenvolve as suas capacidades motoras e perceptivas. O desenvolvimento efectua-se através de movimentos e sensações. (0 – 2 anos)

Estádio Pré – Operatório: Neste estádio o desenvolvimento da criança realiza-se através do desenvolvimento do pensamento simbólico; Adquire a linguagem; Brinca ao “faz – de – conta” e utiliza símbolos para representar objectos não presentes. Pensamento intuitivo. (2 – 6/7 anos)

Estádio Operações Concretas: Neste estádio a criança já efectua operações, consegue adicionar, subtrair, fazer classificações e ordenações mas apenas sobre algo concreto. Pensamento lógico. (6/7 – 11/12 anos)

Estádio Operações Formais: Neste estádio o adolescente já efectua operações sobre algo abstracto, é capaz de raciocinar sobre hipóteses, de reflectir de forma filosófica e científica. (11/12 anos – Idade adulta)


Fontes de pesquisa

Imagem de capa – Disponível em: http://www.postais.net/?limit=20&lang=pt&age=0&plays=0&order=0&id=362&play=true. Consultado em 11/04/2011

Imagem 2 – Disponível em: http://psicologiaespirita.blogspot.com/2009/01/perturbaes-na-infncia.html. Consultado em 11/04/2011

Imagem 3 – Disponível em:

http://blog.pucp.edu.pe/blog/SusanaFrisancho/catid/460/tag/Piaget. Consultado em 11/04/2011

Imagem 4 – Disponível em: http://aconselhamentos.blogspot.com/2008_11_01_archive.html. Consultado em 11/04/2011

Imagem 5 – Disponível em: http://rapazesvsraparigas4.blogspot.com/2010/06/o-que-e-adolescencia_09.html. Consultado em 11/04/2011

Imagem 6 – Disponível em: http://fotoskid.blogspot.com/2011/02/bebes-meninas.html. Consultado em 12/04/2011

Imagem 7 – Disponível em: http://familia.sapo.pt/artigos/actualidade/em_foco/868649.html. Consultado em 12/04/2011

Imagem 8 – Disponível em: http://www.faculdadedosaber.com.br/_blog/?paged=2. Consultado em 12/04/2011

Imagem 9 – Disponível em: http://www.guiatextil.com/site/images/stories/malwee_-_zig_zag_zaa-_4_a_6_fem_a.jpg. Consultado em 12/04/2011

Imagem 10 – Disponível em: http://gambare.uol.com.br/2006/02/20/sete-anos-%E2%80%93-idade-chave-para-enfrentar-derrotas/. Consultado em 12/04/2011

Imagem 11 – Disponível em: http://br.cellep.com/cursos-kids/. Consultado em 12/04/2011

Imagem 12 – Disponível em: http://ginasiodaalma.blogspot.com/2008_11_01_archive.html. Consultado em 12/04/2011

Imagem 13 – Disponível em: http://somosandando.wordpress.com/2010/09/page/2/. Consultado em 12/04/2011

Informação de todos os subtemas – Disponível em: Livro de Psicologia 10ºano (Nível 3), Módulos 1, 2, 3 e 4 por Fátima Reis. Consultado em: 11/04/2011

Revista – Geração Juventude


MUNDO

Viagens

Peniche

Nova Iorque

Albufeira

SAÚDE

Eutanásia

A palavra “EUTANÁSIA” é composta de duas palavras gregas ― “eu” e “thanatos”, e significa, literalmente, “uma boa morte”.

Na actualidade, entende-se geralmente que “eutanásia” significa provocar uma boa morte: “morte misericordiosa”, em que uma pessoa acaba com a vida de outra pessoa para benefício desta. Este entendimento da palavra realça duas importantes características dos actos de eutanásia: Primeiro, que a eutanásia implica tirar propositadamente a vida a uma pessoa; e, em segundo lugar, que a vida é tirada para benefício da pessoa a quem essa vida pertence, normalmente porque ela ou ele sofre de uma doença terminal ou incurável.

O Que Pensam Os Portugueses

. 62,6% – Tem posições favoráveis à prática da eutanásia em Portugal.

. 54,1 % – Diz que a “eutanásia é um acto aceitável dentro de certos limites”.

. 8,5% – Aceita a eutanásia sem limite.

. 35,3% – Opina que a “eutanásia é um acto condenável em qualquer situação”.

. 38,2% – Diz que “o doente na posse das suas capacidades mentais tem o direito de ser ajudado pela medicina se decidir morrer”.

. 28,0% – Pensa que “quando o doente se encontra em coma profundo, os médicos podem desligar a máquina com o acordo da família”.

. 33, 6% – Considera inaceitável que nessa situação seja o médico a decidir.

Podemos distinguir diferentes formas de eutanásia:

. Positiva, em que se põe fim à vida do paciente (em geral, pela aplicação de fármacos);

. Negativa, em que se omitem os meios ordinários indispensáveis para a manutenção da vida;

. Eugenética, em que se elimina toda vida considerada sem valor. Na Alemanha nazi, cerca de 100 mil deficientes físicos ou mentais foram executados segundo esse princípio;

. Involuntária, em que o paciente não é consultado, não se pronuncia ou é incapaz de fazê-lo, ou até mesmo não a deseja;

. Voluntária, em geral praticada pelo médico, a pedido do paciente (suicídio assistido etc.).

SAÚDE

Gravidez na adolescência

A adolescência implica um período de mudanças físicas e emocionais que é considerado, por vários autores, como um “momento de crise”. Não podemos descrever a adolescência como uma simples adaptação às transformações corporais, mas sim, como um importante período no Ciclo de Vida, que corresponde a diferentes mudanças, tanto a nível social e familiar como sexual.

Será que estou grávida? Será que ela está grávida?

Se existiram relações sexuais desprotegidas – pelos mais variados motivos – e a menstruação não apareceu na altura em que deveria surgir, não vale a pena entrares em pânico, mas também não adianta “fingir” que não é nada. É preciso reflectir um pouco sobre a situação e avançar para um teste de gravidez!

Este pode ser comprado na farmácia e levado para fazer em casa (com a primeira urina da manhã) ou então pode ser feito na própria farmácia (levando a urina num recipiente esterilizado). Podes ainda fazer o teste no Centro de Saúde numa consulta de Planeamento Familiar ou num Centro de Atendimento a Jovens.

Deu positivo, e agora?

Uma gravidez precoce não planeada implica sempre uma tomada de decisão. Independentemente da decisão que se venha a tomar, é importante procurar o apoio de uma ou mais pessoas, para que esta possa ser uma reflexão ponderada e de forma a conseguir lidar melhor com a situação.

Neste momento surgem perguntas como: “o que vão dizer os meus pais?”, “como vai ser o meu futuro?” ou “será que devemos prosseguir com a gravidez?”. Qualquer que seja a vossa decisão, não deve ser fácil.

Procurem ajuda, falando com alguém da vossa confiança: o pai ou a mãe ou outro familiar, um professor, um amigo. Têm, também, a Sexualidade em Linha, a Linha Opções e a Linha Saúde 24, onde poderão encontrar o apoio de técnicos especializados em Saúde Sexual e Reprodutiva.

Qual a forma de tornar toda esta situação mais fácil?

Os jovens que vão ser pais deverão ser apoiados de um modo coerente, consciente e realista. O bem-estar afectivo é muito importante para a jovem grávida e também para o jovem que vai ser pai, que deve ser ouvido e a quem devem ser criadas as condições para a expressão de sentimentos em relação a si próprio, à gravidez e à alteração dos seus projectos pessoais e profissionais.

É possível continuar a sair com o grupo de amigos e namorar, mas de forma diferente. A gravidez não torna os adolescentes em adultos de uma hora para a outra, mas provoca grandes mudanças no seu ciclo de vida.

É importante a gravidez ser acompanhada por um médico, de modo a ir sendo vigiada a viabilidade da gravidez e o desenvolvimento do feto bem como a saúde da jovem.

Este é um assunto que não deve ser subestimado pelos pais, pelos adolescentes, ou pelos educadores e professores. O rapaz e a rapariga devem ser estimulados a pensar e a viver a sexualidade, não só como uma maneira de sentir prazer com as suas novas capacidades reprodutivas e sexuais, mas também acompanhadas de um conjunto de responsabilidades perante si e perante a sociedade.

SAÚDE

Tabaco

O tabaco vem da planta “Nicotiana Tabacum” e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de:

. Charuto;

. Cigarro (com ou sem filtro);

. Cachimbo;

. Tabaco de mascar.

A combustão do tabaco produz inúmeras substâncias como gases e vapores, que passam para os pulmões através do fumo, sendo algumas absorvidas pela corrente sanguínea. Estas substâncias são:

. Nicotina: A nicotina é o alcalóide da planta do tabaco. Quando chega ao Sistema Nervoso Central, actua como um agonista do receptor nicotínico da acetilcolina. Possui propriedades de reforço positivo e viciantes devido à activação da via dopaminérgica mesolímbica.

. Substâncias irritantes: Provocam a contracção bronquial, a estimulação das glândulas secretoras da mucosa e da tosse e a alteração dos mecanismos de defesa do pulmão.

. Alcatrão e outros agentes cancerígenos): Contribuem para as neoplasias associadas ao tabaco.

. Monóxido de carbono: Provocam a diminuição da capacidade de transporte de oxigénio por parte dos glóbulos vermelhos.

Efeitos do tabaco

. Favorecimento da memória;

. Redução da agressividade;

. Diminuição do aumento do peso e do apetite em relação aos doces ou relaxamento;

. Aumento do ritmo cardíaco, da respiração e da tensão arterial;

. Náuseas;

. Vómitos.

SAÚDE

Anorexia

A anorexia nervosa é uma disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar e stress físico, é uma doença complexa, envolvendo componentes psicológicos, fisiológicos e sociais.

A anorexia nervosa afecta primariamente adolescentes do sexo feminino e jovens mulheres do Hemisfério Ocidental, mas também afecta alguns rapazes. No caso dos jovens adolescentes de ambos os sexos, poderá estar ligada a problemas de:

. Auto-imagem;

. Dismorfia;

. Dificuldade em ser aceite pelo grupo;

. História de abuso sexual;

. Bullying.

Características de uma pessoa anoréctica:

. Perda de peso excessivo;

. Preocupações com o peso, alimentação, calorias, alimentos gordos e dietas;

. Recusa da ingestão de certos alimentos;

. Comentários frequentes acerca de se sentir gorda (gordo);

. Ansiedade extrema a propósito da possibilidade de ganhar peso;

. Negação de fome;

. Desenvolvimento progressivo de rituais alimentares;

. Desculpas persistentes para saltar refeições;

. Regime de exercício excessivo.

Factores que tornam a pessoa mais vulnerável:

. Factores Psicológicos: Perfeccionismo, introversão, instabilidade emocional, conformismo, identidade pessoal e auto-imagem perturbadas, etc.

. Factores Familiares: Famílias super-protectoras, exigência excessiva sobre os filhos, conduta rígida dos pais, mãe dominante, etc.

. Factores Socioculturais: Pressão publicitária, importância dada à magreza como a única forma de parecer saudável e atraente, culto do corpo, etc.

Consequências Físicas:

. Alterações do sono;

. Fragilidade óssea;

. Mãos e pés gelados;

. Desmaios e vertigens;

. Face inchada;

. Dedos inchados.

Consequências Psicológicas:

. Dificuldades de concentração e de raciocínio;

. Depressão;

. Sensação da perda de controlo;

. Culpa e vergonha;

. Hipervigilância (Sente que os outros desejam controlá-la);

. Isolamento e solidão.

MODA – ZARA

Mulher

T-shirt Princess: 9,95€

Calções de ganga: 22,95€

Vestido recortado: 29,95€

Túnica bordada: 25,95€

Cinto étnico: 12,95€

Calções de ganga: 22,95€

T-shirt: 9,95€

T-shirt com siglas: 12,95€

Vestido comprido com alças: 39,95€

Blusão bomber estampado: 69,95€

T-shirt de linho: 15,95€

T-shirt de alças: 17,95€

Calções de ganga: 19,95€

MODA – ZARA

Homem

MODA – LACOSTE

Homem

MODA – GANT

Homem

EDUCAÇÃO

Novo acordo ortográfico

O novo Acordo Ortográfico entrou em vigor em Janeiro de 2009 em Portugal, mas até 2015, decorre um período de transição, durante o qual ainda se pode utilizar a grafia actual.

A. O uso de maiúsculas e minúsculas obedece a novas regras segundo o acordo ortográfico:

1. Os meses do ano e os pontos cardeais deverão ser escritos em minúsculas (janeiro, fevereiro e norte, sul, etc.).

2. Poder-se-á usar maiúsculas ou minúsculas em títulos de livros, no entanto a primeira palavra será sempre maiúscula (Insustentável Leveza do Ser ou Insustentável leveza do ser)

3. Também é permitida dupla grafia em expressões de tratamento (Exmo. Sr. ou exmo. sr.) em sítios públicos e edifícios (Praça da República ou praça da república) e em nomes de disciplinas ou campos do saber (História ou história, Português ou português)

B. A supressão de consoantes mudas tal como o nome indica, vai levar ao desaparecimento de consoantes, em que o critério para tal é a sua pronúncia:

1. cc – ex.: transacionado, lecionar. Mantém-se em friccionar, perfeccionismo, por se articular a consoante.

2. cç – ação, ereção, reação. Mantém-se em fricção, sucção.

3. ct – ato, atual, teto, projeto. Mantém-se em facto, bactéria, octogonal.

4. pc – percecionar, anticoncecional. Mantém-se em núpcias, opcional.

5. pç – adoção, conceção. Mantém-se em corrupção, opção.

6. pt – Egito, batismo. Mantém-se em inapto, eucalipto.

C. Passam a ser anulados alguns acentos gráficos em palavras graves:

- Crêem – Creem

- Vêem – Veem

- Lêem – Leem

- Pára – Para

- Pêra – Pera

- Pêlo – Pelo

- Pólo – Polo

O uso do hífen, por vias do novo acordo ortográfico, vai ser anulado em:

1. Palavras compostas em que o prefixo termina em vogal e o sufixo começa em r ou s, dobrando essa consoante: cosseno, ultrassons, ultrarrápido.

2. O prefixo termina em vogal diferente da incial do sufixo: extraescolar, autoestrada, intraósseo.

3. Formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver: hei de, hás de.

O hífen emprega-se em:

1. Palavras compostas onde a última vogal do prefixo coincide com a inicial do sufixo, excepto o prefixo co- que se algutina ao sufixo iniciado por o: contra-almirante, micro-organismo, coobrigação.

2. Palavras que designam espécies da Biologia ou Zoologia: águia-real, couve-flor, cobra-capelo.

CULTURA

Livros

“Fogo Negro”,

(Alyson Noël)

15,21€

“Por este mundo acima”

(Patrícia Reis)

13,41€

“A filha da Tempestade”

(Molly Jackson)

16,16€

“Amar depois de amar-te”

(Fátima Lopes)

16,15€

CULTURA

Festival Marés Vivas

O festival Marés Vivas irá realizar-se em Vila Nova de Gaia, sem campismo. Poderás comprar os bilhetes nas Lojas Fnac, Worten, CTT e Ticketline.

Os dias do festival são: 14, 15 e 16 de Julho de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Bilhete diário: 25 Euros

. Passe 3 dias: 45 Euros

. Passe VIP: 100 Euros*

. Passe 3 dias: 50 Euros (Após dia 14 de Junho)

*O passe VIP inclui um serviço gratuito de comida e bebidas. O Passe VIP dá ainda acesso a conversas com os cantores que vão estar no Festival.

CULTURA

Festival Reggae Fest Gaia

O festival Reggae Fest Gaia irá realizar-se na Praia do Areínho (Vila Nova de Gaia), com campismo. Poderás comprar os bilhetes nas Lojas Fnac, Worten e Ticketline.

Os dias do festival são: 17 e 18 Junho de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Bilhete diário: 20 Euros

. Passe 2 dias: 35 Euros

CULTURA

Festival Delta Tejo

O festival Delta Tejo irá realizar-se no Alto da Ajuda (Lisboa), sem campismo. Poderás comprar os bilhetes nas Lojas Fnac, Worten, El Corte Inglês (Lisboa e Porto), Dolce Vita, Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Agência Abreu, Megarede, ABEP e bilheteira no local do festival a partir do dia 30 de Junho.

Os dias do festival são: 01, 02 e 03 de Julho de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Bilhete diário: 30 Euros

. Passe 3 dias: 48 Euros

CULTURA

Optimus Alive

O festival Optimus Alive irá realizar-se no Passeio Marítimo de Algés (Oeiras), sem campismo. Poderás comprar os bilhetes nas lojas Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Dolce Vita (Amadora, Funchal, Coimbra, Ovar, Vila Real e Alvalade), Agências Abreu e Agência ABEP.

Os dias do festival são: 06, 07, 08 e 09 de Julho de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Bilhete diário – 50 Euros

. Passe 3 dias (7, 8 e 9 de Julho) – 99 Euros

. Passe 4 dias (6, 7, 8 e 9 de Julho) – 129 Euros

CULTURA

Super Bock Super Rock

O festival Super Bock Super Rock irá realizar-se na Herdade do Cabeço da Flauta (Sesimbra – Meco), com campismo. Poderás comprar os bilhetes nas Lojas Fnac, Worten, Dolce Vita, El Corte Inglês, Agência Abreu, Megarede, CTT e ABEP.

Os dias do festival são: 14, 15 e 16 de Julho de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Bilhete Diário: 45 Euros

. Passe 3 dias: 80 Euros

CULTURA

Sudoeste TMN

O festival Sudoeste TMN irá realizar-se na Herdade da Casa Branca (Zambujeira do Mar), com campismo. Poderás comprar os bilhetes nas Lojas Fnac, Worten, Dolce Vita, El Corte Inglês, Agência Abreu, Megarede, CTT, ABEP, Posto de Turismo da Zambujeira do Mar, Junta de Freguesia de Santo André e bilheteira no local do festival a partir do dia 30 de Julho.

Os dias do festival são: 03, 04, 05, 06, 07 e 08 de Agosto de 2011. Relativamente aos preços temos:

. Passe SWtmn: 90 Euros

. Passe pelo Zmar Zmóvel: 690 Euros

. Passe pelo Zmar Alvéolos: 140 Euros

. Bilhete Diário: 48 Euros

Miguel Torga


Biografia

12 de Agosto de 1907: Nasceu Adolfo Correia da Rocha em S. Martinho de Anta (distrito de Vila Real).

1920: Emigrou para o Brasil.

1925: Regressou do Brasil.

1928: Ingressa na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

1933: Formou-se em Medicina.

1934: Passou a usar o pseudónimo Miguel Torga.

1939: Abertura do consultório médico, em Coimbra.

17 de Janeiro de 1995: Morreu Adolfo Correia da Rocha.

Obras (Prosa)

. 1931 – Pão Ázimo

. 1931 – Criação do Mundo

. 1934 – A Terceira Voz

. 1937 – Os Dois Primeiros Dias

. 1938 – O Terceiro Dia da Criação do Mundo

. 1939 – O Quarto Dia da Criação do Mundo

. 1940 – Bichos

. 1941 – Contos da Montanha.”Diário I”

. 1942 – Rua

. 1943 – O Senhor Ventura. “Diário II”

. 1944 – Novos Contos da Montanha

. 1945 – Vindima

. 1946 – “Diário III”

. 1949 – “Diário IV”

. 1951 – Pedras Lavradas. “Diário V”

. 1953 – “Diário VI”

. 1956 – “Diário VII”

. 1959 – “Diário VIII”

. 1964 – “Diário IX”

. 1968 – “Diário X”

. 1973 – “Diário XI”

. 1974 – O Quinto Dia da Criação do Mundo

. 1976 – Fogo Preso

. 1981 – O Sexto Dia da Criação do Mundo

. 1982 – Fábula de Fábulas

Peças de Teatro

. 1941 – Terra Firme e Mar

. 1947 – Sinfonia

. 1949 – O Paraíso

. 1950 – Portugal

. 1955 – Traço de União.

Poemas de Miguel Torga

1. Quase um poema de amor

Há muito tempo já que não escrevo um poema
De amor.
E é o que eu sei fazer com mais delicadeza!
A nossa natureza
Lusitana
Tem essa humana
Graça
Feiticeira
De tornar de cristal
A mais sentimental
E baça
Bebedeira.
Mas ou seja que vou envelhecendo
E ninguém me deseje apaixonado,
Ou que a antiga paixão
Me mantenha calado
O coração
Num íntimo pudor,
Há muito tempo já que não escrevo um poema
De amor

2. Segredo

Sei um ninho
e o ninho tem um ovo;
e o ovo, redondinho,
tem lá dentro um passarinho novo.
Mas escusas de me tentar:
nem o tiro nem o ensino;
quero ser um bom menino,
e guardar
este segredo comigo,
e ter depois um amigo
que faça o pino
a voar.

3. Mãe

Mãe:
Que desgraça na vida aconteceu,
Que ficaste insensível e gelada?
Que todo o teu perfil se endureceu
Numa linha severa e desenhada?
Como as estátuas, que são gente nossa
Cansada de palavras e ternura,
Assim tu me pareces no teu leito.
Presença cinzelada em pedra dura,
que não tem coração dentro do peito.
Chamo aos gritos por ti – não me respondes.
Beijo-te as mãos e o rosto – sinto frio.
Ou és outra, ou me enganas, ou te escondes
Por detrás do terror deste vazio.
Mãe:
Abre os olhos ao menos, diz que sim!
Diz que me vês ainda, que me queres.
Que és a eterna mulher entre as mulheres.
Que nem a morte te afastou de mim!

Jornal


ACUSADA PELA MORTE DE 10 IDOSO

Ontem, dia 23 de Fevereiro de 2011, uma das funcionárias do Lar de Idosos de Vila Nova de Gaia foi acusada de responsável pela morte de 10 idosos.

A denúncia foi feita por uma das idosas sobreviventes desse mesmo lar, tendo essa relatado que tinha fugido, escondendo-se para que nenhuma tragédia tivesse acontecido e, em simultâneo, contactado as autoridades para socorrerem os restantes idosos em perigo de vida.

Em conclusão, a responsável por este crime está detida, ficando em prisão perpétua.

Actividades Lúdicas

CAÇA AO ERRO

No seguinte texto, detecte os 22 erros:

“Porque vim para aqui? Voue explicare. Quero tirare o 6ºanu para depois tirare o 7º, 8º e o 9ºanu. (…)

- Andei na boua bida. Tipu: não ia com a cara dos “setores”. Estás a ver o filme? Chegaba lá, fasia qualcer coiza, eles tripabam e eu basaba. (…)

Aki nóz temus voz. (…)

Nóz também não fasemos prupostas chungas.”

SOPA DE LETRAS

Associação de Palavras a Imagens:

Anedotas:

Entre dois amigos:

- Olha, ali em baixo é o vale do eco!

- Ai é?! Então vamos lá.

Quando lá chegaram diz um: “Olá!”

Diz o eco: “Olá! Olá!”

Diz então o outro: “Otorrinolaringologista!”

Diz o eco: “Otoquê? Otoquê?”

Numa aula…

“Alguém me sabe dizer donde vem a luz eléctrica?” – Pergunta o professor.

Responde o João, muito rápido: “Da Selva!”

“Da Selva?” – Pergunta o professor.

“Pois, ainda esta manhã o meu pai quando estava a tomar banho disse: “Estes macacos cortaram outra vez a luz…”

Num banco…

Entra um bêbado num banco e pede um copo de vinho.

O empregado diz ao bêbado: “Um copo de vinho?! Mas você sabe onde é que está? Você não sabe ler: “Banco Pinto e Sotto Mayor”?”

Diz o bêbado: “Ó meu senhor, é mesmo isso que eu quero: Branco, tinto e do melhor!”

Compatibilidades do Zodíaco

O amor para os signos de Fogo: Troca de energia.
São apaixonados, ardentes, tempestuosos. Entregam-se ao desejo e ao sexo. Querem levar uma vida amorosa espontaneamente, sem complicações e divertida.

O amor para os signos de Terra: Sensações físicas.
São sensuais e orientados fisicamente. Quanto ao contacto sexual têm tendência à exuberância e a ser práticos, em vez de ser românticos. São muito cautelosos e por isso necessitam de uma longa sedução. Raramente perdem o chão debaixo dos pés.

O amor para os signos de Ar: Envolvimento intelectual.
São comunicativos, faladores e divertidos. Preferem a estimulação verbal à das zonas erógenas. Falam sobre o sexo e gostam da ideia de o fazer; mas como a sua atenção se distrai facilmente nem sempre se deixam levar pela vontade de o fazer.

O amor para os signos de Água: Experiência emocional.
São sentimentais, sensíveis, são subtis e anseiam por uma união romântica com o ser amado. Têm uma natureza muito crédula o que leva a serem muitas vezes usados pelos signos mais desleais, que disfarçam o desejo com amor. E ficam tão felizes que se deixam enganar.

Quem é Quem?

Signos de Fogo:

. Leão

. Sagitário

. Carneiro

Signos de Ar:

. Gémeos

. Aquário

. Balança

Signos de Terra:

. Touro

. Virgem

. Capricórnio

Signos de Água:

. Escorpião

. Peixes

. Caranguejo

Eugénio de Andrade


Biografia

19 de Janeiro de 1923: Nascimento de Eugénio de Andrade, em Póvoa de Atalaia, Fundão, no seio de uma família de camponeses.

Eugénio de Andrade adquiriu o pseudónimo de José Fontinhas.

1936: Começou a escrever os seus primeiros poemas.

1943: Mudou-se para Coimbra onde regressa depois de cumprido o serviço militar convivendo com Miguel Torga e Eduardo Lourenço.

1947: Tornou-se funcionário público, exercendo durante 35 anos as funções de Inspector Administrativo do Ministério da Saúde.

13 de Junho de 2005: Morre no Porto, após uma doença neurológica prolongada.

Obras (Poesia)

. Adolescente, 1942

. Pureza, 1945

. As Mãos e os Frutos, 1948, 21ª edição, 2000

. Os Amantes sem Dinheiro, 1950, 16ª edição, 2000

. As Palavras Interditas, 1951, 13ª edição, 2002

. Até Amanhã, 1956, 13ª edição, 2002

. Coração do Dia, 1958, 12ª edição, 1994

. Mar de Setembro, 1961, 12ª edição, 1994

. Ostinato Rigore, 1964, 11ª edição, 1997

. Obscuro Domínio, 1971, 8ª edição, 2000

. Véspera de Água, 1973, 6ª edição, Limiar, 1990

. Escrita da Terra, 1974, 7ª edição, 2002

. Homenagens e outros Epitáfios, 1974, 8ª edição, 1993

. Limiar dos pássaros, 1976, 7ª edição, 1994

. Primeiros Poemas, 1977, 10ª edição, 2000

. Memória Doutro Rio, 1978, 4ª edição, Limiar, 1985

. Matéria Solar, 1980, 5ª edição, 2000

. O Peso da Sombra, 1982, 3ª edição, Limiar, 1989

. Branco no Branco, 1984, 5ª edição, 19

. Vertentes do Olhar, 1987, 5ª edição, 2003

. O Outro Nome da Terra, 1988, 2ª edição, Limiar, 1989

. Contra a Obscuridade, 1988, 5ª edição, 1993

. Rente ao Dizer, 1992, 4ª edição, 2002

. Ofício de Paciência, 1994, 2ª edição, 2000

. O Sal da Língua, 1995, 4ª edição, Associação Portuguesa de Escritores, 2001

. Pequeno Formato, 1997, 2ª edição, 1997

. Os Lugares do Lume, 1998, 2ª edição, 1998

. Os Sulcos da Sede, 2001, 3ª edição, 2002.

(Antologias Poéticas)

. Antologia [1945-1961], Delfos, 1961

. Poemas (1945-1966), 3ª edição, 1971

. Poesia e Prosa (1940-1989), 4ª edição, O Jornal/Limiar, 1990

. Poemas de Eugénio de Andrade, select., est. e notas de Arnaldo Saraiva, Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1999

. Poesia, 2000.

(Prosa)

. Os Afluentes do Silêncio, 1968, 9ª edição, 1997

. Rosto Precário, 1979, 6ª edição, 1995

. À Sombra da Memória, 1ª edição, 1993.

(Antologias)

. Daqui Houve Nome Portugal, 1968, 4ª edição, Edições Asa, 2000

. Memórias da Alegria, 1971, 2ª edição, Campo das Letras, 1996

. Antologia Breve, 1972, 7ª edição, 1999

. A Cidade de Garrett, 1993, 3ª edição, 1997

. Fernando Pessoa, Poesias Escolhidas, 1995, 6ª edição, Campo das Letras, 2001

. Versos e Alguma Prosa de Luís de Camões, 1972, 5ª edição, Campo das Letras, 1996

. Erros de Passagem, selecção e prefácio, 1982, 3ª edição, Campo das Letras, 1998

. Antologia Pessoal da Poesia Portuguesa, 1999, 7ª edição, Campo das Letras, 2002

. Sonetos de Luís de Camões, Assírio & Alvim, 2000

. Poemas Portugueses para a Juventude, Edições Asa, 2002.

(Literatura Infantil)

. História da Égua Branca, 1977, 8ª edição, Campo das Letras, 2002

. Aquela Nuvem e Outras, 1986, 10ª edição, Campo das Letras, 2002.

(Tradução)

. Poemas de García Lorca, 1946, 5ª edição, 2000

. Cartas Portuguesas, 1969, 9ª edição, Assírio & Alvim, 1998

. Poemas e Fragmentos de Safo, 1974, 5ª edição, 1995

. Trocar de Rosa, 1980, 5ª edição, 1995.

Prémios

Eugénio de Andrade foi premiado com inúmeras distinções, entre as quais:

. Prémio Pen Clube (1986)

. Prémio da Associação Internacional de Críticos Literários (1986)

. Prémio D. Dinis (1988)

. Prémio Jean Malrieu (França, 1989)

. Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (1989)

. Prémio APCA (Brasil, 1991)

. Prémio Europeu de Poesia da Comunidade de Varchatz (República da Sérvia, 1996)

. Prémio vida literária da APE (2000)

. Prémio Celso Emílio Ferreiro (Espanha, 2001)

. Prémio Camões (2001)

. Prémio PEN (2001)

. Doutoramento “Honoris Causa” pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (2005).

. Em Setembro de 2003 a sua obra Os sulcos da sede foi distinguida com o prémio de poesia do Pen Clube.

A poesia de Eugénio de Andrade

A sua poesia caracteriza-se pela importância dada à palavra, quer no seu valor imagético, quer rítmico, sendo a musicalidade um dos aspectos mais marcantes da poesia de Eugénio de Andrade, aproximando-a do lirismo primitivo da poesia galego-portuguesa ou, mais recentemente, do simbolismo de Camilo Pessanha.

O tema central da sua poesia é a figuração do Homem, não apenas do “eu” individual, integrado num colectivo, com o qual se harmoniza (terra, campo, natureza – lugar de encontro) ou luta (cidade – lugar de opressão, de conflito, de morte, contra os quais se levanta a escrita combativa).

A figuração do tempo é, assim, igualmente essencial na poesia de Eugénio de Andrade, em que os dois ciclos, o do tempo e o do Homem, são inseparáveis, como o comprova, por exemplo, o paralelismo entre as idades do homem e as estações do ano. A evocação da infância, em que é notória a presença da figura materna e a ligação com os elementos naturais, surge ligada a uma visão eufórica do tempo, sentido sempre, no entanto, retrospectivamente. Os seus poemas, geralmente curtos, mas de grande densidade, e aparentemente simples, privilegiam a evocação da energia física, material, a plenitude da vida e dos sentidos.

Poemas de Eugénio de Andrade

1. Entre os teus lábios

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.
No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.
Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.
Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.

2. Passamos pelas coisas sem as ver

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

3. Poema, à mãe

No mais fundo de ti,
eu sei que traí, mãe!
Tudo porque já não sou
o retrato adormecido
no fundo dos teus olhos!
Tudo porque tu ignoras
que há leitos onde o frio não se demora
e noites rumorosas de águas matinais!
Por isso, às vezes, as palavras que te digo
são duras, mãe,
e o nosso amor é infeliz.
Tudo porque perdi as rosas brancas
que apertava junto ao coração
no retrato da moldura!
Se soubesses como ainda amo as rosas,
talvez não enchesses as horas de pesadelos…
Mas tu esqueceste muita coisa!
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
que todo o meu corpo cresceu,
e até o meu coração
ficou enorme, mãe!
Olha – queres ouvir-me? -,
às vezes ainda sou o menino
que adormeceu nos teus olhos;
ainda aperto contra o coração
rosas tão brancas
como as que tens na moldura;
ainda oiço a tua voz:
“Era uma vez uma princesa
no meio de um laranjal…”
Mas – tu sabes! – a noite é enorme
e todo o meu corpo cresceu…
Eu saí da moldura,
dei às aves os meus olhos a beber.
Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo-te as rosas…
Boa noite. Eu vou com as aves!

4. Não sei se é sonho, se realidade,

A boca,
onde o fogo
de um verão
muito antigo
cintila,
a boca espera
(que pode uma boca
esperar
senão outra boca?)
espera o ardor
do vento
para ser ave,
e cantar.

Atividades Físicas – Contextos de Saúde I


Introdução

Este trabalho surgiu no âmbito da disciplina de Educação Física que é leccionada no 10º ano do curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial e que tem como finalidade explicar tudo o que está relacionado com a Aptidão Física e a Saúde, o desenvolvimento das capacidades motoras e a composição corporal.

Ao longo deste trabalho vou desenvolver os subtemas de acordo com as capacidades condicionais (Força, Velocidade, Flexibilidade e Resistência) e coordenativas; Vamos falar sobre o cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal) e, por fim, sobre a obesidade que é um problema cada vez mais grave na sociedade.

A fonte de pesquisa foi meramente a internet.

Capacidades Condicionais

São baseadas na eficiência do metabolismo energético. São determinadas pelos processos que conduzem à aquisição e transformação de energia, isto é, os processos metabólicos nos músculos e sistemas orgânicos desde:

Força: É a capacidade que permite reagir contra uma resistência através da contracção muscular. Esta implica certos esforços como saltar, empurrar, puxar, etc.. O desenvolvimento da força pode ser dividido em:

1. Geral: É referente ao desenvolvimento de todos os grupos musculares.

2. Específica: Refere o desenvolvimento de um ou vários grupos musculares característicos dos gestos de cada modalidade.

Velocidade: É a capacidade de executar acções motoras no mínimo de tempo, com intensidade máxima.

Resistência: Capacidade de suportar e recuperar da fadiga psíquica e principalmente da física. Esta pode ser dividida em:

1. Geral: Quando é solicitada mais de 1/6 da massa muscular. É limitada pelo sistema cardio-respiratório.

2. Local: Quando é solicitada menos de 1/6 da massa muscular total. É determinada pela resistência geral, pela força e capacidade anaeróbica.

Flexibilidade: Capacidade que o ser humano tem para executar movimentos de grande amplitude por si mesmo ou por influência de forças externas, que se divide em:

1. Geral: Consiste na amplitude moral de oscilações de articulações especialmente nas principais (Ombro, anca e coluna vertebral).

2. Específica: Consiste na amplitude necessária para a realização de movimentos específicos de cada modalidade.

Capacidades Coordenativas

1. Capacidade de observação: É a capacidade de perceber o desenvolvimento de um movimento, dos colegas de equipa, dos adversários ou dos objectos móveis, tendo como referência os objectos imóveis. Também pode ser a observação de uma corrida ou do adversário nos desportos de combate.

2. Capacidade de controlo motor: É a capacidade de poder responder a exigências de elevada precisão nos movimentos, do ponto de vista temporal, espacial e dinâmico.

3. Capacidade de reacção motora: É a capacidade de poder reagir o mais rápido e correctamente possível a um determinado estímulo.

4. Capacidade de antecipação: É a capacidade de prever o desenvolvimento e o resultado de uma determinada acção que se está a desenrolar, para que assim o desportista possa preparar a sua própria acção.

5. Ritmo: É a capacidade de compreensão, acumulação e interpretação de estruturas temporais e dinâmicas pretendidas ou contidas na evolução do movimento.

6. Capacidade de expressão motora: É a capacidade de criar os próprios movimentos de uma forma estética e artística.

7. Capacidade de representação: É a capacidade de representar mentalmente situações bem determinadas de acordo com as informações disponíveis.

8. Capacidade de diferenciação cinestésica: É a capacidade de diferenciar as informações provenientes dos músculos, tendões e ligamentos, que nos informam sobre a posição do nosso corpo num determinado momento e espaço e que nos permite realizar as acções motoras de uma forma correcta e económica, conseguindo assim a coordenação dos movimentos.

9. Capacidade de coordenação motora: É a capacidade de adequar de forma correcta uma combinação de acções que se desenrolam de uma forma sequencial ou ao mesmo tempo.

10. Equilíbrio: É a capacidade de manter o corpo numa relação normal quanto ao solo, desenvolvendo reflexos para adaptar o corpo ao movimento.

11. Orientação espacial: É a capacidade de reagir a um estímulo externo em termos de deslocação ou de estabilização da postura.

IMC

O índice de massa corporal (IMC) é uma medida internacional usada para calcular se uma pessoa está no peso ideal. Trata-se de um método fácil e rápido para a avaliação do nível de gordura de cada pessoa.

O IMC é determinado pela divisão da massa do indivíduo pelo quadrado de sua altura, onde a massa está em quilogramas e a altura está em metros.

Exemplo:

Para uma pessoa com 72 quilogramas de massa e 1,70 metros de altura, temos:

Classificação:

IMC

Classificação

< 18,5

Subnutrido

18,5 – 24,9

Saudável

25,0 – 29,9

Sobre peso

30,0 – 34,9

Obesidade Grau I

35,0 – 39,9

Obesidade Grau II (severa)

≥ 40,0

Obesidade Grau III (mórbida)

O resultado de cada pessoa é comparado com uma tabela que indica o grau de obesidade do indivíduo:

Obesidade

 

 O que é? É uma enfermidade caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associada a problemas de saúde, ou seja, que traz prejuízos à saúde do indivíduo.

Como se desenvolve? Nas diversas etapas do seu desenvolvimento, o organismo humano é o resultado de diferentes interacções entre o seu património genético (herdado dos pais e respectivos familiares), o ambiente sócio económico, cultural e educativo e o ambiente individual e familiar. Assim, uma determinada pessoa apresenta diversas características particulares que a distinguem, nomeadamente na sua saúde e nutrição.

Conclusão

Este trabalho teve como aspectos principais a recolha de informação mais sucinta acerca da Aptidão Física e Saúde. Falei sobre o desenvolvimento das capacidades motoras e a composição corporaR.

Com a realização deste trabalho, alcancei um melhor esclarecimento sobre os temas abordados, podendo assim, ter uma melhor visão acerca de certos conteúdos.

Exclusão Social


(Fonte: http://scmericeira.blogs.sapo.pt/4509.html)

“Uma realidade que muitos não querem ver”

(Imagem: http://versosreversos-thaty.blogspot.com/2010/07/miseria-e-exclusao-social.html)

Introdução

Este trabalho surgiu no âmbito da disciplina de Área de Integração que é leccionada no 10º ano do curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial e que tem como finalidade explicar tudo o que está relacionado com a Exclusão Social.

As exclusões são de uma forma geral, dificuldades ou problemas sociais que levam ao isolamento e até à discriminação de um determinado grupo. Estes grupos excluídos ou, que sofrem de exclusão social, precisam assim, de uma estratégia ou política de inserção de modo a que se possam integrar e ser aceites pela sociedade que os rodeia.

O termo exclusão social teve origem na França e, no modo francês de classificação social, neste caso, especificamente relacionado com pessoas ou grupos desfavorecidos. O sociólogo francês Robert Castel (1990), definiu a exclusão social como o ponto máximo atingível no decurso da marginalização, sendo este, um processo no qual o indivíduo se vai progressivamente afastando da sociedade através de rupturas consecutivas com a mesma.

A pobreza pode, por exemplo, levar a uma situação de exclusão social, no entanto, não é obrigatório que estes dois conceitos estejam intimamente ligados. Um trabalhador de uma classe social baixa, pode ser pobre e estar integrado na sua classe e comunidade. Deste modo, factores/estados como a pobreza, o desemprego ou emprego precário, as minorias étnicas e ou culturais, os deficientes físicos e mentais, os sem-abrigo, trabalhadores informais e os idosos podem originar grupos excluídos socialmente mas, não é obrigatório que o sejam. Existem diversos tipos de exclusões sociais, Alfredo Bruto da Costa (2009) referiu-se que exclusões sociais deveriam ser definidas conforme as causas que apresentavam e os efeitos que exigiam. Nesta perspectiva, o autor categorizou as exclusões sociais de cinco modos:

. A exclusão de ordem económica;

. Social;

. Cultural;

. Patológica;

. Comportamentos auto-destrutivos.

EXCLUSÃO SOCIAL

As dimensões da exclusão social

A exclusão social é entendida essencialmente como uma situação de falta de acesso às oportunidades oferecidas pela sociedade aos seus membros. Deste modo, a exclusão social pode implicar:

. Privação;

. Falta de recursos;

. Ausência de cidadania.

Daí que, a exclusão social seja necessariamente multidimensional e se exprima naqueles diferentes níveis (ambiental, cultural, económico, político e social), não raramente sendo cumulativa, ou seja, compreendendo vários deles ou mesmo todos.

De outra forma, pode-se dizer que a exclusão social se exprime em seis dimensões principais do quotidiano real dos indivíduos, aos níveis:

. Do SER, ou seja da personalidade, da dignidade e da auto-estima e do auto-reconhecimento individual;

. Do ESTAR, ou seja das redes de pertença social, desde a família, às redes de vizinhança, aos grupos de convívio e de interacção social e à sociedade mais geral;

. Do FAZER, ou seja das tarefas realizadas e socialmente reconhecidas, quer sob a forma de emprego remunerado (uma vez que a forma dominante de reconhecimento social assenta na possibilidade de se auferir um rendimento traduzível em poder de compra e em estatuto de consumidor), quer sob a forma de trabalho voluntário não remunerado;

. Do CRIAR, ou seja da capacidade de empreender, de assumir iniciativas, de definir e concretizar projectos, de inventar e criar acções, quaisquer que elas sejam;

. Do SABER, ou seja do acesso à informação (escolar ou não; formal ou informal), necessária à tomada fundamentada de decisões, e da capacidade crítica face à sociedade e ao ambiente envolvente;

. Do TER, ou seja do rendimento, do poder de compra, do acesso a níveis de consumo médios da sociedade, da capacidade aquisitiva (incluindo a capacidade de estabelecer prioridades de aquisição e consumo).

A exclusão social é, portanto, uma situação da não realização de algumas ou de todas estas dimensões, ou seja, é o “não ser”, o “não estar”, o “não fazer”, o “não criar”, o “não saber” e/ou o “não ter”.

Esta formulação permite ainda estabelecer a relação entre a exclusão social, entendida desta forma abrangente, e a pobreza, que é basicamente a privação de recursos (exprimindo-se nomeadamente ao nível da exclusão social do fazer, do criar, do saber e/ou do ter), ou seja uma das dimensões daquela.

(Imagem: http://meninadomar.blogs.sapo.pt/56727.html)

(Informação retirada: http://www.triplov.org/ista/cadernos/cad_09/amaro.html)

EXCLUSÃO SOCIAL

Os factores da exclusão social

Do ponto de vista central há que assinalar que, na origem da exclusão social, podem estar factores económicos, ligados ao funcionamento do sistema económico, às relações económicas internacionais, ao sistema financeiro, etc.

Para o objectivo desta reflexão pode, no entanto, ser útil, dividir os factores de exclusão social em três grandes grupos:

a) Factores de ordem macro: Estes são de natureza estrutural, na sua grande maioria, e estão relacionados com o funcionamento global das sociedades: tipo de sistema económico, regras e imposições do sistema financeiro, modelo de desenvolvimento, estrutura e características das relações económicas internacionais, estratégias transnacionais, valores e princípios sociais e ambientais dominantes, paradigmas culturais, condicionantes do sistema político, atitudes e comportamentos face à Natureza, modelos de comunicação e de informação, processos de globalização, etc.

b) Factores de ordem meso: São frequentemente de natureza estrutural, mas também podem resultar de incidências conjunturais. São normalmente de âmbito mais local, situando-se no quadro das relações e das condições de proximidade que regulam e interferem no quotidiano dos indivíduos.

Podem ter origem em áreas tão diversas como: políticas autárquicas (se discriminatórias, no sentido negativo), características do mercado local de trabalho, modelos de funcionamento localizado dos organismos desconcentrados da Administração Pública, preconceitos sociais e culturais, normas e comportamentos locais, estratégias de exclusão de actores locais (incluindo as associações e outras organizações), etc.

c) Factores de ordem micro: Situam-se ao nível individual e familiar e dependem de lacunas e fragilidades experimentadas nos percursos pessoais, de capacidades frustradas ou não valorizadas, de incidências negativas, etc.

(Imagem: http://ar2003.emcdda.europa.eu/pt/page073-pt.html)

(Informação retirada: http://www.triplov.org/ista/cadernos/cad_09/amaro.html)

Conclusão

Com a realização deste trabalho consegui ter uma visão mais alargada e bastante mais abrangente acerca da Exclusão Social. Percebi que a exclusão social pode ser considerada como um processo cumulativo de vulnerabilidades no campo da saúde, do emprego, da educação, da habitação e da formação profissional e é por essa razão que se fala frequentemente da multidimensionalidade dos problemas da exclusão, considerando-se que podem surgir isoladamente ou associados, aumentando os riscos de fragilização dos mais desfavorecidos.

É importante visar que o trabalho foi de fácil realização devido a que havia bastante informação acerca deste tema na Internet que foi o único local onde recorri para a realização deste trabalho.

Para finalizar, basta referir que a realização deste trabalho foi muito útil pois é um tema bastante critico na sociedade que me rodeia.

Texto Argumentativo


Texto argumentativo sobre ida para Inglaterra durante uma semana


Pais preciso de falar convosco… Estive a refletir sobre o meu futuro e cheguei a uma conclusão: Tenho de expandir os meus horizontes! Para tal, será necessário conhecer outros países e outras formas de viver… Estou a pensar ir uma semana para Inglaterra. Embora esteja consciente das diversas dificuldades que atravessamos neste momento, penso que é uma boa oportunidade para conhecer um país que me desperta grande curiosidade. Desta forma, procuro obter respostas a todos os níveis, tais como no que diz respeito: à educação, à cultura, ao desporto, à economia e à saúde, entre muitos outros que estão de igual modo subjacentes a esta sociedade.

Nesta semana pretendo, essencialmente, efetuar estudos e analisar o conjunto de infraestruturas existentes relacionadas com os problemas sociais que afetam a população inglesa, visto que está diretamente relacionado com a minha área profissional.

Gostaria também, de investigar o número de casos de pessoas com depressões e outros problemas patológicos, porque afinal é essencial obter uma mente saudável.

Seria relevante perceber as vantagens e desvantagens da não adesão à moeda única por parte dos ingleses. Com toda esta crise mundial será que tomaram o caminho certo?

Enriquecedor seria conhecer este país de forma a aumentar a minha cultura geral, aprofundando os meus conhecimentos acerca da língua inglesa.

A minha curiosidade aumenta ainda mais relativamente aos métodos de ensino adotados na Inglaterra…

No que diz respeito ao desporto, Londres vai receber os jogos olímpicos em 2012, e, será indispensável verificar o modo como está a decorrer toda a organização.

Portanto, com tudo isto, posso ir para Inglaterra? É fundamental também frisar que, ao trabalhar para mim, trabalho para o enriquecimento do nosso país! E que benéfico que seria se todos os Portugueses enriquecessem o nosso país com cada pedacinho de outros países e outras culturas!

As Pontes do Porto


Pontes do Porto:

. Ponte do Freixo

. Ponte de S. João

. Ponte de D. Maria Pia

. Ponte do Infante

. Ponte de D. Luís I

. Ponte da Arrábida

Ponte do Freixo:

A Ponte do Freixo é uma Ponte rodoviária da responsabilidade técnica do Professor António Reis. Foi inaugurada em 1995.

Em 2011 passam pela ponte, em média, 95 mil carros por dia.

Ponte de S. João:

Ao contrário das outras pontes construídas até à data, a Ponte de São João não é em arco, mas em pórtico múltiplo contínuo, de pilares verticais, com três vãos, dois laterais, de 125 metros, e um central, com 250 metros de comprimento, apoiados em dois pilares no leito do rio; a estrutura principal, constituída pela ponte em si, junto com os viadutos de acesso, apresenta, no total, 1140 metros de comprimento. É constituída por uma só peça contínua, de grandes dimensões, construída em betão armado e pré-esforçado; os viadutos de acesso foram ligados de forma monolítica à ponte em si, formando, assim, uma continuidade natural. Terminam em encontros de betão armado, de grandes dimensões, em ambas as margens, apresentando 62 e 48 metros de comprimento, respetivamente, nas margens direita e esquerda. Projetada pelo engenheiro Edgar Cardoso, a sua construção foi efetuada pelo consórcio FERDOURO-ACE, formado pelas empresas Sociedade de Construções Soares da Costa, Teixeira Duarte, e OPCA, Obras Públicas e Cimento Armado, S. A., e fiscalizada pela Bratex-Agrupamento para Consultaria e Gestão de Projetos, ACE; é propriedade da Rede Ferroviária Nacional.

Ponte de D. Maria Pia:

A Ponte de D. Maria, foi projetada e construída pelo Eng. Gustavo Eiffel, esta Ponte Ferroviária, foi inaugurada em 4 de Novembro de 1877, tendo sido iniciada a sua construção em 5 de Janeiro de 1876. A sua inauguração, contou com a presença do Rei D. Luiz e da Rainha D. Maria Pia. Hoje encontra-se desativada e foi substituída pela Ponte de S. João.

Estiveram em permanência 150 operários a trabalhar, tendo-se utilizado 1.600.000 quilos de ferro. Tendo em consideração as dimensões da largura do rio e das escarpas envolventes, foi o maior vão construído até essa data, aplicando-se métodos revolucionários para a época.

A inauguração deu-se a 4 de Novembro de 1877 por D. Luís I e D. Maria Pia; a cerimónia teve a presença da Banda de Música da Cidade de Espinho.

Ponte do Infante:

São autores da Ponte do Infante, os Engs. Prof. António Adao da Fonseca, Prof. José António Fernadez Ordones e Prof. Francisco Milanes Mato. Inaugurada em 3 de Abril de 2003, mereceu 14 palavras por parte do Ministro Valente de Oliveira.

“Esta Ponte e um exemplo da técnica. Foi concebida e executada por técnicos Portugueses.” – Disse.

Ponte de D. Luís I:

A Ponte Luís I, popularmente também chamada Ponte D. Luís, é uma ponte construída com estrutura metálica, entre os anos 1881 e 1887, ligando as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia (margem norte e sul, respetivamente) separadas pelo rio Douro, em Portugal.

Esta construção veio substituir a antiga ponte pênsil que existia no mesmo local e foi realizada mediante o projeto do engenheiro belga Teófilo Seyrig, também autor da Ponte de D. Maria Pia, ferroviária.

Ponte da Arrábida:

A Ponte da Arrábida, e uma Ponte em betão armado de tabuleiro único e um só arco de 270 metros. Constituiu no seu tempo um recorde mundial em estruturas semelhantes. Projetada pelo Eng. Edgar Cardoso, foi inaugurada em 22 de junho de 1963.

Constituição da República Portuguesa


Artigo 13.º
Princípio da igualdade

1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

Artigo 24.º
Direito à vida

1. A vida humana é inviolável.

2. Em caso algum haverá pena de morte.

Artigo 36.º
Família, casamento e filiação

1. Todos têm o direito de constituir família e de contrair casamento em condições de plena igualdade.

2. A lei regula os requisitos e os efeitos do casamento e da sua dissolução, por morte ou divórcio, independentemente da forma de celebração.

3. Os cônjuges têm iguais direitos e deveres quanto à capacidade civil e política e à manutenção e educação dos filhos.

4. Os filhos nascidos fora do casamento não podem, por esse motivo, ser objecto de qualquer discriminação e a lei ou as repartições oficiais não podem usar designações discriminatórias relativas à filiação.

5. Os pais têm o direito e o dever de educação e manutenção dos filhos.

6. Os filhos não podem ser separados dos pais, salvo quando estes não cumpram os seus deveres fundamentais para com eles e sempre mediante decisão judicial.

7. A adoção é regulada e protegida nos termos da lei, a qual deve estabelecer formas céleres para a respectiva tramitação.

Artigo 43.º
Liberdade de aprender e ensinar

1. É garantida a liberdade de aprender e ensinar.

2. O Estado não pode programar a educação e a cultura segundo quaisquer directrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas.

3. O ensino público não será confessional.

4. É garantido o direito de criação de escolas particulares e cooperativas.

Artigo 44.º
Direito de deslocação e de emigração

1. A todos os cidadãos é garantido o direito de se deslocarem e fixarem livremente em qualquer parte do território nacional.

2. A todos é garantido o direito de emigrar ou de sair do território nacional e o direito de regressar.

Artigo 53.º
Segurança no emprego

É garantida aos trabalhadores a segurança no emprego, sendo proibidos os despedimentos sem justa causa ou por motivos políticos ou ideológicos.

Artigo 64.º
Saúde

1. Todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover.

2. O direito à proteção da saúde é realizado:

a. Através de um serviço nacional de saúde universal e geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito;

b. Pela criação de condições económicas, sociais, culturais e ambientais que garantam, designadamente, a protecção da infância, da juventude e da velhice, e pela melhoria sistemática das condições de vida e de trabalho, bem como pela promoção da cultura física e desportiva, escolar e popular, e ainda pelo desenvolvimento da educação sanitária do povo e de práticas de vida saudável.

3. Para assegurar o direito à proteção da saúde, incumbe prioritariamente ao Estado:

a) Garantir o acesso de todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica, aos cuidados da medicina preventiva, curativa e de reabilitação;

b) Garantir uma racional e eficiente cobertura de todo o país em recursos humanos e unidades de saúde;

c) Orientar a sua acção para a socialização dos custos dos cuidados médicos e medicamentosos;

d) Disciplinar e fiscalizar as formas empresariais e privadas da medicina, articulando-as com o serviço nacional de saúde, por forma a assegurar, nas instituições de saúde públicas e privadas, adequados padrões de eficiência e de qualidade;

e) Disciplinar e controlar a produção, a distribuição, a comercialização e o uso dos produtos químicos, biológicos e farmacêuticos e outros meios de tratamento e diagnóstico;

f) Estabelecer políticas de prevenção e tratamento da toxicodependência.

4. O serviço nacional de saúde tem gestão descentralizada e participada.

Artigo 65.º
Habitação e urbanismo

1. Todos têm direito, para si e para a sua família, a uma habitação de dimensão adequada, em condições de higiene e conforto e que preserve a intimidade pessoal e a privacidade familiar.

2. Para assegurar o direito à habitação, incumbe ao Estado:

a. Programar e executar uma política de habitação inserida em planos de ordenamento geral do território e apoiada em planos de urbanização que garantam a existência de uma rede adequada de transportes e de equipamento social;

b. Promover, em colaboração com as regiões autónomas e com as autarquias locais, a construção de habitações económicas e sociais;

c. Estimular a construção privada, com subordinação ao interesse geral, e o acesso à habitação própria ou arrendada;

d. Incentivar e apoiar as iniciativas das comunidades locais e das populações, tendentes a resolver os respectivos problemas habitacionais e a fomentar a criação de cooperativas de habitação e a autoconstrução.

3. O Estado adoptará uma política tendente a estabelecer um sistema de renda compatível com o rendimento familiar e de acesso à habitação própria.

4. O Estado, as regiões autónomas e as autarquias locais definem as regras de ocupação, uso e transformação dos solos urbanos, designadamente através de instrumentos de planeamento, no quadro das leis respeitantes ao ordenamento do território e ao urbanismo, e procedem às expropriações dos solos que se revelem necessárias à satisfação de fins de utilidade pública urbanística.

5. É garantida a participação dos interessados na elaboração dos instrumentos de planeamento urbanístico e de quaisquer outros instrumentos de planeamento físico do território.

Artigo 67.º
Família

1. A família, como elemento fundamental da sociedade, tem direito à protecção da sociedade e do Estado e à efectivação de todas as condições que permitam a realização pessoal dos seus membros.

2. Incumbe, designadamente, ao Estado para protecção da família:

a. Promover a independência social e económica dos agregados familiares;

b. Promover a criação e garantir o acesso a uma rede nacional de creches e de outros equipamentos sociais de apoio à família, bem como uma política de terceira idade;

c. Cooperar com os pais na educação dos filhos;

d. Garantir, no respeito da liberdade individual, o direito ao planeamento familiar, promovendo a informação e o acesso aos métodos e aos meios que o assegurem, e organizar as estruturas jurídicas e técnicas que permitam o exercício de uma maternidade e paternidade conscientes;

e. Regulamentar a procriação assistida, em termos que salvaguardem a dignidade da pessoa humana;

f. Regular os impostos e os benefícios sociais, de harmonia com os encargos familiares;

g. Definir, ouvidas as associações representativas das famílias, e executar uma política de família com carácter global e integrado;

h. Promover, através da concertação das várias políticas sectoriais, a conciliação da actividade profissional com a vida familiar.

Artigo 69.º
Infância

1. As crianças têm direito à protecção da sociedade e do Estado, com vista ao seu desenvolvimento integral, especialmente contra todas as formas de abandono, de discriminação e de opressão e contra o exercício abusivo da autoridade na família e nas demais instituições.

2. O Estado assegura especial protecção às crianças órfãs, abandonadas ou por qualquer forma privadas de um ambiente familiar normal.

3. É proibido, nos termos da lei, o trabalho de menores em idade escolar.

Razão da escolha dos selecionados:

As razões pelas quais nos levaram a selecionar estes direitos segundo a Constituição da Republica Portuguesa, foram: Primeiramente porque o direito da igualdade é essencial para que todos os seres humanos vivam uma vida igualitária sem qualquer discriminação; Depois: o direito à vida porque todos os seres humanos têm o direito à vida; Seguidamente: a família, o casamento e filiação, porque achamos que todos os cidadãos têm o direito a ter uma família constituída para que consigam construir os pilares necessários ao crescimento dos seus futuros filhos e que lhes dêem a educação necessária; Continuamente: a liberdade de aprender e ensinar porque todos os seres humanos têm o direito à aprendizagem, não só em ensinos privados assim como também em ensinos públicos; Posteriormente: o direito de deslocação e de emigração porque todos os cidadãos têm o direito de se deslocarem livremente em qualquer parte do território que não o deles; Depois: a segurança no emprego, porque é essencial que todos os seres humanos tenham o mesmo direito de trabalhar naquele emprego e que não sejam despedidos sem justa causa, seja por religião ou raça; Após isto: a saúde, porque independentemente da condição económica da pessoa, tem direito aos cuidados da medicina; Logo depois: a habitação e urbanismo, porque é essencial à sobrevivência do ser humano uma habitação adequada, com condições de higiene e conforto; Por fim, a infância, pois é importante que todas as crianças tenham a proteção e o apoio da sociedade para que não aconteçam situações de abandono e de trabalho infantil.

Declaração Universal dos Direitos do Homem


ARTIGO 1.º

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

ARTIGO 2.º

Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação.

Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.

ARTIGO 3.º

Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

ARTIGO 4.º

Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob todas as formas, são proibidos.

ARTIGO 7.º

Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual proteção da lei. Todos têm direito a proteção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

ARTIGO 10.º

Toda a pessoa tem direito, em plena igualdade, a que a sua causa seja equitativa e publicamente julgada por um tribunal independente e imparcial que decida dos seus direitos e obrigações ou das razões de qualquer acusação em matéria penal que contra ela seja deduzida.

ARTIGO 11.º

1. Toda a pessoa acusada de um ato delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.

2. Ninguém será condenado por ações ou omissões que, no momento da sua prática, não constituíam ato delituoso à face do direito interno ou internacional. Do mesmo modo, não será infligida pena mais grave do que a que era aplicável no momento em que o acto delituoso foi cometido.

ARTIGO 15.º

1. Todo o indivíduo tem direito a ter uma nacionalidade.

2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua nacionalidade nem do direito de mudar de nacionalidade.

ARTIGO 16.º

1. A partir da idade núbil, o homem e a mulher têm o direito de casar e de constituir família, sem restrição alguma de raça, nacionalidade ou religião. Durante o casamento e na altura da sua dissolução, ambos têm direitos iguais.

ARTIGO 26.º

1. Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional deve ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.

2. A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.

3. Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.

Razão pela seleção destes direitos:

De acordo com os direitos do homem, concluímos que estes são mais importantes porque o direito à liberdade, há vida, há não escravatura, à proteção por parte da lei, à igualdade, à educação, ao direito de casar e de constituir família são essenciais à vida do ser humano. Por fim, as pessoas não poderem ser culpabilizadas pelos atos não cometidos é um direito bastante importante pois, não podem ser condenadas por um ato criminal até provas em contrário.

"Menino da Sua Mãe"


Análise do poema “O Menino de sua Mãe”

A Expressividade do Título:

O título expressa aquilo que o poema quer transmitir, um soldado que morre pela pátria mas que, para sempre será o «menino da sua mãe». Pode relacionar-se o título à vida de Fernando Pessoa que sabe ser impossível o regresso ao conforto maternal, devido à infância perdida. Esta ideia relaciona-se com a temática pessoana “a nostalgia da infância”.

Fernando Pessoa agora consciente, tem consciência que em criança era inconscientemente feliz, inocente, apenas já não pode viver toda essa inocência/felicidade, toda essa época de ouro, uma vez que esta se trata agora de uma memória. Essa memória provoca-lhe uma certa saudade, nostalgia, brotando assim no sujeito poético a sensação de desconhecimento de si próprio, ou seja, a perda de identidade.

O poema divide-se em 3 partes:

1º Momento

Descrição realista do cenário – a planície e o soldado

O cenário descrito é uma planície abandonada «Que a morna brisa aquece», onde jaz um cadáver de um jovem. Ou seja é transfigurada uma situação de extrema solidão, onde está abandonado um cadáver de um jovem soldado. A figura do cadáver deste jovem vai sendo ao longo do 1º momento, sugerida e caracterizada progressivamente, como se pode verificar nestes versos «De balas trespassado», «Alvo, louro, enxague». Ao identificarmos aquele jovem que «Jaz morto, e arrefece» como «menino de sua mãe» é incutir à situação um enorme dramatismo. Não há nada mais dramático e triste, que um filho morto, e ainda por cima, longe do colo de sua mãe. Filho que não tem nome, e que será sempre o «menino» de sua mãe.

O poema «menino de sua mãe» é no fundo a descrição extremamente dramática de um jovem soldado que morreu a lutar pela pátria, longe de casa, longe de tudo, longe de sua mãe. Pode ver-se na figura do jovem morto, a representação de Fernando Pessoa, que tal como o jovem «menino», o regresso ao colo de sua mãe, à infância é impossível.

Valor expressivo do presente do indicativo

O poeta ao compor/escrever tem duas dores, sentimentos, que este sente no momento da escrita, ou seja, a sua dor própria, e a dor que o sujeito poético apresenta. Por outro lado, o leitor apresente as dores/sentimentos antes da leitura e do conhecimento da obra e uma outra após a leitura. Desta forma, ao usar o presente do indicativo do verbo, permite ao leitor ter uma “dor” mais próxima de ti pois sente o que o próprio sujeito poético transmite, sentindo-a assim como sua.

Adjectivação descritiva forte

No primeiro momento do poema (primeiras duas estrofes), podemos observar que a utilização de adjectivos por parte do sujeito lírico é bastante frequente. «abandonado», «morna», «traspassado», «morto», «estendidos», «Alvo», «louro», «exangue», «langue», «cego» e «perdidos» são os adjectivos utilizados em apenas duas estrofes, o que nos dá logo uma ideia de como e densa a adjectivação. Contudo, os objectos que estão a ser caracterizados não são sempre os mesmos.

Esta primeira parte do poema serve apenas para uma descrição intensiva do cenário onde se encontra o jovem morto, remetendo para conceitos como a solidão, abandono, tristeza, e, sobretudo, para a ideia de perda.

A circunstância de morte e descrita minuciosamente, onde podemos constatar nos versos «brisa morna» e «jaz, morto e arrefece», recorrendo de uma antítese para contrastar as diferenças de temperatura do cadáver.

É ainda de notar, que, a pontuação utilizada nas duas primeiras estrofes são os pontos e as vírgulas, o que nos permite afirmar que esta parte do poema e meramente descritiva: porque a função do ponto é a de expressar uma ideia da qual se tem uma certeza.

2º Momento

Discurso emotivo e valorativo

O discurso Emotivo/Valorativo, pode ser verificado pela utilização do ponto de exclamação como por exemplo no primeiro verso da 3ª quintilha “Tão jovem!”, o ponto de exclamação usa-se no final de qualquer frase que exprime sentimentos, emoções, dor, ironia e surpresa.

Neste caso é também utilizado para fazer enfâse do quão jovem ele era.

Frases exclamativas, interrogação retórica, uso dos parênteses e das reticências

As frases exclamativas em “Tão jovem! Que jovem era!” servem para reforçar a efemeridade da vida do menino, ou seja, o quão curta foi a vida do menino que morreu tão jovem na guerra.

Os parênteses servem como um aparte do poema, como um pensamento que o sujeito poético transmite ao leitor sendo a sua opinião pessoal, como podemos observar em “(Malhas que o império tece!)” ou “(Agora que idade têm?). Esta última inclui também uma pergunta retórica que chama a atenção do leitor para o quão novo era o jovem que foi para a guerra que já não tem noção de quanto tempo passou.

As reticências são usadas como uma suspensão do pensamento, para reflexão, demonstrando desta forma também, a emoção.

Simbologia da cigarreira e do lenço

A expressão «menino de sua mãe» é muitas vezes utilizada para representar a inocência de uma criança e o apoio maternal que este ainda possui, pois onde podemos sempre contar com carinho e suporte é nos laços maternais. Contudo, este menino que é descrito em todo o poema não e mais uma criança. Esta expressão utilizada pelo narrador serve para enfatizar a existência dessa afectividade entre o jovem e as pessoas que o criaram, que, mesmo não sendo criança, ainda era muito novo.

É por esta razão, pelos afectos que ainda existiam com a sua mãe e criada, que entram dois elementos fundamentais neste poema: a ”cigarreira” e o “lenço”. A cigarreira foi-lhe dada pela mãe e o lenço pela criada. É com esta simbologia que o sujeito poético consegue fazer desvinculação familiar entre o soldado, a mãe e a ama, pois como e evidenciado no poema, tanto a “cigarreira” como o “lenço” caem-lhe do bolso, ou seja, separam.se dele.

Tanto o adjectivo «breve» como a expressão «Está inteira», querem significar que o jovem morreu prematuramente, um tempo de vida curto, pois ainda nem sequer tinha sido utilizada, e o adjectivo breve significa «curto».

Passando para a parte do lenço, ela remete para a criada e não para a sua mãe, mas a ideia da separação está na mesma incutida.

Valor expressivo da hipálage

As hipálages neste poema são notáveis nos versos “A cigarreira breve” e em “A brancura embainhada”. Sabemos então que a hipálage a figura de estilo definida pela inversão de sentido em que se transfere para uma palavra uma característica que, na realidade, pertence a outra. Desta forma, “A cigarreira breve” significa a brevidade da vida do menino que não tem tempo de vida suficiente para chegar a usar a cigarreira que a mãe lhe deu pois morreu na guerra. Quanto a “A brancura embainhada” têm a ver com o lenço bordado pela criada/velha que criou o menino que foi depois obrigado a ir para guerra.

Alternância entre o Presente e o passado:

No segundo momento do poema, existe uma intermitência entre o presente e o passado:

«Caiu-lhe da algibeira

A cigarreira breve.

Dera-lhe a mãe. Está inteira.

E boa a cigarreira

Ele é que já não serve.»

«Da outra algibeira, alada

Ponta a roçar o solo,

A brancura embainhada

De um lenço… Deu-lho a criada

Velha que o trouxe ao colo.

Primeiramente começa por utilizar o presente para relatar a acção, e utiliza depois o passado para voltar atrás no tempo, e recordar os únicos momentos em que o “menino” alguma vez fora feliz. (Momento em que a Mãe lhe oferecera a cigarreira; Momento em que a criada lhe oferecera o lenço branco)

3º Momento

Dramatismo criado pelo desfasamento entre a realidade e as expectativas expressas na prece da mãe e da criada

No início da última estrofe são mostradas preces criadas pela Mãe do jovem e pela Criada, contudo, estas Preces não iriam corresponder à Realidade, pois as preces seriam “Que volte cedo, e bem!”, e a realidade era que ele não voltaria cedo (pois nem voltaria), nem bem sendo que já estava morto!

Identificação da responsabilidade da tragédia e intemporalidade da mensagem sugeridas pelo verso 28

Já próximo do final do poema, o narrador atribui a culpa de todo o sucedido aos governantes, que estão representados no poema como o «Império», no verso 28 «Malhas que o Império tece!».

É de reparar que o verso acaba comum ponto de exclamação, sendo por isso reconhecido por transmitir a emoção e a dor do narrador. É feita ainda uma analogia entre o soldado e o império, pois tal como o corpo que jaz morto e apodrece, assim era também a situação do nosso império que se encontrava numa fase de degradação.

Intensificação, no verso 29, do realismo contido no verso 5 pela substituição do verbo “arrefece” por “apodrece”

Primeiro que tudo é de notar que o verbo arrefece nos remete para um corpo morto, ainda quente mas que devido à morte, ia arrefecendo lentamente e que o verbo apodrece já indica o inicio da decomposição desse mesmo corpo, e esta substituição mostra-nos o contraste entre o que a guerra trás de mau, e a única coisa que a guerra nos trás de bom.

O que a guerra nos trás de mau, é a morte como é óbvio, e após a morte a única coisa boa que resta será a decomposição do corpo.

 


Analysis of the poem “The Boy of His Mother”
The expressiveness of Title:
The title expresses what the poem wants to transmit, a soldier who dies for his country but that will forever be the “boy from his mother.” Can you relate the title to the life of Fernando Pessoa he knows to be impossible to return to the maternal comfort, due to lost childhood. This idea is related to the theme Pessoa “the nostalgia of childhood.”
Fernando Pessoa now aware, is aware that a child was unconsciously happy, innocent, just can no longer live all that innocence / happiness, all that golden age, since this it is now a memory. This memory causes him a certain longing, nostalgia, so budding poetic subject in the sense of knowing himself, ie, loss of identity.
The poem is divided into 3 parts:
1st Time
Realistic description of the scenario – the plain and the soldier
The scenario described is a plain abandoned “May the warm breeze warms,” ​​where lies the corpse of a young man. That is transfigured is a situation of extreme loneliness, which is an abandoned corpse of a young soldier. The figure of the corpse of this young man will be over the 1st time, suggested and characterized progressively, as can be seen in these verses “From bullets pierced ‘,’ Target, bay leaves, rinse.” By identifying the young man who “lies dead, and cool” as “boy from his mother” the situation is to instill a huge drama. There is nothing more dramatic and sad, that a dead child, and on top, away from his mother’s lap. Son who has no name, and will always be the “boy” of his mother.
The poem ‘boy from his mother “is at bottom a very dramatic description of a young soldier who died fighting for their country, away from home, away from everything, away from his mother. You can see the figure of the dead boy, the representation of Fernando Pessoa, who as the young ‘boy’, the return to his mother’s lap, the child is impossible.
Expressive value of the present tense
The poet in composing / writing has two pains, feelings, he feels at the time of writing, ie, their own pain, and pain that presents the poetic subject. On the other hand, the player to display the pains / feelings before reading and understanding one another’s work and after reading. Thus, when using the present tense of the verb, allows the reader to have a “pain” closer to you because they feel that the subject itself conveys poetic, feeling it as soon as his own.
Descriptive adjectives strong
At first the poem (the first two stanzas), we can observe that the use of adjectives by the lyrical subject is quite common. ‘Left’, ‘warm’, ‘pierced’, ‘dead’, ‘extended’, ‘Target’, ‘blonde’, ‘lifeless’, ‘langue’, ‘blind’ and ‘lost’ are the adjectives used in only two stanzas, which gives us an idea of ​​just how dense and adjectives. However, the objects being featured are not always the same.
This first part of the poem is only for an intensive description of the scene where the dead boy, referring to concepts such as loneliness, abandonment, sadness, and above all for the idea of ​​loss.
The fact that death and described in detail, where we see in verses “warm breeze” and “lies, dead and cool,” using an antithesis to contrast the differences in body temperature.
It is further noted that the score used in the first two stanzas are the dots and commas, which allows us to state that this part of the poem and merely descriptive, because the function of the point is to express an idea which has a certainty.
2nd Moment
Address emotional and evaluative
The speech Emotional / value can be determined by use of the exclamation point such as in the first verse of the 3rd Limerick “So young”, the exclamation point is used at the end of any sentence that expresses feelings, emotions, pain, irony and surprise.
In this case it is also used to make emphasis on how young he was.
Exclamatory phrases, rhetorical question, use the parentheses and ellipses
The exclamatory phrases in “So young! That young man was “serve to reinforce the brevity of life of the child, or how short life was the boy who died so young in the war.
The brackets serve as an aside the poem as a poetic subject thought that conveys to the reader is his personal opinion, as seen in “(meshes that weaves the empire!)” Or “(Now how old they are?). The latter also includes a rhetorical question that draws the reader’s attention to how new was the young man who went to war that we have no idea how much time has passed.
Ellipses are used as a suspension of thought, for reflection, thus demonstrating also the emotion.
Symbolism of the handkerchief and cigarette
The term “boy from his mother” is often used to represent the innocence of a child and maternal support that he still has, for where we can always count on care and support is the maternal bond. However, this boy who is described throughout the poem is no longer a child. This expression used by the narrator serves to emphasize the existence of this affection between the young and the people who created it, which, although not the child was still very new.
For this reason, the emotions which still existed with his mother and maid, entering two key elements in this poem: the “cigarette” and “handkerchief.” The cigarette case was given to him by his mother and scarf set. It is with this symbolism that the poetic subject can do decoupling between the soldier family, mother and nurse, and because, as evidenced in the poem, both the “cigarette” as the “scarf” fall from his pocket, ie, separam.se him.
Both the adjective “brief” and the words’ This whole “, they mean that the youth died prematurely, a short-lived, for I had not even been used, and the short adjective means’ small ‘.
Moving to the part of the scarf, it refers to the created and not for your mother, but the idea of ​​separation is the same inculcated.
Expressive value of hipálage
The hipálages this remarkable poem are the verses “The cigarette soon” and “The Whiteness sheathed.” We know then that hipálage figure style defined by the inversion of the sense in which a word is transferred to a feature that actually belongs to another. Thus, “The cigarette soon” means the brevity of life of the boy who did not have time enough life to get to use the cigarette that his mother gave him as he died in the war. As for “The whiteness sheathed” have to do with the handkerchief embroidered by created / old who created the boy who was later forced to go to war.
Alternating between the present and the past:
In the second phase of the poem, there is a flashing between the present and past:
“He fell from his pocket
The cigarette soon.
The mother had given him. Is full.
And a good cigarette
He is no longer used. “
“From another pocket, winged
End to skim the ground,
The whiteness sheathed
A handkerchief … He gave him to the maid
Old that brought him to her lap.
First begin to use this to report the action, and then uses the past to go back in time and remember the only time that the “boy” had ever been happy. (At which the mother had offered him a cigarette; Moment when the maid had given her white scarf)
3rd Time
Drama created by the gap between reality and expectations expressed in the prayer of the mother and the maid
As the final stanza are shown created by the prayers of the young mother and the maid, however, these prayers would not correspond to reality, because the prayers were “come back soon, and well”, and the reality was that he would return early ( because not come out), no sooner was he was already dead!
Identification of the responsibility of the tragedy and timelessness of the message suggested by verse 28
Near the end of the poem, the narrator blames what happened to all governments that are represented in the poem as the “Empire” in verse 28 “meshes that weaves the Empire!”.
It is of note that the verse ends common exclamation point and is therefore recognized by conveying the emotion and pain of the narrator. It also made an analogy between the soldier and the empire, because as the body lying dead and rotten, so was also the situation of our empire was in a phase of degradation.
Intensification, in verse 29, the realism contained in verse 5 by replacing the word “cool” to “rot”
First of all it is worth noting that the verb refers to cool down in a dead body, still warm but due to death, and that was cooling slowly rots the verb already indicates the beginning of the decomposition of that body, and this shows us the replacement contrast between what the war behind bad, and the only thing that war brings us good.
What the war brings us bad, death is of course, and after death the only good thing that remains is the decomposition of the body.

Planificação de Sólidos Geométricos e de Revolução


TUDO sobre o nosso MUNDO SHOOL

POLIEDROS

Pirâmide Hexagonal


Sólido

Planificação

Pirâmide Triangular


Sólido

Planificação

Pirâmide Pentagonal


Sólido

Planificação

Pirâmide Quadrangular

Sólido

Planificação

Prisma Pentagonal


Sólido

Planificação

Prisma Hexagonal


Sólido

Planificação

Prisma Triangular


Sólido

Planificação

NÃO POLIEDROS ou DE REVOLUÇÃO

São sólidos gerados através da rotação de uma figura plana qualquer em torno de um eixo imaginário. Todos têm faces curvas.

Cilindro Recto


Sólido

Planificação

Cone Recto


Sólido

Planificação

CONCLUSÃO

Com este trabalho de pesquisa fiquei a conhecer vários conceitos sobre Sólidos Geométricos, apesar de que não mostro muitos deles.

Ele fez-me reparar que as coisas não são por acaso. As coisas têm certas e regradas formas. No nosso dia-a-dia estamos sempre a encontrar-nos com objectos que se assemelham bastante a alguns Sólidos Geométricos. As bolas são parecidas com uma esfera. Um dado e algumas caixas de arrumações parecem-se com cubos. Os autocarros, os livros, as caixas de fósforos, etc. assemelham-se ao paralelepípedo. Muitas das Pirâmides do Egipto (tal como o próprio nome indica) têm a forma de uma pirâmide quadrangular, e outras têm a forma de outras pirâmides. As latas de refrigerante parecem cilindros. E, existem ainda muitas outras coisas que podíamos aqui mencionar.

BMW


A BMW é uma empresa transnacional alemã que se dedica à produção de automóveis motas e até mesmo bicicletas. Foi fundada por Franz Josef Popp no ano de 1916. A sua sede principal é em Munique, Alemanha e os seus patrões são Norbert Reithofer, Joachim Milberg. A empresa tem cerca de 95 450 empregados que atualmente produzem cerca de 1,236,989 carros e 112,271 motas por ano. O slogan mais utilizado na publicidade é “o puro prazer de dirigir”. A BMW historicamente, sempre esteve envolvida nos desportos motorizados, inicialmente nas motocicletas e posteriormente nos automóveis. A BMW hoje é dona também das marcas Mini e Rolls-Royce e anteriormente também da Land-Rover. Atualmente, o grupo BMW orientou firmemente a sua visão para o setor de alto padrão do mercado internacional de automóveis e motos, reunindo três marcas: BMW, MINI e Rolls-Royce Motor Cars. A maioria das ações da BMW, no valor de mais de 12 bilhões de euros, encontra-se nas mãos da poderosa família Quandt, de origem holandesa calvinista. As fábricas da respetiva marca existem em diversos países, como Portugal, Inglaterra, China, Estados Unidos, Alemanha entre outros.

Rochas e Tempos Geológicos


Rochas sedimentares

As Rocha sedimentares são rocha magmática que sofreram meteorização, fragmentação das rochas na superfície por ação física ou química.

Os materiais resultantes da meteorização vão ser removidos por ação da gravidade, pela água no estado sólido ou líquido e pelo vento, designando este processo por erosão.

Os seres vivos também podem contribuir com diferentes materiais para a formação das rochas sedimentares.

Em condições propícias os materiais transportados depositam-se por ação da gravidade, constituindo sedimentos este processo designa-se por sedimentação. Cada camada designa-se por estrato.

Após a deposição dos sedimentos os sedimentos perdem água, são compactados e cimentados, o conjunto destes processos designam-se por diagénese.

Rochas magmáticas

Quando a lava existente no interior da terra se aproxima da superfície arrefece e entra em consolidação, formando as rochas magmáticas.

Se o magma consolidar no interior da crusta, origina rochas magmáticas intrusivas ou rochas plutónicas. Este arrefecimento e propicio ao desenvolvimento de cristais.

Se o magma consolidar á superfície da crosta, origina rochas magmáticas extrusivas ou rochas vulcânicas.

Um arrefecimento lento em profundidade é propícia a desenvolvimento dos cristais.

Nas rochas vulcânicas os minerais apresentam pequenas dimensões.

Rochas metamórficas

As rochas ficam sujeitas a pressões e a temperaturas elevadas sofrendo alterações no estado sólido, que podem incluir alterações. Este conjunto de modificações caracteriza o metamorfismo.

Os principais fatores de metamorfismo são o calor, as tensões, os fluidos de circulação e o tempo.

Existem dois tipos fundamentais de metamorfismo, o metamorfismo regional e o metamorfismo de contacto.

Metamorfismo regional – as rochas ficam expostas a um aumento de pressão. Devido as tensões os minerais ficam orientados em determinados planos, definindo uma foliação.

Metamorfismo de contacto – proximidade do magma das rochas, por intrusão magmática.

Ciclo das rochas

As rochas sedimentares ao aprofundar a crosta, ficam submedidas ao peso das rochas suprajacentes. Podem ainda ser comprimidas, devido a tensões e simultaneamente um aquecimento progressivo, transformando-se em rochas metamórficas.

Se as condições de temperatura e de pressão forem muito elevadas as rochas passam a magma. O magma ao arrefecer vai dar origem a rochas magmáticas. Transformando-se assim as rochas metamórficas em magmáticas.

A remoção e erosão das rochas magmáticas vão dar origem a sedimentos que por sua vez vão constituir as rochas sedimentares.

Datações

Datação relativa – permite-nos avaliar a idade de umas formações geológicas em relação a outras.

Na datação relativa os fosseis de idade são muito importantes, são restos ou vestígios deixados por seres vivos, que existiram num curto período de tempo e tinham uma ampla distribuição geográfica.

Para estabelecer uma cronologia relativa de acontecimentos geológicos aplica-se o princípio da sobreposição dos estratos.

Datação absoluta – Determinação da idade das formações geológicas em M.A.

A técnica mais rigorosa para determinar a idade absoluta é a datação radiométrica. Que se baseia na desintegração regula de isótopos radioactivos naturais. Os átomos resultantes da desintegração do isótopo-pai denominam-se isótopos-filho. Este fenómeno designa-se por radioactividade

O tempo necessário para que se dê a desintegração de metade dos átomos designa-se por semivida ou meia vida.

Memoria dos tempos geológicos

Os geólogos baseados em grandes alterações, observadas á escala mundial, consideram nos tempos geológicos varias divisões como as eras e os períodos. O conjunto constitui uma escala de tempo geológico das rochas de origem sedimentar, baseada essencialmente num registo estratigráfico que permite estabelecer uma escala estratigráfica correspondente as formações geológicas geradas durante um certo intervalo de tempo.

Terra, um planeta em mudança

As alterações que a terra experimenta reflectem-se na distribuição e no tipo de formas vivas que a habitam. Assim, verificou-se no decorrer dos tempos que algumas espécies desapareceram, sendo posteriormente substituídas por outras. O exemplo mais notável é o dos dinossauros.

Princípios básicos do raciocínio geológico

Existem diversos tipo de teorias que procuram interpretar ao processos geológicos responsáveis pela evolução da terra.

Catastrofismo – as grandes alterações ocorridas á superfície da terra foram provocadas por catástrofes. As mudanças ocorridas seriam pontuais, dirigidas e sem ciclicidade.

Uniformitarismo – os diferentes aspectos geológicos podem ser explicados á luz de processos que ocorrem na actualidade, de modo idêntico àqueles que ocorreram no passado.

Neocatastrofismo – aceita os pressupostos do uniformitarismo, mas atribui também um papel importante aos fenómenos catastróficos como agentes da evolução da terra.

Mobilismo geológico

O dinamismo terrestre não se manifesta apenas através dos seres vivos, mas também da própria actividade do planeta.

Alguns cientistas admitiram a hipótese de que os continentes estiveram unidos, há cerca de 225 M.A, num supercontinente rodeado por um só oceano.

O estudo das rocha e dos fosseis nelas contidos, bem como o estudo da deformação que experimentaram, permite aos geólogos reconstruir a posição geográfica dessas massas rochosas continentais no passado do nosso planeta.

As placas tectónicas e os seus movimentos

No de curso dos tempos, a posição dos continentes e dos oceanos tem vindo a alterar-se, em consequência do movimento das placas tectónicas.

Os limites das placas litosféricas podem ser:

Convergentes – zonas de fossas em que uma placa oceânica mergulha sob outra e verifica-se destruição da placa litosférica. Esta zona é também chamada de zona de subducção.

Divergentes – situam-se nas dorsais, são zonas onde é gerada crusta oceânica. As dorsais oceânicas são extensas cadeias de montanhas, geralmente com um vale central, o rifte.

Conservativos – As placas litosféricas deslizam lateralmente uma em relação à outra sem acréscimo ou destruição de crusta

Eugenia


Introdução

O nosso trabalho é sobre a eugenia, ao escolher-mos este tema, temos vários e claros objectivos. Um deles é fazer entender o que é realmente a eugenia pois acreditamos que algumas pessoas não relacionem o termo com as atrocidades de que já têm conhecimento, ou seja, estão conscientes do que, por exemplo, aconteceu na Alemanha nazista mas não sabem que se dá o nome de eugenia ou teoria eugenista a essas experiências macabras.

Para ser possível perceber como surgiu esta prática tão bizarra, vamos explicar a sua história. Neste ponto vamos mostrar um pouco de como a mente do ser humano pode ser retorcida pois conseguiu transformar uma teoria apenas aplicada a animais, com o intuito de entender a natureza, a uma forma de racismo cruel e, no fundo, destruidor da própria raça humana.

É relevante reparar nas datas referenciadas na história de eugenia, pois outro dos nossos objectivos é fazer tomar consciência de que estas crueldades cometidas não são de há cem ou quinhentos anos atrás, mas apenas de há setenta, altura da juventude dos nossos avós.

Como achamos que o nazismo alemão é o mais conhecido, optámos por falar apenas das experiências realizadas em Auschwitz e também descrever um pouco o campo de concentração para poderem perceber o quão horrível seria lá estar. Em todo o capítulo de Auschwitz estão relatadas barbaridades cometidas às vítimas, algumas (senão todas) são completamente chocantes e mais uma vez pretendemos por os leitores do nosso trabalho a pensar como a mente humana pode ser completamente desumana (este antagonismo pode parecer mal aplicado mas como poderão ler, neste caso é plenamente verdade).

O último ponto do nosso trabalho é referente à ciência relacionada com a eugenia. Aqui desejamos que entendam a importância da ciência pois como vão ver, esta foi crucial para a actuação dos eugenistas. Vamos também mostrar que afinal a eugenia não foi apenas um passado.

Em anexo estão dois casos reais, testemunhados por sobreviventes para ser mais fácil a compreensão e tornar mais próximo o sofrimento destas vítimas.

Achamos que este tema se enquadra na perfeição na disciplina de filosofia pois leva ao levantamento de problemas/questões éticas. A matéria que estamos a dar na disciplina é precisamente a ciência, logo este tema faz-nos pensar nos prós e contras desta. Queremos que se choquem e que assim possam de uma vez por todas ter noção de que é necessário impor limites, neste caso à ciência.

Como a disciplina de filosofia pretende sobretudo levar as pessoas a reflectir e questionar o mundo, esse é também fundamentalmente o nosso objectivo com este trabalho.

A Eugenia

A palavra eugenia significa literalmente “bem-nascido” e interpreta-se como sendo a procura da raça perfeita. A eugenia pretende melhorar a raça humana até gerar o “super-homem”, ou seja, a raça 100% exemplar. Esta nasceu na época em que a ciência revolucionava o mundo da técnica e este termo foi criado por Francis Galton.

Em 1865, Galton publicou um livro, o “Hereditary Talent and Genius” onde dizia que: “[...] as forças cegas da selecção natural, como agente propulsor do progresso, devem ser substituídas por uma selecção consciente e os homens devem usar todos os conhecimentos adquiridos pelo estudo e o processo da evolução nos tempos passados, a fim de promover o progresso físico e moral no futuro”.

Quando posta em prática foi interpretada de dois modos distintos: eugenia positiva e eugenia negativa. A eugenia positiva é o favorecimento de raças consideradas superiores, sem matar as raças consideradas inferiores. A eugenia negativa é o favorecimento das raças superiores com a aniquilação das raças inferiores.

As aplicações actuais da eugenia:

. Aborto;

. A fecundação in vitro com transferência de embriões;

. A esterilização involuntária;

. A eutanásia.

A História da Eugenia

A eugenia começou com a publicação, em 1859, de um livro “A Origem das Espécies” de Charles Darwin. Aí afirmou que existem espécies superiores e inferiores que são escolhidas pela selecção natural, ou seja, o ambiente. Também afirmou que as espécies evoluem gradualmente à medida que os indivíduos mais aptos vivem mais e deixam mais descendentes. Pela primeira vez, o destino do Mundo deixou de estar nas mãos de Deus e passou a estar nas mãos da Natureza.

Darwin restringiu a sua teoria ao mundo natural, mas outros cientistas adaptaram-na às sociedades humanas. O mais importante foi o matemático inglês Francis Galton, primo de Darwin. Em 1865, ele afirmou que a hereditariedade transmitia as características mentais. Ele dizia que, se os membros das melhores famílias se casassem com parceiros escolhidos, poderiam gerar uma melhor raça de homens.

Galton inspirou-se nas obras de Gregor Mendel (fundador da genética). A principal experiência de Mendel foi cruzar pés de ervilhas, onde identificou duas características na reprodução: as dominantes e as recessivas. Quando ervilhas de casca enrugada cruzam com as de casca lisa, o descendente tende a ter casca enrugada, pois esse gene é dominante.

Os eugenistas viram na genética o argumento para justificar o seu racismo, adaptando as experiências de Mendel ao ser humano.

O eugenista Madison Grant, do Museu Americano de História Natural, advertia em 1916: “O cruzamento entre um branco e um índio faz um índio, entre um branco e um negro faz um negro, entre um branco e um hindu faz um hindu, entre qualquer raça européia e um

judeu faz um judeu”. A partir daqui, sai que a raça branca era a raça recessiva apesar de ser considerada a superior, logo, teriam de ser aniquiladas as raças dominantes, consideradas inferiores, ou seja, evitar o cruzamento de raças para as dominantes não “apagarem” a perfeição das superiores.

As ideias eugenistas fizeram sucesso entre as elites intelectuais do Ocidente. Estas ideias desenvolveram-se primeiro nos Estados Unidos da América e não na Alemanha.

Não tardou até que os eugenistas dos EUA começassem a querer transformar suas teorias em políticas públicas.

As primeiras vítimas foram pobres da Virgínia, e depois negros, judeus, mexicanos, europeus do sul, epilépticos e alcoólatras. Estima-se que 60 mil pessoas tenham sido esterilizadas à força nos EUA. Em seguida, países como a Suécia e a Finlândia começaram programas parecidos.

Portanto, quando a Alemanha de Hitler começou a esterilizar deficientes físicos e mentais, em 1934, não estava a desenvolver nada novo. Só que Hitler foi mais longe e conseguiu este feito pois afirmou que a ciência estava do seu lado. Com o carimbo da ciência, ainda que meio falsificado, ficou mais fácil para os alemães compactuarem com o absurdo nazista. Para além disso, Hitler disse ao seu povo que a culpa da crise económica da Alemanha devia-se aos judeus.

É no campo de concentração de Auschwitz que se conhece a maior prática de eugenia e o médico mais famoso é Josef Mengele.

Auschwitz

O complexo dos campos de concentração de Auschwitz era o maior de todos os campos criados pelos nazis. Nele existiam três campos principais onde os prisioneiros faziam trabalho forçado e, por muito tempo, um deles também funcionou como campo de extermínio.

Como a maioria dos campos de concentração, Auschwitz possuía câmara de gás e crematório. Entre o crematório e o bloco das experiências médicas ficava a “Parede Negra”, frente à qual os guardas das SS (Schutzstaffel) executavam milhares de prisioneiros.

Os recém-chegados passavam por uma triagem, na qual a equipa das SS decidia quem era capaz ou incapaz de realizar trabalhos forçados e, quem fosse incapaz era enviado directamente para as câmaras de gás, que pareciam chuveiros para enganar as vítimas, para que o processo fosse mais rápido.

Pelo menos 960.000 judeus foram exterminados em Auschwitz, além de 74.000 polacos, 21.000 ciganos, 15.000 soviéticos, e 10.000 a 15.000 civis de outras nacionalidades.

Em Auschwitz I, os médicos das SS realizavam experiências “médicas” no hospital localizado no Bloco 10. Como já foi referido, o médico mais conhecido era Josef Mengele. Eram, principalmente, realizadas experiências em bebés, gémeos e anões.

Dr. Josef Mengele era conhecido como o “Anjo da Morte”. A partir de 1943, os gémeos eram seleccionados e colocados num recinto especial onde eram tratados melhor que os restantes. Mengele realizou várias experiências tais como:

Experiências com gás mostarda: Várias vezes, experiências foram conduzidas em campos, para investigar o tratamento mais eficaz contra os danos causados pelo gás mostarda, cujas vítimas haviam sido atingidas primariamente.

Experiências com sulfato: experiências para investigar a eficiência do sulfonamido (um agente sintético anti-microbial). Os danos às vítimas foram causados por bactérias como gangrena e tétano. A circulação do sangue foi interrompida tirando-se as veias dos extremos dos danos para tentar criar uma condição semelhante a uma ferida de batalha. A infecção foi agravada com a introdução de pedaços de madeira e vidro dentro das feridas. Depois, foram tratadas com sulfato e outras drogas para testar a sua eficiência.

Experiências com água do mar: experiências foram feitas para estudar vários métodos de tornar a água do mar potável. Algumas vítimas foram privadas de qualquer tipo de comida, ingerindo somente uma água do mar processada quimicamente.

Experiências com tifo (Fleckfieber): experiências foram feitas para testar a eficiência de algumas vacinas. Várias vítimas saudáveis foram infectadas deliberadamente com a bactéria do tifo para manter a bactéria viva. Mais de 90% das vítimas morreram. Outras vítimas saudáveis foram usadas para determinar a eficiência de vacinas e várias substâncias químicas.

Experiências com veneno: para testar o efeito de vários venenos, estes foram secretamente administrados na comida das vítimas. Elas morriam devido ao veneno, ou eram imediatamente mortas para autópsia. Algumas vítimas foram também atingidas com balas envenenadas e sofreram tortura e logo, a morte.

Experiências com gémeos: a um ou a ambos os gémeos eram retirados órgãos ou as suas extremidades, eram castrados ou eram realizadas cirurgias para mudança de sexo. Como Mengele era fascinado por olhos azuis, constantemente dava injecções de corantes nos olhos das crianças que tinham olhos com cores diferentes. (O interesse de Mengele no genótipo humano de olhos azuis é curioso, pois nem ele nem os seus superiores tinham essas características físicas).

Por vezes Mengele realizava sessões de tortura submergindo em água gelada prisioneiros para observar as suas reacções antes da hipotermia. Também cooperou em algumas experiências em que submetia pessoas a mudanças de pressão extremas, e os indivíduos morriam com horrorosas convulsões por excessiva pressão intracraniana.

Em cooperação com outros médicos, Mengele tentou também encontrar um método de esterilização em massa. Muitas das vítimas foram mulheres a quem injectava diversas substâncias, matando muitas delas ou deixando-as estéreis. Mengele também fez experiências com ciganos e judeus que tinham doenças hereditárias, como o Síndrome de Down e dissecou vivas algumas pessoas mestiças.

Apesar destas atrocidades, a única prova contra Mengele era um documento (em anexo). Mengele acabou por mudar de nome e fugir.

A Ciência e a Eugenia

A partir das experiências relatadas, podemos afirmar claramente que a ciência foi mal aplicada. Todas aquelas atrocidades serviam para o desenvolvimento da ciência ou, pelo menos, era com essa afirmação que os praticantes de eugenia conseguiam atrair mais apoiantes. Eles diziam que a ciência estava do seu lado e assim ninguém ou quase ninguém contrapunha as suas acções.

Mas, não foi só naquela época que a eugenia era apoiada, pois apesar de uma minoria entre os círculos científicos e culturais, ainda há pesquisadores científicos, como psicólogos e cientistas que apoiam abertamente políticas eugénicas utilizando a tecnologia moderna. Uma tentativa de implementar uma forma de eugenia foi um “banco de esperma de génios” (1980/1999) criado por Robert Klark Graham, a partir do qual quase 230 crianças foram concebidas (os doadores eram vencedores do Prémio Nobel). Nos EUA e Europa, no entanto, estas tentativas têm sido muito criticadas como formas racistas de eugenia, como as que ocorriam na década de 1930. Devido à sua associação com esterilização obrigatória e os ideais raciais do partido nazista, a palavra “eugenia” é raramente usada pelos defensores desses programas.

Eugenistas argumentam que a imigração proveniente de países com baixo QI é indesejável. De acordo com Raymond Cattell “quando um país abre suas portas à imigração de diversos países, é como um agricultor que adquire suas sementes de diferentes fontes, com sacos com conteúdos de diferentes qualidades.”

Conclusão

Com este trabalho apercebemo-nos que, no geral, já conhecíamos certas práticas de eugenia, por exemplo, a nazista, mas desconhecíamos que tal se chamava eugenia.

Como os casos mais falados são provenientes da Alemanha e relacionados com Hitler nós ignorávamos por completo que esta prática teve início nos Estados Unidos da América, que tinha sido desenvolvida por Ingleses e que a teoria de Darwin foi a base para esta teoria.

Apesar da inúmera quantidade de mortos já confirmados, temos noção que é impossível saber com exactidão o número de pessoas que morreram devido à eugenia e nunca iremos conhecer todas as experiências que foram realizadas neste sentido.

Nunca tínhamos tomado consciência de que as práticas nazistas eram tão recentes mas, ao fazermos este trabalho, apercebemo-nos de que a 2ª Guerra Mundial e a Alemanha de Hitler não são tão antigas quanto isso. Quando vemos documentários dessa época ou, até mesmo notícias de casos trágicos actuais, no fundo não ligamos muito pois isso aconteceu há muito tempo ou a distância é muito grande. Mas depois de lermos os testemunhos reais e as experiências praticadas em Auschwitz sentimo-nos mais próximas das famílias e crianças inocentes que tiveram que suportar tais atrocidades e sofrimento.

Ficámos um pouco horrorizadas pois não conseguimos compreender como é que certas pessoas, até mesmo cientistas e médicos, podem defender esta prática, pois põe em causa a vida e a integridade de seres humanos e implica ética e moral.

Ao comparar com a actualidade, podemos afirmar que a eugenia ainda existe apesar de estar disfarçada por outros meios como o racismo, o aborto, manipulação genética, entre outros, além de não a tratarmos pelo seu nome para parecer menos grave.

Do nosso ponto de vista, a eugenia é uma aplicação errada da ciência, apesar de ser considerada, pelas pessoas que a praticavam, desenvolvimento científico. No fundo, as vitimas daquela altura são iguais aos actuais ratos de laboratório, ou seja, actualmente a ciência também manipula e comete crimes mas como é principalmente a animais, as pessoas não notam e não ligam tanto. Na nossa apresentação oral deixámos várias questões em aberto e vamos agora desenvolver uma: “Poderá haver ciência sem consciência?”. Na nossa opinião se o ser humano não se apercebe que tudo tem um limite então achamos que o melhor é vivermos na ignorância. Os cientistas têm de ter limites e o povo tem de se defender e protestar contra as injustiças. Ficámos realmente com uma noção mais clara de que é necessário impor limites à ciência para podermos tirar um melhor proveito dela.

A eugenia é também um exemplo bastante claro de que a ambição do ser humano pode acabar por destrui-lo, neste caso, destruiu a vida de outros.

Apesar de termos achado este tema bastante interessante e controverso, a parte que deu realmente trabalho foi de organizar e seleccionar toda a informação que recolhe-mos para criar o trabalho escrito pois toda nos interessava imenso. Por outro lado, o que para nós foi mais interessante, apesar de macabro, foi ter conhecimento das experiências que foram realizadas por homens que afirmaram que era tudo em prol da ciência e de um mundo melhor.

 

Anexos

Testemunhos reais

1º CASO

Eva Mozes e Miriam Mozes

Eva e Miriam Mozes nasceram na pequena aldeia de Portz, a Roménia, em 30 de Janeiro de 1934.

Em Março de 1944 foram levados para Auschwitz.

“A primeira vez que fui usar a latrina localizada no final da barraca, fui vendo corpos dispersos de várias crianças no chão. Acho que essa imagem vai ficar comigo para sempre. Foram-me dadas cinco injecções. Naquela noite, tive febre alta. Eu estava a tremer. Os meus braços e as minhas pernas estavam inchados. Mengele, Dr. Konig e três outros médicos vieram na manhã seguinte, viram a minha febre e o Dr. Mengele disse, a rir: “Muito ruim, ela é tão jovem. Ela tem apenas duas semanas de vida.”

Em adultos, Eva e Miriam sofreram sérios problemas de saúde. Eva sofreu abortos espontâneos e tuberculose. O seu filho nasceu com cancro. Os rins de Miriam nunca se desenvolveram e acabou por morrer em 1993 de uma forma rara de cancro, provocado pelas experiências médicas de Mengele.

2ºCASO

Rene Guttmann e Renate Guttmann

Rene e a sua irmã gémea Renate, moravam com os pais, judeus de origem alemã, na cidade de Praga. Em Março de 1939 as forças alemãs ocuparam Praga.

“Antes de completarmos 6 anos fomos transportados para Auschwitz. Lá, os nossos braços foram tatuados com os números 169061 e 70917. Fomos separados da nossa mãe, e levados para uma barraca que aprisionava crianças mais velhas, a maioria pareciam ser gémeos. Às vezes éramos levados para um hospital, mesmo sem estarmos doentes, e éramos todos medidos e radiografados. Uma vez, a minha irmã foi amarrada a uma mesa e cortada com uma faca, a sangue frio. Deram-lhe injecções que a faziam vomitar e ter diarreia. Um dia, em que a minha irmã estava doente devido às injecções, os guardas vieram buscar doentes para serem assassinados. A enfermeira que estava a cuidar dela teve pena e escondeu-a debaixo da sua saia comprida.”

Rene e a sua irmã sobreviveram e reencontraram se nos Estados Unidos em 1950.

Fig. 1 – Único documento contra Mengele.

Reprodução Medicamente Assistida Fecundação in vitro, Inseminação Intrauterina e Microinjecção Citoplasmática de Espermatozóides


TUDO sobre o nosso MUNDO WORLD PESQUISA

Introdução

Qualquer espécie animal, para manter a sua continuidade e assegurar o desenvolvimento de novas gerações, necessita de se reproduzir. Na maior parte destas, para tal, é necessário a junção de gâmetas masculinas e femininas, de forma a originar um novo indivíduo. O nascimento de uma criança é um fenómeno fascinante e de grande impacte na vida humana, sendo o seu estudo de enorme importância. Para que exista sucesso na procriação, são necessários diversos factores como uma produção e libertação em número suficiente de espermatozóides sãos, produção e libertação de oócitos II viáveis, capacidade dos espermatozóides de fecundarem os oócitos, entre outros.

Segundo a Associação Portuguesa de Fertilidade:

“A infertilidade é o resultado de uma falência orgânica devida à disfunção dos órgãos reprodutores, dos gâmetas ou do concepto. Um casal é infértil quando não alcança a gravidez desejada ao fim de um ano de vida sexual contínua sem métodos contraceptivos.”

Cerca de 15% a 20% dos casais apresentam problemas de fertilidade, cujas causas são múltiplas, podendo ser masculinas, femininas ou até mistas (ao contrário do que se pensava antigamente, que os problemas de fertilidade eram exclusivamente femininos).

Causas de infertilidade

Masculina

Feminina

Ausência de espermatozóides (azoospermia) ou quantidade reduzida de espermatozóides (oligospermia) – Pode ser causada por factores como disfunções hormonais (secreção reduzida de LH e FSH, ou de testosterona), temperatura demasiado elevada na espermatogénese (causada pela não descida dos testículos, também chamada de criptorquidismo ou pela existência de uma veia varicosa no escroto), doenças e infecções, drogas, radiações, stress, ansiedade entre outros.

Problemas na mobilidade dos gâmetas (astenospermia). Pode ter como causa a anormalidade morfológica dos espermatozóides ou a presença de leucócitos no esperma (que irão produzir compostos tóxicos que se ligam à membrana citoplasmática dos espermatozóides e destruir as enzimas essenciais à produção de ATP).

Percentagem elevada de espermatozóides anormais (teratospermia), incapazes de fecundar.

Problemas anatómicos como a disfunção eréctil, micropénis e paraplegia, que impedem o acto sexual.

Factores como o stress e a ansiedade podem levar a diminuição do volume do esperma, bem como à inibição da erecção.

Ausência de ovulação ou da produção de oócitos que pode ser causado por disfunções hormonais (secreção insuficiente de hormonas gonadotrópicas entre outros problemas), ovários anormais (por exemplo, com a cápsulas muito espessas no exterior) ou endometriose (tecido do endométrio cresce na cavidade pélvica, em torno do útero, trompas e ovários, causando fibrose e encerrando os ovários, não permitindo a libertação do oócito). Pode ainda ocorrer a ausência de ovulação por factores psicossomáticos como o stress e a ansiedade (desregulam os ciclos sexuais).

Obstrução ou alterações nas trompas de Falópio (normalmente ocorre graças a infecções a nível dessas mesmas estruturas, malformações congénitas ou endometriose).

Problemas a nível do endométrio, que impedem a nidação, como por exemplo, tumores uterinos, degeneração prematura do corpo amarelo (a progesterona baixa e o endométrio é destruído)

Secreções vaginais ou do útero hostis para os espermatozóides. As secreções vaginais podem ser demasiado ácidos para a sobrevivência dos gâmetas masculinos, e o muco cervical anormal (demasiado espesso) pode impedir a passagem dos mesmos para o útero.

A idade avançada da mulher leva a um aumento da probabilidade de formação de oócitos com um número anormal de cromossomas.

Nos países desenvolvidos, verifica-se uma subida gradual nos casos de infertilidade, devido a factores como o stress, hábitos sedentários, uma alimentação rica em gorduras, tabaco, álcool e drogas, bem como os factores ambientais (por exemplo, a poluição).

Na maior parte dos casos, a infertilidade é reversível, sendo que a terapêutica da infertilidade tem experimentado inúmeros progressos, não só devido ao desenvolvimento dos processos, mas também aos novos processos de intervenção médico-cirúrgica. No entanto, em situação que a terapêutica de fertilidade não resulta, a biotecnologia têm-se desenvolvido no sentido de criar processos de reprodução medicamente assistida.

Em Portugal, esta área tem vindo a progredir de uma forma bastante rápida. Professor Alberto Barros, especialista em genética e fundador do “Centro de Genética e Reprodução” é um dos nomes mais conceituados no nosso país, tendo introduzido técnicas como a inseminação intrauterina, a fertilização in vitro com microinjecção citoplasmática e a crioconservação de espermatozóides em azoto. Foi também responsável pela equipa que conduziu as primeiras gravidezes a nível mundial nas seguintes situações: imobilidade total dos espermatozóides (através da microinjecção intracitoplasmática, 1996) e paraplegia com ausência de ejaculação devido a traumatismo da espinal-medula com arma de fogo (microinjecção intracitoplasmática após colheita do esperma por electroejaculação endorectal, 1997). Existem no nosso país vários centros e hospitais que realizam técnicas de reprodução medicamente assistida, encontrando-se a sua maioria em Lisboa e no Porto.

Fertilização in vitro

A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica de reprodução medicamente assistida, que surgiu nos anos 70, como uma forma de solucionar os problemas relacionados com o bloqueio ou danificação das trompas de Falópio, e apresentou uma viragem importante no progresso e entendimento dos problemas relacionados com a fertilidade, tendo sido a primeira técnica de reprodução medicamente assistida a ser desenvolvida e largamente publicitada. O primeiro bebé resultante desta técnica, Louise Brown, nasceu em Inglaterra, em 1978. Em Portugal, Carlos Saleiro foi o primeiro ser humano a nascer a partir desta técnica de reprodução medicamente assistida, e é hoje um jogador profissional de futebol. Graças a esta evolução da medicina, na área da reprodução, muitos casais inférteis ou parcialmente inférteis podem actualmente ter filhos.

Em que consiste o método?

Fig.1 – Esquema sobre a fertilização in vitro.

A fertilização in vitro é um tratamento para a infertilidade que consiste em retirar oócitos II (um a quatro) e espermatozóides (cerca de 100 mil por oócito maduro) dos progenitores masculinos e feminino, sendo estes colocados posteriormente numa placa de Petri, para a fecundação, em meio de cultura apropriado (a cerca de 37ºC e com uma atmosfera humidificada, constituída por 5% de oxigénio, 5-6% de dióxido de carbono e 90% de azoto) reconstituindo as condições das trompas de falópio e do útero.

Cerca de 72 horas depois da primeira divisão do ovo (podendo este período de tempo variar, dependendo de factores como o número e a qualidade dos ovos e da velocidade do seu desenvolvimento), são transferidos 2 ou 3 embriões para a cavidade uterina, por um procedimento simples e indolor, sendo por isso realizado sem anestesia. Utilizando a ajuda de um cateter/sonda de transferência embrionária colocam-se os embriões na cavidade uterina.

Em alguns casos, por exemplo em mulheres de idade avançada e em que o tratamento não funcionou anteriormente, deve-se abrir um pequeno orifício na zona pelúcida (eclosão assistida), de forma a facilitar a exteriorização do embrião.

É normal, depois do processo, a mulher repousar durante cerca de 30 minutos. Apesar de existirem poucos argumentos científicos sólidos, aconselha-se a que após a fertilização in vitro, as mulheres repousem em casa durante cerca de 5 dias, tendo uma actividade física moderada.

Em alguns casos, aconselha-se a toma de comprimidos ou a introdução vaginal de progesterona, de forma a manter um bom ambiente uterino e boa receptividade do endométrio, tornando-o mais apto para a nidação.

No caso de não ocorrer produção de oócitos, ou de os mesmos não serem viáveis, podem recorrer-se a oócitos de uma dadora. O mesmo acontece com os espermatozóides, que se existirem em diminuta quantidade, não existirem completamente ou forem anormais (possuírem pouca mobilidade ou não serem aptos para a fecundação), podem utilizar-se espermatozóides de um dador. Os dadores são submetidos a testes rigorosos.

Fig.2 – Cateter/Sonda de transferência embrionária.

Técnicas complementares

Estimulação e monitorização do ovário: devem obter-se vários oócitos II maduros, para aumentar as probabilidades de sucesso da FIV. Para esse efeito, deve ser estimulada a sua produção de forma mais intensa que a natural, sendo um tratamento hormonal usado a partir do 3º ou 5º dia do ciclo sexual da mulher.

Fig.3 – Ovário com múltiplos oócitos, numa ecografia.

São usados normalmente os anti-estrogénios (como o citrato de comiflene), que irão estimular o hipotálamo, por mecanismos de retroacção negativa, que por sua vez ira estimular a hipófise a produzir mais LH e FSH. Estas hormonas irão estimular os ovários, para que estes produzam de 6 a 12 oócitos II.

São ainda utilizadas gonadotropinas, que da mesma forma que os anti-estrogénios, vão estimular a produção de LH (luteíno-estimulina) e FSH (folículo-estimulina) pela hipófise e, consequentemente, estimular a produção de oócitos múltiplos nos ovários.

Para a maturação final, utiliza-se HCG (hormona coriónica humana). Cerca de 35 horas depois da injecção desta hormona procede-se à recolha dos gâmetas femininos.

Todas estas hormonas são induzidas no corpo da mulher por via oral ou por injecção subcutânea.

Há uma monitorização por ecografia de todo o processo, bem como análises sanguíneas frequentes, de forma a controlar a situação e a ajustar as doses da medicação, com o intuito de evitar efeitos secundários e definir o dia mais favorável à recolha dos oócitos II.

Recolha do oócito II: Antes do rompimento dos folículos, mas já com os oócitos II maduros, o médico procede à recolha destes últimos, através de um procedimento denominado de punção folicular (que é monitorizado através de uma ecografia transvaginal). Para o efeito, utiliza uma pipeta de aspiração e suga os múltiplos oócitos maduros.

A punção é realizada com sedação, e mulher deve permanecer deitada durante cerca de duas horas. Uma vez recuperados, aqueles que estão maduros e saudáveis são transferidos para um recipiente estéril e com as condições adequadas

Recolha e lavagem dos espermatozóides: Aproximadamente duas horas antes da recolha dos oócitos, é recolhida uma amostra de sémen, do parceiro masculino do casal.

É de salientar, no entanto, que devido ao constrangimento resultante da colheita de esperma por masturbação e a ansiedade inerente ao ciclo terapêutico, podem ter como consequência uma dificuldade adicional, pois podem impedir a erecção e a consequente libertação do esperma. Por este motivo, os pacientes mais susceptíveis devem recolher o esperma logo no início do tratamento, e este será crioconservado.

Os espermatozóides da colheita serão seguidamente processados (num procedimento denominado de “lavagem de espermatozóides”), que irá capacitá-los e selecciona apenas os mais saudáveis e activos da amostra. O sémen é colocado numa estufa a 37ºC, durante 30 minutos, para o liquefazer (simulação da função vaginal). É depois purificado, por centrifugação, durante 30 minutos, para remover microrganismos, leucócitos, células germinativas imaturas e espermatozóides anormais. Esta etapa corresponde à acção natural do muco cervical. Seguidamente, os espermatozóides purificados são recobertos por um meio de cultura especial, sendo incubados a 37ºC. Ao fim de 1h, recolhem-se os espermatozóides que migraram activamente até à superfície, que são os com melhor morfologia e mobilidade. Esta etapa corresponde à acção natural do muco uterino e das trompas de Falópio.

Situação em que é utilizado

Inicialmente, utilizava-se este método apenas solucionar causas de infertilidade relacionadas com o bloqueio ou danos nas trompas de falópio, mas actualmente usa-se por muitos outros motivos, como a disfunção ovárica grave, ausência ou diminuta produção de espermatozóides e outros casos de infertilidade que podem até inexplicáveis, bem como quando um dos membros do casal tem uma doença sexualmente transmissível e o casal não pode ter relações sexuais sem preservativo, para que o outro parceiro não seja contaminado.

Desvantagens, riscos e limitações

A estimulação hormonal, necessária à produção de vários oócitos II maduros, pode levar a uma complicação grave: o “Síndrome de Hiperestimulação Ovariana” (SHO), decorrente de uma resposta exagerada dos ovários às gonadotropinas utilizadas na indução da ovulação. Tem sintomas como vómitos, diarreia, e outros mais graves, como diminuição da função renal, comprometimento respiratório, anormalidades na coagulação, e até acidentes vasculares cerebrais, entre outros. Estas respostas variam muito de pessoa para pessoa, devendo então a quantidade de hormonas administrada ser adequada ao paciente.

Há um risco maior de que a criança nasça com problemas físicos ou mentais quando a fecundação é in vitro do que quando ocorre no meio natural, ou seja, nas trompas de falópio, sendo esta uma das grandes limitações desta técnica.

Este tratamento apresenta ainda desvantagens como o preço elevado (cerca de três mil a quatro mil euros em Portugal, sem contar com os exames, consultas e medicamentos necessários a todo o processo) e a existência de poucas clínicas, que tem como consequência deslocamentos de grandes distâncias para receber os tratamentos, para pessoas que não morem nas grandes cidades (Lisboa e Porto). Pode ser necessário mais que um tratamento, visto que não é 100% eficaz.

Há ainda o risco de nascimentos múltiplos, muito mais frequentes na utilização de FIV, em oposição a uma fertilização natural.

Fig.4 – Gémeos sêxtuplos, do popular reality show “John and Kate plus 8”, que nasceram como consequência de uma fertilização in vitro.

Taxas de sucesso da fertilização in vitro

A fertilização in vitro apresenta uma taxa elevada de sucesso, sendo que segundo as estatísticas, 31 em cada 100 casais conseguem uma gravidez bem sucedida, comparado com os valores da fecundação natural, de 25 em cada 100 casais. No entanto, ocorre um decréscimo acentuado na taxa de sucesso, consoante a idade da mulher (quanto mais velha, menor a probabilidade de o tratamento ser bem sucedido, provavelmente devido a uma diminuição na qualidade dos gâmetas).

Instituições relacionadas

Em Portugal, é possível realizar uma fertilização in vitro em clínicas como o Ferticentro (centro de estudos de fertilidade, que iniciou a sua actividade em 2002), clínica IVI (em Lisboa), no Centro de genética e reprodução (no Porto), no Centro de Estudo e tratamento da Infertilidade (CETI – no Porto), entre muitas outras clínicas, e em grandes hospitais, como por exemplo o Hospital de Santa Maria ou de Santo António. Existe ainda uma instituição de apoio, a “Associação Portuguesa de Fertilidade” (APF), que existe desde 2006.

Fig.5 – Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Inseminação intrauterina ou inseminação artificial

A inseminação intrauterina é o método de reprodução medicamente assistida mais simples e semelhante à concepção natural, sendo também por isso o mais acessível economicamente. É normalmente, o primeiro método de reprodução medicamente assistida a ser utilizado e só se não for bem sucedido, se progride para outros métodos como a fertilização in vitro, a microinjecção citoplasmática de espermatozóides, entre outros. Em Portugal, esta técnica foi introduzida em 1985, no Porto.

Em que consiste o método?

Esta técnica de reprodução medicamente assistida consiste na introdução de espermatozóides, previamente tratados, na cavidade uterina. Para esse efeito, usa-se um cateter especializado e, até 36 horas depois da indução o da ovulação, procede-se à introdução dos espermatozóides. Este procedimento é feito sem o uso de qualquer tipo de anestesia, visto ser completamente indolor. É aconselhável que, tal como na fertilização in vitro, a mulher se mantenha deitada durante 30 minutos.

Existem variantes à tradicional inseminação uterina, como a inseminação vaginal (em que se utiliza uma seringa sem agulha) ou ainda o uso de “aparelhos de concepção”, nos quais o esperma é colocado, e que são inseridos na vagina e permanecem na vagina durante várias horas.

Fig.6 – Aparelho de concepção. É colocado no interior da vagina, com a concavidade cheia de esperma virada no sentido do útero.

Figs.7 e 8 – Esquemas sobre a Inseminação Artificial/intrauterina.

Técnicas complementares

Existem vários procedimentos precedentes à inseminação uterina, que aumentam a probabilidade de vir a ser bem sucedida, e devem ser usados em complementaridade a este método de reprodução medicamente assistida.

. Estimulação e monitorização do ovário: permite a obtenção de vários folículos maduros através da estimulação dos ovários à produção de vários oócitos II maduros.

. Recolha e lavagem dos espermatozóides: os espermatozóides são recolhidos por masturbação ou por uso de um preservativo especial, que permite a recolha dos espermatozóides no final da relação sexual, desde que estes sejam entregues ao centro em menos de 30 minutos e sejam mantidos quentes. Segue-se posteriormente uma “lavagem” dos espermatozóides, que selecciona os melhores e mais aptos gâmetas masculinos para a fecundação.

Fig.9 – Estrutura de um espermatozóide saudável.

Nota: Todos estes procedimentos de técnicas complementares, encontram-se descritos em maior pormenor na página …., na parte da Fertilização in vitro.

Situações em que é utilizado

Esta técnica é utilizada em casos em que o homem sofre de oligospermia (baixa contagem de espermatozóides no esperma), podendo ser então utilizado o esperma acumulado de várias ejaculações. Quando o homem não produz espermatozóides completamente, ou quando a mulher não possui um parceiro mas mesmo assim deseja ser mãe, pode ser então utilizado o esperma de um dador. Utiliza-se também em casos nos quais o casal não pode ter relações sexuais sem preservativo, devido a um dos parceiros sofrer de uma doença sexualmente transmissível incurável. Como na inseminação intrauterina tradicional, os espermatozóides são introduzidos directamente na cavidade uterina, utiliza-se também esta técnica quando as mulheres produzem secreções na vagina que são demasiado hostis para os espermatozóides, impedindo a sua passagem para o útero e posteriormente para as trompas de falópio, onde normalmente ocorre a fecundação. Em quaisquer casos de infertilidade inexplicável, este é o primeiro método a que se recorre.

Desvantagens/riscos/limitações

Tal como a fertilização in vitro, para a inseminação intrauterina é necessária a estimulação dos ovários, de forma a que sejam produzidos oócitos II em maior quantidade do que seria natural. Logo, há um pequeno risco de que ocorra uma complicação grave: “Síndrome de Hiperestimulação Ovariana” (SHO).

No entanto, o risco de deficiências físicas ou motoras por parte da criança que irá nascer é tão elevado como na concepção natural, o que não se verifica nos outros métodos de reprodução medicamente assistida.

Existe então a desvantagem do preço, que apesar de relativamente baixo comparado com as outras técnicas, pode ser um impedimento para casais com menos possibilidades financeiras. Custa cerca de 700€, sem contar com consultas, medicamentos necessários, ecografias, entre outras coisas. Há ainda o problema das grandes deslocações por parte das pessoas que não vivam nas grandes cidades.

Taxa de Sucesso

A inseminação intrauterina apresenta uma taxa de sucesso de cerca de 35%.

Locais onde se pode realizar uma inseminação

A inseminação intrauterina é um processo relativamente simples, pelo que pode ser efectuada sem equipamentos demasiado sofisticados ou caros e estando disponível em mais locais. Pode realizar-se nos grandes hospitais, como o hospital de Santa Maria (e muitos outros), ou em clínicas privadas como a “Clínica IVI”, o “Ferticentro”, e o “Centro de Estudo e tratamento da Infertilidade”, entre muitas outras.

Fig.10 – AVA Clinic, em Lisboa

Microinjecção Citoplasmática de Espermatozóides

A microinjecção citoplasmática de espermatozóides trata-se de uma técnica de reprodução medicamente assistida que foi introduzida em 1992. Esta técnica é também conhecida por ICSI – sigla inglesa para intracytoplasmic sperm injection.

Em que consiste o método?

Trata-se de um método semelhante à Fecundação in vitro clássica. As diferenças encontram-se no modo como a inseminação é realizada, ou seja, através da microinjecção de um único espermatozóide isolado no citoplasma do oócito II a ser fecundado. Este espermatozóide, em situações normais, é retirado de sémen ejaculado. Tal como na fertilização in vitro, no caso de não ocorrer a produção de gâmetas, ou dos mesmos não serem viáveis, pode-se recorrer a gâmetas de um dador.

Fig.11 – Injecção do espermatozóide no oócito II.

A realização da inseminação é efectuada por micromanipuladores montados num microscópio e microagulhas, em que uma segura no óvulo e a outra imobiliza e injecta o espermatozóide.

Técnicas complementares

Tal como na fertilização in vitro, há que se proceder a uma estimulação e monitorização do ovário, bem como se tem de realizar a recolha do oócito II e ainda uma recolha e lavagem dos espermatozóides.

Fig.12 – Imagem desenhada de uma punção do testículo.

No caso de haver ausência de espermatozóides no sémen, é necessário que os espermatozóides sejam captados através de uma punção dos testículos.

Em casos mais severos, ou seja, em casos em que existem muitas tentativas falhadas de obter gâmetas em boas condições, é necessário que seja realizada uma extracção de amostras do testículo por biopsia.

Nas situações em que as amostras de sémen revelem um número ou qualidade de espermatozóides anormal, é necessário realizarem-se exames complementares no homem para verificar se existem anormalidades cromossómicas que possam levar ao aparecimento de doenças geneticamente transmitidas.

Situação em que é utilizado

Este método pode ser utilizado no caso de o sémen do indivíduo do sexo masculino ser de baixa qualidade, ou até se no mesmo houver ausência de espermatozóides.

Este método é, assim, utilizado em alternativa à fertilização in vitro, quando alguns factores masculinos como as alterações do número, morfologia ou mobilidade dos espermatozóides são causas de infertilidade.

É ainda possível utilizar este processo caso o membro masculino do casal seja portador do vírus HIV ou do vírus da hepatite B ou C, através da criopreservação dos espermatozóides em azoto líquido após estes serem “lavados” e preparados. Apenas se procede à microinjecção citoplasmática do espermatozóide após a confirmação da não-detecção do vírus por estudos de biologia molecular.

Fig.13 – Criopreservação de espermatozóides

Desvantagens, riscos e limitações

Como este método é semelhante à fertilização in vitro, existem algumas desvantagens em comum devido à quantidade dos mesmos processos realizados nos dois métodos – é o caso da estimulação hormonal, que pode levar ao “Síndrome de Hiperestimulação Ovariana”, cujos sintomas que podem ser muito prejudiciais para a mulher.

A microinjecção citoplasmática de espermatozóides apresenta ainda um preço elevado – cerca de quatro mil euros o tratamento completo. Pode chegar aos seis mil euros caso seja um ciclo com doação de oócitos.

Tal como no caso da fertilização in vitro, existem poucas clínicas que disponham este tratamento, implicando, por vezes, deslocações de grandes distâncias para se fazer o mesmo – tratamento este que pode não ser suficiente por si só, visto que não é 100% eficaz.

Como todas as cirurgias invasivas, podem haver pequenos riscos associados às biopsias de testículos devido a vários factores – por exemplo, caso as condições cirúrgicas não sejam as melhores ou, pelo menos, muito próximas do ideal.

Taxas de sucesso

Aproximadamente 70 a 85% dos oócitos injectados através deste método são fecundados. Existem estudos que mostram que a fertilização in vitro combinada com a microinjecção citoplasmática de espermatozóides apresenta maiores taxas de sucesso que a fertilização in vitro por si só.

Este processo apresenta ainda uma taxa de sucesso de 33%, ou seja, 33 em cada 100 casais conseguem uma gravidez bem sucedida – maior que a de fecundação natural (25%) e ligeiramente maior que a de in vitro (31%).

Instituições relacionadas

As instituições relacionadas a este método são as mesmas relacionadas à fertilização in vitro, como é o caso do Ferticentro, da clínica IVI, do Centro de genética e reprodução, do Centro de Estudo e tratamento da Infertilidade, de grandes hospitais como o Hospital de Santa Maria, ou ainda da instituição “Portuguesa de Fertilidade”.

Conclusão

Ao realizarmos este trabalho de pesquisa acerca dos métodos de reprodução medicamente assistida, conseguimos tirar algumas conclusões.

Pudemos verificar, a partir dos conceitos básicos de funcionamento de cada método, que estes vieram dar à humanidade soluções para muitos problemas relacionados com a dificuldade em originar descendência.

A possibilidade de contornar estes obstáculos revelou-se muito benéfica para os casais, tanto a nível emocional e psicológico como a nível da relação dos mesmos, havendo também uma contribuição para o crescimento populacional.

Concluímos ainda que todas as técnicas complementares necessariamente desenvolvidas com a conceptualização de todos estes métodos vieram fornecer um maior poder de controlo sobre os factores desejados ou indesejados num determinado contexto da reprodução medicamente assistida.

No entanto, toda esta revolução trouxe também realidades que colocam de parte a afirmação dos métodos da reprodução medicamente assistida como algo única e exclusivamente com benefícios – cada um deles apresenta as suas desvantagens, riscos e limitações, como verificamos e mencionámos durante a realização deste trabalho. É ainda de destacar que toda esta manipulação de um método antes exclusivamente natural levanta muitas implicações éticas e uma forte discordância da utilização destas técnicas entre a sociedade, devido a várias razões, como:

. a possibilidade de haver selecção do sexo do descendente

. a possibilidade de seleção de embriões com base na evidência de doenças ou problemas associados

. a doação e criopreservação de espermatozóides, oócitos e embriões

. entre outros…

Encerrando, todas estas técnicas vieram definitivamente revolucionar o mundo em que vivemos. No entanto, essa revolução é constituída por uma componente de factores benéficos e, em contra partida, por outra componente de factores prejudiciais, que certamente não irão pesar muito na maior parte das decisões tomadas por casais com dificuldades cujas únicas alternativas é recorrerem a um destes métodos de reprodução medicamente assistida.

A Importância da Linguagem no Desenvolvimento do Ser Humano.


Introdução

No âmbito da disciplina de Psicologia, foi proposto ao grupo um conjunto de temas, tendo sido escolhido o desenvolvimento da linguagem. Assim, os objectivos deste trabalho são perceber qual a importância da linguagem para o desenvolvimento do ser humano, que competências inatas possui o recém-nascido para adquirir e desenvolver capacidades linguísticas e que factores cooperam entre si e contribuem para a aquisição da linguagem. Especificamente, pretendemos descrever a importância da linguagem para o desenvolvimento, partindo da importância da comunicação entre a mãe e o bebé que estimula as suas estruturas inatas. Neste sentido, de forma a cumprir estes objectivos, recorremos a livros e sites de internet.

Este tema é particularmente pertinente, pois se não forem estudados os factores que conduzem à linguagem, não seria possível perceber de que forma a comunicação entre a mãe e o bebé se torna tão importante ao longo do seu desenvolvimento. Mais ainda, com o estudo dos factores que conduzem a um bom desenvolvimento da linguagem, é possível conhecer qual a melhor forma de estimular o bebé, na fase da sua aquisição e, do mesmo modo, talvez evitar alguns factores que provoquem um atraso no seu desenvolvimento.

Conceito de Linguagem

No termo científico, linguagem é a capacidade a que todos os seres humanos, sem qualquer tipo de anomalia, são dotados. A linguagem designa por isso um sistema organizado de símbolos, complexo, extenso e com propriedades particulares, desempenhando uma função de codificação, estruturação e consolidação dos dados sensoriais, transmitindo um determinado sentido ou significado e permitindo ao homem comunicar as suas experiências e transmitir os seus saberes. Deste modo, pode dizer-se que a linguagem é um sistema de troca de informações. Mais ainda, a linguagem desempenha outras funções, entre as quais a apelativa, expressiva, descritiva, estética, argumentativa e persuasiva e apresenta componentes como a fonologia, a semântica, morfologia, sintaxe e pragmática.

Em seguida, apresentam-se algumas das características fundamentais da linguagem:

. Transmissível e traduzível noutra linguagem: caracteriza-se pela possibilidade de transformação (mudança de língua, por exemplo), permitindo a comunicação entre diferentes pessoas que de outra forma não se poderiam entender.

. Fenómeno social: exprime a relação que uma sociedade estabelece com o mundo circundante; no fundo, a linguagem é prévia ao indivíduo e impõe-se a ele próprio.

. Organização racional: organização racional na medida em que possui um conjunto de regras, isto é, com uma determinada sintaxe. São estas regras que, em resultado de um longo esforço de racionalização, estabelecem as formas de combinar significativamente os símbolos.

. Possibilidade de dar sentido: possibilidade que esta dá de dar sentido/significado às experiências, noções e pensamentos de cada um.

Desenvolvimento da Linguagem

Será que deve considerar-se o inicio do processo de linguagem quando a criança começa a balbuciar, ou quando produz uma frase? Esta questão tem levantado algumas discussões.

É importante referir que a evolução da criança e o inicio da linguagem acontecem maioritariamente por volta da mesma altura, sendo que Piaget afirma que o desenvolvimento intelectual de cada pessoa, desde o nascimento à inteligência, passa por quatro estádios de desenvolvimento: sensório-motor (0-2 anos), pré-operatório (2-7 anos), operações concretas (7-11 anos) operações formais (12 anos para cima). Neste trabalho, iremos centrar-nos no estádio sensório-motor, pois é nesta fase que as crianças iniciam o desenvolvimento da linguagem.

Quando nasce, a vida mental do bebé manifesta-se por comportamentos inatos, sensoriais e motores, a partir dos reflexos. Ao longo deste período, há várias fases generalizadas, primeiro a criança começa a coordenar as informações vindas dos sentidos, sendo que é por esta altura que estabelece as suas primeiras referências (4 a 8 meses), como a cara e a voz da mãe. Contudo se estas desaparecem do seu campo sensorial, deixam de existir para as crianças, porque ainda não há noção da permanência do objecto. Mais tarde, dá-se o inicio do acto intencional e passa a prestar atenção aos resultados das suas acções. Já por volta dos 11-12 meses, segundo Piaget, há uma “intensa experimentação activa”, existindo um desfasamento entre a produção e o reconhecimento linguístico.

Ilustração 1. Evolução da Linguagem

Contudo, cada criança progride conforme o seu próprio ritmo, pois as aquisições seguem mais ou menos a mesma ordem, mas a velocidade dos progressos varia muito.

No estádio pré-operatório, que decorre entre os 2 e 7 anos, a criança já consegue usar a inteligência e o pensamento. No que toca à linguagem, a partir desta idade dá-se uma enorme evolução a este nível, adquirindo imensas palavras (com dois anos compreende entre 200 a 300 palavras aproximadamente, e com cinco anos cerca de 2000). Esta evolução necessita obviamente de um acompanhamento por parte dos pais ou dos criadores. As crianças têm de ser estimuladas diariamente. Verificamos este ponto mais à frente.

Problemas de linguagem

Os atrasos de linguagem não têm todos a mesma origem ou a mesma evolução. Pode haver diversos tipos de problemas relacionados com a linguagem de uma criança. Problemas articulatórios que afectam a produção oral de uma palavra; problemas da fala, ou seja na colocação da língua em palavras (realização oral) e os problemas de linguagem, onde pode existir uma “lentidão dos progressos”-[1], fazem assim progressos mínimos num longo espaço de tempo.

Por vezes os problemas de linguagem têm causas directas, por exemplo, problemas auditivos graves, défices neurológicos provocados por lesões cerebrais, problemas graves de personalidade ligados ao autismo infantil ou certas psicoses.

Linguagem e classes sociais

Vários investigadores têm debatido sobre este problema e afirmam que as crianças de meios desfavorecidos demonstram atrasos e desvantagens linguísticas evidentes em relação a crianças de classes médias. Isto comprovou-se devido a vários estudos que mostram que o desenvolvimento linguístico (oral e escrito) das crianças menos favorecidas é deficitário e que as pronúncias incorrectas mantêm-se durante mais tempo.

Qual a importância da linguagem para o desenvolvimento do ser humano?

Sendo a linguagem definida como uma ferramenta de comunicação do ser humano para interagir com o mundo e consigo próprio através de símbolos verbais e acústicos, a sua aquisição é essencial no sentido em que: primeiro permite o estabelecimento da comunicação entre os familiares/ cuidadores e o bebe, para que este possa desenvolver competências de linguagem e, segundo, o estabelecimento da comunicação entre o bebé e o mundo exterior de modo a que os seus cuidadores possam perceber as suas necessidades. Deste modo, temos dois pontos muito relacionados com o desenvolvimento humano, a partir do desenvolvimento da linguagem: a estimulação por parte do meio e a compreensão das necessidades do bebe pelos seus cuidadores.

Ilustração 2. Comunicação entre a mãe e o bebé

Na interação com o ser humano, a linguagem representa um papel fundamental. A linguagem dá oportunidade ao individuo de traduzir o que sente estruturar o seu pensamento e expressar o que já conhece. Os individuos que têm transtornos especificos de linguagem têm mais probabilidades de ter dificuldades na sua vida social, o que pode gerar problemas emocionais, pois estes indivíduos são menos confiantes na comunicação e mais ansiosos.

Através da aquisição da linguagem, podemos expressarmo-nos de diversas formas. Permitem-nos expressar pensamentos, emoções, sentimentos entre outros. Coisas que, se não detivéssemos esta capacidade de desenvolver palavras e frases, não seríamos capazes de exprimir. Tal como Davidson disse: “falar é expressar pensamento”.

Conforme vamos aprendendo a desenvolver as diferentes linguagens, vamos aprendendo a pensar. Sendo assim, podemos concluir que o processo entre o desenvolvimento do pensamento e da linguagem relaciona-se.

Para além de ser um meio de comunicação entre a sociedade, a linguagem permite também a transmissão de valores culturais que caracterizam cada sociedade.

Ilustração 3. “Conversem com as crianças”

Através da perspectiva e técnica psicanalítica, entre o pensamento e a linguagem, o sujeito pode organizar e associar as suas próprias ideias o que resulta no pensamento devido à linguagem. Acede-se assim ao seu inconsciente, dando a possibilidade de se compreender as motivações que são subjacentes ao sujeito, por parte do próprio paciente e do analista.

Que competências inatas possui o recém-nascido para adquirir e desenvolver capacidades linguísticas?

Desde os anos cinquenta têm surgido várias teorias relativamente à aquisição da linguagem. Enquanto uns defendem que o bebé a adquire de forma inata, outros dizem que esta aquisição é realizada por imitação, ou ainda, devido ao contexto social em que está inserido, como já foi referido anteriormente.

Actualmente sabe-se que a aquisição da linguagem está ligada com factores maturacionais isto é: o cérebro em desenvolvimento permite que os recém-nascidos tenham uma boa sensibilidade em relação ao que tocam, vêem, cheiram, provam e ouvem, ou seja, os sentidos desenvolvem-se rapidamente nos primeiros meses de vida, à medida que os bebés se adaptam ao mundo em torno deles.

A audição é um sentido que já se encontra desenvolvido antes do nascimento do bebé, pois este reage aos sons e parece aprender a reconhecê-los. Numa perspectiva evolutiva, o primeiro reconhecimento de vozes e linguagem ouvidas no útero pode estabelecer os fundamentos para a relação com a mãe e mesmo bebes com três dias de vida podem conseguir distinguir os novos sons das falas. Em suma, a audição é a chave para o desenvolvimento da linguagem.

Segundo a hipótese inatista, a aquisição da linguagem, o ser humano nasce com uma capacidade inata no cérebro para adquirir linguagem. A tarefa da criança será a de desenvolver a sua faculdade em função do ambiente que a rodeia e não apenas a de imitar o que ouve, pois se assim fosse a criança nunca produziria frases e palavras que nunca ouviu. Chomsky defende que todas as crianças passam por fases semelhantes de aquisição da linguagem, independentemente da língua que estão a aprender, no entanto, isto não significa que todas as crianças passem exactamente pelas mesmas fases. Este processo de aquisição, uma vez que a criança já possui capacidades inatas para analisar a estrutura da língua, é um processo rápido e simples, que sucede na fase crítica para a aquisição da linguagem. Este período ocorre nos primeiros anos de vida, sendo que é importante que haja uma estimulação para que o cérebro possa amadurecer na altura devida.

Concluindo pode-se dizer que os bebés já nascem predispostos para aprender a falar, assim, cada criança possui à nascença um conjunto de regras que uma língua pode ter. A sua tarefa acaba por ser a de observar a forma como é utilizada a língua que é falada no meio em que ela está inserida.

Ilustração 4. Comunicação entre a mãe e a filha

Que factores cooperam entre si e contribuem para a aquisição da linguagem?

Embora não haja ainda conhecimento exacto de como e porquê a criança adquire linguagem, de forma geral, é tido como certo, de que tem a ver com três factores: maturação física, desenvolvimento cognitivo e socialização. No entanto, o contributo particular de cada factor para esse processo, ainda é bastante discutido.

Como vimos anteriormente, a teoria inatista defende que a criança nasce pré-programada para adquirir a linguagem, ainda assim, existem outras teorias de grande importância que procuram explicar de que modo esta competência é desenvolvida e quais os factores que cooperam entre si, como a perspectiva cognitiva, comportamental e social.

Primeiramente, segundo a perspectiva cognitiva, a aquisição da língua prende-se com a evolução psicológica das crianças, assim aprender a falar depende da aprendizagem ou maturação de outros processos cognitivos. No entanto, tem vindo a provar-se que o desenvolvimento linguístico é independente do desenvolvimento de outras capacidades cognitivas. Provas disso é a existência de patologias que afectam apenas capacidades linguísticas sem afectar outras capacidades cognitivas.

Segundo a Perspectiva Comportamental, a aquisição da linguagem desenvolve-se através de interacções sociais de tipo estímulo – resposta. Assim os bebés aprendem a falar através da imitação daquilo que ouvem à sua volta, reduzindo-se o processo de aquisição da língua a um mero desenvolvimento de hábitos verbais reproduzidos por imitação.

Por fim, a teoria social baseia-se em algumas teorias como o do inatismo, defendendo que, aliada a uma capacidade inata para adquirir linguagem, está outros factores de natureza social que podem condicionar o comportamento linguístico e que produzem diferenças de criança para criança. Alguns dos factores não linguísticos que podem interagir com o processo de aquisição são: os demográficos, como o sexo do bebé, ou se é primeiro ou segundo filho; características de personalidade, como timidez; factores sociais, como tipo de interacção com os adultos, necessidade de comunicação; ritmos individuais de desenvolvimento; entre muitos outros. Esta teoria defende que a linguagem é aprendida e ensinada, através da interacção social, e que o contexto sócio-cultural determina o que será aprendido, como será aprendido, e a forma como essas aprendizagens serão utilizadas para comunicar.

É necessário perceber que existem mecanismos inatos que tornam o processo de aquisição da língua mais simples, mas há também uma grande variedade de factores não linguísticos que interagem com esses mesmos mecanismos e que podem condicionar os comportamentos de cada indivíduo.

Linguagem e Experiência Precoce

A linguagem, como as outras capacidades que se desenvolvem na criança são fruto do meio, tempo e em alguns casos de hereditariedade. O meio tem um carácter fundamental. Se a estimulação deste acontecer demasiado tarde torna-se difícil a uma aquisição normal da linguagem.

Vejamos este exemplo de uma história verídica e chocante sobre a vida de uma menina criada em condições de privação inacreditáveis.

“A rapariga chamada Genie foi trancada num quarto vazio pelo pai quando tinha apenas vinte meses. Durante o dia ficava atada a uma cadeira com bacio e de noite ficava atada ao seu berço. Quando o pai e o irmão se aproximavam dela nunca falavam, apenas lhe ladravam ou rosnavam imitando ironicamente um cão. Quando Genie tentava vocalizar, era severamente punida pelo pai (…) quando Genie foi finalmente libertada, doze anos depois era obviamente incapaz de falar mas a partir dessa altura fez enormes progressos – testemunho da perseverança humana. Genie adquiriu uma curta capacidade de falar. “Quero pensar mãe andar autocarro” mas os seus padrões de linguagem nunca atingiram o que se pode chamar uma capacidade linguística normal. Por exemplo nunca utilizava pronomes, não conjugava os tempos dos verbos e falava sem inflexão na voz. Em suma, o estudo de Genie parece indicar que aos treze anos é demasiado tarde para adquirir uma linguagem normal e que o período critico para a aquisição de linguagem já passou há muito tempo”.[2]

Ilustração 5. Genie

Podem advir graves consequências em crianças, quando na infância, estão privadas, isoladas da sociedade, pois estas não adquirem e desenvolvem as suas capacidade linguística, não tendo os mesmos comportamentos e oportunidades daquelas que sempre estiveram inseridas num meio ambiente normal. Tornam-se então, “crianças selvagens”.

Biografias

Noam Chomsky

Chomsky nasceu em 1928 na Filadélfia, E.U.A.

Estudou filosofia e linguística na Universidade de Pensilvânia, na qual se doutorou. Tornou-se professor de línguas modernas e linguística geral. Foi o autor de uma contribuição fundamental à linguística moderna e entre outras coisas, realizou também uma formulação teórica sobre a lógica gramatical, a qual se chamou gramática transformadora – generativa que se relaciona com a lógica, filosofia e psicolinguística.

Chomsky defendeu, portanto, que a aquisição da linguagem é inata, comummente a todos os seres humanos.

Donald Davidson

Davidson nasceu em 1917 e morreu em 2003. Era um filósofo americano, que apesar de ser muito conhecido em termos da filosofia, é conhecido também na Linguística também por ter realizado um trabalho sobre a filosofia da linguagem. Defendia que a base para qualquer teoria seria através da teoria formal da verdade e baseou-se na lógica formal.

Jean Piaget

Piaget nasceu em 1896 na Suíça e morreu em 1980. Estudou inicialmente Biologia, em que se formou e mais tarde regressa novamente à Suíça onde vai estudar Psicologia e Psiquiatria. Trabalhou como psiquiatra numa clínica em Zurique onde foi influenciado pelas suas experiências, o que o fez começar um estudo formal e sistemático.

Em 1919, Piaget foi convidado a trabalhar num laboratório de um prestigiado psicólogo infantil – Alfred Binet. Mudou-se então para França, onde desenvolveu estudos experimentais sobre a mente humana e as capacidades cognitivas e percebeu que as crianças adquiriam as suas capacidades ao longo do tempo.

Dois anos depois voltou à Suíça onde se tornou diretor do Institudo Jean Jacques Rousseau e começou um grande trabalho em que registava os comportamentos, as ações e os processos de raciocínio das crianças, através da observação das mesmas.

Após se ter casado com uma das suas ex alunas, teve três filhos que foram em grande parte, a base das suas teorias, pois observava e estudava os seus filhos.

Foi portanto, uma pessoa muito influente na área da psicologia e psiquiatria e o campo de investigação “epistemologia genética” sobre o pensamento infantil, que passa por quatro estádios, foi deveras importante.

Conclusão

Apesar de haver diversas teorias relativamente ao desenvolvimento da linguagem é importante reter que os factores inatos relacionam-se com factores cognitivos, sociais e comportamentais. Assim, deste modo, temos uma ideia mais abrangente em relação ao desenvolvimento desta competência, permitindo compreender a sua aquisição e a forma como esta se torna essencial para a vida humana. É essencial perceber de que modo a linguagem se desenvolve, para deste modo conseguir-se distinguir casos de atraso da linguagem de casos em que este desenvolvimento é completamente normal.

Apartir do caso da menina Genie podemos concluir que os estimulos linguisticos nos primeiros meses de vida é crucial para um bom desenvolvimento da linguagem. Para além de que um bom ambiente tanto materno ou por parte dos cuidadores será um factor favorável para um normal desenvolvimento de uma criança a nivel linguistico.

A nivel pessoal podemos referir que foi um trabalho bastante gratificante a nivel do conhecimento do desenvolvimento da linguagem no ser humano, pois obtivemos informações durante a nossa árdua pesquisa que vão contribuir bastante para a nossa formação pessoal, a nivel escolar e no futuro.

World

Qual o efeito da água com CO2 nas rochas calcárias?


Problema

Qual o efeito da água com CO2 nas rochas calcárias?

Princípios:

. Os calcários são rochas constituídas essencialmente por calcite, que quimicamente é carbonato de cálcio (CaCO3).

. Os calcários resultam da precipitação de carbonato de cálcio.

Conceitos:

. Paisagem cársica

. Rochas calcárias

. Precipitação química

Materiais/ Reagentes:

. Calcite em pó

. Água destilada

. Água gaseificada

. Tubos de ensaio (4)

. Lamparina

. Suporte para tubos de ensaio

Procedimento:

1. Identificar os tubos de ensaio com os números 0, 1, 2 e 3;

2. No tubo 0 e 1 colocar água destilada (a mesma quantidade em ambos – um terço da altura do tubo);

3. No tubo 1 adicionar um pouco de Calcite em pó, com o auxílio de uma espátula;

4. Registar Observações;

5. No tubo 2 colocar água gaseificada (um terço da altura do tubo) e deitar a mesma quantidade de Calcite em pó que foi adicionada no tubo 1;

6. Registar observações;

7. Colocar no tubo 3 o mesmo que no tubo 2 (alínea 5) e a aquecê-lo à chama, segurando com a pinça;

8. Registar observações.

Discussão/Conclusão:

De acordo com os resultados obtidos, pode-se concluir que a presença de ácido carbónico (H2CO3) nas rochas calcárias (CaCO3) é fundamental na construção de paisagens cársicas, evidenciando-se a seguinte reacção:

CaCO3 + H2CO3 Ca2+ + 2HCO3-

As águas pluviais quando dissolvem CO2 ficam acidificadas (H2CO3) e estas, ao contactar com as rochas calcárias, reagem formando iões cálcio e iões hidrogenocarbonato. Estes iões dissolvem-se na água que percorre as galerias e, aquando um aumento da temperatura ou diminuição da pressão, dá-se a libertação de CO2 ocorrendo então, a precipitação do carbonato de cálcio – formação de calcários de precipitação (a reacção deu-se no sentido inverso)

Observações:

Tubos

Conteúdo

Observações

Tubo 0

Água Destilada

-

Tubo 1

Água Destilada

+

Calcite em pó

Água ficou turva; deposição de sedimentos

Tubo 2

Água gaseificada

+

Calcite em pó

Dissolução da calcite na água (efervescência); líquido esbranquiçado; deposição de sedimentos

Tubo 3

Água gaseificada

+

Calcite em pó

(com aquecimento)

Observou-se o mesmo que no tubo 2; durante o aquecimento a mistura entrou em efervescência libertando-se CO2

Nossas atitudes estão construindo nossa vida


Nossas atitudes estão construindo nossa vida

Comportamento do ser humano no sentido de natureza tem as suas consequências. Não podemos simplesmente usar ou abusar de natureza, devemos ter uma atitude protetora para ele; Portanto, não devemos ser egoístas porque os recursos mundiais não são apenas nosso mas também daqueles que ainda estão por vir; por esta razão, temos de satisfazer nossas necessidades sem comprometer as gerações futuras.

Poluição interfere com a rotina do planeta em muitas maneiras. Uma delas é através do ciclo da água.
No vídeo, eu vejo que o homem se livrar das coisas que ele não precisa mais por jogá-los em um rio e, ao fazer isso, ele não é apenas poluir o Rio mas também poluentes solos circundantes que penetração em sua cadeia alimentar.
Depois de assistir o vídeo, eu concluí que se todos nós temos poluentes atitudes, seria existe água potável. Isto é como natureza dá-nos seus comentários sobre o que fazemos.

Bom esforço.

Poluição feita por você, será consumido por você.

 

 


 

Our attitudes are building our life

Human’s behaviour towards nature has its consequences. We can’t just simply use or abuse nature, we should have a protective attitude towards it; therefore, we should not be selfish because the world’s resources are not only ours but also of those who are still to come; for this reason, we need to satisfy our needs without compromising future generations.

Pollution interferes with the planet’s routine in many ways. One of them is through the water cycle.
In the video, I see that man getting rid of the things he no longer needs by throwing them in a river and, by doing this, he is not only polluting the river but also polluting surrounding soils that will penetrate in his food chain.
After watching the video, I concluded that if we all have polluting attitudes, there would not exist potable water. This is how nature gives us feedback on what we do.

Good effort.

Pollution made by you, will be consumed by you.

Realismo



Jean-François Millet:

The Walk to Work (Le Depart pour le Travail) 1851

Óleo sobre tela – 55.5 x 46 cm

O termo Realismo como referência a um estilo ou movimento artístico foi empregue pela primeira vez em meados do século XIX, quando o crítico francês Champfleury o aplicou aos temas populares e rurais de Le Breton.. Este movimento vai desde os anos da eclosão dos ideais democráticos pós Revolução Francesa e da preocupação pelas novas classes proletárias (revoluções de 1848) até à década 1870-1880. Representa o triunfo de uma concepção científica e positivista do mundo, contra a evasão do idealismo e dos seus seguidores da arte oficial.

O Realismo, como podemos observar neste quadro de Millet, ocupa-se em representar as tarefas da vida quotidiana sem idealizações, mas com uma sinceridade e humildade que, embora provocasse o escândalo e a rejeição por parte da burguesia respondia à tendência progressista de actuar sobre a sociedade para a melhorar. Trata-se de uma ruptura da realidade como absoluto, do ideal convencional do Romantismo e do rigor exigido pelas Academias. No entanto a figura humana respeita a anatomia nas proporções e na volumetria mas, agora, é valorizada a representação do povo, pessoas comuns e anónimas.

Não há grande preocupação por parte do artista em dar atenção à feição do retratado pois o que importa é a sua acção diária, o seu carácter e a sua força de espírito, que são dados através das suas vestes dignamente pintadas e das suas atitudes perante a natureza e o trabalho. Millet simplifica o claro-escuro e usa cores e tonalidades que entram em plena harmonia.

Pintores realistas utilizavam como meio auxiliar a fotografia que lhes permitia estudar melhor o enquadramento e composição e que permitiu também aos artistas libertarem-se do retrato em si, tal como Mille.

O 25 de Abril


Depois do fim da 2ª Guerra Mundial, em 1945, os principais países Europeus, acabaram com as suas Ditaduras e iniciaram Regimes Democráticos. Portugal, também simulou uma abertura do regime, surgindo um ‘Movimento de Unidade Democrática’, cujo objectivo era concorrer ás eleições para combater o Regime Salazarista, mas acabaram por desistir e mais tarde por ser perseguidos. Em 1958, houve um momento de grande oposição ao regime: o General Humberto Delgado, era candidato da oposição às eleições, parecia muito popular, contudo só teve 25% dos votos, afirmando que as eleições foram fraudelentas, o que não lhe valeu de nada, acabando por ser perseguido pela PIDE e mais tarde morto.

Causas da revolução

O tardio desenvolvimento económico:

Portugal, durante a 2ª Guerra Mundial alcançou um período de alguma prosperidade económica mas, no fim do conflito não acompanhou o desenvolvimento económico dos outros países da Europa, pois, Salazar recusou o apoio do Plano Marshall, adoptando a política de ‘orgulhosamente sós’, a nível politico, económico e social. O país tinha uma balança comercial desfavorável, uma mão-de-obra pouco qualificada e uma elevada taxa de analfabetismo. Em 1960, Portugal aderiu à EFTA, o que possibilitou um desenvolvimento a nível industrial, mas este limitou-se à região de Lisboa, enquanto que o resto do país continuava pouco industrializado e com uma agricultura pouco desenvolvida.

A emigração:

Como as condições de vida dos Portugueses eram difíceis e havia grande necessidade de mão-de-obra nos países industrializados (França e Alemanha) os salários nestes países eram elevados e havia a possibilidade de fugir às guerras coloniais, todas estas razões contribuíram para o aumento da emigração em Portugal.

Os movimentos de independência e a guerra colonial:

Países como a Inglaterra, França e Holanda concederam a independência às suas colónias, mas o Regime de Salazar opôs-se afirmando que não possuía colónias mas sim províncias ultramarinas. A recusa da descolonização por Salazar originou a formação de movimentos de libertação que mais tarde originaram guerras.

O Marcelismo:

Em 1968, Salazar sofreu um acidente que o tornou incapaz de continuar à frente do governo, sendo substituído por Marcello de Caetano que governou seguindo o lema ‘evolução na continuidade’ que constou em dois blocos: uma ‘maquilhagem’ das instituições repressivas que basicamente constou na alteração dos nomes dos órgãos e instituições repressivas; e numa politica social, tendo fundado a ADSE. Nas eleições de 1969 voltaram a ‘ir a votos’ após 44 anos, mas as eleições foram novamente fraudelentas.

A revolução

Com a persistência de Salazar e Caetano de manter a situação de guerra colonial, a falta de liberdade e a crise económica pela qual o país atravessava, um grupo de militares das forças armadas a revoltarem-se contra o regime. Estes organizaram-se e, em 1973 criam o Movimento das Forças Armadas (MFA), que tinha como principais objectivos acabar com a guerra, dando independência às colónias e pôr fim ao regime autoritário, transformando Portugal num Regime Democrático.

O MFA contava com o apoio da população e pôs fim ao regime no dia 25 de Abril de 1974.

Depois da revolução, desencadeou-se o processo de democratização da sociedade portuguesa que constou no fim das estruturas repressivas e dos órgãos de apoio ao regime , na abolição da censura , na libertação dos presos políticos e exilados , foram autorizados os partidos políticos e sindicatos, foi negociada a libertação das colónias e foram organizadas eleições para o formação de uma nova assembleia que aprovou a Nova Constituição da República.

Depois da revolução

Logo em 1974, começou um ciclo de reuniões que foram passos decisivos para o processo de descolonização das colónias, e, em pouco mais de um ano, nasceram em África cinco novas nações: A Guiné-Bissau, Moçambique, Cabo Verde, S.Tomé e Príncipe e Angola. Os dois territórios restantes, Macau e Timor, Macau foi entregue à China cumprindo um acordo e Timor foi ocupado em 1975 pela Indonésia e viu a sua independência reconhecida em 2002.

Os Portugueses que viviam nas colónias, sofreram alguns confrontos violentos com os habitantes das colónias e cerca de 500000 portugueses abandonaram as terras que tinham e regressaram a Portugal.

Quando a revolução de Abril aconteceu, Portugal atravessava uma grave crise económica, o capital era investido na guerra colonial e a economia pouco evoluiu, e as crises do petróleo fizeram aumentar os preços também em Portugal. Houve a necessidade de procurar alternativas para redefinir a economia.

De acordo com a fórmula ‘democratizar, descolonizar, desenvolver’, o desafio para democratizar e desenvolver passava pela ‘opção europeia’ e os responsáveis políticos entenderam que o desenvolvimento económico e social do país iam tornar-se mais fortes com a adesão de Portugal à CEE, Portugal daria o seu contributo para a construção da unidade europeia e para reforço do seu papel e do da Europa na cena internacional. A Março de 1977, o pedido de adesão de Portugal à CEE, seguiu-se uma década de negociações. Em 1985 o pedido foi aceite. A partir de 1 de Maio de 1986, Portugal passou a ser membro de plano direito da Comunidade Europeia. Após o Tratado de Maastritch, a CEE passou a designar-se de EU (União Europeia). Este tratado, para além de inúmeras vantagens, permitiu uma maior solidariedade entre os Estados Membros, e a adopção de uma moeda única, o euro.

As consequências da 2ª Guerra Mundial


As perdas humanas

No final da 2ª Guerra Mundial, concluiu-se que houveram mais de 50 milhões de mortos, milhões de feridos, deportados, órfãos, desaparecidos e desalojados.

Faltavam alimentos e combustíveis, mesmo depois da guerra as pessoas continuavam a viver com senhas racionadas.

Também, 1,5 milhões de Coreanos foram enviados para o Japão como escravos.

O lançamento de duas bombas atómicas pelos EUA sobre o Japão, provocou cerca de 500 mil mortos e mais de 90% eram civis.

O Holocausto

As acções de genocídio levaram à morte de cerca de 6 milhões de Judeus, inicialmente, viviam em guetos, depois, passaram a ser levados para campos de concentração, onde era obrigados a trabalhar violentamente, os que não podiam trabalhar, como deficientes, grávidas, algumas mulheres e crianças eram asfixiados em câmaras de gás, executados a tiro ou queimados. Os nazis, não só faziam só genocídio aos Judeus, mas também aos Ciganos, Negros e todos os não pertencentes da raça Ariana.

Perdas materiais

Os países que se envolveram no conflito, sofreram muita destruição e danos materiais, muitas vezes irreparáveis, cidades inteiras destruídas, vias de comunicação, infra-estruturas e indústrias destruídas.

Com o lançamento das bombas atómicas, o futuro das cidades de Hiroxima e Nagazaki ficaram comprometidos, uma vez que a radioactividade contaminou os rios, plantações e a população.

Os caminhos para a paz

Antes do final da guerra, começaram as reuniões para pensar em medidas que pudessem solucionar os resultados do conflito, houveram grandes conferências, como as da Ucrânia e a da Alemanhã, de onde sairam decisões muito importantes para o Mundo:

- A Alemanhã perdeu a posse de todas as terras que tinha conquistado, foi desmilitarizada e todos os responsáveis nazis foram punidos;

- O Território Alemão foi distribuído para os EUA, Inglaterra, França e URSS;

- O Japão perdera todos os territórios que conquistara;

- Foi criado na Palestina, um território para que os Judeus pudessem formar um império.

A ONU

Ainda antes do final da 2ª Guerra Mundial, que havia a ideia da criação de uma associação que assegurasse a paz entre todos os povos. Em S. Francisco, os representantes de 50 países juntaram-se para elaborar um rascunho da ‘Carta das Nações Unidas’, que foi assinada por 51 países e ratificada a 24 de Outubro de 1945 (data que marcou o nascimento da Organização das Nações Unidas – ONU).

Os objectivos da ONU

A organização das Nações Unidas, tem como principais objectivos:

- A manutenção da paz no Mundo;

- A cooperação económica e social entre os povos;

- A promoção dos direitos humanos.

A ONU

Os seus membros, em 1948, aceitaram a Declaração Universal dos Direitos Unidos, com o objectivo de impor, em todo o Mundo o respeito pela dignidade Humana, de homens, mulheres e crianças, sendo de qualquer etnia ou religião. Tendo sido criadas instituições especializadas, como a OMS, na saúde, UNESCO, na educação e cultura, a UNICEF, na protecção da saúde das crianças, e a FMI, FAO e GAT na educação.

Actualmente, tem 129 países-membros e já se envolveu em várias divergências entre países, procurando soluções pacíficas, sendo várias vezes enviadas tropas para lutar sob a bandeira das Nações Unidas (os Capacetes Azuis), tendo também um importante papel na manutenção da paz em zonas de guerra, na distribuição de alimentos e medicamentos e protecção de refugiados, e já apoiou 70 eleições nacionais e levando à independência de mais de 80 países.

1 de Dezembro de 1640


1 de Dezembro de 1640

A Restauração da Independência é um feriado comemorado em Portugal anualmente no dia 1 de Dezembro, para assinalar a recuperação da independência nacional face à Espanha em 1640, que durante 60 anos ocupou o país e o oprimiu.

A Restauração foi um movimento histórico que levou Portugal à independência a 1 de Dezembro de 1640. A morte de D. Sebastião (1557-1578) em Alcácer-Quibir, apesar da sucessão do Cardeal D. Henrique (1578-1580), deu origem a uma crise dinástica. Nas Cortes de Tomar em 1580, Felipe II de Espanha é aclamado rei de Portugal. Durante sessenta anos Portugal sofreu o domínio filipino. No dia 1 de Dezembro de 1640, os Portugueses restauraram a sua independência. Ao contrário daquilo que o monarca prometeu nas cortes de Tomar em 1581, ainda no seu mandato, e de modo mais intenso no reinado seu sucessor, Felipe III, o desrespeito dos privilégios nacionais vinha-se agravando. Os impostos aumentavam; a população empobrecia; os burgueses ficavam afectados nos seus interesses comerciais; a nobreza estava preocupada com a perda dos seus postos e rendimentos; e o império português era ameaçado por Ingleses e Holandeses perante o desinteresse dos governadores filipinos.

Portugal estava envolvido nas controvérsias europeias que a Espanha estava a atravessar, com muitos riscos para a manutenção dos territórios coloniais, com grandes perdas para os ingleses e, principalmente, para os holandeses em África (Mina, 1637), no Oriente (Ormuz, em 1622 e o Japão, em 1639) e fundamentalmente no Brasil (Salvador, Baia, em 1624; Pernambuco, Paraíba, rio Grande do Norte, Ceará e Sergipe desde 1630). Finalmente, um sentimento profundo de autonomia partilhado por toda a população, que estava sempre presente, estava a crescer e foi consumado na revolta de 1640, no qual um grupo de conspiradores, constituído por nobres e juristas aclamou o duque de Bragança como Rei de Portugal, com o titulo de D. João IV (1640-1656), dando início à 4ª Dinastia – Dinastia de Bragança.
O esforço nacional foi mantido durante vinte e oito anos, com o qual foi possível suster as sucessivas tentativas de invasão do exército Espanhol e vencê-los nas mais importantes batalhas, assinando o tratado de paz definitivo em 1668. Esses anos foram bem sucedidos devido à conjugação de diversas vertentes como uma forte aliança com a Catalunha, os esforços diplomáticos da Inglaterra, França, Holanda e Roma, reorganização do exército português, intensificação ou reconstrução de fortalezas e consolidação política e administrativa. Paralelamente, os Portugueses conseguiram expulsar os Holandeses do Brasil, como também de Angola e de São Tomé e Príncipe (1641-1654), restabeleceram o poder Atlântico Português. No entanto, as perdas no Oriente tornaram-se irreversíveis e Ceuta ficaria na posse de Espanha.

O domínio filipino que iria durar 60 anos, precipitam-se os acontecimentos com a morte do Rei Filipe I de Portugal (Filipe II de Espanha), sucedendo-lhe seu filho Filipe II (Filipe III de Espanha), que pouco interessado em Portugal, o seu reinado tende para o reforço do poder centralizado em Espanha, chegando mesmo a reduzir os funcionários portugueses na função pública, substituindo-os por espanhóis. O facto de ter aumentado os impostos leva a que o povo fique cada vez mais pobre, gerando-se impopularidade espanhola, criando-se em volta disso a crença no sebastianismo. Começam então a surgir movimentos clandestinos de revolta, levados a cabo por nobres e letrados da época, acabam por influenciar a revolta do manuelino de 1637 em Évora.

Mas, a situação acaba por se precipitar quando o movimento libertador do domínio espanhol, se depara com a partida do Duque de Bragança a Madrid, ficando com a sua partida a faltar um chefe capaz de assumir as responsabilidades do golpe. Os fidalgos reuniram-se no Palácio de D. Antão de Almada, no Rossio, onde o Dr. João Pinto Ribeiro, um dos cérebros da revolta que tratava de negócios do Duque de Bragança, jogando assim pelos dois lados, e que mantinha a ligação com os conspiradores. Na manhã de 1 de Dezembro de 1640, os fidalgos ocultando as armas sob as roupas, introduziram-se no Paço Real e a um sinal de D. Miguel de Almeida, assaltaram o palácio derrubando tudo e todos que se opusessem.

Durante este assalto, encontrava-se escondido dentro de um armário de madeira, Miguel de Vasconcelos, que quando o encontraram assassinaram-no e posteriormente lançaram o corpo pela janela, juntamente com algumas peças de prata, salvas, castiçais, doces e queijos, com o intuito de atrair a massa popular que assistia a tudo de longe desconfiada. Após este acto, muitos mendigos lançaram-se sobre o corpo inerte de Miguel de Vasconcelos e estimulados pelo facto de poderem obter mais, entraram no Palácio saqueando-o totalmente. Entre o início do assalto e a proclamação do novo rei, D. João IV, passaram apenas quinze minutos, durante o qual se deu a queda de todo um regime e se restaurou a independência nacional. Contudo, era necessário obter o reconhecimento da independência de Portugal, para que não tornasse a cair novamente no poder Espanhol. Para fazer face a este problema, surge entretanto uma abundante literatura político-jurídica que se encarregou de demonstrar a legitimidade da restauração, a fim de obter o reconhecimento por parte dos outros países e fortalecer assim a nova autoridade em Portugal.

Como trabalhar com o Microsoft Word


Introdução

As tabelas permitem organizar colunas e números e texto num documento, sem haver necessidade de tabulações. Ao longo deste trabalho, vou mostrar-vos como realizar esta função.

Maneiras de inserir uma tabela

Podemos inserir uma tabela clicando no menu tabela/Inserir tabela, ou no botão tabela da barra de ferramentas padrão.

Se decidir utilizar o botão tabela, clique no botão inserir tabela e arraste o rato sobre a grade e seleccione o número de linhas e colunas, quando clicar, a tabela será inserida.

Se utilizar o menu tabela, após clicar vai aparecer a caixa de diálogo. Após inserir o número de linhas e colunas a tabela será inserida.

Alterar a largura das linhas e colunas

Seleccione as colunas ou c cuja largura gostaria de alterar, clique em tamanho da célula e decida se quer alterar a linha ou a coluna e insira as medidas que quer alterar, clicando depois em OK.

Formatação de tabelas – Bordas e Sombreado

Para aplicar bordas e sombreado, seleccione a linha , célula ou coluna que pretende que seja formatada e clique em Formatar/Bordas e Sombreamento.

Para escolher o preenchimento de uma célula clique na aba Sombreado.

Barra de ferramentas de tabelas

Também pode desenhar e manipular a sua tabela a partir da Barra de Ferramentas de Tabelas, que lhe permite desenhar tabelas, apagar, estilo da linha, espessura, cor, preenchimento, alinhamento…

Excluir linhas e tabelas

Deve seleccionar a parte da tabela que pretende e no menu tabelas, escolha a opção apropriada, excluir células, excluir linhas ou excluir colunas.

Robert Nesta Marley


Robert Nesta Marley

Robert Nesta Marley, mais conhecido como Bob Marley, nascido em 6 de fevereiro de 1945 em Miami. Ele foi um cantor, guitarrista e compositor jamaicano de reggae mais conhecido de todos os tempos. Também trabalhou com os pobres e oprimidos. Ele se casou com Rita Marley, com quem teve 12 filhos, dois adoptadas. Quatro dos seus filhos também seguiu uma carreira na música. Ao mover-se para um bairro pobre em Kingston, onde ele começou a fumar maconha aos 7 anos de idade. É mais conhecido por seu trabalho com o grupo ‘The Wailers’. Ele ganhou fama internacional com a canção ‘ nenhuma mulher no cry “em 1975. Bob Marley deixou a Jamaica no final de 1975 e foi para a Inglaterra, onde gravou dois Exodus e Kaya e onde ele foi preso por posse de um cigarro de maconha. Em julho de 1977, Marley foi encontrado um câncer de pele. Marley foi hospitalizado em Miami. Ele morreu em 11 de Maio de 1981 em Miami, com 36 anos de idade. Seu funeral na Jamaica foi digna de Estado. Ele foi enterrado em uma capela em nove quilômetros, perto de sua cidade natal. Com ele foram enterrados sua Gibson Les Paul, uma garrafa de maconha, uma bola de futebol e uma Bíblia. Lenda da música Bob Marley ganhou mais força desde sua morte e continuar a produzir grandes benefícios aos seus herdeiros.

Real Madrid


“Real Madrid”

Introdução

Posso fazer este trabalho no campo da disciplina de espanhol.

O futebol é hoje um dos principais centros de atração, se fala de futebol ao redor do mundo.

No trabalho, falarei em um dos melhores clubes do mundo “Real Madrid”. “Real Madrid” é um clube com uma história rica e uma equipe com muitos troféus.

Com este trabalho pretendo aprender mais sobre o futebol e o “Real Madrid”.

Desenvolvimento

A origem do clube

“Real Madrid” é um clube de futebol espanhol, com base na cidade de Madrid, capital espanhola. O clube foi fundado em 6 de Março de 1902, sob o nome de Sociedad Madrid Foot-Ball Club e participa na primeira divisão da Espanha desde 1929.

Um pouco de história

“Real Madrid” também funciona com outros esportes: Atletismo, rugby, basquete, beisebol, natação, tênis, de mesa, voleibol, ginástica, tênis, boxe, Xadrez e handebol, mas vai falar sobre o clube de futebol.

O clube é responsável por quatro das cinco principais aquisições do futebol mundial:

. Luis Figo em 2000 (56 milhões)

. Zinédine Zidane em 2001 (72 m)

. Kaká em 2009 (65 milhões)

. Cristiano Ronaldo em 2009 (94 milhões)

O último pessoal do clube é Cristiano Ronaldo em 2009, sua contratação foi o mais caro no mundo e falada em todo o mundo. Cristiano Ronaldo é um dos melhores jogadores do mundo e deu muitas vitórias decisivas para o clube. Ele foi o aumento de “Real Madrid”.

O clube tem como tradicional cor branca, agora também tem alternativas uniformes com as cores azul e roxo. Seu brasão de armas foi muitas vezes modificado.

“Real Madrid” é uma das mais ricas as equipes do mundo.

Estádio

O estádio do Real Madrid é Santiago Bernabéu.

Os treinadores do clube

O primeiro treinador do clube foi Arthur Johnson (1910-1920) e atualmente é José Mourinho (2010). O atual treinador, José Mourinho, é o melhor técnico do mundo.

O clube teve 55 treinadores:

. 2 treinador da Inglaterra.

. 25 formadores dá a Espanha

. a Hungria 1

. a Áustria 1

. 2 do Uruguai

. 6 da Argentina

. 2 do Paraguai

. 1 da República da Macedónia

. 2 da Sérvia

. 3 dos Países Baixos

. País de Gales 2

. 2 da Itália

. 2 do alemão

. 2 do Portugal

. o Brasil 1

. o Chile 1

A equipe técnica

. Presidente Clube: Florentino Pérez

. Treinador: José Mourinho

. Assistente técnico: Aitor Karanka

. O Diretor esportes: Miguel Porlan

. Vice-Presidente: Eduardo Fernández de Blas

Equipamento médico é composto por três homens, a equipe de fisioterapeutas é composto por 4 homens e caçadores de talentos são 4 homens.

A equipe de 2010 / 2011

Goleiros: Iker Casillas, Antonio Adán, Jerzy Dudek

Defensores: Ricardo Carvalho, Pepe, Sergio Ramos, Marcelo, Arbeloa, Albiol, Ezequiel Garay e David Mateos

Centro . do campo: Gago, Lassana Diarra, celeiro, Xabi Alonso, Khedira, Kaka, canais, Pedro Léon, Di Maria, Mesut Ozil

Avançado: Emmanuel Adebayor, Cristiano Ronaldo, Benzama, Higuaín

O Derby de Madrid

Derby da capital da Espanha é “Real Madrid” times “Atlético de Madrid”. É o mais disputado Derby na Liga espanhola e muito importante para a cidade de Madrid.

O clássico

O clássico é disputado entre o “Real Madrid” e “Barcelona”, o principal rival de “Real Madrid”.

O clássico é um jogo com muita rivalidade entre os dois times porque os clubes são representantes de sua cidade e a Liga espanhola, “Real Madrid” a cidade de Madrid e o “Barcelona” a cidade da Catalunha.

Troféus de equipe

Mundo

Copa Intercontinental: 3

Continental

A Liga dos Campeões: 9

Copa da UEFA: 2

Supercopa Européia: 1

Nacional

Campeonato Espanhol: 31

O rei da Taça de Espanha: 18

O Super Espanha: 8

Taça “Eva Duarte”: 1

Campeonato Espanhol: 1

Outros

Copa Latina: 2

Pequena Taça do mundo: 2

Conclusão

Com este trabalho, eu aprendi muito mais sobre o futebol e o “Real Madrid”. Haviam muitas coisas que eu não sabia sobre o clube, mas agora eu sei. Meu vocabulário é melhor após a conclusão do trabalho.

“Real Madrid” é realmente uma equipe muito grande a nível do futebol.

Eu realmente gostava de fazer o trabalho, eu acho que foi um bom método de estudo para todos os alunos.

Espero ter uma boa nota.

El Tango


El Tango

Historia

El tango nace en los finales del siglo XIX en los suburbios de Buenos Aires. Se danza en parejas, y es una danza urbana y sensual reconocida internacionalmente. La historia del tango no es muy clara, se dice que el tango parte de la ‘habanera’, que es una danza que era bailada en los burdeles de Buenos Aires. La Buenos Aires de esta época, era una ciudad en expansión, teniendo personas de varios países, lo que llevó a una mezcla de costumbres, y un número de hombres mucho más superior en esta ciudad. Las pocas mujeres existentes se dedicaban mucho a sus cuerpos, y el tango empezó a ser bailado de una manera más sensual, provocadora y próxima. El tango nació como expresión de las poblaciones menos abastadas, oriundas de todas las partes del mundo y habitando todas juntas en los aforos de Buenos Aires. En público, esta danza era bailada por dos hombres, porque era considerado obsceno bailar chico con chica abrazados.

Al principio, el tango era interpretado por grupos pequeños qué solo tenían el violín, la flauta y la viola. Su instrumento principal, el bandoneón, solo llegó algunas décadas después del nacimiento del tango, y fue, a poco y poco, substituyendo la flauta.

El Tango en La Europa

El tango llegó a La Europa, más bien al puerto marítimo de Marsella, en los principios del siglo XX. Fue presentado a los franceses, por los marineros y emigrantes argentinos a las francesas lo que las encantó de inmediato. La popularidad del tango estaba en ser muy simples y al mismo tiempo muy sensual, también por ser bailado en parejas, y por la primera vez en la historia de la danza, era permitida la improvisación. Mientras esto se pasaba, la Argentina vivía un de sus mejores periodos económicos de siempre, siendo el séptimo país más rico del mundo, lo que dejaba los argentinos enviaren sus hijos a estudiar a Europa. Y claro que estos chicos no podían abandonar su lar, sin levar lo que tenían de más importante: el tango.

¿Qué es el tango?

El tango fue la tercera danza en el mundo bailada por hombre y mujer. El hombre tiene la mano izquierda en la derecha de la mujer. La primera danza qué tenía el hombre y la mujer bailando próximos fue la Valsa, seguida del Polka, e después el tango. Pero el tango siempre fue diferente, como he dicho Al Pacino: “En el tango uno no se equivoca. No es como en la vida. Si uno se equivoca o se enreda, sigue bailando”

El año del tango

En 1913 el tango fue el centro de todas las danzas, todos querían aprender a bailar. En Londres había tés bailantes, y bailes de tango en las principales tiendas de la ciudad. En París, las mujeres abandonaran sus corpiños, porque estos no las dejaban bailar libremente, las plumas en sus sombreros, fueron postas en la vertical, para no molestar el hombre, y fue una revolución de nuevos productos: todo para bailar el tango, desde zapatos, a calcetines, y vestidos. La color de este año, fue el naranja, todo era naranja.

Los estilos de tango

Son conocidos tres tipos de tango: el Americano, el Argentino y el Internacional. El Americano. Es bailado cerca, el hombro izquierdo es el líder, mientras que el resto del cuerpo se encuentra flexionado. La mujer siempre se coloca a la derecha del hombre. Los pasos son muy fáciles de aprender, son solo 8 los principales, pero el más difícil, es mantener la postura rígida que activa la circulación intensa, dramática, qué torna los bailarines en dos depredadores, qué a través del baile intentan captar y mantener otro.

Carlos Gardel

Carlos Gardel nació en 11 de diciembre de 1980 en Toulouse, Franca, y llegó a Buenos Aires con su madre mientras tenía 2 años de edad. Vivió grande parte de su vida en el barrio del Abasto. Tuve una infancia pobre.

Empezó a cantar cuando tenía 17 años, y en 1911 formó un dúo con José Razzano, cantante uruguayo, lo que lo convirtió en lo fenómeno musical de la época. En 1914 empezó a ser reconocido cuando empezó a ser invitado a cantar en lo principal burdel de Buenos Aires, ‘Armenonville’.

Después de se separar de José Razzano, empezaron los primeros viajes al extranjero. En 1925, Gardel ya era popular en toda la América española. En 1927 fue el año de su nacimiento para la Europa, donde alcanzó el éxito en Paris.

El 24 de junio de 1935 se murió en un accidente aéreo en Colombia.

Hoy Gardel es un icono del tango, y sigue siendo una de las personalidades más queridas en toda la Argentina. Sus seguidores suelen decir que “cada día canta mejor”.

Curiosidades

El tango fue considerado como Patrimonio Cultural de la Humanidad de UNESCO en 2009, en Dubai.

Los sitios donde se hacían las fiestas, eran llamados de ‘tangos’. Otros creen que su nombre deriva de los ‘tambores’, usados en las músicas de inspiración africana.

Uno de los tangos más conocidos es “Por Una Cabeza”, compuesto en1935 por el cantante Carlos Gardel. En una de las escenas más famosas de la película “Scent of a Woman’ interpretado por Al Pacino música qué bailó y que lo acompañó a la actriz Gabrielle Anwar.

 

Anexos

Bailando tango

El bandoneón Carlos Gardel


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: PORTUGUÊS- Brazil

Tango

Tango

História

O tango nasceu no final do século XIX nos subúrbios de Buenos Aires. Eles dançam em casais e é uma dança sensual e urbana reconhecida internacionalmente. A história do tango não é muito clara, diz-se que o tango, partes de “habanera”, é uma dança que foi dançada em bordéis de Buenos Aires. Buenos Aires nesta era, era uma cidade em expansão, tendo as pessoas de vários países, o que levou a uma mistura de costumes e um número de homens muito mais superior nesta cidade. Poucas mulheres existentes estavam muito envolvidas em seus corpos, e tango começou a dançou de uma forma mais sensual, provocante e próxima. O tango nasceu como uma expressão das populações menos abastadas, vêm de todo o mundo e viver todos junto na qualidade de Buenos Aires. Em público, esta dança foi dançada por dois homens, porque foi considerado obsceno menino dançando com menina abraçou.

Inicialmente, o tango foi interpretado por pequenos grupos que só tinha o violino, flauta e viola. Seu principal instrumento, bandoneon, apenas veio algumas décadas após o nascimento do tango e fui a pouco e pouco, substituindo a flauta.

Tango na Europa

Tango chegou na Europa, um pouco para o porto de Marselha, no início do século XX. Ele foi apresentado para o francês, pelo argentinos marinheiros e emigrantes para o francês que você amou-los imediatamente. A popularidade do tango estava sendo muito simple e ao mesmo tempo muito sensual, também por ser dançou em casais e pela primeira vez na história da dança, foi permitida improvisação. Enquanto isso aconteceu, a Argentina viveu a suas melhores períodos económicos de sempre ser o sétimo mais rico país do mundo, que deixou o argentino enviaren seus filhos para estudar na Europa. E é claro que esses caras não poderiam deixar seu lar, não pesar o que eles tinham mais importante: o tango.

O que é tango?

Tango foi terceiro na dança mundo dançada por homens e mulheres. O homem tem sua mão esquerda sobre o direito das mulheres. A primeira dança o que tinha o homem e a mulher dançando em seguida foi a Valsa, seguido da polca e mais tarde o tango. Mas o tango sempre foi diferente, como já disse a Al Pacino: “No tango uma é errada”. Não é como na vida. “Se um é errado ou é enredado, ainda dançando”

O ano do tango

Em 1913, o tango foi o centro de todas as danças, todo mundo queria aprender a dançar. Em Londres, foram bailantes chás e danças de tango nas principais lojas da cidade. Em Paris, as mulheres abandonar seus corpetes, porque eles não deixá-los livremente, dançando penas em seus chapéus, foram postos na vertical, para evitar o chato do homem, e foi uma revolução de novos produtos: tudo para dançar o tango, de sapatos, meias e vestidos. A cor deste ano, a laranja, tudo foi laranja.

Estilos de Tango

Três tipos de tango são conhecidos: os americanos, Argentina e internacional. O americano. É dançada ao redor, o ombro esquerdo é o líder, enquanto o resto do corpo é dobrado. A mulher é sempre colocada à direita do homem. As etapas são muito fácil de aprender, apenas 8 são a principal, mas o mais difícil é manter a posição rígida que activa a circulação intensa, dramática, o que torna os bailarinos em dois predadores, que através da dança tentam capturar e manter a outra.

Carlos Gardel

Carlos Gardel nasceu em 11 de Dezembro de 1980 em Toulouse, Franca e chegou em Buenos Aires com sua mãe quando ela tinha 2 anos de idade. Grande parte de sua vida viveu no bairro de el Abasto. Eu tive uma infância pobre.

Ele começou a cantar quando tinha 17 anos de idade, e em 1911 formou uma dupla com José Razzano, cantor uruguaio, fazendo do fenômeno musical da época. Em 1914, ele começou a ser reconhecido quando ele começou a ser convidada para cantar no bordel principal em Buenos Aires, “Armenonville”.

Após separar-se de José Razzano, começaram as primeiras viagens ao estrangeiro. Em 1925, Gardel já era popular na América Hispânica. Em 1927 foi o ano do seu nascimento para a Europa, onde ele alcançou o sucesso em Paris.

Em 24 de Junho de 1935, ele morreu em um acidente de avião na Colômbia.

Hoje Gardel é o ícone do tango, e continua a ser uma das personalidades mais queridas na Argentina. Seus seguidores costumam dizem que “ele canta melhor cada dia”.

Curiosidades

Tango foi considerado como um Patrimônio Cultural da humanidade pela UNESCO em 2009 em Dubai.

Os locais onde foram partes, eram chamados de ‘tangos’. Outros acreditam que o nome deriva de ‘bateria’, usada na música de inspiração africana.

Um dos tangos mais conhecidas é “Por um chefe”, en1935 composto por cantor Carlos Gardel. Em uma das cenas mais famosas do filme “perfume de mulher ‘ interpretado por Al Pacino música que ele dançou e quem acompanhou a atriz Gabrielle Anwar.”

Saga: Sophia de Mello Breyner


Saga – Sophia de Mello Breyner

O conto “Saga” relata a história de Hans, um rapaz de 14 anos que sonhava em navegar para Sul num navio, sendo o seu capitão.

Hans vivia no interior da ilha de Vig, no mar do Norte, com a sua família: o seu pai Sören, a sua mãe Maria e a sua irmã Cristina.

Certo dia, Sören chamou Hans para lhe comunicar que o ia mandar estudar para Copenhaga, tentando impedir o seu filho de seguir o seu sonho que era ser marinheiro. Sören não concordava com o sonho de Hans, pois os seus irmãos, Gustav e Niels, haviam falecido num naufrágio.

Como viu que o seu pai não o apoiava, Hans decidiu fugir num cargueiro inglês, Angus. Assim, alistou-se como grumete, mas, após a sua primeira paragem, abandonou o navio, pois foi chicoteado pelo seu capitão.

Hans, sozinho numa cidade desconhecida, caminhou durante quatro dias, até que conheceu Hoyle. Este armador e negociante inglês acolheu-o, tratando-o como um filho e fazendo dele, aos 21 anos, capitão de um dos seus navios.
Após várias viagens, que Hans contava por carta à sua mãe, Hoyle adoeceu, tornando-o seu sócio e confiando-lhe todos os seus negócios.

Hans, agora um dos notáveis da burguesia local, casou-se e teve sete filhos, tendo o primeiro morrido.

Alguns anos mais tarde, Hans apercebeu-se de que a sua fuga tinha sido em vão, sentido remorsos por deixar a família.

Quando adoeceu para morrer, pediu que construíssem um navio naufragado em cima da sua sepultura, este estranho pedido foi concretizado, tornando-se num dos monumentos mais famosos da cidade.

Reza a lenda que, em dias de temporal, Hans navega nele para Norte, rumando a Vig.


VERSÃO BÚLGARO

Сага – София де Мело Breyner
Историята на “Saga” разказва историята на Ханс, на 14-годишно момче, което мечтае един кораб, който плава на юг, и си капитан.
Ханс живее във вътрешността на острова на Vig, Северно море, с неговото семейство: баща му Сьорен, майка му Мария и сестра си Кристина.
Един ден, Ханс Сьорен призовани да му каже, че изследването ще трябва да Копенхаген, опитвайки се да предпазите детето да следва мечтата му е да стане моряк. Сьорен не са съгласни с мечтата на Ханс, за братята си, и Нилс Густав, е починал в корабокрушение.
Като видял, че баща му не го подкрепят, Ханс реши да избяга товарен кораб английски, Ангъс. Така той оферта като юнга, но след първото си спиране, изоставен кораб, тя е бита от господаря си.
Ханс сам, в странен град, ходи в продължение на четири дни, докато той знаеше Хойл. Това английски корабособственик и търговец го посрещна, се отнасят с него като син и го прави, на възраст 21, капитан на един от неговите кораби.
След няколко пътувания, които Ханс имаше писмо до майка си, Хойл стана лошо, което го прави своя партньор и доверие него всичките си сделки.
Ханс, сега е един от първенците на местната буржоазия, женен и има седем деца, първото умря.
Няколко години по-късно, Ханс осъзнах, че бягството му е напразно, почувствах разкаяние за напускане на семейството.
Когато той се разболява да умре, ги помолих да се изгради една развалина на гроба му, това странно искане е било изпълнено, се превръща в един от най-известните паметници на града.
Легендата разказва, че в дни на буря, Ханс тя се придвижва на север, заглавието на Виг.

Recursos Geológicos: Recursos Hidrogeológicos 地質: 水文地質リソース リソースの解放


Recursos Geológicos: Recursos Hidrogeológicos

 

Recursos Hidrogeológicos

Toda a água existente no Planeta e que pode ser utilizada.

Ciclo da água

Distribuição da água na Natureza

Distribuição da água doce na Terra

Carta Hidrogeológica

Aquífero

O aquífero é uma unidade geológica que contém água e que a pode ceder em quantidades economicamente aproveitáveis.

Formação dos aquíferos

Infiltração de água no solo (proveniente de fenómenos de precipitação devido à força da gravidade)

Consoante a porosidade e permeabilidade das formações rochosas que constituem o aquífero, verifica-se o armazenamento de uma maior ou menor quantidade de água em profundidade.

A porosidade dos aquíferos

Porosidade = Volume dos poros

Volume da rocha

Uma formação rochosa diz-se porosa quando é constituída por um agregado de grãos, entre os quais existem poros, ocupados por ar ou por água, que podem estar ligados ou semifechados, condicionando a passagem de água.

A porosidade dos aquíferos

A água também pode ficar retida em estruturas diferentes dos poros, as fracturas e diáclases das rochas, mas estas não estão relacionadas com a porosidade.

Poros e fissuras

A capacidade de armazenamento de água na rocha vai directamente proporcional à quantidade de poros e fissuras nela existente.

A Permeabilidade dos aquíferos

A permeabilidade é a capacidade de a rocha se deixar atravessar com maior ou menor facilidade pela água.

Relação entre porosidade e permeabilidade

Um bom aquífero é, simultaneamente, poroso e permeável, o que lhe permite armazenar e libertar a água. São exemplos de bons aquíferos, as areias, os cascalhos, os arenitos, os conglomerados e os calcários fracturados.

Zonas de um aquífero

Zona de aeração: localiza-se entre a superfície do terreno e o nível hidrostático. Nesta zona, os poros entre as partículas do solo ou da rocha são ocupados por água e por ar.”>Zona de aeração: localiza-se entre a superfície do terreno e o nível hidrostático. Nesta zona, os poros entre as partículas do solo ou da rocha são ocupados por água e por ar.

Zona de saturação: tem como limite superior o nível hidrostático. Nesta zona todos os poros da rocha estão completamente preenchidos por água.”>Zona de saturação: tem como limite superior o nível hidrostático. Nesta zona todos os poros da rocha estão completamente preenchidos por água.

Zonas de um aquífero

Nível hidrostático ou freático: é a profundidade a partir da qual aparece a água. Este nível é variável de região para região e na mesma região varia ao longo do ano. “>Nível hidrostático ou freático: é a profundidade a partir da qual aparece a água. Este nível é variável de região para região e na mesma região varia ao longo do ano.

Zonas de um aquífero

Tipos de aquíferos

Aquíferos livres: nos aquíferos livres existe uma camada impermeável (por exemplo, argilosa) que serve de base a uma zona superior, permeável, saturada em água.

Características dos aquíferos livres

Nos aquíferos livres, a água encontra-se a uma pressão que é igual à pressão atmosférica.

Nos aquíferos livres, a recarga efectua-se pelas camadas suprajacentes.

Tipos de aquíferos

Aquífero cativo: é aquele em que as formações que o constituem estão limitadas no topo e na base, por formações impermeáveis.

Características dos aquíferos cativos

Toda a espessura do aquífero está saturada de água e a pressão no seu interior é superior à pressão atmosférica.

A recarga destes efectua-se lateralmente.

Gestão das Águas Subterrâneas

A água é um recurso renovável, mas com o aumento demográfico , as necessidades de água aumentaram. O que levou, consequentemente ao aumento da poluição da mesma.

As principais formas de poluição são, a poluição agrícola, industrial e urbana.

Poluição de origem agrícola

Utilização de adubos e pesticidas, que possuem substâncias nocivas para os aquíferos.

Lançamento de resíduos animais como fertilizantes que acabam por contaminar os aquíferos.

Poluição de origem urbana

Os ‘lixos’ são depositados em aterros sanitários, mas com o passar do tempo, constituem materiais perigosos para os aquíferos.

As chamadas ‘águas lixiviantes’ são os materiais mais nocivos, que podem contaminar os aquíferos de forma irreversível.

Poluição de origem industrial

Os resíduos resultantes das indústrias (petroquímica, metalúrgica e alimentar) são libertados para os aquíferos, o que leva a sua poluição.

A sobreexploração dos aquíferos leva a alterações na estrutura do aquífero, que levarão a alterações nas águas que lá permaneçam.

Gestão da água

Outros Trabalhos Relacionados


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO:

Regra dos 3 R’s 규칙 3 R의


Regra dos 3 R’s

Quais são os 3 R’s?

. Reduzir.

Reutilizar                       

. Reciclar

Reduzir

O que é?

Reduzir significa produzir menos resíduos. É a primeira forma de diminuir os problemas ambientais causados pela excessiva produção de resíduos.

Como Reduzir?

Exemplos do que podemos fazer…

. Reduzir o uso de papel através da comunicação electrónica;

. Imprimir ou fotocopiar dos dois lados da folha de papel;

. Imprimir em modo “económico” ou “rascunho” quando não é necessária grande qualidade de impressão;

. Evitar comprar produtos descartáveis;

. Rejeitar tudo o que tiver uma única utilização;

. Comprar produtos que gerem menos resíduos;

. Rejeitar o excesso de embalagens;

. Usar produtos de longa duração, por exemplo, pilhas recarregáveis.

Reutilizar

O que é?

Reutilizar significa dar novos usos a materiais já utilizados. Desta forma reduz-se a quantidade de resíduos a tratar, a enviar para reciclar ou para destino final, e poupam-se recursos naturais.

“Que utilização alternativa pode isto ter?”. A procura de novos usos para os materiais exige que sejamos práticos e criativos, ao invés de nos limitarmos a desembaraçarmo-nos rapidamente deles.’ _mstChunk=”true”>Antes de deitar alguma coisa fora devemos pensar: “Que utilização alternativa pode isto ter?”. A procura de novos usos para os materiais exige que sejamos práticos e criativos, ao invés de nos limitarmos a desembaraçarmo-nos rapidamente deles.

Como Reutilizar?

Exemplos do que podemos fazer…

. preferir garrafas e embalagens de retorno;

. usar o verso das folhas de papel escrito só de um lado;

. usar bocados de folhas de papel não escritos para apontar recados, deixar mensagens;

. recarregar isqueiros;

. usar pilhas recarregáveis;

. oferecer a roupa que já não usamos a pessoas amigas, familiares ou instituições de caridade;

. vender ou doar a instituições de caridade móveis e electrodomésticos que já não utilizamos.

Reciclar

O que é?

A reciclagem é o processo pelo qual os materiais já utilizados são reaproveitados como matéria prima para o fabrico de produtos novos.
Para que isto seja possível, eles não devem estar misturados, principalmente com matéria orgânica. A separação dos resíduos torna-se fundamental para a reciclagem dos materiais.

A reciclagem traduz-se em múltiplas vantagens para o homem e para o ambiente como a poupança de recursos naturais e matérias-primas e a redução da poluição das águas, do solo e do ar.

Como Reciclar?

São vários os materiais que podem ser reciclados…

. papel/cartão;

. tinteiros e toners de impressoras/fotocopiadoras;

. plásticos;

. vidro;

. metais (alumínio, aço);

. óleos;

. pilhas;

. pneus;

. roupas;

. medicamentos.

Ecopontos

Os ecopontos são contentores diversificados para a recolha selectiva de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) para posterior reciclagem.

O ecoponto amarelo (embalão) destina-se basicamente a embalagens: plásticos, latas, etc… O azul (papelão) é para papel e cartão e o verde (vidrão) é para o vidro. Junto destes ecopontos, podemos encontrar também um outro mais pequeno: o pilhão. Este tipo de ecoponto serve exclusivamente para a colocação de pilhas, pois como todos sabem, uma única pilha é capaz de contaminar um terreno do tamanho de um campo de futebol.

Em Portugal existem várias empresas que controlam os ecopontos, mas a que abrange mais território é a Sociedade Ponto Verde.

Curiosidades

. Existem , também um 4º e 5º R’s. O 4º significa Recuperar e o 5º Recusar (do inglês “refuse”);

. No Japão existem mais de 30 Ecopontos;

. O inventor inglês Peter Durand patenteou a lata de lixo em 1810;

. A reciclagem de uma tonelada de resíduos de madeira, evita o abate de 40 árvores;

. Tal como o vidro, o metal pode ser reciclado inúmeras vezes sem perda de qualidade;

. Dez garrafas de plástico reciclado são suficientes para produzir um par de calças.


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: COREANO

규칙 3 R의

무엇입니까 3 R의?

. 줄이기

. 다시 사용

. 재활용

줄이기

이게 무엇이죠?

줄일 덜 낭비를 생산 하는 것을 의미 합니다. 과도 한 폐기물 생산에 의해 발생 하는 환경 문제를 줄이기 위해 첫 번째 방법이입니다.

줄이는 방법?

우리가 무엇을 할 수 있습니다의 예.

. 전자 통신;의 수단으로 종이 사용량을 줄일 수

. 인쇄 또는 복사 용지;의 양쪽 모두에

. “경제” 또는 “초안” 대형 인쇄 품질;에 대 한 필요가 있을 때 인쇄

. 일회용 제품을 구입 하지 마십시오

. 모든 것에 단일 사용; 거부

. 더 적은 낭비;를 생성 하는 제품 구입

. 초과 포장; 거부

. 장기 제품, 예를 들어, 충전식 배터리를 사용 합니다.

다시 사용

이게 무엇이죠?

재사용 주는 사용 하 여 새로운 자료 이미 사용에서을 의미 합니다. 이 방식으로 처리 되어야 하는 폐기물의 양을 줄여 재활용 보내기 또는 최종 목적지 및 천연 자원을 절약할.

“Que utilização alternativa pode isto ter?”. A procura de novos usos para os materiais exige que sejamos práticos e criativos, ao invés de nos limitarmos a desembaraçarmo-nos rapidamente deles.’ _mstChunk=”true”>밖으로 뭔가 던져 하기 전에 우리는 생각 한다: “대체 사용이 수 있을까요?”. 검색 자료에 대 한 새로운 사용에 대 한 우리 크리에이 티브 실용, 단순히 desembaraçarmo 보다는 필요 신속 하 게 그들의 우리.

다시 사용 하는 방법?

우리가 무엇을 할 수 있습니다의 예.

. 선호 하는 반환 병 및 포장;

. 한쪽;에 종이 시트의 뒷면을 사용 하 여

. 메시지; 심 부름에 가리키도록 하지 작성 된 종이 시트 부분을 사용

. 라이터; 다시 로드

. 사용 하는 충전식 배터리;

. 더 이상 사용할 수 없는 친구, 친척 또는 자선 단체;를 사용 하는 옷을 제공

. 판매 하거나 자선 가구와 더 이상 사용 하는 기기에 기부.

재활용

이게 무엇이죠?

재활용 하는 것은 새로운 제품의 제조 원료로 이미 사용 중인 물질을 재사용 하는 프로세스입니다.
이 수, 그들은 혼합 하지 않아야, 유기를 중심으로. 폐기물의 분리 자료의 재활용에 대 한 중요 한 됩니다.

자연 자원 및 원료 및 수 질 오염, 토양 및의 감소를 저장 으로 남자와 환경 여러 장점으로 변환 재활용 공기.

재활용 하는 방법?

거기에 여러 가지 재료 재활용 될 수 있는…

. 종이/골 판지;

. 잉크 카트리지 및 토너 프린터/복사기;에 대 한

. 플라스틱;

. 유리;

. 금속 (알루미늄, 철강);

. 오일;

. 배터리;

. 타이어;

. 옷;

. 의약품입니다.

Ecopoints

Ecopoints는 다양 한 컨테이너 후속 재활용 시립 고체 폐기물 (RSU)의 선택적 컬렉션입니다.

노란색 (embalão) ecopoints 포장 기본적으로: 플라스틱, 캔, 등… 블루 (골 판지) 종이 및 판지 이며 녹색 (vidrão) 유리입니다. 함께 이러한 ecopoints 우리가 찾을 수 있습니다 또한 다른 작은: 합니다 pilhão. 마찬가지로 모두가 알고 있는, 단일 스택에 토지 축구 필드의 크기를 감염 시킬 수 있기 때문에 배터리의 배치를 위해 독점적으로 ecoponto의이 유형을 제공 합니다.

거기에 여러 회사를 ecopoints 제어 하 하지만 그 커버 하는 포르투갈에서 더 많은 영토 그린 포인트 사회입니다.

호기심

. 거기에 4 및 5 R ‘ s. 4 및 5 거절 의미 (영어 “거절”)에서 검색;

. 일본에는 30 개 이상의 Ecopoints;

. 영어 발명가 피터 듀란 1810;에서 휴지통 특허

. 40 나무;의 학살 방지 폐기물 나무의 한 톤을 재활용

. 금속 유리와 같은 품질;의 손실 없이 또다시 재활용 될 수 있습니다.

. 10 병 재활용된 플라스틱의 바지를 생산 하기에 충분 한 있습니다.

Desequilíbrios nos Ecossistemas Obalanser i ekosystem


O que poderá provocar desequilíbrios nos ecossistemas ?

. Catástrofes naturais

. Catástrofes directamente provocadas pela intervenção humana

Catástrofes Naturais

Sismos e Erupções Vulcânicas

São manifestações da actividade geológica. A previsão não é rigorosa.

Prevenção e protecção:

. Construções anti-sísmicas

. Cartas de risco

. Planeamento da ocupação das áreas de risco

. Exercícios de simulação

. Cumprimento das normas divulgadas pela Protecção Civil

Tempestades

São manifestações da intensa actividade atmosférica

Inundações

Causas:

. Excesso de precipitação

. Acumulação de detritos

. Construção nas margens

. Impermeabilização dos terrenos (urbanização)

Medidas de protecção/prevenção:

. Construção de diques e barragens

. Impedir a construção nos leitos de cheia

. Evitar a urbanização excessiva

. Aumentar áreas de prado e floresta que favorecem a infiltração da água e impedem a escorrência

Secas

Longos períodos de baixa ou inexistente pluviosidade.

Consequências:

. Diminuição das reservas de água

. Diminuição da biodiversidade

. Diminuição da produtividade agrícola

. Aumento dos incêndios

. Desertificação

Prevenção:

. Poupar água

. Reflorestação

Incêndios

Podem ser provocados por trovoadas, seca excessiva, actividade vulcânica.

Consequências:

. Aumento da produção de dióxido de carbono

. Erosão dos solos

. Destruição de habitats

. Perdas humanas e materiais

Medidas preventivas:

. Plantação de espécies resistentes ao fogo

. Casas sem materiais combustíveis num raio de 50m

. Acessos livres de mato

. Não florestar em zonas de declive ou difícil acesso


Catástrofes de origem antrópica

Poluição (água, ar e solo)

. Chuvas ácidas

. Aumento do efeito de estufa

. Destruição da camada do ozono

. Doenças.

. Diminuição da biodiversidade

Introdução de espécies invasoras

Desflorestação

Poluição da água

Poluentes: Micróbios patogénicos; minerais em excesso; detergentes e venenos”>Poluentes: Micróbios patogénicos; minerais em excesso; detergentes e venenos

Causas/ fontes: Esgotos domésticos, industriais e agrícolas, Derrames de petróleo

Consequências: Morte de seres vivos; doenças; eutrofização”>Consequências: Morte de seres vivos; doenças; eutrofização

Poluição do ar

Origem: Queima de combustíveis

Fontes: Escapes automóveis; incêndios; chaminés industriais, centrais termoeléctricas”>Fontes: Escapes automóveis; incêndios; chaminés industriais, centrais termoeléctricas

Provoca: Chuvas ácidas, Aumento do efeito de estufa, Destruição da camada do ozono

Chuvas ácidas

Como se formam?

Dióxido de enxofre e Óxidos de azoto lançados para a atmosfera reagem com a água formando ácidos (sulfúrico e nítrico).

Consequências:

. Destruição do património cultural construído

. Acidificação dos rios e lagos

. Morte de animais e vegetais

. Doenças respiratórias

. Diminuição actividade decompositores

Medidas para prevenir chuvas ácidas:

. Reduzir as emissões de Dióxido de enxofre e Óxidos de azoto pelas

centrais termoeléctricas

. Automóveis equipados com conversores catalíticos que impedem a

emissão de gases tóxicos para a atmosfera

. Utilização de energias alternativas

Efeito de estufa

O que é ?

Resulta da retenção na atmosfera do calor reflectido pela superfície terrestre. São os gases da atmosfera que absorvem o calor: Dióxido de carbono; Metano; vapor de água; etc.

O Dióxido de carbono é responsável por metade do aquecimento global. A sua

concentração tem aumentado devido: Queima de combustíveis fósseis, Incêndios, Desbaste de florestas

Consequências do aumento do efeito de estufa:

. Subida do nível dos oceanos devido ao degelo das calotes polares

. Alterações climatéricas

. Extinção espécies

Para reduzir o efeito de estufa:

. Utilizar formas de energia alternativas

. Reduzir as emissões de gases com efeito de estufa

. Utilização de filtros

Destruição da camada do ozono

Situa-se na estratosfera e protege os seres vivos das radiações ultravioleta.

O que destrói a camada do ozono ?

Os CFC’s são os principais responsáveis pela destruição do ozono.

Consequências:

. Cancro e outras doenças de pele

. Inibição sistema imunitário humano

. Algas e plâncton ameaçados (base das cadeias alimentares)

Medidas:

Parar com a utilização de CFC’s (sprays; aparelhos de ar condicionado; frigoríficos)

Poluição do solo

Consequências:

. Solos danificados que leva à diminuição da produtividade agrícola

. Desertificação que favorece erosão

. Contaminação dos aquíferos, logo das cadeias alimentares

. Diminuição da biodiversidade

Para proteger os solos:

. Agricultura biológica

. Controlo actividade industrial

. Controlo/recuperação escombreiras

. Vigilância postos combustível

Introdução de espécies invasoras

Espécie exótica – espécie que é introduzida num habitat onde não existia antes

Consequências:

. Ocupam o nicho ecológico das espécies autóctones

. Extinção das espécies autóctones, competindo ou sendo predadores

. Transformação dos habitats

. Crescimento descontrolado, pragas, pois não têm predadores

Desflorestação

As florestas são fundamentais para a manutenção do equilíbrio dinâmico dos ecossistemas, porque:

. Suportam a biodiversidade

. Evitam a erosão dos solos

. Contribuem para o armazenamento de água no solo

. Regularizam cursos de água

. Mantêm qualidade do ar, equilibram efeito de estufa

Causas da desflorestação:

. Agricultura

. Abertura de estradas

. Exploração de minérios

. Criação de cidades

. Fogos florestais

. Chuvas ácidas

. Pastagens

. Madeira

O que podes fazer?

. Cuida bem da floresta

. Ajuda a reabilitar uma área de floresta perto de ti

. Colabora na plantação de árvores regularmente, com espécies autóctones (carvalho, sobreiro, azinheira, castanheiro)


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: SUECO

Obalanser i ekosystem

 

Vad som kan orsaka obalans i ekosystem?

. Naturkatastrofer

. Direkt katastrofer som orsakas av mänsklig inblandning

Naturkatastrofer

Jordbävningar och vulkanutbrott

Är manifestationer av geologisk aktivitet. Förutsägelsen är inte strikt.

Förhindrande av och skydd:

. Jordbävningar strukturer

. Skrivelser av risken

. Planering för nyttjande av områden med risk

. Simuleringsövningar

. Överensstämmelse med standarder som offentliggjorts av den räddningstjänst

Stormar

Är manifestationer av intensiv atmosfäriska verksamhet

Översvämningar

Orsaker:

. Överskjutande nederbörd

. Ackumulering av skräp

. Konstruktion på bankerna

. Plombering av mark (urbaniseringen)

Skydd/förebyggande åtgärder:

. Konstruktion av fördämningar och dammar

. Förhindra att bygga på fullständig sängar

. Undvika överdriven urbanisering

. Öka skog och äng områden krigsåren inträngning av vatten och förhindra att vatten avrinning

Torka

Långa perioder av låg eller ingen nederbörd.

Konsekvenser:

. Minskning av vatten reserver

. Minskningen av den biologiska mångfalden

. Minskade jordbrukets produktivitet

. Ökning av bränder

. Ökenspridning

Förebyggande:

. Spara vatten

. Återplantering av skog

Bränder

Kan orsakas av blixten, överdriven torka, vulkanisk aktivitet.

Konsekvenser:

. Ökade koldioxid produktion

. Jorderosion

. Förstörelse av livsmiljöer

. Mänskliga och materiella förluster

Förebyggande åtgärder:

. Brand resistenta arter plantage

. Hus utan brännbart material inom en radie av 50 m

. Fri tillgång av mato

. Inte beskogade lutning zoner eller svårigheter att få tillgång


Katastrofer av mänskligt ursprung

Föroreningar (vatten, luft och mark)

. Surt regn

. Ökningen av växthuseffekten

. Förstörelse av ozonskiktet

. Sjukdomar.

. Minskningen av den biologiska mångfalden

Införandet av invaderande arter

Avskogning

Vattenförorening

Poluentes: Micróbios patogénicos; minerais em excesso; detergentes e venenos”>Föroreningar: sjukdomsalstrande mikrober; överflödiga mineraler. rengöringsmedel och gifter

Orsakerna/källor: inhemska, jordbruks- och avloppsvatten, oljeutsläpp

Consequências: Morte de seres vivos; doenças; eutrofização”>Konsekvenser: döden av levande varelser; sjukdomar. övergödning

Luftföroreningar

Ursprung: förbränningen av bränslen

Fontes: Escapes automóveis; incêndios; chaminés industriais, centrais termoeléctricas”>Källor: flyr; bränder, industriella skorstenar, kraftverk

Orsakar: surt regn, ökningen av växthuseffekten, ozonskiktet förstörs

Surt regn

Hur bildades?

Svavel svaveldioxid och kväveoxider som släpps ut i atmosfären reagera med vatten bildar syror (svavelsyra och nitrat syror).

Konsekvenser:

. Förstörelse av kulturarv byggt

. Försurning av floder och sjöar

. Död av djur och växter

. Sjukdomar i andningsorganen

. Minskad verksamhet decomposers

Åtgärder för att förhindra surt regn:

. Minska utsläppen av svaveldioxid och kväveoxider av

kraftverk

. Bilar utrustade med katalysatorer som hindrar

utsläpp av giftiga gaser i atmosfären

. Användning av alternativa energikällor

Växthuseffekten

Vad är det?

Resultaten av värme lagring i atmosfären reflekteras av jordens yta. Är gaser i atmosfären som absorberar värmen: koldioxid, Metan. vattenånga, osv.

Koldioxid är ansvarig för hälften av den globala uppvärmningen. Dess

koncentrationen har ökat eftersom: förbränning av fossila bränslen, brand, skog Thinning

Konsekvenser av ökningen av växthuseffekten:

. Ocean nivå upphov på grund av att smältning av polar istäcke

. Klimatförändringar

. Utrotningshotade arter

Att minska växthuseffekten:

. Använda alternativa energiformer

. Minska utsläppen av växthusgaser

. Användning av filter

Förstörelse av ozonskiktet

Beläget i stratosfären och skyddar levande varelser från ultraviolett strålning.

Som förstör ozonskiktet?

CFC är främst ansvariga för ozon förstörelse.

Konsekvenser:

. Cancer och andra hudsjukdomar

. Hämning av människans immunförsvar

. Alger och plankton hotade (bas i näringskedjorna)

Åtgärder:

Sluta med användningen av CFC’S (aerosol; luftkonditioneringsapparater, kylskåp)

Markförorening

Konsekvenser:

. Skadade jordar som leder till minskade jordbrukets produktivitet

. Ökenspridning som gynnar erosion

. Kontaminering av akvifären, logotypen i näringskedjor

. Minskningen av den biologiska mångfalden

Att skydda marken:

. Ekologiskt jordbruk

. Industriell verksamhet kontroll

. Kontroll/återvinning gödselstackar

. Bränsle övervakningsstationer

Införandet av invaderande arter

Exotiska arter – som tillförs en livsmiljö där inte fanns före

Konsekvenser:

. Uppta den ekologiska nisch av inhemska arter

. Utrotning av inhemska arter, konkurrerande eller att rovdjur

. Omvandling av livsmiljöer

. Okontrollerad tillväxt, skadedjur, eftersom de inte har rovdjur

Avskogning

Skogar är väsentliga för att upprätthålla dynamiska balansen i ekosystemen, eftersom:

. Stöd för biologisk mångfald

. Förhindra jorderosion

. Bidra till lagring av vatten i marken

. Kontera vattendrag

. Upprätthålla luftkvaliteten, växthusgaser balans

Orsakerna avskogning:

. Jordbruk

. Öppnandet av vägar

. Utnyttjande av malmer

. Skapandet av städer

. Skogsbränder

. Surt regn

. Betesmark

. Trä

Vad kan du göra?

. Handtag och skogen

. Hjälper till att sanera ett skogsområde nära dig

. Samarbetar i plantering av träd på regelbunden basis, med inhemska arter (ek, korkek, stenek, kastanj)

Dança Dance 舞蹈 الرقص


Introdução

O meu trabalho é sobre dança. O meu grupo constituído pela Ângela, Ana Margarida, Fátima, Sofia e Mafalda realizou para avaliação um meedly com várias musicas e vários estilos de dança e eu neste trabalho vou falar rezumidamente sobre alguns dos tipos de dança utilizados e sobre a sua história. Junto com este trabalho vai anexado um cd com a gravação das minhas colegas

Hip Hop

O hip hop é uma cultura artística que se iniciou durante a década de 1970 nas áreas centrais de comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas da cidade de Nova Iorque. Estabeleceram-se quatro pilares essenciais na cultura hip hop: o rap, o DJing, a breakdance e a escrita do grafite. Desde quando emergiu primeiramente no South Bronx, a cultura hip hop se espalhou por todo o mundo. No momento em que o hip hop surgiu, a base concentrava-se nos disc jockeys que criavam batidas rítmicas para pausas “loop” (pequenos trechos de música com ênfase em repetições)em dois turntables, que atualmente é referido como sampling. Posteriormente, foi acompanhada pelo rap, identificado como um estilo musical de ritmo e poesia, com uma técnica vocal diferente para utilizar dos efeitos dos DJs. Junto com isto surgiram formas diferentes de danças improvisadas, como a breakdance, o popping e o locking. Os subúrbios de grandes cidades, tais como Nova Iorque são verdadeiros guetos, enfrentam diversos problemas de ordem social como pobreza, violência, racismo, tráfico de drogas, carência de infra-estruturas e de educação, entre outros. Os jovens encontravam na rua o único espaço de lazer, e geralmente entravam num sistema de gangues, as quais se confrontavam de maneira violenta na luta pelo domínio territorial. Os gangues funcionavam como um sistema opressor dentro das próprias periferias – quem fazia parte de algumas das gangues, ou quem estava de fora, sempre conhecia os territórios e as regras impostas por eles,devendo segui-las rigidamente.Esses bairros eram essencialmente habitados por imigrantes do Caribe, vindos principalmente da Jamaica. Por lá existiam festas de rua com equipamentos sonoros ou carros de som muito possantes chamados de Sound System que foram levados para o Bronx, um dos bairros de Nova Iorque de maioria negra, Neste contexto, nasciam diferentes manifestações artísticas de rua, formas próprias, dos jovens ligados àquele movimento, de se fazer música, dança, poesia e pintura. Os gangues foram encontrando naquelas novas formas de arte uma maneira de canalizar a violência em que viviam submersas, e passaram a frequentar as festas e dançar break, competir com passos de dança e não mais com armas. Essa foi a proposta de Afrika Bambaataa, considerado hoje o padrinho da cultura hip-hop, o idealizador da junção dos elementos, criador do termo hip-hop e por anos tido como “master of records” (mestre dos discos), por sua vasta coleção de discos de vinil.

Danças latinas

Dança de salão refere-se a diversos tipos de danças executadas por um casal de dançarinos. As danças de salão são praticadas socialmente, como forma de entretenimento, integração social. Uma parte importante das danças de salão são das danças latinas:

. Merengue

. Cumbia

. Calipso

. Tango argentino

. Milonga

. Bachata

. Bolero

. Cha-cha-chá

. Salsa

Salsa

A música hoje chamada salsa é uma mescla de ritmos afro-caribenhos, tais como o son montuno, o mambo e a rumba cubanos, com a bomba e a plena porto-riquenhas. A salsa nasceu em Cuba por volta dos anos 1960 e é uma espécie de adaptação do mambo da década de 1950. Recebeu ainda influências do merengue (da República Dominicana), do calipso de Trinidad e Tobago, da colombiana, do rock norte-americano e do reggae jamaicano. Hoje, é uma mistura de sons e absorve influências de ritmos mais modernos como rap ou techno. A dança é caracterizada pelo compasso ternário. Salsa, em castelhano, significa “tempero” e a adopção do nome quis transmitir a ideia de uma música com “sabor”. O movimento que originou este novo estilo de música latino-americana começou em Nova Iorque, quando um grupo de jovens músicos começou a mesclar sons e ritmos visando a criar uma sonoridade que tivesse um “sabor” latino-americano.A salsa debutou no Hotel Saint-George no Brooklyn (Nova Iorque), onde o grupo Lebron Brothers, de origem porto-riquenha, entusiasmou o público no início dos anos 1970. Daí, se espalhou entre as comunidades latino-americanas nos EUA e Porto Rico, depois em Cuba, Venezuela, Colômbia e outros países de língua espanhola. Nomes como Tito Puente, Celia Cruz, Johny Pacheco, Hector Lavoe e Willie Colón (La Fania) se tornaram expoentes do gênero. Nos anos 1980, a salsa foi invadida pelo merengue da República Dominicana e também pela música disco. Neste momento, surgiu uma nova geração de músicos como Frankie Ruiz, Eddie Santiago e Luis Henrique, que começaram a mudar o panorama da música latina criando a chamada “salsa erótica” – para muitos, uma traição do próprio carácter da salsa, machista, forte, ligada às ruas. No entanto, esta salsa erótica ou sensual trouxe nova atenção ao género. Na década de 1980, a salsa se espalhou pelo México, Argentina, Europa e chegou ao Japão, onde surgiu a Orquestra de La Luz, banda onde todos os integrantes são japoneses. Enquanto isto, o ritmo do merengue se tornava mais e mais popular em países como Porto Rico e era o ritmo que embalava as discotecas de música latina.Em 2000, surgiu a primeira companhia especializada em salsa no Brasil, a Conexión Caribe Companhia de Danças, que, em 2001, criou o Encontro Nacional de Salsa, evento anual que, a partir de 2003, se transformou no Congresso Mundial de Salsa do Brasil, um dos maiores eventos do gênero no mundo.

Danças orientais

Dança do ventre

A dança do ventre é uma famosa dança praticada originalmente em diversas regiões do Oriente Médio e da Ásia Meridional. De origem primitiva e nebulosa, datada entre 7000 e 5000 a.C, os seus movimentos aliados a música e sinuosidade semelhente a uma serpente foram registrados no Antigo Egito, Babilônia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, e tinham como objetivo preparar a mulher através de ritos religiosos dedicados a deusas para se tornarem mães. Com a invasão dos árabes, a dança foi propagada por todo o mundo. A expressão dança do ventre surgiu na França, em 1893.É composta por uma série de movimentos vibrações, impacto, ondulações e rotações que envolvem o corpo como um todo. Na actualidade ganhou aspectos sensuais exóticos, sendo excluída de alguns países árabes de atitude conservadora. A sua origem é controversa. É comum atribuir a origem a rituais oferecidos em templos dedicados à deusa Ísis, em agradecimento à fertilidade feminina e às cheias do rio Nilo, as quais representavam fartura de alimentos para a região; embora a Egiptologia afirme que não há registros desta modalidade de dança nos papiros – as danças egípcias possuíam natureza acrobática. É possível que alguns dos movimentos, como as ondulações abdominais, já fossem conhecidos no Antigo Egito, com o objetivo de ensinar às mulheres os movimentos de contração do parto. Com o tempo, foi incorporada ao folclore árabe durante a invasão moura no país, na Idade Média. Não há, contudo, registros em abundância da evolução na Antiguidade.Por possuir elementos corporais e sexuais femininos, acredita-se que sua origem remonta ao Período Matriarcal, desde o Neolítico, cujos movimentos revelam sensualidade, de modo que a forma primitiva era considerada um ritual sagrado. A origem está relacionada aos cultos primitivos da Deusa Mãe, Grande Deusa ou Mãe Cósmica, provavelmente por este motivo, os homens eram excluídos do cerimonial (Portinari, 1989). As mais antigas noções de criação se originavam da ideia básica do nascimento, que consistia na única origem possível das coisas e esta condição prévia do caos primordial foi extraída directamente da teoria arcaica de que o útero cheio de sangue era capaz de criar magicamente a prole. Acreditava-se que a partir do sangue divino do útero e através de um movimento, dança ou ritmo cardíaco, que agitasse este sangue, surgissem os “frutos”, a própria maternidade. Essa é uma das razões pelas quais as danças das mulheres primitivas eram repletas em movimentos pélvicos e abdominais.

Conclusão


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: INGLÊS

Dance

Introduction

My work is about dance. My group formed by Angela, Ana Margarida, Fatima, Sofia and Mafalda held to assess a meedly with several music and various dance styles and I’ll work this rezumidamente talk about some of the types of dance used and about its history. Along with this work will attached a cd with the recording of my colleagues

Hip Hop

Hip hop is an artistic culture which began during the Decade of 1970 in central areas of Jamaican, African American and Latino communities of New York City. Settled four essential pillars in hip hop culture: the rapping, DJing, breakdancing and Graffiti writing. Since when has emerged primarily in the South Bronx, the hip hop culture has spread around the world. At the time that hip hop has emerged, the Foundation focused on disc jockeys who created rhythmic beats to breaks “loop” (small snippets of music with an emphasis on repetition) on two turntables, which today is referred to as sampling. It was subsequently followed by rap, identified as a musical style of rhythm and poetry, with a different vocal technique for use of the effects of DJs. along with this arose different forms of improvised dances such as breakdance, popping and locking. The suburbs of large cities such as New York are true ghettos, face various problems of social order such as poverty, violence, racism, drug trafficking, lack of infrastructure and education, among others. Young people were on the street the only leisure space, and generally hinder a system of gangs, which confronted the violent way in fight for territorial domain. The gangs functioned as an oppressive system inside of own peripheries-who was part of some of the gangs, or who was outside, always knew the territories and rules imposed by them and follow them strictly.These neighborhoods were mainly inhabited by immigrants from the Caribbean, coming mainly from Jamaica. There were no street celebrations with sound equipment or sound very powerful cars called Sound System that were brought to the Bronx, one of the neighborhoods of New York City’s black majority, in this context, different artistic manifestations took, your own shapes, street youth connected to that movement, to make music, dance, poetry and painting. The gangs were finding those new forms of art a way of channelling the violence in which they lived, and began to attend submerged feasts and dancing break, compete with dance steps and no longer with weapons. This was the proposal of Afrika Bambaataa, today considered the godfather of hip hop culture, the creator of the junction of the elements, creator of the term hip hop and for years had as “master of records” (master of disks), by his vast collection of vinyl records.

Latin dances

Ballroom dance refers to several types of dances performed by a couple of dancers. The Ballroom dances are practised socially, as a form of entertainment, social integration. An important part of the Ballroom dances are of Latin dances:

. Merengue

. Cumbia

. Calipso

. Argentine Tango

. Milonga

. Bachata

. Bolero

. Cha-Cha-chá

. Salsa

Salsa

Today called salsa music is a mix of Afro-Caribbean rhythms, such as the son montuno, mambo and rumba Cubans, with the pump and the full porto-riquenhas. The salsa was born in Cuba around the years 1960 and is a kind of adaptation of the mambo 1950. Yet received influences of merengue (Dominican Republic), Trinidadian Calypso Colombian, Trinidad and Tobago, the Jamaican reggae and rock. Today, it is a mixture of sounds and absorbs more modern rhythms of influences like rap or techno. The dance is characterized by ternary compass. Parsley, in Spanish, means “seasoning” and the adoption of the name wanted to convey the idea of a song with “flavor”. The movement that led to this new style of Latin American music began in New York, when a group of young musicians began to merge sounds and rhythms to create a sound that had a Latin American “flavor”.Salsa debuted at the Hotel Saint-George in Brooklyn (New York), where the Group Lebron Brothers, of Puerto Rican origin, enthused the audience in the early 1970. Hence, spread among Latin American communities in the u.s. and Puerto Rico, then in Cuba, Venezuela, Colombia and other Spanish speaking countries. Names like Tito Puente, Celia Cruz, Johny Pacheco, Hector Lavoe and Willie Colón (La Fania) have become exponents of the genre. In the years 1980, the salsa was invaded by the merengue of the Dominican Republic and also by disco. At the moment, came a new generation of musicians as Frankie Ruiz, Eddie Santiago and Luis Henrique, that began to change the landscape of Latin music creating the so-called “erotic salsa”-for many, a betrayal of the very nature of salsa, macho, strong, linked to the streets. However, this salsa sensual or erotic brought new attention to gender. In the Decade of 1980, the salsa spread through Mexico, Argentina, Europe and arrived in Japan, where arose the Orchestra de La Luz, band where all members are Japanese. Meanwhile, the rhythm of the merengue became more and more popular in countries such as Puerto Rico and the rhythm that cradled the nightclubs of Latin music.In 2000, was the first company specializing in salsa in Brazil, the Dance Company, Caribbean Connection that, in 2001, created the national meeting of Salsa, annual event, starting from 2003, became the world Salsa Congress of Brazil, one of the biggest events of its kind in the world.

Oriental dances

Belly Dance

The belly dance is a famous dance practiced originally in various regions of the Middle East and South Asia. Primitive origin and Nebula, dated between 7000 and 5000 BC, their allied movements and music sinuosidade semelhente to a serpent were recorded in ancient Egypt, Babylon, Mesopotamia, India, Persia and Greece, and had as objective to prepare the woman through religious rites dedicated to goddesses to become mothers. With the invasion of the Arabs, the dance was propagated throughout the world. The belly dance expression emerged in France in 1893. is composed of a series of movements, vibration, impact ripples and rotations that involve the body as a whole. Today won exotic, sensual aspects being deleted from some Arab countries of conservative attitude. Its origin is controversial. It is common to assign the source to rituals offered in temples dedicated to goddess Isis, in thanks to female fertility and the floods of the Nile, which represented plenty of food for the region; Although the Egyptology affirms that there are no records of this form of dance in Papyri-Egyptian dances possessed acrobatic nature. It is possible that some of the movements, as the ripples were already known in ABS, Ancient Egypt, with the goal to teach women the movements of contraction of childbirth. Over time, was incorporated into the Arab folklore during the Moorish invasion in the country, in the middle ages. There is, however, records in plenty of evolution in antiquity bodily elements possess and by sexual female, it is believed that its origin goes back to the Matriarchal Period, since the Neolithic, whose entries reveal sensuality, so that the early form was considered a sacred ritual. The origin is related to the primitive worship of Mother Goddess, the great Cosmic Mother or Goddess, probably for this reason, the men were excluded from the ceremonial (Portinari, 1989). The earliest notions of creation originated from the basic idea of the birth, which consisted in the only possible source of things and this precondition of primordial chaos was extracted directly from the archaic theory which the uterus full of blood was able to create magically offspring. It was believed that the divine from the blood of the uterus and through movement, dance or heart rhythm, that agitate this blood, arose the “fruits”, the own maternity. This is one of the reasons why women’s dances were primitive in abdominal and pelvic movements filled.

Conclusion


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: CHINÊS SIMPLIFICADO

舞蹈

 

简介

我的工作是舞蹈。我的小组由安吉拉、 安娜 · 玛加丽、 法蒂玛,索非亚和马法尔达举行评估 meedly 几个音乐和各种舞蹈风格和我会工作这个 rezumidamente 演讲有关的某些类型的舞蹈用和它的历史。随着这项工作会附加一张 cd 录制的我的同事

髋关节合

Hip hop 是 1970 年的十年期间开始在纽约城的牙买加、 黑人和拉丁裔社区中心区的艺术文化。落户 hip hop 文化的四个重要支柱,即: 振、 DJing、 也和涂鸦写作。因为主要是在南布朗克斯区出现了,当 hip hop 文化已经传播到世界各地。当时,hip hop 应运而生,侧重于对两个转盘,创建以符”循环”(重点是重复音乐的小片段) 的节奏跳动的唱片骑师今天被称为采样的基础。随后紧接着 rap,发现随着音乐的节奏和诗,利用 Dj 的效应,随着这一不同声乐技术风格出现了不同形式的即兴舞如 breakdance,爆裂声和锁定。纽约等大城市郊区是真正的贫民区,面对各种问题,例如贫困、 暴力、 种族主义、 贩毒、 缺乏基础设施和教育、 以及其他的社会治安。年轻人都在大街上的唯一的休闲空间,和一般阻碍系统的团伙,面临争夺领土的域中的暴力的方式。团伙充当压迫制度内的自己外设-匪帮,部分是谁或谁是外,一直都知道,界和规则施加的他们,和他们严格遵守。这些街道主要居住的移民从加勒比海,主要来自牙买加是。有没有音响设备或声音被带到纽约布朗克斯的纽约城的黑色的大多数,在这方面的街道之一的功能非常强大汽车音响系统调用的街道庆祝活动,不同的艺术表现了,自己的形状,连接该运动,到街道青年进行音乐、 舞蹈、 诗歌和绘画。团伙发现这些新形式的艺术方式引导他们住,并开始参加埋的节期和跳舞中断,竞争与舞步和不再武器的暴力行为。这是非洲 Bambaataa,今天审议的嘻哈文化,创建者的交界处的元素,创建者的任期 hip hop 和多年来已为”主记录的”教父的建议 (主的磁盘),由他汇集了大量的黑胶唱片。

拉丁舞蹈

恰恰舞指的是几种类型的几个演员的舞蹈。国际标准舞被实行社会,作为一种娱乐,融入社会。国际标准舞的一个重要部分是拉丁舞蹈的:

.Merengue

.Cumbia

.卡利普索

.阿根廷探戈

.Milonga

.Bachata

.博莱罗

.Cha Cha-榕

.莎莎

莎莎

今天叫的莎莎音乐是非裔加勒比节奏,如儿子 montuno、 曼波和伦巴古巴人、 泵与全港-riquenhas 的混合。莎莎周围 1960 年出生在古巴,是一种适应的曼波 1950年。尚未收到的 merengue (多米尼加共和国)、 特立尼达 Calypso 哥伦比亚,特立尼达和多巴哥、 牙买加雷鬼和岩石的影响。今天,它是一种混合的声音,吸收更多的现代节奏的 rap 或技术等的影响。舞蹈的特点是三元罗盘。欧芹,西班牙语,意味着”调味品”,通过想传达的理念的一首歌”味”的名称。运动导致这种新款式的拉丁美洲音乐开始在纽约,当一群年轻的音乐家开始合并的声音和旋律创建了拉丁美洲的声音”风味”。莎莎初次在酒店圣-乔治在布鲁克林 (纽约),组勒布朗弟兄们,波多黎各的原籍国,在七十年代初期热心观众的地方。因此,拉丁美洲社区在美国和波多黎各,然后在古巴、 委内瑞拉、 哥伦比亚和其他西班牙国家之间传播。像蒂托蓬特、 西莉亚 · 克鲁兹、 Johny 帕切科、 赫克托 Lavoe 和威利科隆 (La Fania) 已成为指数类型的名称。在 1980 年,莎莎涌进多米尼加共和国的 merengue 和迪斯科舞厅。目前,来了一代新的音乐家,弗兰克 · 鲁伊斯、 埃迪圣地亚哥和开始改变面貌的拉丁音乐,创建所谓的”情色莎莎”路易斯 · 恩里克 ·-对于许多人来说,非常自然的莎莎,背叛马乔,强,链接到街上。然而,此莎莎感官或色情带来新性别问题的关注。在 1980 年的十年,莎莎传遍了整个墨西哥、 阿根廷、 欧洲和抵达日本,凡出现乐团 - 德拉卢斯,所有成员都是日本的乐队。与此同时,merengue 的节奏中插入底座的夜店的拉丁音乐的节奏和波多黎各等国成为越来越受欢迎。2000 年,是莎莎的第一家专门从事莎莎在巴西、 舞蹈团、 加勒比方面 2001 年,创建全国会议,一年一度的活动,从 2003 年开始成为世界 Salsa 国会的巴西,在世界同类的最大事件之一。

东方舞

肚皮舞

肚皮舞是著名舞蹈练习最初的中东及南亚地区的各个地区。原始的起源和星云,日 7000 至公元前 5000 年,他们的联合的运动和音乐 sinuosidade semelhente,一条蛇录古代埃及、 巴比伦、 美索不达米亚、 印度、 波斯和希腊,和曾作为客观准备通过宗教仪式的女人致力于成为母亲的女神。阿拉伯人的入侵,舞蹈传播到整个世界。1893 年在法国出现的肚皮舞表达。 是由一系列的动作、 振动、 冲击波纹和涉及整个身体的旋转。今天赢得了异国情调、 感官方面正在删除来自一些阿拉伯国家的保守态度。它的起源是有争议的。很自然地将源分配到寺庙中献给女神伊希斯,多亏了妇女的生育能力和尼罗河,较丰富的地区 ; 食物的洪水中提供的仪式虽然埃及肯定还有埃及舞拥有杂技自然是有没有记录的这种形式的舞蹈。有可能的动作,涟漪的一些已知的 ABS、 古埃及、 教妇女的分娩的收缩运动目标。随着时间推移,已纳入阿拉伯民俗摩尔入侵我国,在中世纪期间。有,不过,拥有大量的古代身体元素演变中的记录,通过性的女性,它认为它的起源可以追溯到母系的期间,自新石器时代,其条目显示淫荡,以便早期形式被认为是一个神圣的仪式。起源相关的母亲女神,宇宙的伟大母亲或女神,这个原因可能的原始崇拜,对男人已排除 (波尔蒂纳里,1989年) 的颁奖仪式。最早创建的概念源自诞生,唯一可能的事情源中包括的基本理念和原始混沌的这个前提直接提取全血的子宫是能够创造神奇的后代的古理论。人们认为从子宫并通过运动、 跳舞或心节奏,鼓动这血,血神出现”果实”,在自己的产假。这是原始的填充的腹部和盆腔运动妇女共舞的原因之一。

结论


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: Árabe

الرقص

 

مقدمة

عملي عن الرقص. بلدي المجموعة التي شكلتها أنجيلا، مارجريدا الجيش الوطني الأفغاني، فاطمة، صوفيا و Mafalda عقد لتقييم ميدلي مع الموسيقى عدة ومختلف أنماط الرقص وسوف يعمل هذا الكلام ريزوميدامينتي عن بعض أنواع الرقص المستخدمة وعن تاريخها. جنبا إلى جنب مع هذا العمل سيتم إرفاق قرص مضغوط مع التسجيل من زملائي

الهيب هوب

الهيب هوب هو ثقافة فنية التي بدأت العقد 1970 في المناطق الوسطى من المجتمعات الجامايكية والأمريكيين من أصل أفريقي ولاتيني من مدينة نيويورك. تسوية أربع ركائز أساسية في ثقافة الهيب هوب: موسيقى الراب دينج، بريكدانسينج، والكتابة على الجدران. إذ عندما برز أساسا في جنوب برونكس، انتشرت ثقافة الهيب هوب العالم. في الوقت أن الهيب هوب برز، مؤسسة تركز على سباقات القرص الذي أنشأ يدق الإيقاعي إلى فواصل “حلقة” (قصاصات صغيرة من الموسيقى مع تركيز على التكرار) على اثنين من الأقراص الدوارة، التي يشار إليها اليوم كأخذ العينات. بعد ذلك تبع الراب، حددت نمط موسيقى الإيقاع والشعر، مع تقنية الصوتية مختلفة استخدام آثار DJs. وإلى جانب ذلك نشأت أشكال مختلفة من الرقصات مرتجلة مثل breakdance، ظهرت وقفل. ضواحي المدن الكبيرة مثل نيويورك معازل حقيقية، وتواجه مشاكل مختلفة من النظام الاجتماعي مثل الفقر، والعنف، والعنصرية، الاتجار بالمخدرات، والافتقار إلى البنية التحتية والتعليم، من بين أمور أخرى. الشباب في الشارع الفضاء الوحيد في أوقات الفراغ، وإعاقة نظام العصابات، التي واجهت الطريقة العنيفة في الكفاح من أجل المجال الإقليمي عموما. العصابات التي كانت بمثابة نظام قمعي من داخل اﻷطراف الخاصة-الذي كان جزءا من بعض العصابات، أو الذي كان خارج، دائماً على علم في الأراضي والقواعد التي تفرضها، ويتبع لهم بدقة.كان يقطن هذه الأحياء أساسا المهاجرين من منطقة البحر الكاريبي، القادمين أساسا من جامايكا. كانت هناك لا احتفالات الشوارع مع معدات الصوت أو سيارات قوية جداً سليمة تسمى “نظام سليم” أن أحضر إلى البرونكس، أحد الأحياء الغالبية السوداء في مدينة نيويورك، وفي هذا السياق، أحاط المظاهر الفنية المختلفة، الأشكال الخاصة بك، شباب الشوارع متصلاً بهذه الحركة، إلى جعل الموسيقى والرقص والشعر والرسم. العصابات التي كانت تجد هذه الأشكال الجديدة من الفن وسيلة لتوجيه العنف الذي يعيشون فيه، وبدأ حضور الأعياد المغمورة والرقص فاصل، تتنافس مع خطوات الرقص، ولم يعد بالأسلحة. كان هذا الاقتراح بامباتا “أفريكا”، واليوم يعتبر الأب الروحي لثقافة الهيب هوب، الخالق مفرق العناصر، المبدع لمصطلح الهيب هوب وسنوات كان “ماجستير في سجلات” (رئيسي من الأقراص)، بمجموعته الواسعة من السجلات فينيل.

الرقصات اللاتينية

صالة الرقص يشير إلى عدة أنواع من الرقصات التي يؤديها زوج من الراقصين. وتجري ممارسة رقصات صالة اجتماعيا، كشكل من أشكال الترفيه، والتكامل الاجتماعي. جزء هام من الرقصات قاعة الرقص من الرقصات اللاتينية:

. ميرينجو

. كامبيا

. كاليبسو

. التانغو الأرجنتيني

. ميلونجا

. Bachata

. بوليرو

. شا شا-chá

. الصلصا

الصلصا

اليوم موسيقى السالسا يسمى مزيج إيقاعات الكاريبيين، مثل ابن مونتانو، مامبو ورومبا الكوبيين، مع المضخة وبورتو-ريكوينهاس الكامل. الصلصا ولد في كوبا حول سنة 1960 وهو نوع من التكيف مامبو عام 1950. بعد تلقي تأثيرات ميرينجو (الجمهورية الدومينيكية)، Calypso ترينيدادي الكولومبية، ترينيداد وتوباغو، الريجيه الجامايكية وموسيقى الروك. اليوم، هو خليط أصوات، ويستوعب إيقاعات أكثر حداثة من التأثيرات مثل الراب أو تكنو. الرقص يتميز بالبوصلة ثلاثي. البقدونس، باللغة الإسبانية، يعني “توابل” واعتماد اسم أراد أن ينقل فكرة أغنية مع “نكهة”. الحركة التي أدت إلى هذا النمط الجديد من أمريكا اللاتينية الموسيقى بدأ في نيويورك، عندما بدأت مجموعة من الموسيقيين الشباب لدمج الأصوات وايقاعات لإنشاء صوت التي كان من أمريكا اللاتينية “نكهة”.[سلسا لأول مرة في فندق سانت-جورج في بروكلين (نيويورك)، حيث انثوسيد "الأخوة ليبرون الفريق"، من أصل بورتوريكي، الحضور في وقت مبكر لعام 1970. ومن ثم انتشرت بين مجتمعات أمريكا اللاتينية في الولايات المتحدة، وبورتو ريكو، ثم في كوبا وفنزويلا، وكولومبيا، وسائر البلدان الناطقة بالإسبانية. أسماء مثل تيتو بوينتي Willie كولون (La فانيا) وجوني باتشيكو، هيكتور لفو وسيليا كروز قد أصبحت الدعاة من هذا النوع. في سنة 1980، غزت الصلصا ميرينجو الجمهورية الدومينيكية وكذلك صالة ديسكو. في هذه اللحظة، وجاء جيل جديد من الموسيقيين كرويز فرانكي وإيدي سانتياغو ولويس إنريكه، الذي بدأ لتغيير المشهد الموسيقى اللاتينية إنشاء ما يسمى "الصلصا المثيرة"--وبالنسبة للكثيرين، بمثابة خيانة لطبيعة الصلصا، ترتبط ماتشو، قوية، إلى الشوارع. بيد أن هذا [سلسا] الحسية أو الإثارة الجنسية إلى الاهتمام الجديد بنوع الجنس. في العقد 1980، السالسا تنتشر عن طريق أوروبا المكسيك، الأرجنتين، وقد وصل إلى اليابان، حيث نشأت “لوز de La الأوركسترا”، الفرقة اليابانية فيها جميع الأعضاء. وفي الوقت نفسه، وإيقاع ميرينجو أصبحت أكثر وأكثر شعبية في بلدان مثل بورتوريكو والإيقاع الذي يحوطه النوادي الليلية للموسيقى اللاتينية.وفي عام 2000، كانت اﻷول شركة متخصصة في السالسا في البرازيل، شركة الرقص، “البحر الكاريبي الاتصال” أن الحدث السنوي، ابتداء من عام 2003، أصبحت في عام 2001، أنشأ الاجتماع الوطني الصلصا، العالم “الصلصا الكونغرس للبرازيل”، أحد الأحداث الأكبر من نوعه في العالم.

رقصات شرقية

رقص البطن

رقص البطن رقص شهيرة تمارس أصلاً في مناطق مختلفة من الشرق الأوسط وجنوب آسيا. أصل بدائي وسديم، مؤرخة ما بين 7000 و 5000 قبل الميلاد، تحركاتهم المتحالفة والموسيقى سينوسيدادي سيميلهينتي ثعبان سجلت في مصر القديمة، بابل، بلاد ما بين النهرين، الهند وبلاد فارس واليونان، وقد كهدف لإعداد المرأة من خلال الطقوس الدينية المكرسة ل goddesses أن يصبحن أمهات. مع غزو العرب، كان نشر الرقص في جميع أنحاء العالم. التعبير رقص البطن ظهرت في فرنسا في عام 1893. وتتكون من سلسلة من الاهتزاز والحركات وتموجات أثر عمليات التناوب التي تنطوي على الجسم ككل. وفاز اليوم جوانب الغريبة، والحسية الجاري حذفه من بعض البلدان العربية للموقف المحافظ. أصلها مثير للجدل. ومن الشائع لتعيين المصدر إلى الطقوس في المعابد مكرسة للآلهة إيزيس، بفضل إلى خصوبة المرأة وفيضانات نهر النيل الذي يمثل الكثير من الغذاء للمنطقة؛ على الرغم من أن علم المصريات تؤكد أن هناك أية سجلات من هذا النوع من الرقص في الرقصات البرديات المصري يمتلك طبيعة البهلوانية. فمن الممكن أن بعض الحركات، كما التموجات الفعل معروفة في إس، “مصر القديمة”، بهدف لتعليم المرأة حركات انكماش للولادة. مع مرور الوقت، قد تغلغلت في الفنون الشعبية العربية أثناء غزو مغربيا في البلد، وفي العصور الوسطى. هناك بيد السجلات في الكثير من التطور في العصور القديمة جسدي عناصر حيازة ومن الإناث الجنسي، يعتقد أن أصلها يعود إلى “الفترة الامومي”، منذ العصر الحجري الحديث، الإدخالات التي تكشف عن شهوانية، حتى أنه اعتبر النموذج المبكر طقوس مقدسة. الأصل يرتبط بالعبادة البدائية للآلهة الأم، والأم الكونية العظمى أو آلهة، ربما لهذا السبب، استبعدت الرجال من الاحتفالية (بورتيناري، 1989). نشأت مفاهيم أقرب الخلق من الفكرة الأساسية للولادة، الذي يتمثل في المصدر الوحيد الممكن للأمور، وتم استخراج هذا الشرط المسبق الأساسي الفوضى مباشرة من نظرية عفا عليها الزمن الذي كان قادراً على إنشاء سحرية من نسل الرحم مليئة بالدم. ويعتقد أن الإلهية من الدم من الرحم، وعن طريق إيقاع الحركة أو الرقص أو القلب، التي تحرض هذا الدم، نشأت “ثمار”، الأمومة الخاصة بها. وهذا هو أحد الأسباب لماذا كانت بدائية في البطن والحوض حركات شغل رقصات للمرأة.


TUDO sobre o nosso MUNDO O Reino da sua Pesquisa e de seu idioma se o seu idioma não se encontra basta deixa seu comentário com o seu idioma é o TUDO sobre o nosso MUNDO, Imediatamente coloca seu idioma mas não se esqueça do nome do post do TUDO sobre o nosso MUNDO.

Ginástica de Solo


Introdução

A ginástica de solo, é uma área incluída nos programas de educação física, com o objectivo de dotar os estudantes de capacidades motoras que lhes permitam um desenvolvimento harmonioso.

A Humanidade desde sempre se dedicou à prática de ginástica. Os Egípcios que possuíam profissionais que executavam exercícios gímnicos, para animarem as suas festas, e também realizavam este tipo de exercícios como preocupação higiénica, respiratória, correctiva educativa e desportiva.

O aluno que pratica esta modalidade deve seguir todas as indicações dadas pelo professor, e realizar um aquecimento correcto dos membros inferiores e superiores.


Regulamento

GINÁSTICA ARTÍSTICA MASCULINA

Competições individuais e por equipas

Esta modalidade comporta calendários competitivos distritais e ainda todo o quadro de preparação das Selecções Nacionais com Estágios e Provas Nacionais e Internacionais (Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos)

Estas modalidades regem-se por um Código de Pontuação e um Regulamento Técnico próprios e são modalidades constantes do programa olímpico.

Os seus objectivos são os de numa base de preparação aprofundada, assimilar exercícios gímnicos de dificuldade superior, atingindo um elevado aperfeiçoamento na técnica de execução desses exercícios, mostrando uma elevada mestria desportiva.

A Ginástica Artística Masculina, compreende um conjunto de 6 aparelhos: Movimentos Livres, Cavalo com Arções, Argolas, Saltos de Cavalo, Paralelas Simétricas e Barra-fixa.

Características dos Aparelhos:

Solo: Os exercícios no solo, devem conter predominantemente elementos acrobáticos, combinados com outros movimentos de força de flexibilidade e de equilíbrio com combinações coreográficas, formando um todo harmonioso. O ginasta dispõe de um tempo máximo de apresentação de 70 segundos.

Cavalo com arções: Os exercícios devem conter movimentos circulares apelidados de “círculos” e pendulares “tesouras” com utilização de todas as partes do cavalo, devendo ser executados sem paragens.

Argolas: Neste aparelho o ginasta deve apresentar uma variedade de movimentos estáticos, alternados com elementos de balanço à frente e à rectaguarda e de força. O exercício deve ser concluído com uma saída acrobática.

Saltos: Os saltos são executados a partir de uma corrida prévia de 25 metros com chamada a dois pés no trampolim e um curto apoio das mãos na “mesa” de saltos (nome actualmente em vigor), após o que o ginasta realiza uma série de rotações. Conclui-se com uma recepção equilibrada.

Paralelas simétricas: Um exercício contemporâneo de paralelas deve conter uma combinação de movimentos de balanços de voo e estáticos. O ginasta deve utilizar todo o comprimento das barras e apresentar movimento por baixo e sobre as barras. Os movimentos de balanço devem ser predominantes.Termina com uma saída acrobática.

Barra-Fixa: O ginasta deve apresentar movimentos de balanço contínuos sem tocar com o corpo na barra. Deve demonstrar mudanças de pegas com rotações, elementos com voo com largada da barra e retorno. As saídas são parte integrante da execução do exercício e são movimentos acrobáticos espectaculares.

GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA

Esta modalidade comporta calendários competitivos distritais e ainda todo o quadro de preparação das Selecções Nacionais com Estágios e Provas Nacionais e Internacionais (Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos).

Esta modalidade rege-se por um Código de Pontuação e um Regulamento Técnico próprios e são modalidades constantes do programa Olímpico.

Os seus objectivos são os de numa base de preparação aprofundada, assimilar exercícios gímnicos de dificuldade superior, atingindo um elevado aperfeiçoamento na técnica de execução desses exercícios, mostrando uma elevada mestria desportiva.

Características dos aparelhos:

Solo: A avaliação do exercício começa com o primeiro ginástica. A duração do exercício de solo não pode ser menor que 1 minuto e 10 segundos nem maior que 1 minuto e trinta segundos. O acompanhamento musical pode ser orquestrado, piano ou outro instrumento sem canto. Ultrapassar a área de solo ( 12 m x 12 m ) significa tocar o solo com qualquer parte do corpo, fora da linha demarcatória, a cada ultrapassagem existe uma redução. As partes de valor ( dificuldade ) devem pertencer aos seguintes grupos de elementos: elementos acrobáticos com ou sem fase de voo para frente ou para o lado e para trás. elementos gímnicos, tais como: giros, saltos, combinações de passos e corridas e ondas corporais

Salto sobre cavalo: Todos os saltos devem ser realizados com repulsão de ambas as mãos sobre o cavalo. A distância da corrida pode ser determinada individualmente. No limite máximo de 25 mts. A chegada no trampolim deve ser com os dois pés. São permitidas 3 corridas de aproximação, desde que a ginasta não tenha tocado o trampolim e ou o cavalo.

Barras assimétricas: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim, ou colchões. O exercício deve ser composto de elementos de diferentes grupos. As partes de dificuldade devem representar uma variedade de grupos de elementos: os grupos estruturais devem ser executados com elementos giros sobre o eixo longitudinal (piruetas) e transversal (mortais), trocas de tomadas e elementos com voo.

Trave de equilíbrio: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim até a saída nos colchões. A duração do exercício na trave de equilíbrio não poder ser menor de 1 minuto e 10 segundos, nem maior que 1 minuto e trinta segundos.Durante o exercício devem ser criados pontos altos e dinâmicos com: elementos acrobáticos e gimnicos de diferentes grupos e variações no ritmo entre movimentos e mudança do trabalho próximo e afastado da trave.

Melhores ginastas

Masculinos:

Mitsuo Tsukahara

Nasceu em Tóquio, no dia 22 de Dezembro de 1947, foi um ginasta que competiu em provas de ginástica artística pelo Japão. Tsukahara é tri-campeão olímpico e mundial por equipa e bicampeão da barra fixa em Jogos Olímpicos. Ao todo, o ex-ginasta foi por nove vezes medalhista olímpico e por cinco vezes medalhista em Mundiais, sendo quatro delas de ouro.

Alexander Tkachev

Nasceu a 4 de outubro de 1957, foi um ginasta que competiu pela antiga União Soviética (Rússia).O ex-atleta foi um dos ginastas mais bem sucedidos da sua época, por suas medalhas alcançadas e sua dedicação ao desporto, além de ter criado um dos movimentos mais executados da barra fixa – para os homens – e das barras assimétricas – para as mulheres – em campeonatos internacionais. Tkachev participou de apenas uma vez nos Jogos Olimpicos, dois Campeonatos Mundiais e três Campeonatos Europeus, entre os anos de 1977 e 1981 – dos 20 aos 24 anos de idade.

Nikolai Andrianov

Nasceu a 14 de outubro de 1952 em Vladimir, Rússia, foi um competidor da ginástica artística, representante da antiga União Soviética.

O até então ginasta, iniciou sua carreira aos onze anos, na escola juvenil Burevestnik, localizada em sua cidade natal. Ao se tornar um profissional, começou a treinar com Nicolai Tolkachev. Anos após encerrar a carreira, em 2001, o ex-ginasta entrou noInternational Gymnastics Hall of Fame e no ano seguinte, tornou-se director da escola onde iniciou seus treinos. Nikolai detém o recorde do ginasta que mais conquistou medalhas em Olimpíadas, somando um total de 15.

Sawao Kato

Sawao Kato, nasceu a 11 de outubro de 1946 em Gosen, Niigata) foi um ginasta que competiu pela equipe japonesa sénior entre 1968 e 1976. Kato é conhecido também por ser um dos mais bem sucedidos atletas olímpicos da Era Moderna.O ex-ginasta é tri-campeão olímpico pela equipa do Japão, bicampeão olímpico em individual, e campeão olímpico no solo e nas barras paralelas. No total, Kato conquistou doze medalhas olímpicas, sendo oito delas de ouro. Apesar de nunca ter vencido provas individuais em campeonatos mundiais, Sawao foi bicampeão por equipas.

Kai Zou

Nasceu em Luzhou a 25 de fevereiro de 1988 é um ginasta chinês. Zou fez parte da equipe chinesa que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Asiáticos de 2006. Em 2008, nos Jogos Olímpicos de Pequim, fez parte novamente da equipa que saiu vitoriosa da competição. Kai ainda conquistou mais dois ouros – um na barra fixa e outro no solo, superando favoritos como Marian Dragulescu, Gervasio Deferr, Fabian Hambuchen e Diego Hypólito.

Femininas:

Larissa Semyonovna Latynina

Nasceu em Kherson, a 27 de dezembro de 1934 é uma ex-ginasta soviética, nascida na Ucrânia, que participou de três Jogos Olímpicos (Melbourne 56, Roma 60 e Tóquio 64) representando a antiga União Soviética e neles conquistando um total de dezoito medalhas – sendo nove de ouro – que a transformaram na maior campeã olímpica de todos os tempos. Também foi uma das ginastas mais bem sucedidas em campeonatos mundiais e europeus – catorze no total, em ambas as competições, sendo dez delas, em mundiais, de ouro.

Věra Čáslavská

Nasceu em Praga, a 3 de maio de 1942 é uma ex-ginasta tcheca que competiu em provas de ginástica artística. Čáslavská conquistou, na década de 1960, o bicampeonato olímpico no individual geral feminino, feito realizado apenas por ela e pela soviética Larissa Latynina, além de ser a ginasta cazaque mais vitoriosa da história. No total, a ex-ginasta possui 22 títulos internacionais. Após quarenta anos, seu recorde – de medalhas ganhas individualmente em Olimpíadas – ainda não foi batido. Também pertence a Caslavska, o feito inédito de conquistar medalhas de ouro em todos os eventos olímpicos individuais (individual geral, solo, trave, barras assimétricas e salto).

Nadia Elena Comăneci

Naceu em Oneşti, a 12 de novembro de 1961, é uma ex-ginasta romena, que disputou a modalidade artística e é ainda hoje tida como um ídolo mundial desportivo. Conquistou nove medalhas olímpicas, cinco delas de ouro, foi a primeira ginasta a receber uma nota dez – desempenho perfeito – em um evento olímpico de ginástica artística, arquiva quatro medalhas mundiais e doze medalhas europeias. Ao lado da russa Svetlana Khorkina, Nadia é detentora do tricampeonato doindividual geral continental, além de bicampeã olímpica na trave de equilíbrio. Em campeonatos nacionais, é ainda pentacampeã do concurso geral.

Svetlana Vasilievna Khorkina,

Nasceu Belgorod, a 19 de janeiro de 1979 é uma ex-ginasta russa bastante conhecida internacionalmente por seu estilo próprio e considerada a ginasta artística mais bem sucedida que competiu pela Rússia. Khorkina é bicampeã olímpica e pentacampeã mundial nas barras assimétricas, além de tricampeã mundial no individual geral e campeã no salto. Em campeonatos europeus é hexacampeã nas paralelas, bicampeã por equipas e campeã no solo e na trave de equilíbrio. No evento geral continental, Svetlana sagrou-se três vezes vencedora, igualando o feito antes apenas atingido pela romena Nadia Comaneci, em número de vitórias consecutivas. Ao todo possui sete medalhas olímpicas, vinte mundiais e dezoito europeias.


Elementos obrigatórios de uma sequência a nível escolar

Rolamento a frente com saída de pernas estendidas e afastadas

Com o apoio das mãos no solo, junto da bacia e entre as coxas, mantendo a mesma direcção do ponto de partida; saída com os braços levantados à frente, terminando em posição de equilíbrio.

Rolamento atrás com saída de pernas estendidas e afastadas

Com o apoio das mãos no solo, colocadas junto da bacia e ao lado do tronco, na zona da coxa, mantendo a mesma direcção do ponto de partida, saída com os braços levantados á frente, terminando em posição de equilíbrio.

Apoio facial invertido

Braços bem esticados e afastados á largura dos ombros, manter as mãos paralelas e bem apoiadas, dedos abertos e ligeiramente voltados para dentro. A posição da cabeça deve sempre permitir olhar pras mãos. Defininir a posição de equilíbrio, terminando com rolamento a frente, saída em equilíbrio.

Roda

O apoio dos braços é feito em dois tempos, com eles sempre esticados e as mãos em linha recta.

Espargata lateral

Posição de sentado, com grande amplitude de afastamento de pernas, tronco virado na direcção de uma das pernas, braços elevados e esticados acima da cabeça ou á altura dos ombros.

Ponte

Pernas bem esticadas, pés e mãos apoiados no solo, os braços em posição vertical.

Avião

Equilíbrio de uma única perna de apoio (bem esticada), o tronco paralelo ao solo, a perna que se eleva sempre bem esticada e os braços paralelos e esticados à frente da cabeça.

Saltos, voltas e afundos

Elementos de ligação utilizados nas sequências gímnicas.


Sequência

Posição inicial

Avião

Salto de tesoura

Rolamento à frente com saída de pernas estendidas e afastadas

Apoio facial invertido

Pirueta

Rolamento à retaguarda com saída de pernas estendidas e afastadas

Piruetas

Roda

Piruetas

Afundo

Ponte

Afundo

Posição final


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: INGLÊS

Gymnastics

Introduction

The gymnastics, is an area included in the physical education programs, with the aim of equipping students motor skills that enable them to harmonious development.

Humanity has always devoted himself to the practice of gymnastics. The Egyptians who were professionals who performed exercises gímnicos, to win their parties, and also performed this type of hygienic, respiratory exercises as concern, sports and educational corrective.

The student practicing this modality should follow all indications given by the teacher, and perform a proper heating of the lower and upper limbs.


Regulation

MEN’S ARTISTIC GYMNASTICS

Individual and team competitions

This mode behaves calendars competitive district and still the entire frame of preparation of Teams with National and international Stages and Evidence (European Championships, World Championships and Olympic Games)

These terms are governed by a code and a technical regulation themselves and are listed in the Olympic program modes.

Its objectives are the basis of thorough preparation, higher difficulty assimilating exercises gímnicos, reaching a high improvement in technique for implementing those exercises, showing a high sports mastery.

The men’s artistic gymnastics, comprises a set of 6 apparatus: Free Movements with Horse Arções, rings, Horse jumping, symmetric, Parallel Bar-fixed.

Characteristics of apparatus:

Soil: exercises on the ground, must contain predominantly acrobatic elements, combined with other movements of force flexibility and balance with choreographic combinations, forming a harmonious whole. The gymnast has a maximum time of presentation of 70 seconds.

Horse with arções: The exercises should contain circular motion called “circles” and commuting “scissors” with use of all parts of the horse, and should be run without stops.

Rings: in this instrument the gymnast must present a variety of static movements, alternating with elements of the balance sheet at the front and rear and strength. The exercise should be completed with an exit acrobatic.

Jumps: the jumps are executed from a prior race called the 25 metres with two feet on the springboard and a short hand support in “table” of jumps (current name), after which the gymnast performs a series of rotations. Concludes with a balanced reception.

Symmetric Parallel: A parallel contemporary exercise must contain a combination of movements of flight and static balance sheets. The gymnast must use the entire length of the bars and present movement below and on the bars. Rocking movements should be prevalent.Ends with an acrobatic output.

Flat-Bar: the gymnast must provide continuous balance movements without touching with the body in the bar. Must demonstrate changes of handles with rotations, elements with flight with departure from bar and return. The outputs are an integral part of the implementation of the exercise and are spectacular acrobatic movements.

WOMEN’S ARTISTIC GYMNASTICS

This mode behaves calendars competitive district and still the entire frame of preparation of Teams with National and international Stages and Evidence (European Championships, World Championships and Olympic Games).

This modality is governed by a code and a technical regulation themselves and are listed in the Olympic program modes.

Its objectives are the basis of thorough preparation, higher difficulty assimilating exercises gímnicos, reaching a high improvement in technique for implementing those exercises, showing a high sports mastery.

Characteristics of apparatus:

Soil: evaluation of the exercise begins with the first gymnastics. The duration of the solo exercise cannot be less than 1 minute and 10 seconds and no greater than 1 minute and thirty seconds. The musical accompaniment can be orchestrated, piano or other instrument without singing. Exceed the area of soil (12 m x 12 m) means touching the ground with any part of the body, outside the demarcatória line, every overtaking there is a reduction. The parts of value (difficulty) must belong to the following groups of elements: acrobatic elements with or without flight phase forward or sideways and backwards. gímnicos elements such as spins, jumps, step combinations and body waves and racing

Jump on horse: all leaps must be conducted with refoulement of both hands on the horse. The distance of the race can be determined individually. At the ceiling of 25 MTS. The arrival on the springboard should be with both feet. 3 races are permitted, provided that the approximation gymnast has not touched the springboard and or the horse.

Uneven bars: evaluation of the exercise begins with the thrust on the springboard, or mattresses. The exercise should be composed of elements from different groups. The parts of difficulty should represent a variety of groups of elements: the structural groups should be run with spin elements about the longitudinal axis (performance) and transverse (mortals), exchanges of taken and elements with flight.

Balance beam: evaluation of the exercise begins with the thrust on the springboard to the exit in mattresses. The duration of the exercise on the balance beam cannot be less than 1 minute and 10 seconds, or greater than 1 minute and thirty seconds.During the year must be created highlights and acrobatic elements: dynamic and gimnicos of different groups and variations in pace between movements and changing work around and away from the crossbar.

Best gymnasts

Male:

Mitsuo Tsukahara

Born in Tokyo, on December 22, 1947, was a gymnast, gymnastics by Japan. Tsukahara is tri-Olympic and world champion by team and two-time Olympic horizontal bar. In all, the retired Olympic medalist was for nine times and five times World medalist in four golds.

Alexander Vasilyevich Tkachyov

Born October 4, 1957, was an American gymnast who competed for the former Soviet Union (Russia).The former was one of the most successful gymnasts of her era, by their medals achieved and his dedication to the sport, in addition to having created one of the most performed of movements Chinning bar-for men-and of uneven bars-for women-in international championships. Tkachev participated only once in the Olympic Games, two World Championships and three European Championships between 1977 and 1981-from 20 to 24 years of age.

Nikolai Andrianov

Born October 14, 1952 in Vladimir, Russia, was a competitive artistic gymnast, representative of the former Soviet Union.

The hitherto gymnast, started his career at age eleven, in juvenile school, Burevestnik located in his hometown. By becoming a professional, began training with Nikolai Tolkachev. Years after ending his career, in 2001, the retired entered noInternational Gymnastics Hall of Fame and the following year, he became director of the school where he began his workouts. Nikolai holds the record of most gymnast won medals in the Olympics, scoring a total of 15.

Sawao Kato

Sawao Kato, was born on October 11, 1946 in Gosen, Niigata, Niigata) was an American gymnast who competed for the Japanese senior team between 1968 and 1976. Kato is also known for being one of the most successful Olympic athletes of the modern Era. Kato is tri-Olympic champion of the Japan team, two-time individual Olympic champion, and Olympic champion in the soil and in the parallel bars. In total, Kato won twelve medals, eight of them gold. Despite never having won the individual World Championships titles, Sawao was two-time by teams.

Zou Kai

Was born on February 25, 1988 the Luzhou is a Chinese gymnast. Zou was part of the Chinese team that won the gold medal at the 2006 Asian Games. In 2008, Beijing Olympics, was part of the team that was victorious again in the competition. Kai also won two gold medals-one in horizontal bar and another on the ground, surpassing favorites like Marian Drăgulescu, Gervasio Deferr, Fabian Hambuchen and Diego Hypólito.

Female:

Larissa Semyonovna Latynina

Born in Kherson, December 27, 1934 is a Soviet gymnast, born in Ukraine, who participated in three Olympics (Melbourne, Rome and Tokyo 56 60 64) representing the former Soviet Union and winning a total of eighteen medals-nine gold-that have turned in the greatest Olympic champion of all time. Also was one of the most successful gymnasts in the World Championships and European-fourteen in total, in both competitions, with ten of them, in the world, gold.

Věra Čáslavská

Born in Prague on May 3, 1942 is a Czech gymnast who competed in the 1908 summer Olympics. Čáslavská won, in the Decade of 1960, the women’s all-around Olympic bicampeonato, done only performed by her and by Soviet Larissa Latynina, besides being the Kazakh gymnast in history’s most victorious. In total, the retired has 22 international titles. After forty years, his record-medals won individually in the Olympics-has not yet been beaten. Also belongs to Cabrera, the unprecedented feat of winning gold medals in all individual Olympic event (all-around, uneven bars, balance beam, floor and Vault).

Nadia Elena Comăneci

Was born in Oneşti, November 12, 1961, is a Romanian artistic gymnast, who competed in artistic mode and is today still regarded as a sporting world Idol. He won nine medals, five of them gold, was the first gymnast to receive a note ten-perfect performance-in a artistic gymnastics Olympic event, four world medals and twelve archives medals. Beside the Russian Svetlana Khorkina, Nadia holds the overall championship, plus continental doindividual four-time Olympic champion on the balance beam. In national championships, the race is still open competition.

Svetlana Vasilievna Khorkina,

Was born in Belgorod, Russian gymnast January 19, 1979 is a well known internationally for his own style and considered the most artistic gymnast who competed for Russia’s successful. Khorkina is four-time Olympic champion and world uneven bars race as well as Wimbledon champion all-around world champion and jumping. In the European Championships is hexacampeã in parallel, 2 x champion teams and champion in soil and balance beam. In the event continental General, Svetlana became three-time winner, equaling the feat before only reached by Romanian Nadia Comaneci, in number of consecutive victories. Altogether has seven Olympic medals, twenty European and eighteen world.


Mandatory elements of a sequence in the school level

Rolling forward with extended legs and remote output

With the support of the hands in the soil, along the basin and between the thighs, keeping the same direction from the point of departure; output with arms raised ahead, ending at equilibrium position.

Bearing behind with extended legs and remote output

With the support of the hands in the soil, placed along the basin and beside the trunk, in the area of the thigh, keeping the same direction from the point of departure, exit with arms raised ahead, ending at equilibrium position.

Inverted facial support

Arms well stretched and shoulder width apart, keep the hands, fingers parallel and well supported open and slightly turned inward. The position of the head must always allow look pras hands. Defininir the equilibrium position, ending with rolling forward, output in balance.

Wheel

The support arm is done in two times, they always stretched and hands in a straight line.

Side confusion

Sitting position, with large amplitude on the expulsion of legs, trunk turned towards one of the legs, arms high and stretched above your head or á shoulder height.

Bridge

Legs, feet and hands stretched well supported on the ground, his arms in a vertical position.

Airplane

Balance of a single leg support (well stretched), the trunk parallel with the ground, the leg that is always well stretched and parallel arms and stretched in front of the head.

Jumps, twists and afundos

Binding elements used in gímnicas sequences.


Following

Initial position

Airplane

Scissor jump

Rolling ahead with extended legs and remote output

Inverted facial support

Tailspin

Rear bearing with extended legs and remote output

Performance

Wheel

Performance

Afundo

Bridge

Afundo

Final position


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: ALEMÃO

Einführung

Gymnastik, ist ein Gebiet im Sportunterricht Programme, mit dem Ziel der Ausrüstung Studenten motorischen Fähigkeiten, die ihnen, zur harmonischen Entwicklung ermöglichen enthalten.

Menschheit widmet sich immer auf die Praxis der Gymnastik. Die Ägypter waren Profis, die durchgeführten Übungen Gímnicos, um ihre Parteien gewinnen und auch diese Art von hygienisch, Atemwege Übungen als Sorge, Sport und Bildung Korrekturmaßnahmen durchgeführt.

Die Schüler üben diese Modalität sollten folgen alle Angaben durch den Lehrer, und führen eine richtige Heizung der unteren und oberen Gliedmaßen.


Verordnung

HERREN KUNSTTURNEN

Individuelle und Team-Wettbewerbe

In diesem Modus verhält sich Kalender Wettbewerb District und noch den gesamten Rahmen der Vorbereitung des Teams mit nationalen und internationalen Bühnen und Evidence (European Championships, Weltmeisterschaften und Olympischen Spielen)

Diese Bedingungen werden durch einen Code und eine technische Vorschrift selbst und in das Olympische Programm-Modi aufgelistet werden.

Seine Ziele sind die Grundlage für eine gründliche Vorbereitung, Gímnicos, erreichen eine hohe Verbesserung der Verfahren für die Durchführung dieser Übungen, zeigen eine hohe Sport Beherrschung Übungen höheren Schwierigkeitsgrad assimilieren.

Die Männer Kunstturnen, umfasst eine Reihe von 6 Geräten: freie Bewegung mit Pferd Arções, Ringe, Pferd springen, symmetrisch, Parallel Bar-behoben.

Merkmale der Geräte:

Solo: Os exercícios no solo, devem conter predominantemente elementos acrobáticos, combinados com outros movimentos de força de flexibilidade e de equilíbrio com combinações coreográficas, formando um todo harmonioso. O ginasta dispõe de um tempo máximo de apresentação de 70 segundos.”>Boden: Übungen auf dem Boden, muss enthalten überwiegend akrobatische Elemente, kombiniert mit anderen Bewegungen von höherer Flexibilität und Gleichgewicht mit choreographischen Kombinationen bilden einem harmonischen Ganzen. Die Turner hat eine maximale Präsentation von 70 Sekunden.

Pferd mit Arções: die Übungen sollte enthalten kreisförmige Bewegung namens “Kreise” und “Scheren” mit Einsatz von allen Teilen des Pferdes pendeln, und ohne ausgeführt werden soll.

Argolas: Neste aparelho o ginasta deve apresentar uma variedade de movimentos estáticos, alternados com elementos de balanço à frente e à rectaguarda e de força. O exercício deve ser concluído com uma saída acrobática. “>Ringe: in dieses Instrument der Turner muss präsentieren eine Vielzahl von statischen Bewegungen, abwechselnd mit Elementen der Bilanz vorne und hinten und Stärke. Die Übung soll mit ein akrobatischer Exit abgeschlossen sein.

Saltos: Os saltos são executados a partir de uma corrida prévia de 25 metros com chamada a dois pés no trampolim e um curto apoio das mãos na “mesa” de saltos (nome actualmente em vigor), após o que o ginasta realiza uma série de rotações. Conclui-se com uma recepção equilibrada.’>Springt: die Sprünge sind von einem vorherigen Rennen aufgerufen, die 25 Meter mit beiden Füßen auf dem Sprungbrett ausgeführt und kurzer hand Unterstützung in “Tabelle” der Sprünge (aktuelle Name), nach denen die Turner führt eine Reihe von Rotationen. Schließt mit einem ausgewogenen Empfang.

Paralelas simétricas: Um exercício contemporâneo de paralelas deve conter uma combinação de movimentos de balanços de voo e estáticos. O ginasta deve utilizar todo o comprimento das barras e apresentar movimento por baixo e sobre as barras. Os movimentos de balanço devem ser predominantes.Termina com uma saída acrobática.”>Symmetrische Parallel: eine parallele zeitgenössische Übung muss eine Kombination der Bewegungen der Flug- und statische Bilanzen enthalten. Die Turner muss die gesamte Länge der Bars und gegenwärtigen Bewegung unter und auf den Balken verwenden. Schaukeln Bewegungen sollte weit verbreitet.Enden mit einer akrobatischen Leistung.

Barra-Fixa: O ginasta deve apresentar movimentos de balanço contínuos sem tocar com o corpo na barra. Deve demonstrar mudanças de pegas com rotações, elementos com voo com largada da barra e retorno. As saídas são parte integrante da execução do exercício e são movimentos acrobáticos espectaculares.”>Flat-Bar: der Turner Fließgleichgewicht Bewegungen ohne Berührung mit dem Körper in der Bar bieten muss. Änderungen an Griffe mit Rotationen, Elemente mit Flug mit Abfahrt von bar und Rückkehr nachzuweisen. Die Ausgänge sind fester Bestandteil der Durchführung der Übung und spektakuläre akrobatische Bewegungen.

KUNSTTURNEN FRAUEN

In diesem Modus verhält sich Kalender Wettbewerb District und noch den gesamten Rahmen der Vorbereitung des Teams mit nationalen und internationalen Bühnen und Evidence (European Championships, Weltmeisterschaften und Olympischen Spielen).

Diese Modalität ist geregelt durch einen Code und eine technische Vorschrift selbst und sind in das Olympische Programm-Modi aufgelistet.

Seine Ziele sind die Grundlage für eine gründliche Vorbereitung, Gímnicos, erreichen eine hohe Verbesserung der Verfahren für die Durchführung dieser Übungen, zeigen eine hohe Sport Beherrschung Übungen höheren Schwierigkeitsgrad assimilieren.

Merkmale der Geräte:

Solo: A avaliação do exercício começa com o primeiro ginástica. A duração do exercício de solo não pode ser menor que 1 minuto e 10 segundos nem maior que 1 minuto e trinta segundos. O acompanhamento musical pode ser orquestrado, piano ou outro instrumento sem canto. Ultrapassar a área de solo ( 12 m x 12 m ) significa tocar o solo com qualquer parte do corpo, fora da linha demarcatória, a cada ultrapassagem existe uma redução. As partes de valor ( dificuldade ) devem pertencer aos seguintes grupos de elementos: elementos acrobáticos com ou sem fase de voo para frente ou para o lado e para trás. elementos gímnicos, tais como: giros, saltos, combinações de passos e corridas e ondas corporais”>Boden: Bewertung der Übung beginnt mit der ersten Gymnastik. Die Dauer der Solo Übung darf nicht weniger als 1 Minute und 10 Sekunden und nicht größer als 1 Minute und dreißig Sekunden sein. Die musikalische Begleitung kann orchestrierte, Klavier oder andere Instrument ohne Gesang. Überschreiten Sie Bereich des Bodens (12 m x 12 m) bedeutet den Boden mit einem Teil des Körpers, außerhalb der Demarcatória-Linie berührt jeden überholen es eine Reduzierung ist. Die Teile der Wert (Schwierigkeitsgrad) müssen die folgenden Gruppen von Elementen gehören: akrobatische Elemente mit oder ohne Flug phase vorwärts oder rückwärts und seitwärts. Gímnicos Elemente wie Drehungen, Sprünge, Schritt Kombinationen und Körper Wellen und Rennen

Salto sobre cavalo: Todos os saltos devem ser realizados com repulsão de ambas as mãos sobre o cavalo. A distância da corrida pode ser determinada individualmente. No limite máximo de 25 mts. A chegada no trampolim deve ser com os dois pés. São permitidas 3 corridas de aproximação, desde que a ginasta não tenha tocado o trampolim e ou o cavalo. “>Springen auf Pferd: alle Sprünge mit Zurückweisung beider Hände auf dem Pferd durchgeführt werden müssen. Die Entfernung des Rennens kann individuell festgelegt werden. An die Decke von 25 m Die Ankunft auf dem Sprungbrett sollte mit beiden Füßen. 3 Rennen sind zulässig, vorausgesetzt, dass die Angleichung Turner und dem Sprungbrett oder das Pferd nicht berührt hat.

Barras assimétricas: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim, ou colchões. O exercício deve ser composto de elementos de diferentes grupos. As partes de dificuldade devem representar uma variedade de grupos de elementos: os grupos estruturais devem ser executados com elementos giros sobre o eixo longitudinal (piruetas) e transversal (mortais), trocas de tomadas e elementos com voo.”>Stufenbarren: Bewertung der Übung beginnt mit den Schub auf dem Sprungbrett oder Matratzen. Die Übung sollte Elemente aus verschiedenen Gruppen bestehen. Die Teile der Schwierigkeit sollte eine Vielzahl von Gruppen von Elementen darstellen: die strukturellen Gruppen ausführen mit Drehbeschleunigung Elemente über die Längsachse (Leistung) und quer (sterblichen), den Austausch von ergriffen werden und Elemente mit Flug.

Trave de equilíbrio: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim até a saída nos colchões. A duração do exercício na trave de equilíbrio não poder ser menor de 1 minuto e 10 segundos, nem maior que 1 minuto e trinta segundos.Durante o exercício devem ser criados pontos altos e dinâmicos com: elementos acrobáticos e gimnicos de diferentes grupos e variações no ritmo entre movimentos e mudança do trabalho próximo e afastado da trave.”>Übungs-Schwebebalken: Bewertung der Übung beginnt mit den Schub auf dem Sprungbrett bis zur Ausfahrt in Matratzen. Die Dauer der Übung auf dem Schwebebalken darf nicht kleiner als 1 Minute und 10 Sekunden, oder größer als 1 Minute und dreißig Sekunden sein.Im Laufe des Jahres muss Highlights und akrobatische Elemente erstellt werden: dynamische und Gimnicos von verschiedenen Gruppen und Variationen in Tempo zwischen Bewegungen und Ändern der Arbeit rund um und Weg von die Latte.

Beste Turner

Männer:

Mitsuo Tsukahara

Geboren in Tokio, am 22. Dezember 1947, war ein Turner, Gymnastik von Japan. Tsukahara ist Tri-Olympiasieger und Weltmeister von Team und zweifacher Olympiasieger horizontale Leiste. Alles in allem war ehemaliger Olympiasieger für neun Mal und fünf Mal Welt gewann in vier Gulden.

Alexander Wassiljewitsch Tkatschow

4. Oktober 1957, war ein US-amerikanischer Turner für der ehemaligen Sowjetunion (Russland).Der ehemalige war einer der erfolgreichsten Gymnasts ihrer Zeit, durch ihre Medaillen erreicht und seinem Engagement für den Sport, zusätzlich zum haben eines der meistgespielten erstellt Bewegungen Chinning Bar-für Männer- und Stufenbarren-für Frauen-in internationale Meisterschaften. Tkatschow nur einmal nahm an den Olympischen Spielen, zwei World Championships und drei Europameisterschaften zwischen 1977 und 1981-von 20 bis 24 Jahre alt.

Lou Yun

14. Oktober 1952 war in Wladimir, Russland eine wettbewerbsfähige Kunstturnerin, Vertreter der ehemaligen Sowjetunion.

Die bisher Turner, begann seine Karriere im Alter von elf, juvenile Schule, Burewestnik befindet sich in seiner Heimatstadt. Immer eine professionelle, begann die Ausbildung mit Nikolai Tolkachev. Jahre, nachdem er seine Karriere im Jahr 2001, die Rentner NoInternational Gymnastics Hall Of Fame eingegeben und im folgenden Jahr er Direktor der Schule wurde, wo er sein Training begann. Nikolai hält, dass die Bilanz der meisten Turner Medaillen bei den Olympischen Spielen erzielte insgesamt 15.

Sawao Katō

Sawao Katō, geboren am 11. Oktober 1946 in Gosen, Niigata, Niigata) war ein US-amerikanischer Turner für japanische Nationalmannschaft zwischen 1968 und 1976 Olympiasieger. Kato ist auch bekannt für eine der erfolgreichsten olympischen Athleten von der modernen Ära. Kato Tri-Olympiasieger des Japan-Teams, zweimaliger einzelne Olympiasieger und Olympiasieger im Boden und in der Barren. Kato gewann insgesamt zwölf Medaillen, von denen acht die Goldmedaille. Trotz noch nie gewann die einzelnen Titel World Championships, war Sawao zweifacher von Teams.

Zou Kai

Geboren am 25. Februar 1988 die Luzhou ist eine chinesische Turnerin. Zou war Teil der chinesischen Mannschaft, die Goldmedaille bei den Asienspielen 2006 gewann. Im Jahr 2008 Olympischen Spiele in Peking, war Teil des Teams, das wieder im Wettbewerb siegreich war. Kai gewann zwei Gold Medaillen-eins in horizontale Leiste und die andere auf dem Boden, Favoriten wie Marian Drăgulescu, Gervasio Deferr, Fabian Hambüchen und Diego Hypólito übertraf.

Frauen:

Larissa Semyonovna Latynina

Geboren in Kherson, 27. Dezember 1934 ist eine sowjetische Turnerin, in der Ukraine geboren, die an drei Olympischen Spielen (Melbourne, Rom und Tokio 56-60-64), der ehemaligen Sowjetunion darstellt und gewann insgesamt achtzehn Medaillen-neun Gold-, die sich in der größten Olympiasieger aller Zeiten. Auch war einer der erfolgreichsten Gymnasts in der Weltmeisterschaft und europäischen-Fourteen insgesamt in beiden Wettbewerben, mit zehn von ihnen, in der Welt, Gold.

Věra Čáslavská

Geboren am 3. Mai 1942 in Prag ist ein tschechischer Turner im Sommer Olympischen Spielen 1908 Olympiasieger. Čáslavská gewonnen, in den zehn Jahren von 1960, die Frauen Allround Olympic Bicampeonato, erfolgt nur von ihr und von sowjetischen Larissa Latynina, abgesehen davon, dass die kasachischen Turner in der Geschichte die siegreichen durchgeführt. Die Rentner hat insgesamt 22 internationale Titel. Nach vierzig Jahren, seine Datensatz-Medaillen individuell bei den Olympischen Spielen-noch nicht geschlagen. Auch gehört zur Cabrera, die noch nie dagewesene Leistung Goldmedaillen in alle einzelnen Olympische Ereignis (Allround, uneben Bars, Übungs-Schwebebalken, Boden und Gewölbe) zu gewinnen.

Nadia Elena Comăneci

12. November 1961 in Oneşti, geboren, ist eine rumänische Kunstturnerin, nahm künstlerischen Modus und gilt noch heute als eine sportliche Welt Idol. Er gewann neun Medaillen, davon fünf Gold, war die erste Turner erhalten eine Notiz zehn perfekte Leistung im Archiv ein Kunstturnen Olympic Event, vier Welt Medaillen und zwölf Medaillen. Neben der russischen Swetlana Chorkina hält Nadia der gesamten Meisterschaft plus kontinentales Doindividual Vierfache Olympiasiegerin auf dem Schwebebalken. In nationale Meisterschaften ist das Rennen noch offenen Wettbewerb.

Swetlana Wassiljewna Chorkina,

Belgorod, russischer Turner geboren 19. Januar 1979 ist ein bekanntes International für seinen eigenen Stil und berücksichtigt, dass die meisten Kunstturnerin, für Russland startete, erfolgreich ist. Chorkina ist vierfache Olympiasiegerin und Welt Stufenbarren Rennen als auch Wimbledon Champion Allround-Weltmeister und springen. Bei den Europäischen Meisterschaften ist Hexacampeã in Parallel, 2 X Meister Teams und Europameister im Boden und Übungs-Schwebebalken. Bei kontinentales General, Svetlana dreimaliger Gewinner, gleich das Kunststück vor nur von rumänischen Nadia Comăneci, in der Anzahl der aufeinander folgenden Siegen erreicht wurde. Insgesamt verfügt die sieben Olympische Medaillen, zwanzig Europa- und achtzehn.


Obligatorische Elemente einer Sequenz in der Schule

Rollforward mit erweiterten Beinen und entfernte Ausgabe

Mit der Unterstützung der Hände im Boden entlang der Becken und zwischen den Oberschenkeln halten die gleiche Richtung vom Ausgangspunkt; Ausgabe with Arms raised, endet bei Gleichgewichtszustand.

Lager hinter mit erweiterten Beinen und entfernte Ausgabe

Mit der Unterstützung der Hände im Boden entlang der Becken und neben dem Stamm, im Bereich der Oberschenkel, halten die gleiche Richtung von der Ausgangspunkt Ausfahrt with Arms raised, endet bei Gleichgewichtszustand.

Invertierte Gesichts-Unterstützung

Arme gut gestreckt und Schulter Breite auseinander, halten die Hände, Finger Parallel und gut unterstützt offene und leicht nach innen gedreht. Die Position des Kopfes darf immer Blick Pras Hände. Defininir Ausgabe der Gleichgewichtszustand, endend mit Rollforward, im Gleichgewicht.

Rad

Der Hilfs Arm erfolgt in zwei Mal, sie immer gestreckt und Hände in einer geraden Linie.

Seite Verwirrung

Sitzender Position, mit großen Amplitude auf die Vertreibung der Beine, Stamm wandte sich in Richtung eines der Beine, Arme hoch und erstreckte sich über Ihrem Kopf oder Á Schulterhöhe.

Brücke

Beine, Hände und Füße gestreckt gut unterstützten auf dem Boden, seine Arme in einer senkrechten Position.

Flugzeug

Eine einzelne Beinstütze (auch gestreckt), parallel zur Fahrbahn, das Bein, das ist immer gut gestreckt und parallele Arme und dehnte an der Spitze der Stamm der Zahlungsbilanz.

Sprünge, Wendungen und afundos

Bindungselemente in Gímnicas Sequenzen verwendet.


Folgende

Ausgangsposition

Flugzeug

Schere Sprung

Rollen voraus mit erweiterten Beinen und entfernte Ausgabe

Invertierte Gesichts-Unterstützung

Firma Tailspin

Hintere Lager mit erweiterten Beinen und entfernte Ausgabe

Leistung

Rad

Leistung

Afundo

Brücke

Afundo

Endposition


Versão do TUDO sobre o nosso MUNDO: ESPANHOL

Gimnasia

Introducción

La gimnasia, es un área incluido en los programas de educación física, con el objetivo de equipar habilidades motoras de los estudiantes que les permiten un desarrollo armonioso.

La humanidad siempre ha dedicado a la práctica de la gimnasia. Los egipcios eran profesionales que realizan ejercicios gímnicos, para ganar sus partidos y también realizan este tipo de ejercicios higiénicos, respiratorias como preocupación, deportes y educación correctiva.

El estudiante practicando esta modalidad debe seguir todas las indicaciones dadas por el profesor y realizar un calentamiento adecuado de las extremidades inferiores y superiores.


Reglamento

GIMNASIA ARTÍSTICA MASCULINA

Competiciones individuales y de equipo

Este modo comporta calendarios competitivos distrito y aún todo el fotograma de preparación de los equipos nacionales e internacionales etapas y pruebas (campeonatos europeos, campeonatos mundiales y Juegos Olímpicos)

Estos términos se rigen por un código y un reglamento técnico propios y aparecen en los modos de programa olímpico.

Sus objetivos son la base de una preparación minuciosa, mayor dificultad para asimilar ejercicios gímnicos, alcanzando una alta mejoría en la técnica para la ejecución de esos ejercicios, mostrando un dominio alto deportivo.

Gimnasia artística masculino, comprende un conjunto de 6 aparatos: movimientos libres con caballo Arções, anillos, caballo saltando, simétrico, paralelo barra fija.

Características del aparato:

Solo: Os exercícios no solo, devem conter predominantemente elementos acrobáticos, combinados com outros movimentos de força de flexibilidade e de equilíbrio com combinações coreográficas, formando um todo harmonioso. O ginasta dispõe de um tempo máximo de apresentação de 70 segundos.”>Suelo: ejercicios en el suelo, debe contener elementos predominantemente acrobáticos, combinados con otros movimientos de fuerza flexibilidad y equilibrio con combinaciones coreográficas, formando un todo armonioso. El gimnasta tiene un tiempo máximo de presentación de 70 segundos.

Caballo con arções: los ejercicios deben contener movimiento circular llamado “círculos” y desplazamientos “tijeras” con el uso de todas las partes del caballo y debe ejecutarse sin paradas.

Argolas: Neste aparelho o ginasta deve apresentar uma variedade de movimentos estáticos, alternados com elementos de balanço à frente e à rectaguarda e de força. O exercício deve ser concluído com uma saída acrobática. “>Anillos: en este instrumento el gimnasta debe presentar una variedad de movimientos estáticos, alternando con elementos del balance en la delantera y trasera y la fuerza. El ejercicio deberá ser completado con una acrobática de salida.

Saltos: Os saltos são executados a partir de uma corrida prévia de 25 metros com chamada a dois pés no trampolim e um curto apoio das mãos na “mesa” de saltos (nome actualmente em vigor), após o que o ginasta realiza uma série de rotações. Conclui-se com uma recepção equilibrada.’>Saltos: los saltos se ejecutan desde una carrera previa llamada los 25 metros con los dos pies en el trampolín y un corto mano apoyo en “tabla” de saltos (nombre actual), después de que el gimnasta realiza una serie de rotaciones. Concluye con una recepción equilibrada.

Paralelas simétricas: Um exercício contemporâneo de paralelas deve conter uma combinação de movimentos de balanços de voo e estáticos. O ginasta deve utilizar todo o comprimento das barras e apresentar movimento por baixo e sobre as barras. Os movimentos de balanço devem ser predominantes.Termina com uma saída acrobática.”>Paralelas simétricas: un ejercicio paralelo contemporáneo debe contener una combinación de movimientos de vuelo y balances estáticos. La gimnasta debe utilizar toda la longitud del movimiento actual por debajo y en las barras y de barras. Movimientos de balanceo debe ser frecuente.Termina con una salida acrobática.

Barra-Fixa: O ginasta deve apresentar movimentos de balanço contínuos sem tocar com o corpo na barra. Deve demonstrar mudanças de pegas com rotações, elementos com voo com largada da barra e retorno. As saídas são parte integrante da execução do exercício e são movimentos acrobáticos espectaculares.”>Barra fija: el gimnasta debe proporcionar movimientos de equilibrio continuo sin tocar con el cuerpo en la barra. Debe demostrar cambios de asas con rotaciones, elementos con vuelo con salida de bar y retorno. Las salidas son parte integral de la ejecución del ejercicio y espectaculares movimientos acrobáticos.

GIMNASIA ARTÍSTICA FEMENINA

Este modo comporta calendarios competitivos distrito y aún todo el fotograma de preparación de los equipos con etapas y pruebas (campeonatos europeos, campeonatos mundiales y Juegos Olímpicos) nacionales e internacionales.

Esta modalidad se rige por un código y un reglamento técnico propios y están enumeran en los modos de programa olímpico.

Sus objetivos son la base de una preparación minuciosa, mayor dificultad para asimilar ejercicios gímnicos, alcanzando una alta mejoría en la técnica para la ejecución de esos ejercicios, mostrando un dominio alto deportivo.

Características del aparato:

Solo: A avaliação do exercício começa com o primeiro ginástica. A duração do exercício de solo não pode ser menor que 1 minuto e 10 segundos nem maior que 1 minuto e trinta segundos. O acompanhamento musical pode ser orquestrado, piano ou outro instrumento sem canto. Ultrapassar a área de solo ( 12 m x 12 m ) significa tocar o solo com qualquer parte do corpo, fora da linha demarcatória, a cada ultrapassagem existe uma redução. As partes de valor ( dificuldade ) devem pertencer aos seguintes grupos de elementos: elementos acrobáticos com ou sem fase de voo para frente ou para o lado e para trás. elementos gímnicos, tais como: giros, saltos, combinações de passos e corridas e ondas corporais”>Suelo: evaluación del ejercicio comienza con la primera Gimnasia. La duración del ejercicio solitario no puede ser menos de 1 minuto y 10 segundos y no superior a 1 minuto y treinta segundos. El acompañamiento musical puede ser orquestado, piano u otro instrumento sin cantar. Superar la superficie del suelo (12 m x 12 m) significa tocar el suelo con cualquier parte del cuerpo, fuera de la línea demarcatória, allí cada adelantamiento es una reducción. Las piezas de valor (dificultad) deben pertenecer a los siguientes grupos de elementos: elementos acrobáticos con o sin vuelo fase hacia delante o hacia los lados y hacia atrás. gímnicos elementos tales como giros, saltos, combinaciones de paso y ondas de cuerpo y carreras

Salto sobre cavalo: Todos os saltos devem ser realizados com repulsão de ambas as mãos sobre o cavalo. A distância da corrida pode ser determinada individualmente. No limite máximo de 25 mts. A chegada no trampolim deve ser com os dois pés. São permitidas 3 corridas de aproximação, desde que a ginasta não tenha tocado o trampolim e ou o cavalo. “>Salto de caballo: todos los saltos deben realizarse con devolución de ambas manos sobre el caballo. La distancia de la carrera puede determinarse individualmente. En el techo de 25 mts. La llegada en el punto de partida debe ser con ambos pies. 3 carreras están permitidos, siempre que la gimnasta de aproximación no ha tocado el trampolín y o el caballo.

Barras assimétricas: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim, ou colchões. O exercício deve ser composto de elementos de diferentes grupos. As partes de dificuldade devem representar uma variedade de grupos de elementos: os grupos estruturais devem ser executados com elementos giros sobre o eixo longitudinal (piruetas) e transversal (mortais), trocas de tomadas e elementos com voo.”>Barras asimétricas: evaluación del ejercicio comienza con el empuje en el trampolín, o colchones. El ejercicio debe estar compuesto por elementos de diferentes grupos. Las partes de dificultad deben representar una variedad de grupos de elementos: los grupos estructurales debe ejecutar con elementos de rotación sobre el eje longitudinal (rendimiento) y transversal (mortales), intercambios de tomarse y elementos con vuelo.

Trave de equilíbrio: A avaliação do exercício começa com a impulsão no trampolim até a saída nos colchões. A duração do exercício na trave de equilíbrio não poder ser menor de 1 minuto e 10 segundos, nem maior que 1 minuto e trinta segundos.Durante o exercício devem ser criados pontos altos e dinâmicos com: elementos acrobáticos e gimnicos de diferentes grupos e variações no ritmo entre movimentos e mudança do trabalho próximo e afastado da trave.”>Viga de equilibrio: evaluación del ejercicio comienza con el empuje en el trampolín a la salida de colchones. La duración del ejercicio en la viga de equilibrio no puede ser menor que 1 minuto y 10 segundos, o mayor que 1 minuto y treinta segundos.Durante el año debe crearse elementos acrobáticos y destacados: dinámica y gimnicos de diferentes grupos y variaciones en ritmo entre movimientos y cambiar de trabajo alrededor y lejos del larguero.

Mejores gimnastas

Hombres:

Mitsuo Takuan

Nacido en Tokio, el 22 de diciembre de 1947, fue un gimnasta, Gimnasia por Japón. Takuan es campeón mundial y Olímpico del tri por equipo y bicampeón olímpico barra horizontal. En total, el ex medallista olímpico fue nueve veces y medallista Mundial de cinco veces en cuatro oros.

Alexander Vasilyevich Tkachev

04 De octubre de 1957, nació una gimnasta estadounidense que compitió por la ex Unión Soviética (Rusia).El primero fue uno de las gimnastas más exitosas de su época, por sus medallas logrados y su dedicación al deporte, además de haber creado uno de los más interpretados de movimientos Chinning bar-para hombres- y de barras asimétricas-para mujeres en campeonatos internacionales. Tkachov participó sólo una vez en los Juegos Olímpicos, dos campeonatos mundiales y tres campeonatos europeos entre 1977 y 1981-de 20 a 24 años de edad.

Nikolai Andrianov

Nacido el 14 de octubre de 1952 en Vladimir, Rusia, fue un gimnasta competitivo, representante de la ex Unión Soviética.

El hasta ahora gimnasta, comenzó su carrera a la edad de once, en la escuela menor, Burevestnik ubicado en su ciudad natal. Al convertirse en un profesional, empezó a entrenar con Nikolai Tolkachev. Años después de terminar su carrera, en 2001, los jubilados entraron noInternational Gimnasia Hall of Fame y al año siguiente, se convirtió en director de la escuela donde comenzó sus entrenamientos. Nikolai ostenta que el récord de gimnasta más ganó medallas en los Juegos Olímpicos, con un total de 15.

Sawao Kato

Sawao Kato, nació el 11 de octubre de 1946 en Gosen, Niigata, Niigata) fue una gimnasta estadounidense que compitió para el equipo senior japonés entre 1968 y 1976. Kato también es conocida por ser uno de los atletas olímpicos más exitosos de la moderna Era. Kato es tri Olímpico campeón el equipo de Japón, dos veces campeón olímpico individual y campeón olímpico en el suelo y en las barras paralelas. En total, Kato ganó doce medallas, ocho de ellas de oro. A pesar de nunca haber ganado los títulos de Campeonato Mundial individuales, Sawao fue bicampeón por equipos.

Zou Kai

Nació el 25 de febrero de 1988 el Luzhou es una gimnasta chino. Zou fue parte del equipo chino que ganó la medalla de oro en los Juegos asiáticos de 2006. En 2008, los Juegos Olímpicos de Beijing, fue parte del equipo que obtuvo la victorioso en la competencia. Kai también ganó oro dos medallas, una en barra horizontal y otro sobre el terreno, superando a favoritos como Marian Drăgulescu, Gervasio Deferr, Fabian Hambuchen y Diego Hypólito.

Mujeres:

Larissa Semyonovna Latynina

Nació en Kherson, 27 de diciembre de 1934 es un gimnasta soviético, nacido en Ucrania, que participó en tres Juegos Olímpicos (Melbourne, Roma y Tokio 56 60 64) representando a la ex Unión Soviética y ganando un total de dieciocho de nueve medallas de oro-que se han convertido en el mayor campeón olímpico de todos los tiempos. También fue uno de las más exitosas gimnastas en el Campeonato Mundial y Europea-catorce en total, en ambas competiciones, con diez de ellos, en el mundo, oro.

Věra Čáslavská

Nació en Praga el 03 de mayo de 1942 es una gimnasta Checa que compitió en los Juegos Olímpicos de verano de 1908. Čáslavská ganó, en la década de 1960, bicampeonato Olímpico All-Around de la mujer, hecho realizada sólo por ella y por la Unión Soviética Larissa Latynina, además de ser la gimnasta kazajo en más victoriosa de la historia. En total, los jubilados tiene 22 títulos internacionales. Después de cuarenta años, sus registro-medallas ganaron individualmente en los Juegos Olímpicos-aún no ha sido golpeado. También pertenece a Cabrera, la hazaña sin precedentes de ganar medallas de oro en individual de todo evento Olímpico (barras de All-Around, desiguales, viga de equilibrio, suelo y bóveda).

Nadia Elena Comăneci

Nació en Oneşti, 12 de noviembre de 1961, es una gimnasta rumana, que compitió en modo artístico y aún hoy es considerada como un ídolo de mundo deportivo. Él ganó nueve medallas, cinco de ellas de oro, fue la primera gimnasta para recibir una nota diez perfecto rendimiento en una prueba olímpica de Gimnasia artística, mundo cuatro medallas y doce archivos medallas. Junto a la rusa Svetlana Khorkina, Nadia ostenta el Campeonato global, además de doindividual continental cuatro veces campeón olímpico en la viga de equilibrio. En campeonatos nacionales, la carrera está todavía abierta competencia.

Svetlana Vasilievna Khorkina,

Nació en Belgorod, gimnasta rusa 19 de enero de 1979 es un bien conocido internacionalmente por su propio estilo y considerada la gimnasta que compitió para Rusia s con éxito. Khorkina es cuatro veces campeón olímpico y raza de barras asimétricas del mundo así como campeón de Wimbledon campeón mundial All-Around y saltando. En el Campeonato Europeo es hexacampeã en paralelo, 2 equipos de x Campeón y campeón en el suelo y viga de equilibrio. En el evento continental General, Svetlana se convirtió en ganador en tres ocasiones, igualando la hazaña antes sólo alcanzado por la rumana Nadia Comaneci, en número de victorias consecutivas. En total tiene siete medallas olímpicas, veinte Europea y mundial dieciocho.


Elementos obligatorios de una secuencia en la escuela secundaria

Rodando hacia adelante con las piernas extendidas y salida remota

Con el apoyo de las manos en el suelo, a lo largo de la cuenca y entre los muslos, manteniendo la misma dirección desde el punto de partida; salida con armas planteadas por delante, terminando en la posición de equilibrio.

Teniendo detrás con las piernas extendidas y salida remota

Con el apoyo de las manos en el suelo, colocado a lo largo de la cuenca y al lado del tronco, en la zona de los muslos, manteniendo la misma dirección desde el punto de partida, salir con los brazos planteadas por delante, terminando en la posición de equilibrio.

Soporte facial invertida

Armas bien estiran y hombro ancho aparte, mantienen las manos, paralelo de los dedos y bien apoyado abiertas y giró un poco hacia adentro. La posición de la cabeza siempre debe permitir mirada pras manos. Defininir la posición de equilibrio, terminando con desplazamiento hacia delante, salida en equilibrio.

Rueda

El brazo de apoyo se realiza en dos veces, siempre estirados y manos en una línea recta.

Confusión de lado

Sentado posición, con gran amplitud en la expulsión de piernas, tronco giró hacia una de las piernas, brazos en alto y se extendía por encima de su cabeza o á altura de los hombros.

Puente

Manos, pies y piernas estiran bien soportada sobre el terreno, sus brazos en posición vertical.

Avión

Equilibrio de un sola pierna soporte (bien estirado), el tronco en paralelo con el suelo, la pierna que siempre está bien estiradas y paralelas de armas y se extendía delante de la cabeza.

Saltos, giros y afundos

Enlace de elementos que se utilizan en secuencias de gímnicas.


Tras

Posición inicial

Avión

Salto de tijera

Rodando por delante con las piernas extendidas y salida remota

Soporte facial invertida

Tailspin

Trasero rodamiento con patas extendidas y salida remota

Rendimiento

Rueda

Rendimiento

Afundo

Puente

Afundo

Posición final

O skate


Introdução

Neste trabalho , aprendemos muito sobre uma das mais recentes modalidades radicais, cada vez há mais jovens a pratica-la , escrevemos sobre a historia desta modalidade e sobre os principais praticantes dela . Também fizemos uma entrevista ao principal praticante da modalidade em Barcelos a quem queremos desde já agradecer .

A história do skate

O skate surgiu nos anos 60, na Califórnia, Estados Unidos, inventado por surfistas como uma brincadeira para os dias que o mar estava sem ondas. Eles juntaram as rodinhas dos patins com um shape, e criaram, assim, o skate.
Apesar do equipamento precário, o desporto conquistou logo os jovens, que se tornariam os primeiros skaters. Em 1965 foram fabricados os primeiros skates, juntamente com a organização dos primeiros campeonatos.
Nos anos 90, o desporto consolidou-se e surgiu o maior skater de todos os tempos, o norte-americano Tony Hawk. O atleta revolucionou o skate com seus aéreos e flips e trouxe definitivamente novos ares ao skate moderno. Suas manobras são até hoje espelho para os principais skaters e seu nome já é tema de jogos de vídeo.

História dos X-games

Os primeiros X-GAMES aconteceram em 1995 nos Estados Unidos, 198 mil espectadores assistiram às disputas em nove categorias.
Os Winter X-Games que reuniram desportos de acção de Inverno foram criados em 1997 e transmitidos para 198 países em 21 idiomas.
Em 1998, os X-GAMES começaram a viajar pelo mundo com a criação das etapas classificatórias em diferentes países: o primeiro X-Games Qualifying foi na Tailândia.
As crianças atletas passaram a fazer parte dos X-Games em 1999 quando foram criados os Junior X-Games, reunindo competidores de até 14 anos da Ásia e Austrália.
Em 2000, a ESPN Internacional anunciou a expansão dos X-GAMES com a realização de etapas classificatórias nos cinco continentes.

Equipamento do skate

O skate é composto basicamente por quatro partes. São elas: tábua, trucks, rolamentos e rodas. A tábua, é a tábua de madeira na qual o skater apoia os pés.
Geralmente as tábuas são iguais dos dois lados, aumentando a variedade de manobras. A lixa é colocada sobre a parte superior e prende o pé do skater.

Os trucks funcionam como um elo de ligação entre a tábua e as rodas, são presos á tábua e tem grande importância. Os melhores trucks são os que apresentam grande resistência e flexibilidade.

O rolamento é essencial para um bom desempenho do skate e quem determina a velocidade que o mesmo irá ter.

Por último vêm as rodas, são elas que tem todo o contato com o chão e proporcionam a estabilidade além da velocidade ao atleta, uma boa qualidade das rodas faz muita diferença na hora de andar.

Entrevista ao Cláudio

Para este trabalho, fomos ter com o melhor praticante da modalidade na nossa cidade e fizemos-lhe algumas questões, que deram resultado a esta entrevista:

Nome: Claúdio Márcio Miranda Barbosa

Data de nascimento: 12/03/1987 (21 anos)

Local onde costuma praticar: Barcelos, Porto, Maia, Póvoa de Varzim, Viana, Braga

Concursos em que participou: Tsn Challenge/Barcelos, Redbull local hero/Braga, Campeonato Nacional

Truques:

Um pouco de tudo.. .

Preferidos: 360º flip, double flip, croocked grind, backside 50-50, kickcflip. . .

Marcas Preferidas: Fallen, Carhart, Jart, Independetn, Clean Spirit, DVS Shoe Company, Volcom, Zero

Ídolos: Chris Cole, Chris Haslam, Daewon Song, Kenny Anderson, Nijah Houston, Ricardo Fonseca

Profissão: Estudante, empregado de balcão, técnico de informática

Como começou a andar de skate?

Através de amigos

Com que idade?

16 Anos

Gostos musicais: AC DC, Jet, Jason Mraz, Linkin Park, Damien Maley. . .

Onde gosta mais de andar de skate?

Spot preferido: Lugar dos Poetas

Perpectivas para o futuro:

-ser skater profissional

-abrir uma skateshop

-abrir uma escola de skate

Biografia de Rodney Mullen

Nome: John Rodney Mullen

Sexo: Masculino

Cidade Natal: Redondo Beach, CA or Hermosa Beach, CA

Data de nascimento: 17/08/1966 em Gainesville, Fl

Família: Casado com Traci Mullen

Profissão: Engenheiro, Dono de marca de skates, Skater

Começou a andar de skate: 1974

Começou a competir: 1977

Tornou-se profissional: 1980

Disciplina preferida: Street

Patrocinadores: Almost, Enjoi, Darkstar, Tensor, Speed Demons, Matix, Globe

Postura: Regular

Alcunhas: Mutt, King

Truques inentados:

. 50-50 Saran Wrap

. 50-50 Sidewinders

. 360 Flip

. 360 pressure Flip

. 540 double kickflip

. 540 Shove-it

. Airwalks

. Backside 180 Flip

. Casper 360 Flip

. Casper Slides

. Caballerial impossible

. Double heelflips

. Flatground Ollie

. Frontside Heelflip Shove-its

. Godzilla Rail Flip

. Gazelles

. Heelflip

. Helipops (360 Nollie)

. Half-cab kickflip underflip

. Helipop Heelflips

. Half Flip Darkslide

. Handstand flips

. Kickflip Underflip

. Kickflip

. No Handed 50-50 Kickflip

. Ollie Impossible

. Ollie Nosebones

. Ollie Fingerflip

. One footed Ollie

. Rusty slides

. Sidewinders

. Switchstance 360 Flips

Pontos altos da carreira

1977- Ganhou o primeiro concurso de Freestyle em que entrou

1980- juntou-se ao Powell-Peralte Bones Brigade

1984, 85, 87, 88- Caracterizou em The Bones Brigade 1-4

1988- apareceu no filme, Gleaming the club

1992- começou no mundo da indústria com Steve Rocco

1990- apareceu em vídeos por Plan B, A-Team, Globe and Almost

2002- ganhou o Transworld Readers’ Choise para melhor skater do ano

2002- Criou a marca Almost

2003- Escreveu: The Mutt: How to Skateboard and not Kill Yourself”

Biografia de Tony Hawk

Tony Hawk (Carlsbad, 12 de maio de 1968) é considerado o maior skater de todos os tempos. É detentor de 12 campeonatos mundiais de Vertical, 3 campeonatos mundiais de Street Style e 8 X-Games.

Tony Hawk possuia grande habilidade desde jovem, tornando-se profissional aos 14 anos Ele possuia seu próprio halfpipe feito pelo seu pai.

Tony Hawk foi membro da equipa Bones Brigade da Powell Peralta. Ele também possuia seu próprio modelo de calçado profissional produzidos pela Airwalk.Hawk tornou-se um nome comercial, aparecendo numa série de comerciais para uma variedade de companhias, incluindo a Apple Computer e a Domino’s Pizza, figurou em programas de televisão como Cyberchase, Rocket Power, The Simpsons, Max Steel, Sifl and Olly, e CSI: Miami, e também em filmes tais como Jackass: The Movie, The New Guy, Max Keeble’s Big Move e Dogtown and Z-Boys, e apareceu como actor em filmes como Gleaming the Cube e Police Academy 4. Até o ano de 2004, Tony realizou uma série de manobras históricas e ganhou mais de 80 competições. Ele realizou o primeiro giro de 900 graus completo nos X Games de 1999 após 11 tentativas mal sucedidas, ganhando o prémio na competição de melhor manobra por uma grande margem no processo. Ele é muitas vezes chamado de “Birdman”(Homem-pássaro).Com a criação da “Tony Hawk Foudation”, Hawk tem trabalhado para devolver alguma coisa para o desporto que tanto lhe deu. Criada para promover e financiar pistas públicas em comunidades carentes, a fundação distribuiu mais de um milhão de dólares para entidades sem fim lucrativo construírem pistas por todo os Estados Unidos.Hawk actualmente vive na sua cidade natal Carlsbad, na Califórnia.Tony teve vários skates, mas seu primeiro skate foi fabricado pela ‘No Rules. Com esse skate Tony conquistou seu primeiro título, em 1980, passados cerca de 18 anos ele decidiu que queria fundar uma marca, a Birdhouse Skateboards, que nasceu em 1992 e a partir desse momento Tony só usou skates dessa marca, tendo ainda usado seu 1º skate durante mais algum tempo.

Os jogos

Tony Hawk também se desenvolveu a nível de jogos sobre skate, em 1999, a empresa de jogos Activision lançou o jogo Tony Hawk’s Pro Skater, que foi primeiro jogo de uma das mais bem sucedidas linhas de videojogos. O jogo teve sequência em seis jogos populares, Tony Hawk’s Pro Skater 2, Tony Hawk’s Pro Skater 3, Tony Hawk’s Pro Skater 4, Tony Hawk’s Underground e Tony Hawk’s Underground 2, Tony Hawk’s Underground 2 Remix, Tony Hawk’s American Wasteland Tony Hawk’s Project 8 Tony Hawk’s Downhill Jam E Tony Hawk’s Proving Pround .

Biografia de Nyjah Huston:

Nyjah Huston, nasceu no dia 30 de novembro de 1994, em Davis, California. Ele é muito respeitado em competições de alto nível, é muito bom em escadas e corrimões.

Patrocínios: Element Skateboards, Silver Trucks, FKD Bearings, and éS Footwear.

Quando, não esta a competir, esta a filmar algum vídeo.
Ele ganhou os X Games com 11 anos e tornou-se o mais novo participante a ganhar esse evento. Com apenas 9 anos ele ganhou Tampa Am, também se tornou o mais novo competidor a ganhar esse evento.
Ele participou do Tony Hawk’s Project 8 video-jogo, sendo o mais novo a participar num jogo do Tony Hawk.

Galeria de fotos :

Hormonas Vegetais


                    Perguntamo-nos como se dá o crescimento das plantas…


Existem dois principais tipos de movimentos nas plantas…

. Tropismo

. Nastias (Quadro scaneado)

Definição de hormona

Definem-se hormonas vegetais ou fito-hormonas, por substâncias orgânicas, que actuam em quantidades diminutas, sintetizadas em certas zonas da planta, podendo ser transportadas para outros locais, onde poderão provocar varias reacções.

Tropismo (Positivo ou Negativo)

Crescimento na direcção do estimulo ambiental ou na direcção oposta a esse estimulo

Estimulo que os origina

. Tigmotropismo

. Gravitropismo

. Fototropismo

. Termotropismo

. Quimiotropismo

. Hidrotopismo

Nastia

. Não envolvem crescimento direccionado com estimulo.

. Fotonastia

. Tigmonasia

. Termonastia

. Quimionastia

. hidronastia

Identificação de Substâncias Através da sua Densidade Relativa.


1. Introdução

No âmbito da disciplina de Físico-Química, foi-nos solicitada a execução de uma actividade prático-laboratorial que tinha por base a identificação de substâncias recorrendo ao método do picnómetro e através do cálculo da densidade relativa das substâncias dadas (uma sólida e outra líquida).

1.1. Introdução teórica:

Cada substância é caracterizada por um conjunto de propriedades físicas e químicas, como a densidade, a temperatura de fusão, a temperatura de ebulição, etc. que são chamadas constantes físicas e que permitem identificar e reconhecer cada substância por entre outras, funcionando como o seu «bilhete de identidade».

A determinação das constantes físicas de uma amostra de substância poderá, pois, servir para identificar essa substância e avaliar o seu grau de pureza.

A densidade ou massa volúmica de uma substância é a massa existente em cada unidade de volume dessa substância. Representa-se pela letra grega ρ (lê-se ró), e o seu valor obtém-se pelo quociente entre a massa de uma amostra da substância em estudo e o seu respectivo volume. A densidade resolve-se pela seguinte fórmula:

ρ = m/V

Mudanças de estado originam mudanças na densidade de uma dada substância, o que nos permite afirmar que a densidade de um mesmo material depende da temperatura.

A unidade SI de densidade é o kg m-3. Usualmente, as densidades de sólidos e de líquidos exprimem-se em unidades diferentes da unidade SI, que são: g cm-3 e kg dm-3.

Contudo, como apenas recorremos à densidade relativa e não, ao cálculo das três principais constantes físicas (densidade, temperatura de fusão e temperatura de ebulição), não nos foi possível determinar e avaliar o grau de pureza das substâncias dadas (vidro e o álcool etílico).

2. Objectivos

. Determinar a densidade relativa de uma substância sólida usando o picnómetro de sólidos;

. Determinar a densidade relativa de uma substância líquida usando o picnómetro de líquidos;

. Identificar as substâncias dadas, pela análise dos resultados obtidos.

3. Material

Listagem do material utilizado aquando da actividade prático-laboratorial:

Substância sólida:

. Amostra de um sólido insolúvel (berlinde – constituído essencialmente por vidro e pequenas quantidades de impurezas);

. Balança analítica para pesagem de massas;

. Picnómetro de sólidos;

. Garrafa de esguicho com água desionizada (ou destilada);

. Proveta graduada.

Substância líquida:

. Amostra do líquido a analisar (líquido volátil – álcool etílico);

. Balança analítica para pesagem de massas;

. Picnómetro de líquidos;

. Garrafa de esguicho com água desionizada (ou destilada).

4. Procedimento experimental

Técnica de determinação da densidade de um sólido insolúvel usando o picnómetro:

1. Começou-se por determinar a massa da amostra sólida cuja densidade se quer determinar: m.

2. Em seguida, encheu-se o picnómetro com água desionizada (ou destilada), e evitou-se a formação de bolhas de ar.

3. Depois, colocou-se no prato da balança, depois de esta ser calibrada de modo a não induzir em erro, o picnómetro cheio com água ao lado do sólido (massa m) e determinou-se a massa, M, do conjunto;

4. Seguidamente, colocou-se a amostra sólida no picnómetro, e completou-se o volume com água até ao traço;

5. Mediu-se a massa, , do picnómetro com água e com o respectivo sólido;

6. Calculou-se a massa, m´, da água deslocada pelo sólido:

m´ = M – M´

7. Por fim, determinou-se a densidade relativa do corpo, atendendo a que a água deslocada tem o mesmo volume da amostra sólida:

d = m/m´

Técnica de determinação da densidade de um líquido usando o picnómetro:

1. Primeiramente, determinou-se a massa, m, do picnómetro quando vazio (e seco). Registou-se o seu valor;

2. Em seguida, encheu-se o picnómetro com o líquido em estudo (líquido volátil);

3. Posteriormente, mediu-se a massa, M, do picnómetro quando completamente cheio de líquido. Registou-se o valor;

4. Depois, encheu-se novamente o mesmo picnómetro (seco), mas desta vez com água;

5. Mediu-se a massa, , do picnómetro quando cheio de água. Registou-se o seu valor;

6. Concluiu-se, calculando-se a densidade relativa do líquido, tendo em conta que:

d = M – m/M´ – m

5. Apresentação dos resultados e Cálculos

Determinação da densidade de uma amostra sólida:

Berlinde:

. Massa do sólido = m = 0,00482 kg = 4,82 g

. Massa do picnómetro cheio de água e do sólido = M = 85,59 g

. Massa do picnómetro com água e sólido = M´ = 83,65 g

. Massa da água deslocada pelo sólido:

m´ = M – M´ «=» m´ = 85,59 g – 83,65 g «=» m´ = 1,94 g

. Densidade relativa:

d = m/m´ «=» d = 4, 82 g/1, 94 g «=» d = 2, 48 g/dm3

Álcool etílico:

. Massa do picnómetro vazio = m = 14,59 g

. Massa do picnómetro cheio de líquido em estudo = M = 38,57 g

. Massa do picnómetro cheio de água = M´ = 44,25 g

. Densidade relativa:

d = (M – m)/(M´ – m) «=» d = (38,57 g – 14,59 g)/(44,25 g – 14,59 g) «=» d = 23,98 g/29,66 g «=» d = 0,80 g/dm3

6. Discussão dos resultados e Conclusões

Após a conclusão da experiência podemos afirmar que os resultados obtidos foram bastante satisfatórios, contudo não foram exactamente de encontro com os referidos valores tabelados, devido a vários factores (referidos seguidamente). Apesar disso, a execução da actividade prático-laboratorial também teve uma vertente positiva, pois permitiu-nos, por exemplo, entender que cada substância tem os seus próprios valores de densidade relativa, sendo por isso uma característica exacta e distinta de cada substância.

Observações:

Os valores que o nosso grupo obteve, não estão totalmente de acordo com os valores tabelados na tabela devido ao facto de as substâncias utilizadas nesta actividade experimental não se encontrarem no seu “normal” grau de pureza (por exemplo, o berlinde continha uma certa quantidade de purezas no seu interior).

Outro caso podia ter sido o facto de a actividade experimental ter sido feita com água a uma temperatura diferente de 4º C, o valor necessário para que os resultados fossem mais precisos. Também poderia ter sido a interferência resultante da presença de pequenas gotículas de água no interior do picnómetro, que poderia ter oscilado o valor da densidade relativa.

Contudo, mesmo com estas limitações, podemos afirmar que os resultados obtidos foram bastante satisfatórios.

Questões pós-laboratoriais:

Tabela com as densidades relativas de algumas substâncias em relação à água a 4o C:

Densidade relativa de sólidos

Alumínio

2,7

Chumbo

11,3

Cobre

8,9

Estanho

7,3

Vidro

2,6

Álcool

0,79

Zinco

7,1

Compara os resultados obtidos com os tabelados. O que podes concluir acerca dos mesmos?

R: Através da análise da tabela e dos resultados obtidos anteriormente com o cálculo da densidade relativa das duas amostras (uma sólida e outra líquida), podemos afirmar que a primeira, com uma densidade relativa de cerca de 2,48 g/dm3 diz respeito ao vidro (valor tabelado – 2,4 a 2,6) já que a substância em estudo, o berlinde, era constituído essencialmente por vidro, e também por pequenas quantidades de impurezas no seu interior, o que dá a entender que a substância em estudo não era totalmente pura. Contudo, essas impurezas pouco ou nada alteraram o valor da densidade relativa obtido.

Em relação à segunda amostra (líquida), com uma densidade relativa de cerca de 0,80 g/dm3, e através da análise da tabela, podemos afirmar que se trata do elemento álcool etílico, uma vez que o valor da densidade da referida amostra (0,80) se aproxima do valor tabelado (0,79).

A presença de bolhas de ar no picnómetro introduz erros experimentais. Serão aleatórios ou sistemáticos?

R: A presença de bolhas de ar no picnómetro introduz erros aleatórios, uma vez que não são regulares, isto é, oscilam aleatoriamente para um lado e para outro do valor da grandeza (são imprevisíveis e surgem ocasionalmente), sendo por isso difíceis de eliminar, mas podem ser atenuados.

Se o picnómetro não estivesse bem seco irias obter uma densidade relativa igual, inferior ou superior ao esperado?

R: Se o picnómetro não estivesse bem seco a densidade relativa obtida seria superior ao esperado, uma vez que as gotículas de água presentes no picnómetro poderiam interferir no resultado final, pois como a densidade relativa depende da massa, o picnómetro ao ser pesado iria ser obtido um valor acima do esperado.

A Pena de Morte


…Porque a vida não é só direito

“Quando vi a cabeça separar-se do tronco do condenado, caindo com sinistro ruído no cesto, compreendi, e não apenas com a razão, mas com todo o meu ser, que nenhuma teoria pode justificar tal ato.” – Leon Tolstói

A pena de morte ou pena capital é a punição máxima imposta pelo Estado. Consiste em retirar legalmente a vida a uma pessoa que cometeu, ou é suspeita de ter cometido, um crime que é considerado pelo poder como suficientemente grave e justo de ser punido com a morte.

Um pouco de história

A pena de morte existe desde que o homem surgiu no planeta, e foi registado em vários documentos históricos. Até mesmo na própria Bíblia.

No âmbito do Velho Testamento, há prescrição de morte para mais de 30 tipos diferentes de crime, desde o assassinato até a fornicação.

O “Levítico”, terceiro livro do “Pentateuco”, relaciona as faltas pelas quais se deveria apedrejar ou decapitar os culpados; o povo judeu, aliás, desde os tempos de sua formação castigava com morte a idolatria, a infidelidade e o homicídio.

O pentateuco diz “Não matarás”, mas logo depois, Moisés mandou massacrar 23.000 adoradores do bezerro de ouro… Elias condenou a morte de 800 sacerdotes e adoradores de Baal.

Também há casos no mundo greco-romano, como o de Sócrates, e o de Júlio César. Em que o Império Romano foi o responsável por milhares de mortes de cristãos até o século 4, quando a Igreja Católica se estabeleceu.

A dimensão do Novo Testamento é visualizada pela presença de Jesus, o mensageiro da Boa Nova, e como tal, combatente da pena de morte. Isso, contudo, não o absolveu de morrer na cruz.

O Novo Testamento não corrige legalmente essas normas jurídicas. O que faz é destacar um novo espírito de caridade e amor que deve levar à superação de toda a vingança e de todo o castigo.

Hoje em dia, quase todas as democracias, como a França, a Alemanha ou Portugal, aboliram a pena de morte. A maioria dos estados federados dos Estados Unidos, principalmente no sul, retomara essa prática após uma breve interrupção durante os anos 70. Os Estados Unidos são uma das raras democracias, juntamente com o Japão, a continuar a aplicar a pena de morte. A pena capital resta ainda presente e comum em vários países não-democráticos.

(método de execução – cadeira eléctrica)

O caso português

“Está pois a pena de morte abolida nesse nobre Portugal, pequeno povo que tem uma grande história. (…) Felicito a vossa nação. Portugal dá o exemplo à Europa. Desfrutai de antemão essa imensa glória. A Europa imitará Portugal. Morte à morte! Guerra à guerra! Viva a vida! Ódio ao ódio. A liberdade é uma cidade imensa da qual todos somos concidadãos” (Vítor Hugo)

Portugal foi praticamente o primeiro país da Europa e do Mundo a abolir a pena capital de qualquer modo, foi o primeiro Estado do Mundo a prever a abolição da pena de morte na Lei Constitucional, após a reforma penal de 1867, mas apesar disto já não se aplicava desde 1842.

. Em Portugal a pena de morte está abolida para crimes desde 1852, aprovado por D.Maria II.

. Para crimes civis, excepto por traição foi absolvida durante a guerra em 1867. A proposta partiu do ministro da justiça Augusto César.

. Transitou depois à Câmara dos Pares, onde foi aprovada. Mas continuava a ser abolida segundo o Código de Justiça Militar.

. A abolição para todos os crimes, incluindo os militares foi em 1911, readmitida mais tarde para todos os crimes em 1916 durante a I Guerra Mundial quando um soldado português foi condenado à morte por espionagem.

. A abolição total presente até hoje foi em 1976. A última execução conhecida em território Português foi em 1846, em Lagos.

Luísa de Jesus foi a última mulher a ser executada em Portugal a 1 de Julho de 1772, em Coimbra. Tinha 22 anos e assassinara 33 bebés abandonados e os 600 reis que correspondiam a cada entrega pois ia buscar estes bebés à “roda” que era um mecanismo onde as pessoas abandonavam os recém-nascidos que ficavam ao cuidado de instituições de caridade. O mecanismo era tão bem construído de tal forma que aquele que expunha a criança não era visto por aquele que a recebia.

Na última década mais de três países por ano, em média, têm abolido a pena de morte para todos os crimes. Uma vez abolida, a pena de morte raramente é reintroduzida. Desde 1990, mais de 35 países aboliram a pena de morte oficialmente ou, tendo-a anteriormente abolido para a maior parte dos crimes, decidiram aboli-la para todos os crimes.

Execução de menores

O uso da pena de morte para crimes cometidos por pessoas que ainda não atingiram os 18 anos é proibido pela lei internacional, no entanto alguns países ainda executam menores como é o caso do Irão, Paquistão, Arábia Saudita, Sudão e Lêmen. Estes países que

Os Estados Unidos proibiram esta pena em 2005.

A Amnistia Internacional * opõe-se à pena de morte em todos os casos por ser uma violação à vida e ao direito de não ser sujeito a uma punição cruel, desumana ou degradante.

*Organização mundial que denuncia à opinião pública as violações dos direitos humanos, especialmente a diminuição da liberdade de expressão e religião e a detenção e tortura de dissidentes políticos.

Mapa de países com pena capital nos dias de hoje

Azul: Abolida para todos os crimes

Verde: Abolida para todos os crimes excepto os cometidos em circunstâncias excepcionais (Por exemplo: crimes cometidos em tempo de guerra)

Laranja: Abolida na prática mas legal

Vermelho: Pena de morte legalizada

Argumentos contra e a favor da pena de morte

“Quem poupa o lobo mata as ovelhas” (Vítor Hugo)

Argumentos a favor: “ Há crimes tão hediondos que só a morte resolve; a sociedade não deve trabalhar para sustentar facínoras; só a pena de morte tem valor para coibir a brutalidade humana.”

. A pena de morte inibe os futuros criminosos a cometerem crimes;

. Elimina-se os indivíduos indesejáveis à sociedade;

. Diminuem-se os custos públicos como os da prisão do criminoso;

. É a pena mais dura e ajustada à violência do crime praticado;

. É benevolente, pois os criminosos não sofrem o suficiente para redimir os crimes que cometeram.

Argumentos contra: “ Ninguém tem o direito de privar o outro da vida; a prisão perpétua tem suficiente poder de coerção da criminalidade, oferecendo, além disto, a vantagem da plena recuperação do criminoso (Ávila, 1967) ”.

A pena de morte deve ser abolida em todos os casos sem excepções, devido a todos estes casos:

. A pena capital viola o direito à vida, à liberdade e à segurança assegurado pela Declaração Universal dos Direitos Humanos;

. Representa a total negação dos Direitos Humanos;

. É o assassínio premeditado e a sangue frio de um ser humano, pelo estado, em nome da justiça;

. É o castigo mais cruel, desumano e degradante;

. É um acto de violência irreversível, praticado pelo estado;

. É incompatível com as normas de comportamento civilizado;

. É uma resposta inapropriada e inaceitável ao crime violento.

Em casos mais específicos:

A pena de morte é tortura. A dor física causada pelo ato de matar e o sofrimento psicológico causado pelo conhecimento prévio da própria morte é tortura. É ainda necessário não esquecer que o condenado sofre uma dor psicológica inimaginável, desde que é condenado, até ao momento da execução.

A pena de morte é discriminatória e muitas vezes usada de forma desproporcionada contra os pobres, minorias e membros de comunidades raciais, étnicas e religiosas, atingindo inevitavelmente vítimas inocentes.

Existe uma possibilidade de erro. Todos os sistemas de justiça criminal são vulneráveis à discriminação e ao erro. Nenhum sistema é, nem será, capaz de decidir com justiça, com consistência e sem falhas quem deverá viver e quem deverá morrer. A rotina, as discriminações e a força da opinião pública podem influenciar todo o processo. Enquanto a justiça humana for falível, o risco de se executar um inocente não pode ser eliminado. “ Mais vale um culpado solto que um inocente condenado”.

A pena de morte impede a reabilitação, garante que os condenados não repetirão os crimes que os levaram à execução, mas, ao contrário das penas de prisão, a pena de morte tem como risco o facto de os erros judiciais não poderem nunca ser corrigidos. Haverá sempre o risco de executar inocentes. É também impossível saber se os que foram executados iriam realmente repetir os crimes pelos quais foram condenados.

A pena de morte é um assunto muito debatido, visto que muitos concordam com esta pena e, outros estão plenamente contra.

Métodos de Execução

Existem diversos métodos de excussões, entre eles destacam-se os seguintes:

Afogamento – O condenado é afogado.

Apedrejamentos – Lançam-se pedras sobre o condenado, até à sua morte.

Arrancamento – Os quatro membros são arrancados do corpo.

Cadeira eléctrica – O condenado é imobilizado numa cadeira, sofrendo depois tensões eléctricas de 20.000 volts.

Câmara de Gás - O condenado é colocada numa câmara, no qual se liberta um gás mortífero

Decapitação – A cabeça é decepada.

Degola – Corta-se a garganta ao condenado.

Empalação – Um pau pontiagudo penetra pelo orifício anal do condenado, até à boca, peito ou costas.

Enforcamento – A vítima é pendurada por uma corda à volta do pescoço, cuja pressão provoca asfixia.

Enfasamento – O condenado é lançado para um buraco e tapado com terra.

Esfolamento – Mata-se a vítima tirando-lhe a pele.

Esmagamento – O corpo é total ou parcialmente sujeito a uma forte pressão, quebrando os ossos e esmagando órgãos.

Flechas – Arqueiros atingem o condenado com flechas.

Fogueira – O condenado é queimado vivo.

Fuzilamento – Um pelotão dispara sobre o condenado.

Inanição – O condenado é deixado, de alguma forma, ao abandono e sem alimentos.

Injecção letal – Administra-se no condenado uma mistura fatal de produtos químicos, por via intravenosa.

Perfuração do ventre – Consiste em furar o ventre.

Precipitação – O corpo é lançado de um monte.

Retalhamento – Cortam-se partes do corpo do condenado, até o matar.

Roda – Depois de atado a uma roda, o condenado é vítima de golpes.

Vergastação – O condenado é chicoteado até à morte.

( Método de execução – Injeção letal)

Opinião pessoal sobre a morte de Khadafi

“Mesmo sendo uma pessoa cujo marido e sogra foram assassinados, sou firme e decididamente contra a pena de morte… Um mal não se repara com outro mal, cometido em represália. A justiça em nada progride tirando a vida de um ser humano. O assassinato legalizado não contribui para o reforço dos valores morais.” – Coretta Scott King, viúva de Martin Luther King.

É com esta citação de Coretta King que pretendo começar com a minha opinião pessoal. Não consigo descrever melhor tudo aquilo que sinto acerca da morte de Khadafi mas sobretudo sobre os atos de Khadafi enquanto líder de um mundo Árabe que é a Líbia.

Como já referi Muammar Kadafi foi líder da Líbia, foi bem aceite pelos chefes de Estado mas ao longo da sua carreira como ditador deu grandes “pontadas” ao seu povo por ser financiador de grupos terroristas espalhados pelo planeta e fornecedor confiável de petróleo pela Europa. Após quase um ano de protestos e lutas sobre ele, foi morto pelos rebeldes do Conselho Nacional de Transição (CNT) no dia 20 de Outubro. Ficou ferido e acabou por morrer em circunstâncias por esclarecer, mas segundo algumas imagens tudo indica que foi executado depois de ter sido baleado na cabeça.

Já era espérado este desfecho. Ele teve nas mãos a oportunidade de fazer a diferença no seu país, mas pelo contrário preferiu o caminho do egoísmo da vaidade, da ostentação, acreditando conseguir manter-se no poder.

Na minha opinião, não foi a forma mais justa de o punir. Khadafi devia ter sido julgado o ideal depois até seria a prisão perpétua pois assim seria obrigado a diariamente viver com a sua consciência, enfrentando horrores e assumindo as responsabilidades pelos seus atos.

A pena de morte não é a via mais indicada, porque estas pessoas quando cometem os crimes (seja qual for a sua origem) não pensam no sofrimento da ou das pessoas em causa e do mal que consequentemente irá provocar nas vidas futuras das pessoas lesadas ou nos seus familiares. Justificar-se-ia em casos excecionais quando não existe outro recurso para se preservar o bem comum. Mas ainda assim seria contra.

No caso de khadafi, ele foi morto em praça pública e chego à conclusão que quem cometeu a barbaridade de o massacrar acabou por fazer o mesmo que ele fazia. Se uma pessoa mata um assassino, essa pessoa não passará de um outro assassíno. E além disso vingança não é a mesma coisa que justiça.

O que ainda me chocou mais nesta história foi o caso de toda a sociedade comemorar uma morte, tirando fotos ao corpo já quase em decomposição, com uma alegria que nos meus olhos é vergonhosa. Compreendo, obviamente, os líbios que viveram todos esses anos sob o domínio de um líder egoísta e tirânico, mas contínuo achando tudo isto muito assustador. Às vezes olho em volta e penso: se isto que vejo no mundo, tão nova, é o que os meus filhos verão?

Olho por olho, dente por dente tem de acabar, assim impõe a civilização.

O Cérebro Humano


Introdução

Escolhemos este tema para o trabalho porque nos pareceu o mais interessante. Esperamos perceber o que o Homem pensava do cérebro antigamente, e a forma como esse pensamento evoluiu, ao longo dos tempos.

Sabemos que ao longo dos tempos o Homem pensou muitas coisas erradas acerca do nosso organismo, e por isso queremos pesquisar invenções humanas que demonstrem isso mesmo, bem como perceber quem foram os pensadores que defenderam cada teoria.
Posteriormente queremos analisar o funcionamento do cérebro, a sua constituição em termos de hemisférios. Sobre estes analisaremos as respectivas funções.

Mais adiante no trabalho iremos pesquisar sobre uma constituição mais específica do cérebro: os lobos cerebrais. Pretendemos identificar as suas funções bem como os efeitos das lesões correspondentes. Para isso iremos referir casos específicos de pessoas que sofreram lesões a nível cerebral.

Funcionamento sistémico do cérebro

Actualmente sabemos que os nossos comportamentos são dominados pelo cérebro, assim como temos conhecimento de que esse órgão é a sede de todos os nossos pensamentos e da nossa consciência.

No entanto, esta noção das funções do cérebro é recente.

Uma prova de que antigamente não se tinha noção das funcionalidades e da importância do cérebro, é o processo de mumificação no Egipto antigo.

Este processo incluía o embalsamamento do corpo, respeitava crenças religiosas e a esperança de uma vida eterna, na qual o morto poderia desfrutar das maravilhas do paraíso celestial. Os egípcios acreditavam que, após a morte, a alma embarcava numa viagem pelo submundo, onde seria julgada pelo deus Osíris. Uma sentença positiva daria-lhe a oportunidade de ser recolocada junto ao corpo, para então viver a redenção prometida. A mumificação era feita, assim, para que o corpo se mantivesse tal como fora em vida, de modo a facilitar o seu reconhecimento pela alma. Para que isso acontecesse eram necessárias técnicas avançadas de conservação dos corpos, as quais, realmente, existiam.

De seguida iremos referir algumas das etapas da mumificação, por as considerarmos úteis e relacionadas a este trabalho.

Etapas da Mumificação

. o corpo era levado para um local conhecido pelos egípcios como ‘ibu’ (ou também designado por eles por ‘lugar da purificação’). Nesse local os embalsamadores (que eram sacerdotes) lavavam o cadáver com essências aromáticas e com as águas do Nilo, e depilavam-no de seguida.

. um gancho era introduzido na narina com propósito de retirar o cérebro do morto. Por não ser considerado importante para o além-morte, este era descartado.

. os órgãos vitais eram retirados e colocados em vasos apropriados, que ficariam posteriormente ao lado do sarcófago. Apenas o coração (considerado o centro da inteligência e da força) permanecia no corpo.

Ao analisar estas etapas concluímos que realmente, para os egípcios, o cérebro não tinha importância (etapa 2); e que eles julgavam que era o coração que tinha as funções que na realidade, como hoje sabemos, pertencem ao cérebro (etapa 3). Segundo os egípcios era no coração que residiam todos os pensamentos, os sentimentos, os desejos, as paixões, ou seja, basicamente, a alma de cada um.

Como já foi referido anteriormente o cérebro era subvalorizado, e esse foi, curiosamente, o único órgão para o qual os egípcios não encontraram uma forma de conservação. Ele era deliberadamente destruído, por ser consideravelmente aquoso.

Esta noção distorcida que os egípcios tinham do cérebro, foi, mais tarde, defendida por Aristóteles (384-322 a.C).

Ele próprio confrontou as convicções dos seus contemporâneos, e afirmou que o coração era o órgão do pensamento, das percepções e do sentimento, enquanto que o cérebro seria importante apenas para a manutenção da temperatura corporal, agindo como um agente refrigerador. Segundo ele, os nutrientes subiriam pelos vasos sanguíneos, e uma parte deles seria arrefecida no cérebro, transformando-se em líquido.

Aristóteles generalizou erradamente a noção, que já era bastante antiga em todas as civilizações (como referirmos anteriormente, no exemplo dos Egípcios), de que, pelo menos a sede das emoções, seria o coração.

Esta ideia vigorou durante bastante tempo, e é fácil entender porquê, se analisarmos bem o assunto. Vejamos: quando somos confrontados com alguma coisa que nos afecta emocionalmente, a resposta mais evidente do nosso corpo é a aceleração dos batimentos cardíacos. Ou seja, dá muito mais nas vistas o coração, do que o cérebro. Neste último é muito mais difícil reconhecer as reacções aos estímulos exteriores.

Curiosamente, na actualidade continuamos a ser um pouco influenciados por essa noção, quando nos referimos ao coração como símbolo do amor, quando dizemos que estamos de “coração partido” ou de “coração pesado”, que gostamos de algo “de coração”, ou até que “decoramos” alguma coisa (esta palavra vem de “saber de cór”, do latim para coração).

Descartes (século XVI) acreditava que o pensamento não tinha muito a ver com o corpo, nem, consequentemente, com o cérebro propriamente dito. Segundo o que defendia, a única coisa que estabelecia ligação entre a alma (imaterial) e o corpo (físico) era a glândula pineal.

Esta noção predominou até o final do século XVIII. Até lá alguns estudiosos duvidaram da sua veracidade, mas as suas dúvidas não marcaram de maneira determinante a história da ciência, nem da medicina.

Depois disto, no início do século XIX, surgiram aqueles que eram chamados frenologistas.

Frenologia é uma teoria que reivindica ser capaz de determinar tanto o carácter, como as características da personalidade, como o grau de criminalidade das pessoas pela forma das suas cabeças. Esta determinação era feita através da análise de protuberâncias existentes no crânio. Os crânios examinados eram os de pessoas condenadas à morte, os de pessoas com doentes mentais, e os de homens célebres (através dos seus bustos).

A frenologia foi desenvolvida pelo médico alemão Franz Joseph Gall por volta de 1800, e tornou-se muito popular no século XIX.

Franz Gall chegou mesmo a fazer um mapa no qual o cérebro era dividido em áreas correspondentes a determinada características humanas, tal como: o amor maternal, o prazer, a arrogância, a vaidade, o amor, etc.

Os “Consultórios frenológicos” nasceram rapidamente na Europa e nos EUA, no ápice deste movimento, entre 1820 e 1842. Nessa altura as pessoas usavam a frenologia para tudo, incluindo situações tão mundanas como: contratar empregados, escolher um parceiro para casar, diagnosticar certas doenças mentais ou descobrir a origem de determinados problemas psicológicos.

Nesta altura era comum ver-se frenologistas a circular pelo interior dos países, munidos com tabuleiros portáteis ou bustos com os mapas inventados por Gall. Discursavam eloquentemente sobre as maravilhas da frenologia, a grupos de pessoas ingénuas, as quais certamente acreditavam na maior parte das coisas que ouviam. Depois de falarem com as pessoas, os frenologistas ainda se dispunham a diagnosticar e aconselhar curiosos voluntários, e em troca, a única coisa que exigiam, eram modestos honorários.

Herbert Spencer (1820-1903), foi um adepto da frenologia na juventude, tendo chegado a inventar um aparelho para dar maior precisão às medidas do crânio, ao qual ele denominou de cefalômetro.

Para ser examinado, o paciente só tinha que se sentar numa cadeira e colocar um capacete de metal sobre a sua cabeça. Dentro do capacete, haviam vários sensores conectados a pequenos circuitos, os quais sentiam as saliências do crânio e as mediam. A informação liberada pelos circuitos era então traduzida em comandos para uma impressora que tinha 160 declarações gravadas numa tira de borracha. Era assim que era produzido um impresso sobre a personalidade do paciente.

Este aparelho, a máquina frenológica, está exposta actualmente no Museum of Questionable Medical Devices (Museu de Dispositivos Médicos Questionáveis), em Minneapolis, Estados Unidos da América.

Este museu foi fundando por Robert McCoy, um céptico profissional, que coleccionou cento e cinquenta exemplos de dispositivos médicos que não faziam absolutamente nada, apesar de se acreditar (na altura em que foram inventadas) que tinham alguma função.

No final de contas, a frenologia foi considerada uma protociência, por contribuir para a medicina com as ideias de que o cérebro é o órgão da mente e áreas específicas do cérebro estão relacionadas com determinadas funções do cérebro humano.

Apesar de estar errada em defender que as irregularidades do crânio tinham a ver com as características e capacidades humanas, a frenologia fez nascer a noção que hoje temos em termos de localização de diferentes funções cerebrais. Com a revolução científica que ela provocou, o estudo do cérebro tem dado fruto a impressionantes descobertas e avanços.

Como todos sabemos, o cérebro humano é diferente do dos outros animais, tanto em tamanho como em estrutura, como demonstra a imagem seguinte.

Analisando a ilustração, podemos concluir que o cérebro humano é maior que o de todos os outros animais representados. Podemos também perceber algumas diferenças na sua forma. Ele é o que tem mais circunvoluções, e é isso que lhe dá o tão famoso aspecto enrugado.

Para além disso o cérebro humano organiza-se segundo determinadas funções, o que o torna realmente único.

Este é o ponto de partida para estudarmos a constituição que o nosso cérebro tem: dois hemisférios e quatro lobos.

Hemisférios cerebrais

Tal como em todos os mamíferos, o cérebro do ser humano está dividido em dois hemisférios, o direito e o esquerdo, unidos por vários feixes de fibras de comunicação, sendo o maior de todos denominado de corpo caloso.

Os hemisférios cerebrais controlam a parte oposta do corpo, porque os feixes nervosos que conduzem as instruções até aos músculos cruzam-se no percurso. O hemisfério esquerdo e o direito desempenham funções diferentes.

Nos seres humanos cada um dos hemisférios especializou-se em funções diversas: é o que se designa por lateralização hemisférica.

O hemisfério direito controla a formação de imagens, as relações espaciais, a percepção das formas, das cores, das tonalidades afectivas e o pensamento concreto. Processas as emoções mais negativas. As melodias são melhor percebidas no ouvido esquerdo, que é controlado por este hemisfério. Se houver uma lesão no hemisfério direito, é frequente as pessoas terem dificuldade em encontrar o seu caminho, em orientar-se.

O hemisfério esquerdo é responsável pelo pensamento lógico, pela linguagem verbal, pelo discurso, pelo cálculo e pela memória. Processa as emoções mais positivas e optimistas. Pessoas com o hemisfério esquerdo danificado têm dificuldade em reconhecer rostos.

É graças ao funcionamento integrado dos dois hemisférios que, por exemplo, atribuímos significado a uma expressão verbal, a uma conversa: quando desenvolvemos um diálogo, é o hemisfério esquerdo que permite a produção do discurso, mas é o direito que dá a entoação ao que se diz.

Nada é regulado só pelo hemisfério direito ou só pelo hemisfério esquerdo.

. A linguagem, o raciocínio lógico, determinados tipos de memória, o cálculo, a análise são próprias do hemisfério esquerdo. Enquanto isso, o direito não usa palavras, é intuitivo, usa a imaginação, o sentimento e a síntese.

. O lado esquerdo do cérebro sabe situar-se dentro do tempo e procura situações seguras, já o lado direito abstrai-se do tempo e gosta de se arriscar. Para o hemisfério direito não existe a expressão “perder tempo”.

. O esquerdo costuma imitar, representar, fingir; o direito é criativo e autêntico.

. Por ser racional e crítico, o lado esquerdo do cérebro não se aventura a criar, inventar, sonhar. Prefere a segurança do conhecido, do lógico, do aceito pela sociedade em que vive. Já o lado direito solta a imaginação, viaja pelas asas do sonho, cria, inventa, recria e assume ser livre.

Lobos Cerebrais

O córtex cerebral é dividido em áreas denominadas lobos cerebrais, cada hemisfério do nosso cérebro tem 4 lobos e esses lobos são: lobo occipital, lobo temporal, lobo parietal e lobo frontal.

Cada um dos lobos tem funções diferenciadas e especializadas.

Na zona da testa temos localizado o lobo frontal, na área da nuca temos o lobo occipital, na parte superior da cabeça está o lobo parietal e sob a orelha podemos encontrar o lobo temporal.

Lobos occipitais: localizados na parte inferior do cérebro (nuca) e cobertos pelo córtex cerebral, os lobos occipitais processam os estímulos visuais, daí também serem conhecidos por córtex visual.
Esta área é constituída por várias subáreas que processam os dados recebidos do exterior depois de estes terem passado pelo tálamo, uma vez que há zonas especializadas na visão da cor, no movimento, na profundidade, na distância e por aí em diante.

Depois de passarem pela chamada área visual primária, as informações são direccionadas para a área visual secundária onde são comparadas com dados anteriores, o que vai assim permitir ao indivíduo identificar, por exemplo, um gato, um carro, uma árvore.

A área visual comunica com outras áreas cerebrais que dão assim significado ao que estamos a ver tendo em conta a nossa experiencia passada e as nossas expectativas. Isto faz com que um objeto seja percepcionando de maneira diferente por diferentes sujeitos.

Lesões nesta área cerebral podem provocar agnosia que é a incapacidade de identificar objectos ou até pessoas conhecidas, cegueira cortical: perda de visão e ainda cegueira verbal ou alexia que é a incapacidade de reconhecer o significado de palavras escritas.

Lobos temporais: localizam-se acima das orelhas e têm como função processar os estímulos auditivos.

Assim como acontece nos lobos occipitais, as informações são processadas por associação e quando a área auditiva primária é estimulada, os sons são produzidos e enviados para a área auditiva secundária que vai então interagir com outras áreas do cérebro para atribuir significado aos sons e assim permitir ao indivíduo reconhecer o que ouve.

Lesões cerebrais nesta área são a surdez cortical que é a perda de audição e a agnosia auditiva: incapacidade de reconhecer os sons comuns e ainda a surdez verbal.

É importante salientar ainda a área de Wernicke que se situa na zona onde convergem os lobos occipitais, temporal e parietal. Esta área é responsável pelo conhecimento, interpretação e associação das informações, faculta-nos a possibilidade de compreendermos o que os outros dizem e de organizarmos frases correctamente.

A lesão que pode ocorrer nesta zona é a surdez verbal: incapacidade de atribuir significado ao discurso oral.

Lobos parietais: localizam-se na parte superior do cérebro, no córtex cerebral, sendo constituídos por duas subdivisões – a anterior e a posterior.

As habilidades matemáticas e da linguagem têm origem em alguma parte dessa área, e também das áreas adjacentes aos lobos temporais.

A zona anterior é uma área primária, designando-se por córtex somatossensorial e responsabiliza-se pela recepção de sensações como o tacto, a dor e a temperatura corporal. Esta área responsabiliza-se por todas as partes do nosso corpo, recebendo os estímulos vindos do exterior. São, no entanto, as áreas mais sensíveis do nosso organismo que recebem um maior espaço. Isto deve-se ao facto de serem elas a ter uma maior quantidade de informação para tratar. Estas áreas são: a garganta, os lábios e a língua.

A zona posterior é, ao contrário da zona anterior, uma área secundária, que se responsabiliza pela análise, interpretação e integração das informações recebidas pela área primária. Isto permite-nos localizar, por exemplo, o nosso corpo no espaço, e reconhecer os objectos através do tacto.

Lesões nesta área cerebral podem provocar anestesia cortical – perda de sensibilidade táctil, térmica e de dor, e, agnosia somatossensorial – incapacidade de reconhecer objectos pelo tacto, de discriminar pesos, de localizar sensações tácteis e térmicas.

Lobos frontais:

Localizam-se na parte da frente do cérebro, constituindo 1/3 do seu volume total.

Nestes lobos está situado o córtex motor, responsável pelos movimentos dos músculos. Aqui, tal como nos lobos parietais, os lábios e a língua ocupam uma área muito significativa, em comparação com outras partes do corpo, uma vez que a linguagem falada exige um conjunto muito grande de movimentos. Um outro exemplo é o polegar, que apesar de ser pequeno, tem que produzir movimentos muito específicos, e, por isso, ocupa um maior espaço do que por exemplo as costas.

Atrás do córtex motor está situada uma zona denominada por área de Broca, que se responsabiliza pela linguagem falada, ou seja, a produção do discurso. Existe uma relação entre esta área e a área de Wernicke, sendo que antes da produção de um qualquer discurso, é seleccionada a forma e as palavras que melhor se adequam pela área de Wernicke e, só, depois passadas para a área de Broca que as irá traduzir em sons que serão transformados em movimentos adequados à produção do discurso.

A actividade no lobo frontal aumenta nas pessoas somente quando temos que executar uma tarefa difícil em que temos que descobrir uma sequência de acções que minimize o número de manipulações necessárias. A parte da frente do lobo frontal, o córtex pré-frontal, tem que ver com estratégia: decidir que sequências de movimento activar e em que ordem e avaliar o seu resultado. As suas funções parecem incluir o pensamento abstracto e criativo, a fluência do pensamento e da linguagem, respostas afectivas e capacidade para ligações emocionais, julgamento social, vontade e determinação para acção e atenção selectiva.

Foi Alexander Luria, psicólogo russo, que após um estudo das bases cerebrais de memoria constatou que por todas as funções que os lobos frontais desempenham se podem considerar “a sede da humanidade”.
Lesões nesta área cerebral podem provocar paralisia cortical – incapacidade de produzir movimentos, apraxia – incapacidade de coordenar movimentos numa sequência, por exemplo vestir-se. Também poderá provocar agrafia – incapacidade de escrever e afasia de Broca – dificuldade em formar palavras, expressão verbal lenta e incorrecta.

Caso de Phineas Gage

Phineas Gage (1823-1860) foi um mineiro americano que teve um acidente com explosivos. Acidente, esse, que levou o seu cérebro a ser perfurado por uma barra de metal, sobrevivendo apesar da gravidade do acidente.

Após o ocorrido, Gage, que aparentemente não tinha sequelas, apresentou uma mudança acentuada de comportamento, sendo objecto para estudos de caso muito conhecidos entre neurocientistas.

Gage, encarregue de vazar a pólvora para dentro de um profundo buraco aberto na rocha, no momento em que pressionou a pólvora para o buraco, o atrito fez uma faísca, fazendo-a explodir. A explosão resultante projectou a barra contra seu crânio a alta velocidade. Esta barra entrou pela bochecha esquerda destruindo-lhe o olho, atravessando a parte frontal do cérebro e saindo pelo topo do crânio, do outro lado. Phineas Gage perdeu a consciência imediatamente e começou a ter convulsões. Porém ele recuperou-a momentos depois sendo levado ao médico local – Jonh Harlow – que o socorreu.
Incrivelmente, ele falava e até caminhava. Perdeu muito sangue, mas depois de alguns problemas de infecção, não só sobreviveu à lesão, como também se recuperou fisicamente.

Contudo, Gage, tornou-se o contrário do que o que era antes do acidente. Transformou-se num homem de mau génio, grosseiro, desrespeitoso para com os colegas e incapaz de aceitar conselhos. Os seus planos futuristas foram abandonados e ele passou a agir sem pensar nas consequências.

A sua transformação foi tão grande que todos diziam que “Gage deixou de ser Gage”.

Morreu em 1861, treze anos depois deste acidente, sem dinheiro e epiléptico.

Especialização e Integração sistémica

O cérebro funciona de uma forma sistémica porque é um conjunto muito complexo de elementos em que as componentes que o constituem são interdependentes, funcionando de uma forma integrada.

Por exemplo, o funcionamento da linguagem, da memória, entre outras capacidades, depende do funcionamento integrado de várias áreas cerebrais.

Podemos constatar também que uma função cerebral perdida devido a uma lesão pode ser recuperada por uma área vizinha à zona onde ocorreu a lesão, a isto chama-mos uma função vicariante. A plasticidade explica o facto de outras regiões do cérebro poderem substituir as funções afectadas por lesões.

Conclusão

Gostámos imenso que fazer este trabalho, uma vez que aprendemos imensas coisas acerca dos nossos cérebros. À medida que fomos fazendo a pesquisa, pensámos em casos específicos onde a matéria que estudámos se aplicasse. Por exemplo, para a apresentação procurámos vídeos de séries médicas (Anatomia de Grey), de modo a exemplificar na prática, a teoria que tentámos explicar á turma. Pensamos que, não só pelo tema estudado, mas também pelos desafios a nível de organização e de criatividade que este trabalho nos impôs, conseguimos evoluir. Foi, também, interessante ver como tudo na nossa vida depende do funcionamento do cérebro: desde as nossas atitudes, até aos nossos sentimentos… Estudando isto, percebemos melhor certos aspectos da nossa vida quotidiana.

Auto da Barca do Inferno: Cena IV


Frade

Argumentos de acusação

O frade é acusado de se dedicar ao jogo, às danças e às mulheres. É ainda acusado de ser confiante pois pensa que o seu estatuto o leva ao céu.

Argumentos de defesa

O frade defende-se dizendo que as suas rezas e o acordo que fez com a igreja o levarão à salvação. Diz também que todos os outros frades cometem os mesmos pecados.

Percurso cénico

Inicialmente o frade dirige-se à barca do Inferno, depois à barca da Glória e por fim acaba por embarcar na barca do Inferno.

Critica

Nesta cena Gil Vicente pretende criticar o Clero e os religiosos.

Cómico

Temos presente o cómico de situação, depois de morto levou a uma mulher consigo como símbolo dos seus pecados, temos ainda presente o cómico de personagem pois o frade vem a cantar e não a rezar.

Recursos estilísticos

«no vosso convento santo?» (v.397) – ironia

«Aqui estou tão bem guardado/ como o palha n’albarda» (v.454 e 455)-comparação


Interpretação

Símbolos

A personagem traz consigo :

-um capelo, símbolo do seu estatuto social;

-uma moça, símbolo dos seus pecados relacionados com as mulheres;

-uma espada e um broquel símbolos de actividades praticadas pelos nobres

Pajem e moça

Ambas as personagens são símbolos dos pecados e acções das pessoas em julgamento.

O pajem simboliza a tirania do fidalgo e a moça todos os pecados relacionados com as mulheres.

Porém, estas personagens diferenciam-se no facto do pajem não entrar em nenhuma barca e no facto da moça embarcar com o Inferno pois também ela cometeu pecados.

Por quê Florença??

É atribuído à moça o nome de Florença porque tem semelhanças com a cidade de Toscana, que envolvia corrupção.

Uso do latim

O latim é usado porque a obra foi escrita numa época em que se utilizava maioritariamente o latim e devido à personagem em cena ser um frade.

Canto do frade

O frade vinha a cantar porque estava feliz e pensava ter a salvação garantida.

Vida à maneira dos cortesãos

Frequentava a corte e por isso caracteriza-se de cortesão, sabe esgrima e dançar tordilhão.

Silêncio do anjo

O anjo permanece em silêncio porque não quer julgar alguém que supostamente deveria ter uma vida sem pecados(pois pertencia ao clero) e que em parte teria semelhanças com ele.

Argumentos de defesa

Na nossa opinião os argumentos de defesa utilizados pelo frade não são aceites pois a os elemento da Igreja não são exemplos.

Classe social

«E eles fazem outro tanto!» (v398), sendo por isso uma personagem tipo.

Parvo

A função do Parvo é acusar as outras personagens. O facto de ser o Parvo a julgar um membro do clero também permite a Gil Vicente «fugir» à Inquisição, pois é um parvo quem faz tais acusações.

Expressão escrita

27 de Abril de 1517

Caros irmãos,

Estou neste momento a embarcar junto do Diabo, fiquem sabendo que tudo o que fazemos na Terra é sabido neste cais.

Escrevo-vos com preocupação pois ainda estão a tempo de mudar e não ter o mesmo destino que eu. Ocupem os vossos dias sem pecados e assim obterão a salvação.

Deo gratias!

Auto da Barca do Inferno: Cena do Judeu


 

Alcoviteira

Argumentos de defesa:

. A alcoviteira não queria entrar na barca do Diabo. “No é essa barca que eu cato”

. “Eu sô ua martela tal, açoutes tenho levados e tormentos suportados” – Ela pensa que merece entrar na barca do Anjo, pois diz que passou por muitas coisas más durante a sua vida.

. “E eu sou apostolada, angelada e martelada e fiz cousas mui divinas” – A alcoviteira considera-se uma santa e por isso merece entrar na barca do anjo.

Argumentos de acusação:

. “se viveste santa vida, vós a sêntires agora” – o Diabo acusa-a dizendo indirectamente à alcoviteira que ela não foi uma santa em terra, e que agora sofrerá as consequências pelo que fez durante a sua vida.

Condenação:

A alcoviteira aceita a sua condenação: “Hou barqueiros da má-hora, que é da prancha, que eis me vou? E há já muito que aqui estou, e pareço mal cá de fora”

O diabo orienta a alcoviteira: “Ora entrai, minha senhora, e serês bem recebida …”

Intenção critica:

A intenção de Gil Vicente nesta cena é criticar as alcoviteiras pela sua profissão e por ganharem dinheiro à custa da exploração de meninas.

Cómicos:

Cómico de linguagem – “Barqueiro mano, meus olhos, prancha a Brísida Vaz”

“Cuidais que trago piolhos …”

Recursos de estilo

“Três almários de mentir” – metáfora

“Três almários de mentir, e cinco cofres de enleos, e alguns furtos alheos, assim em jóias de vestir, guarda-roupa d’encobrir” – enumeração

Levava consigo uma grande quantidade de adereços para a sua profissão e as meninas que eram enganadas e exploradas por ela.

A alcoviteira era mandatária, convencida e mentirosa.

Ela achava-se uma santa, pois considerava que durante a sua vida em terra tinha feito “cousas mui divinas”, o que não acontecera.

Queria muito entrar na barca do Anjo, daí a sua linguagem implorativa quando falou com ele. E foi a personagem que mais falas teve na cena, pois pela sua profissão, a alcoviteira já estava habituada a ter que falar muito para convencer os outros.

Judeu

Argumentos de defesa:

“Porque nom irá o judeu onde vai Brísida Vaz?” – o judeu queria ir na mesma barca da alcoviteira.

Argumentos de acusação:

. “Nem eu nom passo cabrões” – o Diabo não queria deixar o judeu entrar na sua barca.

. “E ele mijou nos finados n’argueja de São Guião”, “E comia a carne da panela no dia de Nossa Senhora”, “E aperta o Salvador e mija na caravela” – o judeu para além de não ser cristão, não respeitava a religião e tomava algumas atitudes incorrectas.

. “ … sois mui ruim pessoa” – o Diabo acusava-o de ser uma pessoa má.

Elementos cénicos

Bode – significava o sacrifício dos animais e o apego à sua religião.

Condenação:

Ao contrário das outras personagens, o judeu não foi ter com o anjo, pois queria entrar na barca do Diabo porque não é cristão.

Intenção critica:

A intenção de Gil Vicente nesta cena é criticar os judeus pelos seus rituais religiosos e pelos sacrifícios que causavam aos animais, e por estes não respeitarem a religião cristã.

Cómico

Cómico de linguagem: “, pedra miúda, lodo, chanto, fogo, lenha, caganeira que te venha”; “co’a beca nos focinhos!”; “Dize, filho da cornuda”; “Levai o cabrão na trela”

Cómico de situação: “veio o judeu, com um bode às costas”

Recursos de estilo

“Azar, pedra miúda, lodo, chanto, fogo, lenha” – enumeração

O judeu era interesseiro porque queria entrar na barca do inferno subornando o Diabo, mas este não o queria deixar entrar porque achava que ele era má pessoa.

Ele não foi na mesma barca que os restantes passageiros, porque naquela altura havia um grande preconceito para com os judeus.

O judeu não era cristão, por isso é que não falou com o anjo, e não respeitava a religião cristã, como mostram alguns dos seus actos.

Auto da Barca do Inferno: Cena do Parvo


. Cena IV- O PARVO

1 – Na cena do Joane ( Parvo) não há elementos de acusação, só de defesa . O Anjo afirma que tudo o que o Parvo fez de errado foi sem intenção e sem maldade “ per malícia nom erraste”. O Anjo afirma que Joane pode entrar na sua barca , mas que espere, para ver se vem mais alguém igualmente merecedor.

2 – O Parvo não entrou em nenhuma das barcas, mas limitou-se a ficar à entrada de uma delas, a barca da Glória, para poder criticar todos os que lá apareciam.

3 - Esta personagem simboliza os simples, os ingénuos, os que socialmente não têm representação. A personagem errou, contudo não o fez com consciência, como tal não merece castigo.

4 – O Parvo é caracterizado pelo cómico de personagem, de linguagem e de situação.

5 – Joane utiliza uma linguagem de tipo calão, corrente e popular.

II- Interpretação da cena IV

1 – O parvo não se caracteriza por objectos, porque não é uma personagem tipo e, para além, disso não lhe foi atribuída qualquer representação social.

2 – As únicas referências à vida passada do Parvo são as falas do Anjo que referem que as suas más acções, nessa altura, foram realizadas sem intenção.

3 – A passagem, por parte do Diabo, de acusador para acusado é: se anteriormente era o Diabo que acusava todos os que passavam pela sua barca dos feitos que fizeram, no entanto quando surgiu o Parvo foi este que pôde acusá-lo e o Diabo, por sua vez, nada tinha a apontar-lhe, por isso inverteram-se os papéis referidos.

4 – O Anjo defende o Parvo dizendo que tudo o que este fez na terra foi sem intenção, sem malícia e que por isso podia entrar na Barca da Glória.

5 – A linguagem do Parvo é uma linguagem de tipo calão, com palavras características como por exemplo “caganita de coelha”, “mija na agulha” e “cornudo”.

6 – “ De pulo ou de voo” é uma expressão que indica a forma de entrar na Barca. “ Samica Alguem” é uma expressão que mostra que o Parvo tem consciência que não pertence a nenhuma classe social.

7 – O texto tem relevância pois transcreve a vida do parvo na idade média.

III- Interpretação da cena V

1 – Os símbolos que o Sapateiro apresenta são o avental e as formas. O avental caracteriza o trabalho e as formas simbolizam o roubo.

2 – O sapateiro recorre a um tipo de linguagem corrente e calão para passar a ser uma pessoa que não era e entrar na Barca da Glória.

3 – É aqui apresentado o critério de Gil Vicente.

4 – Este texto tem relevância pois caracteriza as classes da idade média.

5 – Na cena do sapateiro, ele é acusado de ser aldrabão e da falsa vivência da religião (diabo e anjo).

De defesa ele diz que foi a muita missa, comungou sempre e também se confessava.